Programas das provas



Baixar 209.12 Kb.
Página1/4
Encontro29.11.2017
Tamanho209.12 Kb.
  1   2   3   4




SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS

EDITAL Nº 001/2008, DE 29 DE JANEIRO DE 2008.

(COM AS RETIFICAÇÕES DE 31 DE JANEIRO DE 2008)
PROGRAMAS DAS PROVAS

1. CONHECIMENTO GERAL
LÍNGUA PORTUGUESA

(Comum aos Cargos de Nível E)

1. Ortografia oficial

2. Acentuação gráfica

3. Pontuação

4. Concordância nominal e verbal

5. Regência nominal e verbal

6. Significação contextual de palavras e expressões

7. Processos de coordenação e subordinação

8. Equivalência e transformação de estruturas

9. Sintaxe de colocação pronominal

10. Discurso direto e indireto

11. Interpretação de textos

12. Estruturação do texto e dos parágrafos

13. Informações literais e inferências

14. Textualidade: coesão, coerência, intencionalidade, aceitabilidade, informatividade, intertextualidade e situacionalidade

15. Redação Oficial


SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA (*)

BRASIL. Manual de redação da presidência da república. Governo do Brasil, DF, 2002. Disponível em:



http://www.presidencia.gov.br/legislacao/publicacoes/

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 43 ed. São Paulo: Nacional, 2000.

CUNHA C. e LINDLEY CINTRA, L. F. Nova gramática do português contemporâneo. 2 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio XXI: O dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática: teoria e prática. 25 ed. São Paulo: Atual, 1999.

LÍNGUA PORTUGUESA



(Comum aos Cargos de Nível D)

1. Compreensão e Interpretação de textos

2. Tipologia textual

3. Ortografia oficial

4. Acentuação gráfica

5. Empregos das classes de palavras

6. Emprego do sinal indicativo de crase

7. Sintaxe da oração e do período

8. Pontuação

9. Concordância nominal e verbal

10. Regência nominal e verbal

11. Significação contextual de palavras e expressões

12. Processos de coordenação e subordinação

13. Equivalência e transformação de estruturas

14. Discurso direto e indireto
SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA (*)

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 43 ed. São Paulo: Nacional, 2000.

CUNHA C. e LINDLEY CINTRA, L. F. Nova gramática do português contemporâneo. 2 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio XXI: O dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática: teoria e prática. 25 ed. São Paulo: Atual, 1999.
LEGISLAÇÃO

(Comum a todos os cargos – Nível E e Nível D)

1.Constituição da República Federativa do Brasil

1.1. Dos Princípios Fundamentais

1.2. Dos Direitos e Garantias Fundamentais

1.3. Da Organização do Estado

1.4. Da Organização dos Poderes

1.5. Da Ordem Social

2. Regime Jurídico dos Servidores Públicos da União – Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e suas alterações

3. Lei nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999 – Regula o Processo Administrativo no Âmbito da Administração Pública Federal

4. Decreto nº 1.171, de 22 de junho de 1994 – Aprova o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal

5. Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005 - Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação
SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA (*)

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988. Atualizada. Disponível em < http://www.presidencia.gov.br/legislacao/>

BRASIL. Lei Nº 8.112 , de 11 de dezembro de 1990. Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais. Disponível em: < http://www.presidencia.gov.br/legislacao/>

BRASIL. Lei Nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências. Disponível em: < http://www.presidencia.gov.br/legislacao/>

BRASIL. Decreto N° 1.171, de 22 de junho de 1994. - Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal. Disponível em: < http://www.presidencia.gov.br/legislacao/>

BRASIL. Lei Nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999 – Regula o Processo Administrativo no Âmbito da Administração Pública Federal. Disponível em:



MORAIS, Alexandre de. Direito constitucional. 22 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO

(Comum a todos os cargos – Nível E e Nível D)

O candidato deverá demonstrar competência para utilizar o raciocínio lógico-quantitativo (entendimento da estrutura lógica de situações-problema), bem como aplicar conteúdos matemáticos na vida prática, com relação aos seguintes pontos:

1.Noções básicas de lógica: conectivos, tautologia e contradições, implicações e equivalências, afirmações e negações, argumento, silogismo, validade de argumento.

2.Gráficos e tabelas: análise, interpretação e utilização de dados apresentados em tabelas ou gráficos.

3.Operações de adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação.

4.Razões e proporções, regras de três simples e compostas, porcentagem, juros simples e compostos.

5.Expressões algébricas e fatoração.

6.Equações e inequações de 1º e 2º graus, gráficos. Sistemas de equações de 1º e 2º graus.

7.Polígonos, circunferência e círculo; cálculo de áreas e perímetros; relações métricas num triângulo retângulo.

8.Pesos e medidas.

9.Sistemas monetário e métrico.

10. Progressões aritméticas e geométricas.

11. Análise combinatória e probabilidade.
SUGESTÃO Bibliográfica (*)

ALENCAR FILHO, Edgar. Iniciação à lógica matemática. São Paulo: Nobel, 2005.

BASTOS, Cleverson e KELLER, Vicente. Aprendendo lógica. Petrópolis: Vozes, 2002.

BENZECRY, Vera , RANGEL, Kleber. Como desenvolver o raciocínio lógico. 2 ed. Rio de Janeiro: Rio, 2005.

DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. Vol. 1 a 3, São Paulo: Ed. Ática, 2003.

GARDNER, Martin. Divertimentos matemáticos. São Paulo: Ibrasa, 1998.

GIOVANNI, Jose Ruy e CASTRUCCI, Benedito e GIOVANNI JR, José Ruy. A conquista da matemática. 5a a 8a série, São Paulo: FTD, 2002.

IEZZI, Gelson, DOLCE, Oswaldo e DEGENSZAJN, David, PERIGO, Roberto e ALMEIDA, Nilze. Matemática: Ciência e aplicações. Vol 1 a 3, São Paulo: Atual, 2004.

MORETTIN, Pedro e BUSSAB, Wilton. Estatística básica. São Paulo: Saraiva, 2003.

SÉRATES, Jonofon. Raciocínio Lógico. 8a. ed. , Brasília: Jonofon, 1998.



2. CONHECIMENTO ESPECÍFICO PARA TODOS OS CARGOS
NOÇÕES GERAIS DE INFORMÁTICA

(Comum a todos os cargos, EXCETO para ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO)

1. Conceitos de sistemas operacionais (Windows 2000/XP e Linux): arquivos, pastas, principais programas, compartilhamentos, impressão e área de transferência.

2. Conceitos de editores de texto: operações básicas, digitação, formatação, configurações de página, impressão, cabeçalho, rodapé e tabelas.

3. Conceitos de planilhas eletrônicas: operações básicas, formatação, pastas de trabalho, impressão, principais fórmulas e funções.

4. Conceitos e serviços relacionados à Internet: ferramentas e aplicativos de navegação, correio eletrônico, grupos de discussão, busca e pesquisa.
SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA (*)

NORTON, P. Introdução à Informática. São Paulo: Makron Books, 1997.

VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. 7 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

MONTEIRO, Mário. Introdução a organização de computadores. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

WIRTH, Almir. Utilizando na prática: Internet e redes de computadores. Rio de Janeiro: Alta Books, 2002.

SILVA, Mario Gomes da. Informática - Terminologia básica - Windows XP, Word XP, Excel XP, Access XP, PowerPoint XP. 1 ed. São Paulo: Érica, 2006.

STATO FILHO, André. Domínio Linux - do básico a servidores. 2 ed. Visual Books, 2005.
NOÇÕES GERAIS DE INFORMÁTICA

(Para o cargo de ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO)

1. Conceitos de sistemas operacionais (Windows 2000/XP e Linux): organização e gerenciamento de arquivos, pastas e programas; compartilhamentos; instalação de periféricos; impressão e área de transferência.

2. Conceitos de editores de texto: operações básicas, digitação, formatação, configurações de página e estilos, impressão, cabeçalho, rodapé, tabelas, geração automática de índices, configuração e impressão de envelopes e etiquetas.

3. Conceitos de planilhas eletrônicas: operações básicas, formatação, pastas de trabalho, impressão, configurações de página e estilos, fórmulas e funções, geração e configuração de gráficos.

4. Conceitos e serviços relacionados à Internet: ferramentas e aplicativos de navegação, correio eletrônico, grupos de discussão, busca e pesquisa.
SugestÃO Bibliográfica (*)

NORTON, P. Introdução à informática. São Paulo: Makron Books, 1997.

VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. 7 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

MONTEIRO, Mário. Introdução a organização de computadores. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

WIRTH, Almir. Utilizando na prática: Internet e Redes de Computadores. Rio de Janeiro: Alta Books, 2002.

SILVA, Mario Gomes da. Informática - Terminologia Básica - Windows XP, Word XP, Excel XP, Access XP, PowerPoint XP. 1 ed. São Paulo: Érica, 2006.

STATO FILHO, André. Domínio Linux - do Básico a servidores. 2 ed. Visual Books, 2005.

3. CONHECIMENTO ESPECÍFICO – CARGOS DE NÍVEL E
CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

1. Fundamentos de Computação



  • Organização e Arquitetura de computadores.

  • Sistemas Operacionais: conceitos básicos; gerenciamento de memória, de processos, de informações e de dispositivos de entrada e saída; modalidades de processamento.

2. Redes de Computadores

  • Conceitos básicos, classificação, tipos e meios de transmissão.

  • Conceitos básicos de elementos de interconexão: hub, switch, gateway, roteador.

  • Modelo de referência OSI/ISO.

  • Topologias, Arquiteturas e Protocolos de rede.

  • Principais serviços de rede: transferência de arquivos, serviço de nomes, serviço de diretórios, correio eletrônico.

  • Gerência e Segurança de redes: avaliação de desempenho, criptografia simétrica e assimétrica, assinatura digital e autenticação, ferramentas de detecção de intrusão, firewall.

3. Fundamentos de Programação

  • Estruturas de informação: tipos básicos, árvores, pilhas, filas, grafos.

  • Tipos abstratos de dados e operações sobre estruturas de informação.

  • Técnicas de programação: programação estruturada, modular, bottom-up, top-down e orientada a objeto.

  • Linguagens de programação: Delphi, PHP, Javascript.

  • Ferramentas de desenvolvimento de aplicativos

4. Engenharia de Software

  • Modelos de ciclo de vida de software

  • UML: caracterização e utilização da UML para a modelagem de situações-problema, através de Diagramas de Caso de Uso, Diagramas de Classes, Diagramas de Seqüência, Diagramas de Colaboração, Diagramas de Estados, Diagramas de Atividades, Diagramas de Componentes e Diagramas de Execução/Implantação.

  • Análise: Conceitos básicos de classes e objetos, identificação de classes a partir de Use Cases, relacionamentos entre classes.

  • Projeto: Conceitos básicos, diferenças entre as fases de Análise e Projeto, atributos de qualidade de projeto (coesão, acoplamento, entendimento), conceitos de reengenharia e engenharia reversa de software.

  • Testes: Princípios e métodos de testes, baterias de testes, atividades de planejamento, desenho, implementação, execução e verificação de testes.

  • Manutenção: Tipos de manutenção de software, custos associados à manutenção, relação entre a qualidade de software e a manutenção.

5. Bancos de Dados

  • Sistemas de gerenciamento de bancos de dados (SGBD’s): arquitetura, segurança, integridade, concorrência, recuperação após falha, gerenciamento de transações.

  • Modelagem e projeto de banco de dados: Diagrama de Entidades e Relacionamentos, Modelo Relacional, Dicionário de Dados.

  • Linguagem de Definição de Banco de Dados, Linguagem de Manipulação de Banco de Dados, Triggers, Stored Procedures.

  • Principais características dos SGBD’s MS-SQL Server e MySQL: instalação, configuração, gerenciamento e replicação.

SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA (*)

ALVES, William Pereira. Delphi 7 - Aplicações Avançadas de Banco de Dados. São Paulo: Editora Érica, 2003.

CANTU, Marco. Dominando o Delphi 7 - A Bíblia. São Paulo: Makron Books, 2003.

BATTISTI, Júlio. SQL SERVER 2000 - Administração & Desenvolvimento Curso Completo. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil, 2001.

SILBERSCHATZ, Abraham; KORTH, Henry F.; SUDARSHAN, S. Sistema de Banco de Dados. 5 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

CONVERSE, Tim; PARK, Joyce. PHP 4 - A Bíblia. 2 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

DATE, C. J. Introdução a Sistemas de Bancos de Dados. 8 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

FURLAN, José Davi. Modelagem de Objetos Através da UML.São Paulo: Makron Books, 1998.

GOODMAN, Danny. Javascript - A Bíblia. 1 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

MILANI, André. MySQL - Guia do Programador. São Paulo: Novatec, 2007.

PAULA FILHO, Wilson de Pádua. Engenharia de Software: Fundamentos, Métodos e Padrões. 2 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2003.

PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. 5 ed. McGraw-Hill, 2002.

TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais Modernos. 2 ed. Rio de Janeiro: Prentice Hall, 2007.

_____________. Redes de Computadores. 4 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

_____________. Organização Estruturada de Computadores. 5 ed. Rio de Janeiro: Prentice Hall, 2007.

ZIVIANI, Nivio. Projeto de Algoritmos: com Implementações em Pascal e C. 2 ed. Editora Thomson Learning, 2004.

CARGO: ARQUITETO E URBANISTA

1. Projeto, Teoria e História da Arquitetura - Desenho Arquitetônico. Desenho Técnico – Leitura e Interpretação de Desenhos. Computação Gráfica. Geometria Aplicada: Perspectiva. Princípios Arquitetônicos, Estéticos e Funcionais. Fatores de Projeto. Modelos e Maquetes. Conforto Térmico e Ventilação Natural. Acústica Arquitetônica. Iluminação Natural. Iluminação Artificial: Luminotécnica Básica, Tipos de Lâmpadas, Luminárias e Suas Aplicações. Eficiência Energética.

2. Edificações – Materiais e Técnicas de Construção. Sistemas Construtivos. Técnicas Retrospectivas. Resistência dos Materiais. Topografia. Estruturas: Sistemas Estruturais, Estruturas de Concreto. Estruturas Metálicas. Fundações. Planejamento e Orçamento de Obra. Instalações Elétricas, Telefonia, Cabeamento Lógico, Hidráulicas, Gás, Águas Pluviais. Automação Predial.

3. Urbanismo, Paisagem e Meio Ambiente – Teoria e História do Urbanismo. Planejamento Ambiental, Regional e Urbano. Planos Diretores. Desenho Urbano. Projeto Paisagístico. Conservação e Revitalização Urbana. Implantação e Construção de Áreas Urbanas e Obras Públicas.

4. Higiene e Segurança do Trabalho. Acidente de Trabalho. Programas de Saúde Ocupacional e Prevenção de Acidentes na Construção Civil. Análise de Risco do Trabalho. Normas Regulamentadoras.

5. Legislação e Ética Profissional.


SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA(*)

ARGAN, G.C. Arte Moderna. São Paulo: Cia. das Letras, 1992.

BAUER, L.A. Falcão. Materiais de Construção. Vol 1 e 2. São Paulo: LTC, 1999.

BENEVOLO, Leonardo. História da arquitetura moderna. São Paulo: Perspectiva, 1998.

CONFEA/CREA-MG. Legislação profissional. Disponível em http://www.crea-mg.org.br

CREDER, Hélio. Instalações hidráulicas e sanitárias. 6 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

CUNHA, Sandra B.; GUERRA, Antônio J. R. Avaliação e perícia ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

CURTIS, William. Modern architecture since 1900. 3. ed. London: Phaidon, 1996.

ELDRIDGE, H. J. Construcción: defectos comunes. Barcelona: Gustavo Gili, 1994.

FRAMPTON, Kenneth. História crítica da arquitetura moderna. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

FROTA, A. B.; SCHIFFER, S. R. Manual de Conforto Térmico. 2a. edição, São Paulo, Nobel, 1995.

HOOD, John D. Autocad: guia do usuário. McGraw Hill.

HOPKINSON, R. G.; PETHERBRIDGE, P. & LONGMORE, J., Iluminação Natural. Trad. A. S. Faria, Lisboa, Fundação C. Gulbenkian, 1984.

LAMBERTS, R.; DUTRA, L. & PEREIRA, F. O. R., Eficiência Energética na Arquitetura. Rio de Janeiro, PW Editores, 1997.

DE MARCO, Conrado S. Elementos de Acústica Arquitetônica. 2a. edição, São Paulo, Editora Nobel, 1986.

MASCARÓ, J. O custo das decisões arquitetônicas. São Paulo: Nobel, 1985.

MASCARÓ, J. L.; MASCARÓ, L. E. R. (coord.), Incidência das Variáveis Projetivas e de Construção no Consumo Energético dos Edifícios. Porto Alegre, PROPAR/Sagra-D. C. Luzatto, 1992.

MASCARÓ, Lúcia. Luz, Clima e Arquitetura. São Paulo, Nobel, 1989.

MINDLIN, Henrique. Arquitetura moderna no Brasil. Rio de Janeiro: Aeroplano, 1999.

MONTANER, Josep Maria. Depois do movimento moderno: arquitetura da segunda metade do século XX. Barcelona: Gustavo Gili, 2001.

MONTENEGRO. Desenho arquitetônico. Edgar Blucher, 2003.

MOREIRA, V. A., Iluminação e Fotometria: teoria e aplicação. 2ª edição, São Paulo, Edgar Blücher, 1982.

NORBEG-SCHULTZ, C. Meaning in Western Architecture. London: Studiovista, 1975.

REBELLO, Yopanan C. P. Estrutura de aço, concreto e madeira: atendimento da expectativa dimensional. 2 ed. Zigurate: 2006.

ROMERO, M. A. B. Princípios Bioclimáticos para o Desenho Urbano. 2a edição, São Paulo, Pro-Editores, 2000.

____________. A concepção estrutural e a arquitetura. 5 ed. Zigurate: 2007.

SÃO PAULO, FIESP/CIESP. Legislação de Segurança e Medicina do Trabalho: Manual Prático. São Paulo: FIESP, 2003. Disponível em http://www.fiesp.com.br/download/legislacao/medicina_trabalho.pdf.

SNYDER, J.; CATANESE, A. Introdução à arquitetura. Rio de Janeiro: Campus, 1979.

SOUZA, Roberto de; MEKBEKIAN, Geraldo. Qualidade na aquisição de materiais e execução de obra. São Paulo: Pini, 1996.

THOMAZ, E. Trincas em edifícios: causas, prevenção e recuperação. São Paulo: PINI/POLIUSP/IPT, 1989.

YAZIGI, Walid. A técnica de edificar. São Paulo: Pini, 2004.

CARGO: Assistente Social



  1. Trabalho e reestruturação produtiva

  2. Transformações societárias e universidade brasileira

  3. Serviço Social e gestão pública

  4. Projeto Ético-político do Serviço Social

  5. Instrumentos e técnicas utilizados pelo Serviço Social

  6. Saúde do trabalhador e Serviço Social


SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA (*)

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho. Ensaio sobre a afirmação e negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

AMARAL, Ângela; MOTA, Ana Elizabete. Reestruturação do capital, fragmentação do trabalho e Serviço Social. In: MOTA, Ana Elizabete (org.) A Nova Fábrica de Consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2000.

BARROCO, Maria Lúcia Silva. O processo de ruptura com a ética tradicional. Capítulo III. In: BARROCO, M. L. S. Ética e Serviço Social. Fundamentos Ontológicos. São Paulo: Cortez, 2001.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Capítulo II, Dos Direitos sociais, art. 7º / editado por Antonio De Paulo. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

CFESS (Conselho Federal de Serviço Social). Código de Ética Profissional do Assistente Social, 1993.

CHAUÍ, Marilena. Escritos sobre a universidade. São Paulo: Editora da Unesp, 2001.

FREIRE, Maria Lúcia B. O Serviço Social na Reestruturação Produtiva. Espaços, programas e trabalho profissional. São Paulo: Cortez, 2003.

GALARY, Ângela. Gestão. In: CATTANI, Antonio David (org). Dicionário crítico sobre trabalho e tecnologia. Petrópolis: Vozes; Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2002.

LIMA, Ana Maria Costa Amoroso. Trabalho e gestão na universidade pública. Revista Libertas, Juiz de Fora, Editora da UFJF, ano I, Volume 1, n. 2, p. 59 a 84, jul/dez. 2001.

MARX, Karl. Processo de trabalho e processo de produzir mais valia. Capítulo V, Livro I, volume I, In: O Capital. Crítica da economia política. Tradução de Reginaldo Sant´Anna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

MELO, Ana Inês Simões Cardoso; ALMEIDA, Gláucia Elaine de; MATTOS, Ubirajara Aloízio de Oliveira. Na corda bamba do trabalho precarizado: a terceirização e a saúde dos trabalhadores. In: MOTA, Ana Elizabete (org.) A Nova Fábrica de Consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2000.

PINTO, Marina Barbosa. A crise de acumulação de capital e o papel social da universidade brasileira. Revista Universidade e Sociedade, Brasília, Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, ano XVI, n. 39, p. 57 – 70, fevereiro de 2007.

SANTOS, Cláudia Mônica dos. Instrumentos e técnicas: intenções e tensões na formação profissional do assistente social. Revista Libertas On Line, Juiz de fora, Faculdade de Serviço Social da UFJF, ano I, Volume 1, n. 2, junho/2007. Disponível em www.revistalibertas.ufjf.br. Acesso em 16 jan. 2008.

TRINDADE, Rosa Lúcia Prédes. Desvelando as determinações sócio-históricas do instrumental técnico-operativo do Serviço Social na articulação entre demandas sociais e projetos profissionais. Revista Temporalis, Brasília, ABEPSS, Ano II, número 4, p. 21 – 43, julho/dezembro de 2001.

CARGO: BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA



  1. Administração de RH: gerenciamento e treinamento do corpo técnico administrativo da biblioteca.

  2. Ciência da informação, biblioteconomia, documentação: conceituação, princípios, evolução e relação com outras áreas do conhecimento. Tipos de documentos e finalidades. Preservação de documentos. Elaboração de manuais e normas de serviço.

  3. Catalogação documental: princípios gerais de catalogação. Catalogação de diferentes tipos de materiais e de suportes. Formato MARC, AACR2.

  4. Classificação documental: princípios gerais de classificação. Sistemas de classificação bibliográfica. CDU e Tabela de Cutter.

  5. Indexação: conceitos características e linguagens. Indexação manual e automática. Vocabulário controlado e thesaurus. Metadados. Índices e resumos.

  6. Formação, desenvolvimento e avaliação de coleções: políticas de seleção, aquisição e descarte. Aquisição planificada, consórcios e comutação bibliográfica. Coleções não convencionais. Intercâmbio – empréstimo entre unidades de informação.

  7. Serviço de referência: conceito, função e técnicas. Bibliotecário de referência. Estudo de uso e necessidades de informação. Usuários reais e potenciais. Disseminação seletiva da informação (DSI). Serviço de referencia virtual. Educação e treinamento de usuários.

  8. Redes e sistemas de informação: conceito características. Provedores e usuários de redes e sistemas de informação. Gerenciamento da informação em ambiente web. Gerenciamento, alimentação e manutenção de bases de dados. Conhecimento específico do software de automação PHL – Personal Home Library.

  9. Gestão de unidades de informação: planejamento, organização e administração de recursos. Avaliação, marketing em unidades de informação. Gestão da qualidade em unidades de informação. Organização, tratamento e disseminação da informação. Fontes especializadas de informação.

  10. Normalização e controle bibliográfico: conceitos e funções. Normas brasileiras de documentação e gestão da qualidade para unidades de informação. Direitos autorais.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal