Proposta do Departamento de Engenharia ao pdi -ufrrj



Baixar 117.41 Kb.
Encontro18.05.2018
Tamanho117.41 Kb.

Proposta do Departamento de Engenharia ao PDI -UFRRJ
1.      METAS E OBJETIVOS
        1.1. Metas a serem atingidas no interstício do PDI

1.1.1 - Atualização e Revisão das Disciplinas Oferecidas


A evolução constante e dinâmica do conhecimento técnico nos leva à necessidade de uma análise de cada disciplina oferecida, de modo a permitir o acompanhamento destes avanços e sua difusão, prática constante e necessária para a adequação ao desenvolvimento tecnológico. Assim, a Chefia do Departamento pretende criar uma comissão especial para análise a grade curricular dos cursos de Engenharia Agrícola e de Engenharia de Agrimensura, para aperfeiçoamento e adaptações.

1.1.2 - Qualidade do Ensino Oferecido


Visando a melhoria na qualidade do ensino, a Chefia do Departamento de Engenharia providenciará: Análise dos programas e objetivos das disciplinas, em reuniões bienais do Colegiado; Rodízio de oferecimento de disciplina por uma equipe de professores; Procurar uma integração maior com os docentes de outros Institutos, buscando a utilização conjunta de laboratórios e outros recursos; Avaliação dos professores pelos discentes, com divulgação dos resultados; Treinamento técnico e pedagógico do professor, quando for o caso; Destinar prioritariamente parte dos recursos orçamentários para aquisição de material de ensino; Avaliação técnico-pedagógica dos docentes por uma comissão de professores, com divulgação reservada dos resultados ao avaliado.
O Departamento também deverá concentrar esforços na montagem de laboratórios e aquisição de equipamentos para os mesmos. Serão criados os laboratórios para a área de Cartografia (Laboratório de: Topografia e Geodésia, Cadastro Técnico, Restituição Fotogramétrica, Fotogrametria, Cartografia, Sistemas de Informação Geográfica, Sensoriamento Remoto) e para a área de Sistemas e Computação. Os laboratórios de Hidráulica e Mecanização Agrícola deverão ser reestruturados, modernizados e ampliados. O laboratório Mecanização Agrícola será equipado e ampliado, com a criação de oficina para manutenção e construção de protótipos de Máquinas Agrícolas, salas para laboratorista, informática, monitoria, almoxarifado, fermentaria, modelos e cortes de máquinas, aulas e laboratórios de testes e ensaios de máquinas e motores. Estes laboratórios servirão de apoio aos cursos de graduação e às atividades de pesquisa do Departamento de Engenharia.
Sendo a qualidade do ensino oferecido pelo Departamento uma das metas prioritárias, o Departamento ciente da revolução nas atividades didático/pedagógicas que hoje contam com recursos eletrônicos, propõe-se também à utilização de recursos de Multimídia em todas as suas áreas de ensino.

1.1.3 – Divulgação dos cursos de graduação coordenados pelo Departamento.


1.1.4 - Complementação do Elenco de Disciplinas Optativas


O Departamento de Engenharia deverá estar atento às eventuais modificações que forem necessárias aos currículos dos diversos cursos que atende, bem como aos novos cursos criados dentro do Departamento e da Universidade. Para isso, haverá de agilizar os mecanismos de complementação ou extinção de disciplinas.
1.1.5 – Preocupação com a avaliação dos cursos de graduação pelo MEC
1.1.6 – Criação de convênios para intercâmbios com outras universidades
1.1.7 – Participação em Cursos de Pós-graduação
Do objetivo priorizado para o ensino de Pós-Graduação consta o oferecimento de disciplinas de apoio a outros cursos de Pós-Graduação da Universidade como os que já vem ocorrendo: Fitotecnia, Agronomia-Ciência do Solo, Ciência e Tecnologia de Alimentos e Ciências Ambientais.

1.1.8 – Criação do curso de pós-graduação Strictu Sensu

Nos próximos anos, como resultado da qualificação e do empenho dos professores em atividades de pesquisa e participação em cursos de pós-graduação, poderá ser efetivada a criação do Curso de Pós-graduação no Departamento. Esta meta deverá ser o ponto de partida para uma nova fase em que se ajustará o novo Departamento de Engenharia.

1.1.9 – Criação/ampliação de linhas de pesquisa

As linhas de pesquisa propostas pelo Departamento de Engenharia, dentro dos horizontes de tempos preconizados, serão por área de ensino as seguintes::
a) Cartografia:

Fotogrametria Curto prazo

Fotointerpretação Curto prazo

Geoprocessamento Médio prazo

Sensoriamento Remoto Curto prazo

Mapeamento por radar e laserscanning Longo prazo

(SIG x Produção agrícola do Estado do Rio de Janeiro)

Geodésia por Satélite Médio prazo

Cartografia 3D Médio prazo

Cadastro Técnico Médio prazo

b) Sistemas e Computacão:

Simulação e Desenvolvimento de Software Curto prazo


c) Armazenamento e Energia na Agricultura:

Aproveitamento da Energia Hidráulica Curto prazo

Sistema de Secagem e Armazenamento Curto prazo

Propriedades Físicas dos Materiais Biológicos Médio prazo

Aproveitamento da Energia Eólica Médio prazo

Aproveitamento da Energia Solar Longo prazo


d) Engenharia de Água e Solo:

Avaliação e manejo de Culturas Irrigadas Curto prazo

Estudo da erodibilidade dos solos Médio prazo

Saneamento Rural Médio prazo

SIG aplicados no Gerenciamento dos Recursos

Hídricos Médio prazo


e) Mecanização Agrícola:

Agricultura de Precisão Curto prazo

Projeto de Máquinas e Implementos Agrícolas Médio Prazo

Engenharia de Sistemas Agrícolas Médio Prazo

Ensaios e Testes de Máquinas e implementos Médio Prazo

Modelagem e Reconhecimento de Padrões Médio Prazo

Sistemas Alternativos de Mecanização Agrícola Curto prazo

Desenv. de Softwares para Mecanização Agrícola Médio prazo

Máquinas e Sistemas Mecanizados para

Agricultura Familiar Médio prazo

A consolidação das linhas de pesquisas propostas e acima mencionadas, será feita pelo DE ao longo do tempo, de acordo com as aptidões de seus professores e infra-estrutura disponível, conjuntamente com os seus próprios objetivos.

1.1.10 – Incentivo à Participação de professores e alunos em Eventos Técnico-Científicos


O êxito pleno da pesquisa deverá ser coroado pelo conhecimento público e acessível aos interessados, dos teores e resultados alcançados. Os locais adequados e recomendados para tal deverão ser os eventos Técnico-Científicos, tanto no âmbito interno, quanto no externo. Desta forma, o DE sempre deverá estar presente aos seminários de pesquisas promovidos pelo Instituto de Tecnologia, na Bienal de Pesquisas patrocinada pela Universidade, e em diversos congressos nacionais e internacionais.
Visando a maior integração entre os pesquisadores de outras instituições de pesquisas, o Departamento fará esforços para sediar eventos técnico-científicos de expressão regional e nacional.

1.1.11 – Implementação de programas PET, nos cursos do Departamento


1.1.12 – Reestruturação e oferecimento do Curso Técnico em Agrimensura;

1.1.13 – Curso de Extensão de Mecanização em Cana-de-Açúcar;

1.1.14 – Cursos de Extensão na Plataforma Computacional Matlab;

1.1.15 – Cursos de Extensão em Manutenção e Manejo de Máquinas Pesadas;

1.1.16 – Cursos de Extensão em Manutenção e Manejo de Tratores, Máquinas e Implementos Agrícolas;

Sabendo da carência de mão-de-obra qualificada de nível médio, para o setor de engenharia, notadamente na área de agrimensura, o Departamento de Engenharia nos últimos anos vem colaborando para a redução deste déficit, lançando no mercado profissionais de excelente nível técnico. No entanto, o Departamento não pode sustentar tais cursos sem o apoio da instituição.


Ainda dentro da ótica do aprimoramento da qualidade do profissional lançado no mercado, pretende o Departamento de Engenharia oferecer outros cursos de extensão para os diferentes cursos de graduação da Universidade (curso de intalações elétricas, GPS, Geoprocessamento, Motores de Dois Tempos, Geoprocessamento Aplicado em Agricultura de Precisão, Simulação e Dimensionamento de Elementos de Máquinas por Software Baseados em Elementos Finitos etc.) visando não só a ampliação com qualidade dos conhecimentos acadêmicos, como também a oportunidade dos mesmos adquirirem conhecimentos em outras áreas correlatas;

1.1.17 – Promoção de Ciclos de Palestras e Exposição de Equipamentos;

O Departamento pretende buscar a complementação do ensino com a promoção de ciclos de palestras, incentivando os professores a estabelecerem contatos com profissionais e professores de outras instituições de áreas afins, e de empresas, de forma a favorecer um intercâmbio salutar em todos os aspectos.

1.1.18 – Restruturação Interna para Prestação de Serviços;


Há que se considerar a questão da prestação de serviços pelo Departamento de Engenharia. Embora esteja o tema ligado às futuras normas estatutárias a serem estabelecidas para a Universidade, é importante que se busque a adequação do perfil do Departamento para atendimento na prestação de serviços, nesta nova fase de restruturação e montagem de novos laboratórios.
1.1.19 – Publicação de um boletim técnico a nível de extensão;

1.1.20 – Promoção de Semanas acadêmicas e de exposições/feiras levando tecnologia de baixo custo para o pequeno produtor e a comunidade no entorno da Universidade.

1.1.21 – Criação da Empresa Junior em Agrimensura.

2. SITUAÇÃO ATUAL DO DEPARTAMENTO

        2.1. Infra-estrutura
Pesquisas realizadas pelo Departamento de Engenharia, junto ao corpo discente por meio de formulários sobre Avaliações de Disciplinas, apontam como ponto de estrangulamento do ensino, em todas as disciplinas do Departamento, a infra-estrutura de laboratórios para aula práticas, disponibilidade de equipamentos, salas de aula, etc.

                 2.1.1. Laboratórios


O Departamento conta atualmente com os laboratórios de Energia na Agricultura, Armazenamento de Grãos, Hidráulica e Geoprocessamento. Todos eles necessitam de ampliação nos seus equipamentos para atender com qualidade a demanda que tem sido sempre crescente e cada vez mais exigente, face às necessidades do mercado profissional.

                2.1.2. Salas de aulas


Com a reforma do Instituto de Tecnologia no final dos anos 90, o Departamento de Engenharia passou a contar com um número de salas de aula muito reduzido, para uso exclusivo de suas disciplinas. Assim, o Departamento tem utilizado as salas do Instituto conjuntamente com os demais Departamentos.

    2.1.3. Salas e ambientes para professores e funcionários


Atualmente o Departamento conta com apenas 9 salas de professores, que abrigam os 15 professores efetivos e mais 5 substitutos (Quadro a seguir), além de 10 servidores. Esse cenário mostra o quão é necessária a ampliação imediata do número de salas para professores e técnicos.

O Departamento ainda conta com duas salas de Coordenações de Cursos (Engenharia de Agrimensura e Engenharia Agrícola), uma secretaria, uma copa e banheiros.

        2.2. Recursos humanos

                 2.2.1. Professores


O Quadro 1 mostra a situação dos professores do Departamento de Engenharia especificando nível, titulação, regime de trabalho, situação e área de atuação.
QUADRO 1 - Docentes do Departamento de Engenharia.


Nome

Nível

Titulação

C.H.

Situação

Área de Ensino

Carlos Alberto Alves Varella

Adj. I

Doutor

DE

Efetivo

Mecanização Agrícola

Daniel Fonseca de Carvalho

Adj IV

Doutor

DE

Efetivo

Recursos Hidrícos

Gilson Candido Santana

Adj.IV

Doutor

DE

Efetivo

Sist. e Computação

João Gonçalves Bahia

Adj. II

Mestre

DE

Efetivo

Cartografia

Jorge Luiz Pimenta Mello

Adj.IV

Doutor

DE

Efetivo

Recursos Hidrícos

José Luiz Jacintho

Adj.IV

Especialista

DE

Efetivo

Mecanização Agrícola

Joseph KalilL Khoury Junior

Adj. I

Doutor

DE

Efetivo

Mecanização Agrícola

Juliana Moule Fosse

Ass. I

Mestre

DE

Efetivo

Cartografia

Leonardo Duarte Batista da Silva

Adj. I

Doutor

DE

Efetivo

Recursos Hidrícos

Luis Otávio Nunes da Silva

Adj.IV

Doutor

DE

Efetivo

Energia e Arm.

Luiz Guimarães Barbosa

Adj. I

Doutor

DE

Efetivo

Cartografia

Marcelo Sales Moffati

Aux.IV

Graduado

DE

Efetivo

Cartografia

Marlene Salete Uberti

Ass. II

Mestre

DE

Efetivo

Cartografia

Mauro Antonio Homem Antunes

Adj. II

Doutor

DE

Efetivo

Cartografia

Roberto Precci Lopes

Adj. I

Doutor

DE

Efetivo

Energia e Arm.

Alexandre José Athayde Guimarães

Mestre

20 h

Subs.

Recursos hídricos

Carlos Divino Luiz Guimarães

Graduado

20 h

Subs.

Cartografia

Jorge José Avena

Mestre

20 h

Subs.

Cartografia

Pedro Paulo da Cunha Machado

Doutor

20 h

Subs.

Mecanização Agrícola

Wilson Araújo da Silva

Mestre

20 h

Subs.

Recursos hídricos

É possível perceber que o Departamento conta com o apoio de professores substitutos, sendo os mesmos fundamentais para o pleno oferecimento das disciplinas a nível de graduação. Dessa forma, é evidente a necessidade do Departamento por vagas docentes a fim de, além de compor o quadro, haja possibilidade de uma dedicação adequada à pesquisa e à pós-graduação.

                 2.2.2. Técnicos-administrativos

O Quadro 2 mostra a situação dos servidores do Departamento de Engenharia especificando nível, titulação, regime de trabalho, e área de atuação, a situação dos Servidores com suas respectivas funções

QUADRO 2 - Servidores do Departamento de Engenharia.


Nome

Cargo

Alessandro Wallace Barros dos Santos

Auxiliar de Laboratório

Elizete dos Santos Gonçalves Bahia

Auxiliar Administrativo

Ivo Mariano de Oliveira

Engenheiro Civil

Luiz Alberto Pereyra

Mecânico

Marcos Brito Pita do Carmo

Técnico em Agrimensura

Pedro Celestino Pereira Gomes

Armazenista

Renildo Marvila de Campos

Operador de Máquinas Agrícolas

Roberto de Oliveira Costa

Engenheiro Agrônomo

Rosana Mello e Silva

Assistente em Administração

Vitor Fraga Santos de Souza

Técnico em Agrimensura

        2.3.     Corpo discente

3.      NECESSIDADES PARA ATINGIR AS METAS ESTABELECIDAS

        3.1. Infra-estrutura
Visando proporcionar melhores condições de trabalho a seus servidores, o DE buscará a melhoria de sua infra-estrutura, em termos de aquisição e manutenção de equipamentos, instalações físicas, e outros.

          

     3.1.1. Laboratórios
- Energia e Armazenamento
Os laboratórios de Energia na Agricultura e Armazenamento de Grãos são utilizados em aulas práticas para as disciplinas IT 137 - Energia na Agricultura, IT 163 – Eletrificação Rural, IT 164 e IT 165 - Pré-processamento e Armazenamento de Grãos I e II, e IT 138 – Propriedades Físicas de Materiais Biológicos. Para que as atividades nestes laboratórios sejam planejadas, executadas e avaliadas, possibilitando ao estudante a consolidação dos conhecimentos teóricos e práticos, o compromisso com o social e o primeiro contato com a realidade a ser enfrentada, um conjunto mínimo de equipamentos são necessários.

Com o desenvolvimento de novas tecnologias, principalmente na área da eletrônica e automação, o mercado passou a dispor de equipamentos modernos de última geração, para monitorar, gerenciar, medir e quantificar grandezas físicas. Os equipamentos hoje existentes nos laboratórios apresentam-se ultrapassados. Paralelamente a este avanço tecnológico, o mundo se conscientizou dos transtornos ambientais causado pelo uso dos combustíveis fósseis, e passou a procurar na natureza alternativa para a substituição do petróleo. As fontes renováveis de energia, eólica, solar e da biomassa, passaram a ser as principais opções para o suprimento de energia. O Brasil, pela sua posição geográfica e extensão territorial, é uns dos poucos países que reúne condições favoráveis a produção deste tipo de energia, e é justamente o meio rural, o local por excelência para sua extração, transformação e utilização. Como professores, dado a escassez de equipamento para aula prática, preocupam-nos o conhecimento que nossos alunos levarão para o mercado de trabalho, nesse novo cenário onde o agronegócio e a agroenergia, são os empreendimentos que mais crescem no país.

- Hidráulica e Irrigação
Em virtude da adaptação do galpão destinado ao Laboratório de Hidráulica, é de fundamental importância a conclusão da reforma iniciada em 2004, para que o mesmo possa ser efetivamente utilizado. Para isso, são necessários:
- sala de aula;

- escritório;

- banheiros;

- instalações elétricas, da rede telefônica e da rede para internet.

- almoxarifado.

- Máquinas e Mecanização Agrícola


O novo laboratório de mecanização agrícola terá como objetivo atender aulas práticas e servir de apoio a pesquisas em mecanização agrícola e agricultura de precisão. O laboratório atenderá as seguintes disciplinas: IT116- Máquinas e Motores, IT122- Prática de Máquinas, IT139- Elementos de máquinas, IT140- Projeto de Máquinas, IT154- Motores e Tratores, IT155- Máquinas Agrícolas, IT161- Tratores e Máquinas Agrícolas, IT190- Princípios em Agricultura de Precisão. Os cursos beneficiários do laboratório serão: Engenharia Agrícola, Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal, Licenciatura em Ciências Agrícolas e Zootecnia. O laboratório desenvolverá pesquisas em parceria com a Embrapa Agrobiologia para o desenvolvimento de pequenas máquinas para plantio direto em Agricultura Orgânica e com o Departamento de Solos da UFRRJ para o desenvolvimento de pesquisas na área de mapeamento de atributos físico-químicos do solo para agricultura de precisão.

Atualmente a infra-estrutura é constituída de uma sala de aula e um galpão para abrigo de tratores e implementos, que se encontram em condições inadequadas para atender a demanda da área de mecanização, tanto no que se refere à área física e a equipamentos.

Com a construção do Laboratório de Mecanização Agrícola ‘LABMEC’ a área de mecanização terá condições de desenvolver projetos de pesquisas e convênios com empresas, de tal forma a equipar o laboratório com instrumentação e novas máquinas para o ensino e a pesquisa.

A construção do laboratório irá proporcionar melhor qualidade na elaboração e execução das aulas práticas oferecidas para as disciplinas. Além de proporcionar condições físicas e operacionais para realização das pesquisas propostas nesse documento. Visto que atualmente existem três técnicos-administrativos (Luiz Alberto Pereyra, Renildo Marvila de Campos, Roberto de Oliveira Costa) que estão nas suas funções apoiando a essa área, porém não têm espaço físico adequado para realização das suas funções. Dessa forma, a construção do laboratório equipado com salas para laboratoristas irá viabilizar e melhorar a atuação desses profissionais no apoio às aulas práticas e pesquisas prevista pela área de Mecanização Agrícola.

Esse laboratório deverá ter as seguintes dependências:

- Oficina de máquinas

- Almoxarifado

- Ferramentaria

- Abrigo de Máquinas coberto

- Área para testes e regulagens de máquinas e implementos

- Salas para aulas práticas

- Salas de informática

- Salas para laboratórios dos professores da área

- Salas para alunos de pós-graduação

- Salas para laboratoristas

- Salas de modelos e protótipos

- Cartografia
Os novos laboratórios de Topografia e Geodésia, Cadastro Técnico, Restituição Fotogramétrica, Fotogrametria, Cartografia, Sistemas de Informação Geográfica e Sensoriamento Remoto terão como objetivos atender as aulas os alunos de graduação e servir de apoio às pesquisas na área da cartografia, bem como atender às demandas da pós-graduação do departamento. O laboratório atenderá as seguintes disciplinas: IT174- Topografia Digital I, IT104- Levantamentos Topográficos Planimétricos, IT117- Levantamentos Topográficos Altimétricos, IT173- Desenho Topográfico, IT124- Astronomia, IT127- Cartografia I, IT133- Fotogrametria I, IT175- Divisão e Demarcação de Terra, IT177- Sensoriamento Remoto, IT178- Topografia Digital II, IT119- Ajuste das Observações, IT181- Estradas I, IT182- Cartografia II, IT183- Fotogrametria II, IT184- Fotointerpretação, IT185- Astronomia II, IT187- Geodésia I, IT189- Geoprocessamento I, IT191- Estradas II, IT148- Cadastro Técnico Municipal, IT180- Topografia de Precisão e Locação, IT192- Geoprocessamento II, IT169-Taqueometria, IT193- Geodésia II, IT195- Projeto de Agrimensura, IT128- Topografia Básica, IT152- Topografia I, IT502-Topografia e Cartografia, além das disciplinas em processo de criação (Processamento Digital de Imagens de Sensoriamento Remoto, Conceitos e Aplicações do Radar e Laserscanner). Os cursos beneficiários dos laboratórios serão: Engenharia de Agrimensura, Engenharia Agrícola, Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal, Licenciatura em Ciências Agrícolas, Geologia e Arquitetura e Urbanismo.

Atualmente a infra-estrutura de laboratório é constituída apenas de um Laboratório de Geoprocessamento com 6 computadores, o restante é uma pequena sala com 5 computadores para a realização dos projetos de final de curso, uma sala com uma mapoteca e pranchetas para as disciplinas que utilizam plantas, cartas, mapas e fotos aéreas e uma sala muito pequena e inadequada para a guarda dos equipamentos topográficos e geodésicos.

Com a construção dos laboratórios a área de cartografia terá condições de desenvolver projetos de pesquisa, realizar projetos de extensão universitária para as prefeituras, empresas e órgãos públicos, de tal forma a dar uma contribuição para a sociedade. Além disso, os laboratórios vão colaborar com a universidade prestando serviços na área de cartografia para a prefeitura Universitária, Administração Superior e quaisquer unidades da UFRRJ que necessitem destes serviços.

Os laboratórios deverão ter as seguintes dependências:

Salas para laboratoristas

Salas para alunos de pós-graduação

Biblioteca setorial;

Sala de estudos

                 3.1.2. Salas de aulas
Nos últimos anos foram criados três novos cursos no Instituto de Tecnologia, o número de disciplinas e alunos atendidos aumentou drasticamente, sendo que o Departamento de Desenho e Construções (hoje Arquitetura e Urbanismo) se mudou das dependências do P1 para o prédio do Instituto, tudo isso usando o mesmo espaço físico que existia anteriormente. Com isso, a demanda por salas de aula tornou-se extremamente grande e está à beira do colapso. Não há mais espaço para salas de aulas e muito menos para laboratórios e salas de professores. A saída para este problema é a construção de um prédio para o Departamento de Engenharia com o intuito de abrigar os professores, ter as salas de aulas e laboratórios.



      1. Salas e ambientes para professores e funcionários






      1. Equipamentos

Diante do exposto, é apresentado a seguir, em caráter de urgência, os equipamentos mínimos necessários para o oferecimento adequado das disciplinas do Departamento.


- Energia e Armazenamento

- Conjunto de 3 painéis fotovoltaicos com regulador de carga;

- Bomba d´água com motor de corrente contínua para utilização com painel fotovoltaico;

- Micro turbina hidráulica tipo Michell Banki;

- Cata-vento de múltiplas pás para bombeamento de água;

- Medidor de umidade de grãos por capacitância;

- Medidor de umidade de grãos por infra-vermelho;

- Homogeneizador tipo Boener;

- Balança para peso hectolitro;

- Conjunto de caladores;

- Jogo de peneiras para classificação de cereais;

- Unidade para demonstração do ciclo de refrigeração;

- Microcomputador com impressora;

- Inversor de freqüência 3 CV;

- Filmes técnicos: Como produzir álcool na fazenda. Como produzir Biodiesel na fazenda; Como reduzir o custo da energia elétrica na fazenda. Construção e operação de secador;

- Kit de automação e controle;

- Kit para partida de motores elétricos;

- Manômetro inclinado como tubo de Pitot;

- Kit educacional com Software LabView;

- Wattímetro;

- Medidor de grandezas elétricas;

- Medidor de consumo de energia em kWh;

- Equipamento para medição de resistência de terra;

- Década de resistência;

- Conjunto de lâmpadas compactas fluorescentes;

- Bancada para teste de motores elétricos;

- Bomba d´água movida a roda d’água;

- Construção de um galpão fechado com 60 m2 com 40 m de muro;

- Um mini-secador de camada fixa com ventilador e mini-fornalha;

- Picnômetro;

- Viscosímetro;

- Hidráulica e Irrigação
- Medidor de vazão;

- medidor digital de pressão;

- Aparelho de teste para aferição e calibração de manômetros;

- conjunto roda d´água com bomba de pistão;

- Bombas centrífugas de 3 e 5 CV;

- Bomba Multiestágio;

- Bomba autoescorvante;

- Bomba com dispositivo injetor.


- Máquinas e Mecanização Agrícola


- Aquisição de máquinas e implementos para atender as aulas práticas das disciplinas da área de mecanização agrícola (arados, grades, distribuidora de corretivos, pulverizadores de barra e atomizadores tipo canhão, roçadeira para trator e costal, colhedora de grãos tratorizada e recolhedora de feijão;

- Torno mecânico;

- Máquina de solda elétrica e de acetileno;

- Máquina de policorte;

- Dobradeira;

- Furadeira de mesa;

- Ferramentas;

- Computadores para os técnicos, aulas de simulação e análise de dados;

- Software de simulação e dimensionamento de projetos de máquinas;

- Equipamentos e software de aquisição de dados;

- Célula de Carga;

- Torquímetro;

- Sensor para medir rotação;

- Programa computacional MATLAB 7 com pacote de ferramentas para processamento de imagens, redes neurais e equações algébricas;

- Programa computacional ARCVIEW com extensão Spatial Analyst Concurrent Use 9.0;

- Câmera digital multiespectral (RGB e infravermelho-próximo), marca Redlake, modelo MS 4100;

- Placa digitalizadora com cabo para conexão a câmera, marca National Instruments, modelo PCIe-1429;

- Medidor de clorofila SPAD 502 Minolta 502DL com Datalogger;

- Coletor de dados com software e cabo para conexão ao PC, Specmeters Star Logger;

- Notebook Dell Latitude 100L;

- Receptor GPS diferencial em tempo real, marca Trimble, modelo Pathfinder Pro XR.
- Cartografia
- Aparelhos de ar condicionado

- Computadores com boa capacidade de processamento

- Retroprojetor e projetor de multimídia

- Estação Total e acessórios

- Miras, balizas

- GPS de dupla freqüência

- Gravímetro

- Nível digital de alta precisão

- GPS de navegação

- Softwares básicos a serem adquiridos para a regularização das licenças destes laboratórios são:

- AutoCAD

- ArcGIS


- PCI Geomática (atualização)

- DataGeosis

- TopoEVN

- Topograph

- MathCad

- Columbus

- Autocad Land

- DVP

        3.2.     Recursos humanos

                 3.2.1.   Professores


No sentido de melhorar o quadro que atende aos cursos do Departamento de Engenharia e principalmente para atender aos demais cursos da UFRRJ, o Departamento se empenhará em conseguir no mínimo nove vagas de professores efetivos com doutorado e atuação de pesquisa científica nas seguintes áreas de formação:
- Sistemas de Informações Geográficas;

- Engenharia de Transportes;

- Geodésia;

- Fotogrametria;

- Cartografia;

- Topografia;

- Mecanização agrícola;

- Sistemas e Computação;

- Saneamento.


      1. Técnicos-administrativos

Os técnicos-administrativos têm prestado relevantes serviços ao Departamento de Engenharia, e será incentivado e apoiado para que estes se qualifiquem dentro da área que atuam no Departamento. Aqueles que já possuem curso de graduação e atuam nas disciplinas do Departamento poderão fazer a pós-graduação, preferencialmente dentro da UFRRJ. Além disso, o Departamento de Engenharia buscará viabilizar a alocação de uma Secretária para a coordenação do Curso de Engenharia Agrícola.

        3.3.     Corpo discente

Sala para a Empresa Júnior de Engenharia de Agrimensura e para o diretório acadêmico de Engenharia de Agrimensura e de Engenharia Agrícola;




  1. CONCLUSÕES

As IFES ainda são conceituadas pela sociedade, pelo excelente quadro de professores e pesquisadores, como as melhores instituições públicas de ensino. Sendo a Universidade Rural uma Universidade que mais de 90 anos vem prestando relevantes serviços a agricultura nacional, não pode deixar de dar aos seus alunos uma sólida formação nas áreas de atuação do Departamento de Engenharia (Hidráulica/Irrigação/Recursos Hídricos; Pós-colheita e Energia; Mecanização; Sensoriamento Remoto; Topografia e Geodésia; Cartografia e Aerofotogrametria; Geoprocessamento; Estradas; Planejamento do uso do solo; Avaliações e perícias e Cadastro Técnico Imobiliário. Acreditamos que isto só será possível mediante um programa de recuperação e modernização dos laboratórios de ensino de graduação. A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, sabedora das transformações de ordem mundial imposta pelos novos tempos, com certeza todo esforço fará para que seus egressos, ao saírem da instituição, estejam preparados para responder com competência profissional, os requisitos de qualidade cada vez mais exigentes do mercado.








Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal