Projeto integrado multidisciplinar VI



Baixar 66.36 Kb.
Encontro23.01.2018
Tamanho66.36 Kb.


UNIVERSIDADE PAULISTA

CURSO SUPERIOR EM SEGURANÇA DO TRABALHO

Gerlane Lopes da Silva Magalhães

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR VI

Boutique Linda Morena

RIO BRANCO/ACRE

2017

UNIVERSIDADE PAULISTA



CURSO SUPERIOR DE SEGURANÇA NO TRABALHO

Gerlane Lopes da Silva Magalhães

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR VI

Boutique Linda Morena

Projeto integrado multidiciplinar apresentado a banca examinadora da universidade paulista interativa (UNIP), para a obtenção da carga horaria exigida no curso superior de Gestão em segurança no trabalho. contado como parte integrante da avaliação do curso.

Orientador: Pedro de Jesus Oliveira

BRANCO/ RIO ACRE

2017


RESUMO

Este trabalho tem como finalidade acadêmica, um projeto onde apresentamos uma organização, e nele aplicamos os conhecimentos adquiridos em sala de aula, de forma a maximizar os conhecimentos universitários e elaborar um projeto como uma disciplina verificadora dos mesmos. A empresa pesquisada, a apresentar é a Boutique Linda Morena, capaz de suprir os desejos da mulherada e da família em geral, iniciou com prevenção, aplicação e os benefícios de políticas sociais que valorizam os seus colaboradores em: Saúde Ocupacional, Organização do Trabalho, Comunicação e Treinamento, Psicologia do Trabalho, Meio Ambiente e Gestão de resíduos, Normas Técnicas e Internacional de SST. A coleta de informações, programações e o meio correto de se atender realmente o que se precisa. Estratégias de treinamento de novos líderes e a sua capacitação, a atender as necessidades organizacionais, apresentar, a estrutura especializada da organização, e como é feito essa comunicação, tanto interna como externa de maneira simples, para um breve conhecimento.

.

SUMÁRIO


INTRODUÇÃO 1

1 DESCRIÇÃO DA EMPRESA 2

2 VALORES. 3

4.ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO 5

7. MEIO AMBIENTE E GESTÃO DE RESÍDUOS 8

9 . CONCLUSÃO: 11

10.BIBLIOGRAFIAS: 12

12


12


INTRODUÇÃO


O projeto integrado multidisciplinar VI está embasado no ramo de confecções. Trabalhamos com atacado e varejo, com roupas de vários modelos, e também trabalhamos com peças promocionais, entre outros, abordaremos temas como: Saúde Ocupacional, Organização do Trabalho, Comunicação e Treinamento, Psicologia do Trabalho, Meio Ambiente e Gestão de resíduos, Normas Técnicas e Internacional de SST, na empresa como um todo. Esse empreendimento tange ações que implantadas garante uma segurança laboral e saúde para o seu trabalhador nela inserido, garantindo-lhe um bem-estar no seu local de trabalho, numa melhoria contínua, com melhor produtividade, garantindo também possibilidades de uma melhor prevenção contra os acidentes de trabalho, em todos os ambientes em que o colaborador esta inserido. Fazendo ocorrer uma melhoria no atendimento aos seus clientes com maior qualidade e garantia de satisfação.

1DESCRIÇÃO DA EMPRESA


R G & M LTDA. Inscrita sob o CNPJ – 05.652.439/0001-30 (Nome de Fantasia / Boutique Linda Morena). Situado a Rua Travessa Conquista n 375, no Bairro: Nova Estação de Rio Branco, foi fundada em 16/03/2007. Quando foi fundado possuía somente uma sala, uma pequena empresa que funcionava como um Salão de Beleza, com o passar dos tempos o empreendimento foi crescendo, a empresa busca sempre melhorias internas, busca qualificação para seus colaboradores, sempre se adequando ao seu crescimento. No inicio de suas atividades eram somente dois colaboradores, hoje a empresa conta com 11 colaboradores. A empresa busca sempre estar atualizada com o mercado. Para assegurar o recebimento de suas vendas a prazo realizou uma parceria com alguns bancos, para que os clientes paguem com o cartão de crédito. A empresa para garantir uma melhor satisfação do cliente, montou um coffee breake ao lado da loja para a comodidade de seus clientes e parceiros. É um marco para o desenvolvimento da região, o foco é ampliar e modernizar as lojas e abrir novas unidades, o que gera conforto para os clientes e oportunidade de trabalho e renda para muitas famílias.

1.1 DADOS RELEVANTES DA ORIGEM DA ORGANIZAÇÃO
A empresa foi criada em 16 de março de 2007. Foi empreendida na cidade de Rio Branco/AC. A senhora Gerlane Lopes da Silva Magalhães, ela oferece para seus clientes os serviços na área de confecções, garantindo as suas clientes um atendimento padrão e de qualidade. Portanto a proprietária desta empresa fez um trabalho de pesquisa de mercado e o resultado do levantamento, originou o empreendimento de pessoa jurídica. Então a proprietária buscou a secretária de Pequenos Negócios do estado do Acre, Secretária da Fazenda, Senac e Sebrae, para informação sobre formalização de empresas e recursos financeiros (créditos) para início do negócio, capacitação técnica na área de manutenção, verificando benefícios para o empreendedor. Então se organizou para atuar no ramo de forma legalizada.

2 VALORES.


A empresa possui a missão de “vender produtos de qualidade que satisfaçam os interesses dos clientes com o melhor preço. ” Sua visão é “expandir seus negócios através da excelência no atendimento aos clientes internos e externos, visando à liderança no seguimento em que está inserida”. Seus valores são: Excelência no atendimento, Honestidade com seu comprometimento com o resultado, Integração com a comunidade e Prazer em servir seus clientes.

3. SAÚDE OCUPACIONAL

As funções que competem à saúde ocupacional devem proporcionar ao trabalhador condições dignas para realização de suas tarefas. Isso é feito através de médicos, enfermeiros e técnicos que avaliam as condições físicas dos funcionários e dizem se estão aptos a exercer as atividades a eles conferidas.



Essas avaliações são feitas periodicamente para medir o desgaste a que os trabalhadores são submetidos ou para admitir novos empregados, para demiti-los e para avaliar se estão em condições para voltar ao trabalho, depois de algum tempo de afastamento.

Médicos do Trabalho

  • Cabe a ele executar os exames necessários nos trabalhadores para avaliar os riscos aos quais estão expostos e diagnosticar as doenças ligadas às atividades que exercem;

Enfermeiros do Trabalhos

  • Têm a responsabilidade de estudar as condições de trabalho dentro de uma empresa. Cabe também ao enfermeiro propor mudanças no que diz respeito à estrutura da empresa que ameacem as boas condições de higiene e segurança dos funcionários;

  • Ações da saúde ocupacional

  • Como o objetivo da saúde ocupacional é promover o bem-estar e melhores condições de trabalho aos funcionários de empresas e indústrias, são desenvolvidas uma série de ações dentro do ambiente de trabalho que estimulem os empregados a participarem e melhorarem o seu dia a dia no trabalho.

  • Qualquer empresa que queira realmente melhorar a qualidade de vida dos seus colaboradores deve estar disposta a ouvir sua equipe, dar possibilidade do indivíduo expor suas súplicas, fortalecendo desta forma uma relação de trabalho confiável e saudável. Após abrir este importante canal de comunicação, a empresa deverá fazer um levantamento criterioso dos problemas que acometem a equipe como um todo, visualizando sua real existência e verificando suas incidências.

  • Uma vez realizado este reconhecimento da saúde geral dos trabalhadores, devem-se levantar os problemas mais comuns e fazer um estudo individualizado para descobrir de que forma estão ou não relacionados às rotinas de trabalho de cada um, sendo importante nesta fase o auxílio de profissionais preparados para esta compreensão.

  • Uma vez realizado todo este levantamento e análise, deve-se agir tentando eliminar os fatores de risco e caso isso não tenha sido possível, deve-se proteger os colaboradores dos riscos, muitas vezes adotando uso de EPI’s mais adequados, orientações de forma de trabalho e fomentando este indivíduo de recursos de proteção direcionada, e por último, após todas estas ações deve-se investir num mecanismo de defesa e preparo para a função, adaptando todo o posto e o indivíduo.

  • Portanto, a maneira mais eficaz de impedir o acidente é conhecer e controlar os riscos. Isso se faz com uma política de segurança e saúde dos trabalhadores que tenha por base a ação de profissionais especializados, antecipando, reconhecendo, avaliando e controlando todo o risco existente.

4.ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO


Entendemos organização do trabalho como "a especificação do conteúdo, métodos e inter-relações entre os cargos, de modo a satisfazer os requisitos organizacionais e tecnológicos, assim como os requisitos sociais e individuais do ocupante do cargo"(1).

Sob essa perspectiva, o processo de organização do trabalho envolve dimensões técnicas e dimensões sociais, que caracterizam o enfoque sócio técnico, a partir do qual desenvolvemos a pesquisa.

No levantamento bibliográfico inicial, observamos que os estudos sobre empresas industriais no contexto brasileiro privilegiam os aspectos sociológicos e políticos do processo de trabalho, pouco revelando do aspecto organizacional. Em função disto, nosso trabalho assumiu um caráter essencialmente exploratório. Por outro lado, constatamos que a literatura teórica sobre organização industrial é muito rica, e dela lançamos mão para elaborar um modelo conceituai que nos permitisse captar as reais dimensões do problema da organização do trabalho industrial.

AS LINHAS TEÓRICAS SOBRE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

A literatura existente apresenta três linhas teóricas básicas a respeito de organização do trabalho industrial, a saber:

a) racionalização da tarefa do cargo;

b) enriquecimento de cargos;

c) grupos semiautônomos.

É importante enfatizarmos, desde o início, que, muito embora as premissas que sustentam cada uma das linhas teóricas sejam diferentes, todas são apresentadas como maximizadoras da produtividade.

 5. COMUNICAÇÃO E TREINAMENTO

Uma boa comunicação na segurança do trabalho é chave para ajudar a prevenir doenças e acidentes relacionados às atividades de uma empresa. Para empresas de construção civil, onde boa parte dos trabalhadores desenvolvem atividades fisicamente intensas e atuam em locais propensos a acidentes, como os canteiros de obras, a atenção ao tema segurança do trabalho costuma ser enfatizada. Provavelmente na sua empresa existe uma comissão permanente ou um departamento exclusivamente dedicado a garantir que todas as normas de segurança sejam cumpridas, que os funcionários sejam treinados para evitar acidentes, que a assistência médica saiba agir quando coisas ruins acontecem. Mas será que sua empresa dá a devida atenção ao papel específico da comunicação em todo esse processo? Frequentemente, como gestores, negligenciamos o tema comunicação. Assumimos que sabemos nos comunicar bem o suficiente, já que fazemos isso o tempo todo e sem precisar pensar muito a respeito. Acreditamos que nossos líderes, pares e liderados compreendem bem nossas mensagens e comunicam-se bem uns com os outros. Deixamos de fazer um planejamento de comunicação orientando cada objetivo de negócio ou cada processo. Deixar de planejar a comunicação é um grave erro! Sem planejamento, não se estabelecem critérios de sucesso e não se identificam oportunidades de ganho de eficiência, não se identificam os pontos que podem funcionar melhor ou pior dependendo do tipo e da qualidade da comunicação. Quando deixamos de planejar a comunicação na segurança do trabalho, o custo de uma falha ou da falta de comunicação pode ser um grave acidente ou até mesmo a morte de uma pessoa. do ramo também podem ser considerados. Treinamentos e campanhas, Treinamentos são as melhores ferramentas para cobrir qualquer lacuna de conhecimento que grupos e áreas de alto risco tenham. Assim, a percepção de risco é ajustada. Programas de treinamento proativos funcionam bem para estimular atitudes positivas e construtivas para saúde e segurança do local de trabalho, mantendo sempre em mente as necessidades específicas da sua equipe. Para envolver toda a equipe no processo de melhorias, campanhas para estimular a comunicação de incidentes e acidentes também são importantes, pois muitos trabalhadores ainda têm receio de denunciar condições e situações irregulares por medo de serem recriminados.



6. PSICOLOGIA DO TRABALHO

A função mais conhecida da Psicologia do Trabalho (por vezes também chamada de Psicologia Organizacional) está relacionada ao setor de Recursos Humanos das empresas, com a aplicação de testes psicológicos para o recrutamento de pessoal. Mas suas atribuições vão muito além disso, pois o psicólogo do trabalho também:



  • Atua na preparação e orientação psicológica do trabalhador recém-contratado, que irá assumir sua atividade em um novo ambiente.

  • Auxilia na elaboração ou melhoria do plano de carreira do trabalhador.

  • Observa as relações dentro da empresa – dos funcionários com os instrumentos de trabalho, com seus superiores, com o ambiente e com os outros colaboradores –, intervindo quando necessário.

O objetivo geral desse profissional é promover a qualidade de vida dentro das organizações. Para isso, leva em conta a personalidade dos trabalhadores, além de estudar e conhecer seus talentos individuais para que possam desenvolver ao máximo seu potencial. Isso resulta em maior satisfação pessoal do funcionário e tem impacto positivo nos resultados da empresa.

Dentro de uma organização onde convivem pessoas diferentes durante cerca de oito horas diárias, sofrendo pressão para obter resultados, a carga de fenômenos psicológicos é intensa e variada. Cabe ao psicólogo do trabalho compreender e administrar todas essas situações em prol da saúde mental do trabalhador e também da saúde organizacional, em seus aspectos de produtividade e qualidade.

O trabalho não é somente um meio de ganhar dinheiro, chega a fazer parte da própria personalidade das pessoas – muitos de nós somos identificados por nossas profissões. Sentir-se bem com seu emprego, portanto, é fundamental para sentir-se bem consigo mesmo. Daí a elevada importância social e humana que tem o psicólogo do trabalho. Os profissionais da Psicologia do Trabalho têm um campo bastante amplo de colocação no mercado. Podem trabalhar em empresas dos mais variados segmentos, no serviço público, em escritórios de consultoria e ainda no meio universitário

7. MEIO AMBIENTE E GESTÃO DE RESÍDUOS


O meio ambiente artificial não pode se desprender do ambiente natural, são correlações intrínsecas, interdependentes e estratégicas inclusive para a manutenção do sistema capitalista vigente que visa à economia verde. Por isso, apontar os caminhos e alternativas coerentes às realidades locais no processo de gerenciamento de resíduos nas cidades se faz necessário, uma vez que as cidades têm como desafio manter as pessoas saudáveis, ativas e felizes com o ambiente que recebem para desenvolver as suas atividades dinâmicas cotidianas e mediadas pelas relações de consumo.  Hoje a palavra “lixo” ganhou novo sentido e tudo aquilo que poderia ser descartado, muitas vezes, pode retornar aos processos produtivos, ser incorporado como matérias primas, consequentemente reduzir de forma significativa as emissões de CO2 e diminuir a extração de matérias primas virgens que não poderiam ser repostas no meio ambiente.

Após a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos no Brasil, as indústrias estão modificando suas posturas e adaptando seus processos à nova lei. Podemos citar dois grandes fatores que justificam o acúmulo do lixo e a má gestão dos resíduos: consumo e concentração urbana. A Gestão Ambiental e a Logística Reversa são ferramentas utilizadas nesta nova postura das indústrias, pois auxiliam na forma de conduzir o ciclo de produção visando à redução e desperdício dos seus insumos: energia, água, matéria prima, embalagem, etc. Para melhor entendimento dessas ferramentas de gestão de resíduos é necessário levantar e discutir quais as ações que deverão ser tomadas com estes resíduos nos municípios, levantar as questões relacionadas à saúde pública e ocupacional para condução do gerenciamento destes resíduos rumo ao desenvolvimento sustentável. Conforme dados levantados pelo Ministério da Agricultura, 69% dos resíduos são orgânicos, dos quais 14 mil toneladas ano são destinados para lixões e aterros. Do ponto de vista do Ministério, 100% deste volume poderia ser destinado a outras finalidades, como a compostagem; e as sobras desperdiçadas poderiam alimentar 19 milhões de pessoas. Dentro da cadeia produtiva o que é resíduo para um gerador, pode ser matéria prima para outro processo, isso acontece na reciclagem da matéria orgânica ao ser incorporada no processo de compostagem, gerando adubo orgânico para uso e aplicação na agricultura, por exemplo.



8. NORMAS TÉCNICAS E INTERNACIONAIS DE SST

Normas Técnicas

Já as Normas Técnicas (conhecidas por NBR's) são documentos estabelecidos por consenso e aprovados por um organismo reconhecido, que fornece, para um uso comum e repetitivo, regras, diretrizes ou características para os produtos ou processos, e cuja observância não é obrigatória.

Elas podem estabelecer requisitos de qualidade, de desempenho, de segurança (seja no fornecimento de algo, no seu uso ou mesmo na sua destinação final), como também podem estabelecer procedimentos, padronizar formas, dimensões, tipos, usos, fixar classificações ou terminologias e glossários, símbolos, marcação ou etiquetagem, embalagem, definir a maneira de medir ou determinar as características, como os métodos de ensaio (definição da ABNT).

As normas técnicas são emitidas no Brasil pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). É uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida como único Foro Nacional de Normalização através da Resolução n.º 07 do CONMETRO, de 24.08.1992, ou seja, ela é o órgão responsável pela normalização técnica no país.

De acordo com a legislação brasileira, na falta normalização técnica brasileira sobre um determinado assunto, podem ser utilizadas normas técnicas emitidas por organismos internacionais (ISO, IEC, BSI, NFPA, dentre outros).

É importante lembrar que quando uma norma técnica da ABNT é exigida por um dispositivo legal (lei, medida provisória, etc.) o seu cumprimento passa a ser obrigatório. Por isso, é sempre necessária uma consulta à legislação antes de se optar por não seguir uma NBR.



“A Organização internacional do Trabalho (OIT) é o órgão máximo a nível internacional que colabora e normatiza normas na área de segurança e saúde no trabalho.  O Brasil é um dos membros fundadores. ”

 

8.1 Organização internacional do Trabalho (OIT)

 

A OIT fundada em 1919, com sede em Genebra, possui 175 países membros e é uma agência multilateral ligada à Organização das Nações Unidas (ONU). A OIT tem como um dos seus objetivos obter melhores condições de trabalho, por meio de elaboração de normas e cooperação técnica.



A OIT procura harmonizar a legislação dos países membros através da criação de uma base jurídica que evite conflitos e gere um Código Internacional do Trabalho. Utiliza duas formas de apresentação para estabelecer normas internacionais para os países membros:

– Convenções Internacionais: quando ratificadas, constituem obrigações jurídicas para o país. Caso não sejam ratificadas representam objetivos e podem influir na legislação nacional. A ratificação indica o compromisso do

Estado-Membro em adotar as orientações legais estabelecidas na convenção em prazo determinado. A ratificação da convenção pode ser parcial e o prazo de validade de cada ratificação é de dez anos.

– Recomendações: constituem diretrizes gerais ou técnicas. Não são passíveis de ratificação e podem influenciar na elaboração de normas nacionais. As Recomendações são, portanto, uma orientação da OIT de como os Estados devem pautar seus direitos trabalhistas internamente.



.

9 . CONCLUSÃO:


O presente projeto permitiu visualizar alguns conceitos e metodologias aplicadas na Boutique Linda Morena.

Ao longo do desenvolvimento ficou evidenciado que a empresa tem como missão de vender produtos de qualidade que satisfaçam o interesse dos clientes com o melhor preço. Sua visão é expandir seus negócios através da excelência no atendimento aos clientes internos e externos, visando à liderança no seguimento em que está inserida. E tem como valores são a excelência no atendimento, a honestidade com seus clientes, o comprometimento com o resultado, a integração com a comunidade local, e o Prazer em servir seus clientes. A Boutique Linda Morena, sempre está em busca de profissionais capacitados para preencher o cargo necessário com responsabilidade, pois segundo eles os colaboradores devem ter as formações necessárias para ocupar o cargo em que estão almejando, garantindo-lhes segurança na área laboral com qualidade do desenvolvimento do trabalho se riscos de acidentes e doenças laborais. Com isso o estudo demonstra alguns aspectos importantes para empreendedores que desejam investir e no aprendizado na hora de abrir um negócio e na funcionalidade e demanda de mercado.


10.BIBLIOGRAFIAS:


https://www.sienge.com.br/blog/comunicacao-na-seguranca-do-trabalho/

https://psicologado.com/atuacao/psicologia-organizacional/o-que-e-a-psicologia-do-trabalho

www.conceito.de/psicologia-do-trabalho

www.infoescola.com/psicologia/psicologia-do-trabalho/

www.conceitozen.com.br/o-que-e-saude-ocupacional.html

ww.engenhariacompartilhada.com.br/secoes.aspx? Capitulo=122

queconceito.com.br/organização-do-trabalho

www.administradores.com.br/noticias/negocios/organizacao-do-trabalho/1809/

www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nrs.htm



segurancadotrabalhonwn.com/organizacao-internacional-do-trabalho-oit/



Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal