ProgramaçÃo da 4ª mostra de teatro infantil de porto alegre



Baixar 53.72 Kb.
Encontro13.01.2018
Tamanho53.72 Kb.

PROGRAMAÇÃO DA 4ª MOSTRA DE TEATRO INFANTIL DE PORTO ALEGRE

De 05 a 14 de outubro

Entrada Franca

Diversos espetáculos no Teatro Renascença, Teatro de Câmara Túlio Piva, Sala Álvaro Moreyra, Teatro do SESC, Teatro Novo DC e Rua da Criança no MEME Santo de Casa Estação Cultural!
GESTOS E RESTOS

Dias 05, 06 e 07 de outubro

sexta e sábado às 21h

domingo às 20h

Teatro de Câmara Túlio Piva

Uma obra que através do movimento e poucas palavras trata da seguinte questão: o que pode um corpo? Parte-se do preceito de que os sujeitos se portam de acordo com o lugar e as funções que assumem na sociedade, para pensar nos restos como as possibilidades imanentes a este ser. Para pôr tal questão em cena, o espetáculo usa técnicas de circo, dança, teatro e música: malabarismos, equilíbrios, acrobacias, dança contemporânea, texto e percussão.



Concepção, direção, coreografias e atuação: Diego Esteves

Trilha original: Yanto Laitano

Cenografia: Diego Esteves e Karla Dufech

Figurino: Diego Esteves e Genifer Gerhardt

Operação de luz: Genifer Gerhardt

Operação de som: Fernanda Boff

Produção: Canto – Cultura e Arte

Faixa etária: livre

Duração: 60min

 

VILA TARSILA



Cia Druw (SP)

Dia 9 de outubro

Terça às 10h e às 15h

Teatro Renascença

O espetáculo de tem um roteiro que valoriza o lúdico, joga luzes nas memórias de infância de Tarsila do Amaral, e remonta sua trajetória criativa, desde suas primeiras impressões sobre cores e formas, até as origens dos elementos que influenciaram diretamente em sua criação artística.  “Vila Tarsila” transporta o espectador ao mundo antropofágico da artista, demonstrando que sua obra nasceu das experiências visuais das inúmeras viagens realizadas e das brincadeiras que recheavam as tardes na fazenda onde vivia em Capivari, interior de São Paulo, onde podia correr livremente entre pedras, árvores, cactus e brincar com bonecas feitas de mato, em contraponto com a educação francesa que recebeu de seus pais. Certamente, o ápice desse aprendizado foi o “Manifesto Antropológico”, criado em parceria com Oswald de Andrade em 1928 e que propunha a “devoração cultural das técnicas importadas para reelaborá-las com autonomia, convertendo-as em produto de exportação”.



Direção Geral: Miriam Druwe Roteiro

Direção Cênica: Cristiane Paoli Quito 

Concepção: Miriam Druwe e Cristiane Paoli Quito

Cenário e figurino: Marco Lima

Desenho de luz: Marisa Bentivegna

Trilha sonora: Natália Mallo

Elenco: Adriana Guidotte, Anderson Gouvêa, Bruna Petito, Elizandro Carneiro, Felipe Sacon, Miriam Druwe, Orlando Dantas, Tatiana Guimarães.

Faixa etária: livre

Duração: 60min

 

FÁBULAS EM 4 TEMPOS OU O FABULOSO LA FONTAINE



Grupo Farsa (RS)

Dias 08 e 09 de outubro

segunda e terça às 10h e às 15h

Teatro do Sesc

Um grupo de artistas, de nome “Nossa Trupe” recebe a visita de um Arauto do Rei, avisando que o monarca estará no povoado pela tarde. O mensageiro traz uma caixa misteriosa contendo algumas histórias que o governante real deseja ver encenadas pela trupe. Aceito o desafio, os integrantes passam a analisar as incontáveis folhas que há dentro da caixa. Aparecem várias fábulas e uma missão: escolher uma para encenar. Porém, como o tempo é curto, eles resolvem sortear histórias a contar. Valendo-se do enorme repertório e versatilidade de seus artistas, a “Nossa Trupe” decide ensaiar fábulas em gêneros teatrais como Farsa, Musical, Clown e Teatro de Objetos. Este ensaio é presenciado pela corte real, representada através do público. Desfilarão fábulas apreciadas e outras nem tão conhecidas, e a trupe descobrirá por que o Rei tanto admira tais versos.



Direção: Marcos Chaves

Elenco: Ariane Guerra, Lisiane Medeiros, Plínio Marcos Rodrigues e Tefa Polidoro

Stand by: Larissa Sanguiné e Lúcia Bendati

Preparação Clown: Melissa Dornelles

Preparação Teatro de Objetos: Paulo Martins Fontes e Eduardo Custódio

Equipe de Arte (Cenário e Figurino): Marco Fronckowiak, Maura Sobrosa,

Daniel Carvalho, Rafael Araújo, Paulo Cruz e Ateliê GZBL

Iluminação: Carlos Azevedo

Trilha e Direção Musical: Marcos Chaves

Assistente de Direção Musical: Bruno Hypólito

Projeto Gráfico: Sandro Ka

Ilustrações: Cláu Paranhos

Assessoria de Imprensa: Dona Flor Comunicação

Dramaturgia: Plínio Marcos Rodrigues

Fotos: Jorge Scherer Fotógrafos

Vídeo: Filipe Severo Videojornalismo

Produção: Viviane Falkembach

Faixa etária: livre

Duração: 50min

 

ERA UMA VEZ UMA HISTÓRIA...



Cia Teatro Novo (RS)

Dias 09 e 10 de outubro

Terça e quarta às 10h

Teatro Novo DC

O mundo vai descobrir que contos originais como os dos Irmãos Grimm, de Hans Christian Andersen, e clássicos mais contemporâneos como os de James Barrie e de Frank Baum entre outros, estão preservados num esconderijo secreto há mais de 200 anos.

Seus guardiões, dois velhos tipógrafos que os imprimiram letra por letra, página por página e que os preservam como um tesouro de sonhos, repentinamente, sentem-se ameaçados com a invasão dos seus domínios por uma conhecida personagem dos contos infantis que deseja reescrever uma misteriosa história.  Para isso, ela precisa de um livro entre as centenas guardadas por Livrino e Historinha, que vão ter que lutar com todas as suas forças contra esta vilã que deseja mudar o final de um livro, o que pode trazer consequências para toda a humanidade.  

Texto e Direção: Ronald Radde

Direção de Produção: Ellen D´avila

Trilha Sonora Original: Alvaro RosaCosta

Letras: Ronald Radde

Música: Alvaro RosaCosta

Figurinos e Acessórios: Titi Lopes

Cenografia, Adereços/Animação: Júlio Freitas e Tânia De Castro

Coreografia: Sayonara Sosa

Iluminação: Ronald Radde e Patrik Simões

Programação Visual: Rogério Araújo

Fotos: Lisa Roos

Assessoria de Imprensa: Phosphoros Novas Ideias

Elenco:

Ana Paula Schneider - Livrino

Daiane Oliveira – Historinha

Ellen D´avila – Rainha Má

Karen Radde – Espelho

Luana Zinn – Rainha Branca de Neve e Bruxa Má

Roger Santos – Caçador Mau

Faixa etária: a partir dos 6 anos

Duração: 60min

 

ANALU E AS CONFUSÕES DO MUNDO DA IMAGINAÇÃO



Cia Corpo em Cena

Dias 8 e 9 de outubro

segunda e terça às 14h30

Sala Álvaro Moreyra

O espetáculo conta a história de uma menina chamada Analu, que gosta muito de ler e acredita em contos de fadas e seus personagens. Ela é provocada pelo seu colega de escola Diego, que insiste em chamá-la de boba por acreditar na fantasia. Mas algo inesperado acontece, e Diego, por uma ironia do destino, acaba comprovando com seus próprios olhos que tudo é possível no mundo da imaginação.



Produção: Cia Corpo em Cena e Eugênio Luiz Martins Moreira ME

Direção: Eugênio Moreira

Texto: Gabrielli Fernandes e Suka Rodriguez

Elenco: Aline Roehrs, Douglas Cruz, Eugênio Moreira, Gabrielli Fernandes e Suka Rodriguez.

Iluminação: Lucas Furno

Som: Lucas Furno

Figurino: Gabrielli Fernandes

Composições originais: Suka Rodriguez

Cenografia: Cia Corpo em Cena

Faixa etária: livre

Duração: 35min

 

LÚDICO



Cia Druw (SP)

Dia 10 de outubro

Quarta às 15h e às 20h

Teatro Renascença

 “Lúdico” é um espetáculo de dança infanto-juvenil inspirado nas obras do pintor russo Wassily Kandinsky e propõe de forma colorida e poética um passeio pelo universo da criação de uma obra de arte. Cores e formas se agitam em busca de um lugar. No espetáculo Lúdico, a reta, a curva e o ponto são personagens que têm características e personalidades próprias. A curva, estilosa, assanhada e sinuosa tem um temperamento e mobilidade corporal que lembra a serpente, é elástica, pode ceder e evitar, porque é capaz de desviar... O ponto é o início de tudo! E por ser o princípio, a tela branca foge dele, porque ela se acha linda assim, e tenta convencer a todos que sendo o mais simples dos elementos é cheia de graça, mas também cheia de expectativa... A reta é determinante, mandona, indica caminhos (corporais), tem certeza que é uma junção de pontos (o que é verdade). O círculo preto, circunspecto, sisudo, é meditativo e diz, va-ga-ro-sa-men-te: “Aqui estou”. O círculo vermelho, por sua vez, é troada e relâmpago, apaixonado, irradia para todos os lados e roda, roda, roda... O criador (ou pintor) ao se deparar com a reta, os círculos, o ponto, a curva e a tela, é engolido pela obra.



Concepção, Coreografia e Direção: Miriam Druwe

Co-Direção: Cristiane Paoli Quito

Trilha sonora: Fabio Cardia 

Cenografia e Figurino: Marco Lima 

Desenho de Luz: Marisa Bentivegna

Intérpretes: Adriana Guidotte, Anderson Gouvêa, Bruna Petito, Elizandro Carneiro, Felipe Sacon, Miriam Druwe, Orlando Dantas, Tatiana Guimarães.

Faixa etária: livre

Duração: 60min

 

PARAFUSO DE ALGODÃO



Dia 10 e 11 de outubro

quarta e quinta às 15h e às 20h

Teatro de Câmara Túlio Piva

O espetáculo Parafuso de Algodão apresenta um conjunto de alucinações cotidianas através do circo. São pequenas composições formadas por diferentes elementos e objetos encaixados de forma surreal. Imagens surpreendentes e intrigantes são incorporadas de forma criativa às esquetes mais tradicionais de acrobacia aérea, dança, música e malabarismo, como em um sonho acordado, do real ao absurdo.



Elenco Carina Levitan, Carol Cony, Carol Martins, Cauan Feversane, Gabriella Tachini, Guilherme Sanches, Guilherme Schubert, Gustavo Thomé, Juliana Coutinho, Letícia Paranhos, Luís Cocolichio, Marli Mendonça da Conceição, Mauro Pogorelsky, Natália Utz, Pablo Pico, Renata Nascimento e Teté Furtado

Participação: Laboratório da Dança

Direção e Roteiro: Carina Levitan, Natália Utz e Renata Nascimento

Orientação Cênica: Cláudo Levitan

Orientação Coreográfica: Letícia Paranhos

Iluminação: Carol Zimmer

Figurino: Parafuso de Algodão

Cenário: Carina Levitan e Juliano Rossi

Trilha Sonora: Carina Levitan, Mauro Pogorelsky, Guilherme Sanches

Imagens: Natália Utz, Paula Emília Martins e Renata Nascimento

Produção de Palco: Tainá Borges e Karine Rico

Montagem de Equipamentos Aéreos: Ludmila Piva

Cabelos: Julia Pedroso

Operadora de Luz: Carol Zimmer

Operadora de Som: Francine Mello

Operadores de Imagens: Felipe Rizzo Prux e Martina Manfrin

Divulgação: Gabriella Tachini e Fred  Messias

Faixa etária: livre

Duração: 55min

 

FELIZARDO



Banda Mirim (SP)

Dias 11 e 12 de outubro

Quinta e sexta às 15h

Teatro do Sesc

Felizardo é um musical infantil com pitadas circenses e teatrais que passeia pelos caminhos da infância, desde o nascimento, o acordar para o mundo, até o encontro com as primeiras escolhas e responsabilidades. Ora pela ótica de uma menina ora pela de um menino, narra a saga de Aurora – uma menina esperta de seis anos – e de seu amigo imaginário Felizardo, que partem para uma aventura heróica: vão brincar, vão para o reino da natureza e do folclore, onde não existe tempo nem idade.

Vencedor dos Prêmios APCA melhor espetáculo musical 2005 e FEMSA melhor trilha sonora original 2005. Selecionado pelo programa Petrobras distribuidora de cultura 2011/2012



Texto e Direção:  Marcelo Romagnoli

Elenco: Claudia Missura, Rubi, Tata Fernandes, Simone Julian, Nina Blauth, Nô Stopa, Foquinha, Olívio Filho, Lelena Anhaia, Edu Mantovani.

Músicas: Tata Fernandes, Nô Stopa, Zeca Baleiro

Direção Musical: Banda Mirim

Luz e espaço cênico: Marisa Bentivegna

Figurinos: Claudia Schapira

Produção executiva:  Andrea Pedro

Faixa etária: livre

Duração: 60min

 

RUA DA CRIANÇA



Dia 12 de outubro, das 14h às 20h

Rua Lopo Gonçalves, entre Lima e Silva e José do Patrocínio

  • Mini feira do Livro e Contação de histórias

  • Banca do desenho

  • Brincadeiras de rua

  • Banca de figurinos

  • Banca de maquiagens

  • Roda de dança circulares

  • Apresentações de circo, teatro e dança

 

CARRO CAÍDO

Cia Nú Escuro (GO)

Dia 12 de outubro, na Rua da Criança

Rua Lopo Gonçalves

A peça é uma adaptação livre de um conto popular - Carro Caído - recolhido por Câmara Cascudo. Conta a estória de um carreiro de nome Rubião que possuía uma grave mania de falar nome feio (do Tinhoso) junto com nome Santo. Mesmo tendo sido alertado do mau agouro que poderia acometê-lo, continuava com os xingamentos. Até que um dia, Rubião foi buscar, com um carro de boi, o sino para a capela de Santa Bárbara. Na volta, ele é surpreendido pela visita do Coisa Ruim, o Tinhoso, que o leva para o inferno. Então seu melhor amigo Tião, com a ajuda do atrapalhado anjo Gabriel, vai tentar resgatá-lo. O projeto deste espetáculo foi iniciativa do ITS - Instituto Trópico Sub-úmido, da Universidade Católica de Goiás. Foi criado, em outubro de 2000, para ser apresentado durante as comemorações da semana do folclore, na Cidade Cenográfica - Museu Memorial do Cerrado, com o objetivo de tratar da questão da cultura popular do homem do sertão.

Devido ao grande sucesso o espetáculo já foi apresentado em várias locais como museus, praças e teatros pelo Brasil e exterior. Fez mais de 50 apresentações em Goiânia e pelo interior de Goiás.

Fez uma turnê por várias cidades das Bolívia e uma temporada no Museu do Folclore Edson Carneiro (RJ). Participou de Festivais e mostras.



Elenco: Hélio Fróes, Izabela Nascente, Lázaro Tuim e Abílio Carrascal

Dramaturgia: Cia Nu Escuro

Coordenação de Pesquisa: Pedro Plasa

Figurino: Mckeidy  Lisita e Izabela Nascente

Maquiagem: Cia Nu Escuro

Mascaras: Izabela Nascente

Tecidos de retalhos: Shell Jr

Cenografia: Cia Nu Escuro

Técnicas Circenses: Maneco Maracá

Coreografias e Preparação Corporal: Lázaro Tuim

Iluminação: Hélio Fróes

Sonoplastia: Adriana Brito

Programação Visual: Fábio Franco

Assessoria de Imprensa: Ana Paula Mota

Produção: Cia Nu Escuro

Produção Executiva: Milena Jezenka

Concepção, Direção e Direção Musical: Reginaldo Saddi

Faixa etária: livre

Duração: 60min

 

AVENIDA CORES POR TODO LUGAR



Dia 12, 13 e 14 de outubro

Sexta  às 11h e às 16h

Sábado e domingo às 16h

Teatro Renascença

Avenida Cores por Todo Lugar é livremente inspirado nos livros Alguma coisa se encaixa? e Dez casas e um poste que Pedro fez, ambos de Hermes Bernardi Jr. A história trata de habitantes de uma rua muito diferente que após uma reforma mal sucedida em suas casas descobrem que o mais importante é a amizade e o respeito às diferenças.

O espetáculo foi indicado a três categorias do Troféu Tibicuera de Teatro Infantil 2011, para Melhor Cenografia e Melhor Ator para Cícero Neves. Foi premiado na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante para Patrícia Ragazzon.

Avenida Cores por Todo Lugar é uma celebração à amizade, à alegria e à delicadeza. É um convite a deixar de lado a compreensão da realidade prática e estar disposto a sonhar.



Direção: Cícero Neves e Patrícia Ragazzon

Direção de Atores: Patrícia Sacchet

Elenco: Cícero Neves, Mariana Rosa e Patrícia Ragazzon

Cenografia e Figurinos: Ato Espelhado Companhia Teatral e Patrícia Preiss

Iluminação: Cícero Neves/Orientação: Luiz Acosta

Trilha sonora: Mauro Bruzza

Maquiagem: Patrícia Sacchet

Operação de Luz: Maíra Prates

Operação de Som: Rodrigo Marquez

Assistência: Amanda Vecila

Arte Gráfica: doze66

Divulgação: Palco Aberto Produtora

Faixa etária: a partir dos 5 anos

Duração: 60min

 

OS TRÊS PORQUINHOS



Dia 12, 13 e 14 de outubro

Sábado às 11h e às 16h

Sexta e domingo às 16h

Teatro de Câmara Túlio Piva

Uma adaptação contemporânea da clássica história dos três porquinhos, onde eles resolvem fugir para “Porco Alegre” e lá encontram um Lobo Mau disfarçado que pretende devorá-los.



Direção: Paulo Guerra

Texto original: Hélio Barcellos  Jr.

Elenco: Claudio Benevenga, Cristiano Godinho, Douglas Carvalho, Paulo  Adriane

Cenografia e figurinos: Claudio  Benevenga

Iluminação: Anílton Souza

Coreografia: Saionara Sosa

Participação especial: Caio  Prates

Cenotécnico: Claros  Cenografia

Confecção dos figurinos: Titi Lopes

Programação gráfica: Sandro Ka

Caracterização: Nikki Goulart

Fotos: Gerson de Oliveira

Assessoria de imprensa: Alexandre Böer

Operação de som: Rúbia Esmeris

Produção: Paulo Guerra

Realização: Cia Halarde de Teatro

Faixa etária: 3 a10 anos

Duração: 55min

 

PIÁ FARROUPILHA



Dia 12, 13 e 14 de outubro

Sexta  às 11h e às 16h

Sábado e domingo às 16h

Sala Álvaro Moreyra

A história se passa no ano de 1839, em plena Guerra dos Farrapos. Um grupo musical de Urubus famintos (UrubuBand), vê um  menino  com o pai. Eles estão atravessando o pampa gaúcho e o menino acaba ficando sozinho, num acampamento improvisado. O melhor amigo deste menino é um boneco, que ele carrega nos braços o tempo inteiro e que nas noites mágicas do pampa gaúcho ganha vida e alma.

O menino seria a presa perfeita  para a UrubuBand , mas é justamente durante esse período, que os personagens de alguns livros  de Carlos Urbim aparecem para contar histórias e poemas para o menino, atrapalhando o jantar dos Urbubus. Muitos dos poemas de Urbim já foram musicados e já viraram belas canções através da voz do grupo, que ensaia a peça desde Abril de 2012.

O pano de fundo é a Guerra dos Farrapos, pela ótica de um menino de 13 anos, Piá Farroupilha. O boneco, amigo do menino, ganha vida ao ser manipulado pelos atores. Ele também conta histórias e poemas para as crianças.



Texto original: Carlos Urbim

Direção e texto final: Bob Bahlis

Elenco: Nina Eick, Gabriel Ditelles, Fábio Monteiro, Lívia Perrone, Mariana Dell Pinno, Thiago Di Luca

Luz: Marga Ferreira

Figurinos: o grupo

Criação dos bonecos: Nina Eick

Cenário:Bob Bahlis

Faixa etária: livre

Duração: 60min

 

 



OFICINA DO CIRCO DA CULTURA

Dia 08 e 09 de outubro

segunda e terça das 9h às 11h30

Sala Álvaro Moreyra

Oficina de circo onde serão trabalhadas técnicas circences como noções básicas de acrobacia de solo, malabares e jogos teatrais.



Público-alvo: crianças a partir dos 7 anos

 

AULA-ESPETÁCULO DO CIRCO DA CULTURA



Dia 13 de outubro

sábado das 10h às 12h

Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues

Jogos acrobáticos e musicais que envolvem toda a família.


Quem quiser participar é só vir com roupas confortáveis.
Público-alvo livre. Crianças menos de sete anos devem estar acompanhadas de adultos.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal