Projeto básico



Baixar 403.69 Kb.
Página1/6
Encontro23.03.2018
Tamanho403.69 Kb.
  1   2   3   4   5   6


GRB – GERÊNCIA REGIONAL DE SOBRADINHO

DRUB - DIVISÃO REGIONAL DE MANUTENÇÃO DA USINA DE SOBRADINHO
PROJETO BÁSICO

EXECUÇÃO DE SERVIÇO E LIMPEZA E PINTURA DAS FACHADAS DA GRB



PB - DRUB – 033 – 2018






COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO


EMPRESA

DO SISTEMA

E L E T R O B R A S




INTRODUÇÃO
off
Este documento é composto de 01 (um) volume assim distribuído:



SEÇÃO I



CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE SERVIÇO

SEÇÃO II



GENERALIDADES E QUADROS PROPOSTA

SEÇÃO III



CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO

SEÇÃO IV



INSTRUÇÃO TÉCNICA DE SERVIÇO

Í N D I C E


SEÇÃO I - CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE SERVIÇO 6

1. OBJETIVO 7

2. LOCALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS 7

3. ESCOPO DOS SERVICOS 7

4. DEFINIÇÕES 7

5. CONHECIMENTO DO LOCAL DOS SERVIÇOS 8

6. PROCEDIMENTOS DIVERSOS 8

7. PROCEDIMENTO NO CANTEIRO DE SERVIÇOS 9

8. ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL 9

9. PRAZO DE EXECUÇÃO 10

SEÇÃO II - GENERALIDADES E QUADROS PROPOSTA 11

QUADRO 1 - PLANILHA DE PREÇOS 13

QUADRO 2 - COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DOS PREÇOS UNITÁRIOS 17

QUADRO 3 - COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE ENCARGOS SOCIAIS (LEI SOCIAL) 19



QUADRO 4 - COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DA TAXA DE BENEFÍCIOS E DESPESAS INDIRETAS (BDI) PARA OS PREÇOS UNITÁRIOS 21

SEÇÃO III - CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO 23

1.1. Esta seção tem por objetivo fixar os conceitos que serão adotados para realização das medições e pagamentos, de acordo com os preços constantes em contrato. 24

1.2. O preço proposto deverá cobrir a compensação integral pela execução dos serviços, de acordo com o exigido pelas especificações técnicas. 24

1.3. No preço proposto deverão estar incluídos todos os custos de responsabilidade da contratada, sem a eles se limitarem, e que são: 24

1.3.1 Administração local e central da obra; 24

1.3.2 Operação, manutenção e vigilância das instalações provisórias e equipamentos da CONTRATADA; 24

1.3.3 Mão-de-obra especializada ou não, acrescida dos encargos sociais, trabalhistas, previdenciários e suas interações, bem como todas as despesas relativas à mobilização e desmobilização; 24

1.3.4 Fornecimento de todos os materiais especificados necessários à execução da obra, menos os declarados explicitamente como de fornecimento da CHESF; 24

1.3.5 Fornecimento de todas as ferramentas, equipamentos e instrumentos de testes necessários à execução dos serviços, incluindo a mão-de-obra de operadores, despesas de operações, manutenção, andaimes e materiais de consumo; 24

1.3.6 Recolhimento de todos os tributos incidentes sobre os materiais, serviços e utilidades fornecidas pela contratada; 24

1.3.7 Carga, transporte, deslocamento, descarga e armazenamento dos materiais de fornecimento da contratada; 24

1.3.8 Higiene, segurança e medicina do trabalho; 24

1.3.9 Pagamento do adicional de periculosidade aos serviços, de acordo com a lei n° 7369 de 20/09/85 e suas complementares; 24

1.3.10 Seguros e benefícios da contratada; 24

1.3.11 Ensaios, testes e dosagens previstas nas especificações; 24

1.3.12 Bombeamento e esgotamento de água; 24

1.3.13 Construção e manutenção dos acessórios necessários à execução dos serviços; 25

1.3.14 Transporte do pessoal da contratada para o canteiro de obras; 25

1.3.15 Controle de qualidade, inclusive testes, ensaios e dosagem, que não estejam relacionados na planilha de preços conforme estabelecido nas condições específicas da construção e nas especificações técnicas; 25

1.3.16 Demolições e reconstruções dos serviços ou obras executadas em desobediência ao projeto, normas técnicas e especificações; 25

1.3.17 Limpeza permanente e final dos locais de serviço; 25

1.3.18 Demais custos, adiante especificados em cada serviço. 25

1.4. Não serão consideradas, para efeito de medições, as perdas de materiais, sendo pagos tão somente os efetivamente aplicados. 25

1.5. Os itens dos critérios gerais de medição e pagamento, para os serviços por preços unitários, correspondem àqueles constantes da planilha de preços, os quais discriminam, de modo sucinto, os serviços a serem executados. Estes itens relacionam os materiais e equipamentos fornecidos pela CHESF, e estabelecem os critérios de medição. Para a cotação dos preços os proponentes deverão consultar as Instruções Técnicas de Serviço onde estão descritos todos os serviços de forma mais completa. 25

1.6. A planilha de preços relaciona os itens de preços unitários e as quantidades correspondentes que são estimados, podendo sofrer variações para mais ou para menos, não cabendo reivindicação de modificação de preço devido a estas variações. O pagamento devido pela CHESF à contratada corresponderá às quantidades efetivamente executadas, conforme critérios de medição aplicados aos preços unitários das referidas planilhas. 25

1.7. A contratada não poderá, em hipótese alguma, modificar os preços de sua planilha ou condições de sua proposta sob alegação de insuficiência de dados, cabendo ao mesmo todas e quaisquer interpretações e/ou deduções das informações fornecidas pela CHESF. 25

SEÇÃO IV - INSTRUÇÃO TÉCNICA DE SERVIÇO 26




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal