Projeto de leitura : a casa justificativa



Baixar 21.13 Kb.
Encontro10.08.2018
Tamanho21.13 Kb.

PROJETO DE LEITURA : A CASA

JUSTIFICATIVA:

"Aprendi a escrever lendo, da mesma forma que se aprende a falar ouvindo. Naturalmente, quase sem querer, numa espécie de método subliminar"( QUINTANA, 2008, p.111).

Acreditando no processo natural da construção do conhecimento, e compreedendo o papel do educador, como um estimulador, facilitador e por tanto, mediador na trajetória da aprendizagem, o projeto a seguir vem por meio da leitura, propiciar diferentes experiências ao educando, visando o desenvolvimento de uma aprendizagem significativa.

Sabe-se da importância do ato de ler, em especial na educação infantil, período este, de formação de tantos outros hábitos. Neste sentido, entende- se a relevância em criar possibilidades de maior contato das crianças com o universo da leitura, incentivando seu interesse e prazer em ler.

A experiência a seguir fora desenvolvida na escola Newton de Almeida Castro, junto a crianças do Infantil II E, com idade entre 5 e 6 anos e compartilhada com seus responsáveis e alunos de toda educação infantil da intituição em questão por meio de uma apresentação final.Trata-se de um projeto desenvolvido a partir do Projeto Político Pedagógico da escola, que prevê o desenvolvimento de ações ligadas a leitura.

OBJETIVO GERAL:

Pretende-se estimular o hábito da leitura; Proporcionar novas descobertas por meio do ato de ler; Despertar no educando o prazer pela leitura; Realizar ao final do estudo uma apresentação que retrate uma síntese das questões desenvolvidas no projeto.

OBJETIVO ESPECÍFICO:

Trabalhar as características específicas do gênero textual poesia, dando ênfase a estrutura do texto (estilo), rima, fonética e formação de palavras; Compreender a diferença entre texto e melodia; Incentivar a interpretação de texto, bem como sua apropriação pelo educando;

METODOLOGIA:

O projeto foi desenvolvido com ações planejadas para um período de dois meses, sendo decicado em média duas semanas para execução de atividades específicas e o restante à produção e ensaio para apresentação final . Teve início em Abril de 2014 e conclui-se em Maio do mesmo ano.

A escolha do texto deu-se em razão do trabalho neste período com o gênero textual poesia. Esta foi feita junto aos alunos, após terem ciência do projeto que seria desenvolvido. Foram selecionados três livros e destes extraído uma única poesia a ser explorada.

Por se tratar de uma poesia musicalizada e de conhecimento da maioria dos educandos, a escolha do texto foi unânime e atribuiu-se o seu nome ao projeto: A casa ,de Vinícius de Moraes.

1a. AULA

Iniciou-se as atividades relendo a poesia, analisando cada palavra e seus respectivos significados. Na sequência foi realizada a cópia do texto e feita uma discussão sobre a estrutura de uma poesia, suas características peculiares, bem como o que eles haviam entendido do texto.

Após a discussão foi proposto aos educandos a realização de um desenho contemplando o que haviam entendido sobre o texto. Durante sua execução as crianças ouviram a poesia musicalizada.

2a. AULA


Foi apresentado o texto transcrito em papel pardo, cada verso escrito com cores diferentes e analisado o aspecto sonoro da poesia, dando enfoque as rimas existentes. Num segundo momento realizada uma atividade impressa, que propunha relacionar as palavras que rimavam entre si.

3a. AULA


Nessa aula foram propostas atividades variadas de acordo com os conhecimento de cada criança, todas relacionadas a poesia tratada: Complete com as vogais ou consoantes; Complete com as sílabas necessárias; Escreva as palvras abaixo.

4a. AULA


Realização de atividades de raciocínio lógico (atividade do material pedagógico elaborado pela prefeitura): Desenhe uma porta e duas janelas na casa e flores em suas laterais.

A segunda ativida foi realizada com tangran, e proposto a elaboração de uma casa.

5a. AULA

Nessa aula foi tratado o aspecto de identidade do educando, feito uma analogia entre o interior da casa e o interior de cada criança. A atividade proposta foi a realização de esculturas com massinha retratando o que havia no interior de cada aluno. Foram trazidas esculturas de coração, figura do pai, da mãe, professora, amigos e familiares. Cada criança mostrou sua escultura e falou sobre ela.

6a. AULA

Para essa aula o assunto selecionado foi a família, após uma discussão sobre a composição familiar de cada criança, e as possibilidades de núcleos famíliares na atualidade, foi proposto um trabalho em dobradura que retratava a casa e a realização do desenho de quem ali residia.

A casa foi construida dobrando duas das extremidades de uma folha de sufite na posição horizontal, essa dobradura representava o telhado da casa e no restante da folha desenhado a família, utilizando giz de cera, lápis de cor e canetinha.

7a. AULA


Execução da música A casa, analisando suas variações rítmicas, compasso e melodia.

Nessa aula foi realizada a construção de um chocalho utilizando arroz, feijão e milho, e um pote de leite fermentado( yakult), fita adesiva, cola quente e EVA para encapá- lo. Após o instrumento construido, trabalhou-se a rítmica, executando alguns tipos de compasso.

8a. AULA

Discussão sobre as possibilidades de apresentação ao final do projeto.

Nessa etapa todos os educandos foram ouvidos e por se tratar de uma turma grande, com trinta crianças, e visando contemplar as sugestões apontadas, bem como a participação de todos, optou-se por uma apresentação mista, contendo os três ítens mais votados durante a discussão: Dança, teatro e coral.

Foi feita, então, a divisão de grupos e as respectivas tarefas a serem desenvolvidas. Essa divisão foi feita respeitando o que cada criança queria fazer.

Iniciou-se nessa aula a montagem da apresentação, começando o ensaio e coreografia do coral.

9a. AULA


Foi retomado o ensaio do coral, indicando um educando como regente, essa escolha também foi feita por eles.

Enquanto o coral realizava seu ensaio, eram desenvolvidas as coreografias do grupo de dança. Esse trabalho foi construído utilizando uma corda e quatro bamboles. A ideia era representar a estrutura da casa utilizando-se da corda e o telhado com os bamboles. Para isso foram colocadas quatro meninas uma em cada ponta da corda, configurando a figura de um quadrado. O mesmo foi feito com relação aos bamboles, só que estes eram segurados pelas crianças enclinados para o alto, indicando a figura do telhado. A partir daí, escutou-se por algumas vezes a música a fim de criar os movimentos. Estes foram desenvolvidos respeitando as dificuldades de execução e de modo que se pudesse ver retratada a música por meio da expressão corporal.

À medida que as meninas decoravam a sequência dos passos, o grupo ganhava autonomia e passava-se para o trabalho com o grupo seguinte.

Para contemplar o ítem teatro foi desenvolvida uma pequena encenação, que iniciava com a declamação do poema por dois meninos que jogavam bola. O movimento da bola acompanhava a mudança de estrofe, de modo que a declamação era alternada entre uma criança e outra. Em seguida uma terceira criança fazia o convite ao público a conhecer melhor a casa e começava a encenação com os dois meninos desmontando uma casa grande, de acordo com as citações da música, que era cantada pelo coral, seguida do acompanhamento de fundo.

Como a música repetia-se por duas vezes, na primeira parte o enfoque era dado a desconstrução da casa pelos dois meninos e havia uma outra criança dentro da casa, que se revelava conforme suas partes eram retiradas. Enquanto isso as meninas da dança permaneciam imóveis, até chegar na segunda parte da música, na qual realizariam a coreografia ensaiada.

As crianças do coral dançavam e cantavam durante toda música. Para compor o cenário, foram desenvolvidas junto aos educandos uma roupa de casa feita em papelão, papel de seda e dobradura colorido, Eva e tnt.

AVALIAÇÃO

Ao final da apresentação foi feita junto aos educandos uma avaliação de tudo o que haviam aprendido durante o processo e o nível de satisfação em ter feito parte do mesmo. Os resultados foram bastante satisfatórios.

Do ponto de vista pedagógico pode-se afirmar que foram atingidos os objetivos propostos, bem como outros que surgiram ao longo do desenvolvimento do projeto. Este contemplou a transdisciplinalidade, estimulando o desenvolvimento integral discente. A poesia foi trabalhada em sua questão estética, estrutural e provocações, sendo apropriada pelos educandos ao longo de sua exploração.

Bibliografia:



QUINTANA, Mario. 80 Anos de poesia.Rio de Janeiro: . Globo, 2008.

MORAES, Vinicius de. A CASA. In: A arca de Noé: p.28. São Paulo: Companhia das letrinhas,1991.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal