Relatorio da regional de floriano



Baixar 52.78 Kb.
Encontro16.03.2018
Tamanho52.78 Kb.

RELATORIO DA REGIONAL DE FLORIANO

DATA: 23 DE MAIO DE 2014

LOCAL: SINDICATO DOS TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE FLORIANO/PI

“....Se vale o já feito, mais o que será...”

Composição da mesa:PRESIDENTE DO SINSEPI( PAULO BEZERRA) PRESIDENTE DA REGIONAL (JOÃO FRANCISCO) PRESIDENTE DO SINIDCATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL(Jose Ribamar- Zé Ditila))

ABERTURA

Saudação do presidente do sindicato da construção civil, que nos recepcionou e contou um pouco de sua história e do sindicato, agradeceu por ter escolhido a sede para realizar esse encontro. Desejando a todos que fosse bem vindo todos trabalhadores do SINSEPI.



Presidente do SINSEP-PI, Paulo Bezerra: saudou a todos e todas pela presença no encontro de formação, especialmente os que se deslocaram de outros municípios como: Bertolinia, Itaueira,São Francisco, São José do Peixe, Jerumenha, Guadalupe, Elizeu Martins,Rio Grande, Manoel Emídio, Nazaré, Flores, Colônia do Gurguéia e Uruçuí. Registrou que esses encontros de formação, foram deliberados no planejamento do sindicato no início do ano, e que irá acontecer em todas as regionais, pois entendemos que através da formação sindical podemos nos conscientizar e ter clareza do papel do sindicato junto sua base, como também a sua luta em defesa da melhoria de vida dos trabalhadores/as dos serviços público de qualidade, em favor da sociedade como um todo.

Diretor da Regional do SINSEPI de Floriano, João Francisco: cumprimentou e agradeceu aos presentes desejando a todos um bom encontro. Em seguida foi feito uma mística de oração para agradecimento por estarem presente neste evento e invocou a presença de Deus.

Linha do tempo no movimento sindical no Brasil [Debate]

Mesa formada: Palestrante Luis Carlos e os diretores Francimar e Barreto



  • Sua origem remonta os últimos anos do século XIX e está vinculada ao processo de transformação de nossa economia, cujo centro agrário era o café: substituição do trabalho escravo pelo trabalho assalariado; transferência do lucro do café para a indústria; e poder político nas mãos dos cafeicultores. Suas primeiras formas de organização foram: 1. Sociedades de socorro e ajuda mútua; e 2. União operária, que com o advento da indústria passou a se organizar por ramo de atividade dando origem aos sindicatos.

  • Datas e fatos da historia

  • 1720 – Um dos primeiros e mais importantes movimento grevista ocorreu no porto de salvador.

  • 1858 – Greve dos tipógrafos do Rio de Janeiro, contra as injustiças patronais e aumento salarial.

  • 1906 – 1º Congresso Operário Brasileiro, participam 32 delegados do Rio e São Paulo. Duas tendências existentes na época. Anarco-Sindicalismo e Socialismo. Santos Dumont realiza o primeiro voo do 14 bis.



  • 1913 – 1920 – II e III Congresso Operário Brasileiro. (Conf. Operária Brasileira), a crise pós primeira guerra, queda dos salários e onda de greve.(auge do anarquismo 1917 a 1920).

  • 1922 – Fundação do Partido Comunista Brasileiro (PCB). Morre Lênin, Stálin assume o governo da URSS. Decretação da Lei de férias. Coluna Preste.

  • 1930 – Eleição de Getúlio Vargas. Nova fase do sindicalismo brasileiro. Criação do Ministério do Trabalho. Decreto 19.770 cria os pilares do sindicalismo no Brasil.



  • 1934 – Nova constituição, criação da Justiça Eleitoral e do Trabalho, Voto das Mulheres, Funcionários Públicos pela primeira vez na historia entram em greve no Rio e em São Paulo.

  • 1939 – Decreto Lei 1.402, vem com o objetivo de enquadrar os sindicatos, ficando responsável pela criação ou não de novos sindicatos e era vinculado ao MT, também nesse mesmo ano foi criado o imposto sindical.

  • 1943 – Instituição da CLT, reunindo todas as resoluções até 1930. Criada a Companhia Vale do Rio Doce.



  • 1945 – Eleições Presidências com a convocação da Assembléia Nacional Constituinte. Vargas é deposto e acaba a intervenção do MT nos sindicatos. Nasce o Movimento Unificador dos Trabalhadores. Golpe militar em outubro do mesmo ano, freou o avanço das classes populares. Limitou o avanço do PCB através da UDN e PSD. Fim da II Guerra Mundial. Criado o PTB.

  • 1946 – Dutra proibi a existência MUT e suspende as eleições sindicais. 100 mil trabalhadores entram em greve em S. Paulo



  • 1950 – Último governo Vargas, novamente o movimento sindical atinge grande dimensão.

  • 1953 – 800 paralizações só em São Paulo. Reivindicam liberdade sindical. Criação da Petrobras. No ano seguinte Getúlio suicida-se.

  • 1960 – III Congresso Sindical Nacional. Fundação da CGT (Comando Geral dos Trabalhadores). Inauguração de Brasília.

  • 1963 – Fundação da CONTAG (liga Camponesa). Greve Nacional dos Bancários.

1964 – Comício na Central do Brasil, Rio de Janeiro, cerca do 200.000 pessoas. Questões de cidadania;



  • 1967 e 1968 – Criação do FGTS. Movimento intersindical Anti-arrocho (MIA) e Greve em Osasco e Contagem, Criação do MOBRAL. Costa e Silva institui o AI – 5.

  • 1978 – Greves nas industrias principalmente automobilística.

  • 1979 e 1980 – Primeira grande greve do ABC e criação do PT.

  • 1981 – Greve dos petroleiros. Explosão de bomba no rio centro, concentração do 1º de maio. Primeiro CONCLAT.



  • 1983 – Nasce em agosto a CUT. No ano seguinte mais de um milhão de pessoas participam das Diretas Já

  • 1988 – Constituição é promulgada, garante o direito do Servidor Publico se organizar em sindicatos. Morte de Chico Mendes seringueiro.

  • 1990 – Criação do Sinsep-PI, em 13 de março. Aposentados passam a receber o 13º salario. Lei 8.112 - RJU.

  • 1995 – Greve do petroleiros, Governo invade as refinarias com tanques e armas.

  • 1999 – Macha dos 100 mil, Lula a Frente do movimento.

  • 2002 – Governo Lula, cooptação de sindicalistas, esfriamento do movimento

. Mudanças do Governo Lula para cá



  • Concurso Publico: Executivo tem hoje 542.843 servidores civis ativos, um acréscimo de 11,75%, retorno ao nível de 1997 (MPOG).

  • Ampliação de novos cursos nas Universidades Federais.

  • Criação de novos campus dos Institutos Federais.

  • Programa de Transferência de renda, mais de 1 milhão de pessoas saem da linha de pobreza.

  • Criação de Unidades de Pronto Atendimento.



  • Fim das Privatizações.

  • Pagamento da Divida do FMI

  • Salário Mínimo acima de U$ 100 dólares.

  • Politica externa em pé de igualdade com as grandes Nações.

  • Acesso as Universidades Federais, Estaduais e Particulares.

  • Acesso da Classe trabalhadora aos bens de consumo (Computador, DVD, TV, Moto, Veículos entre outros).

  • Recomposição do Poder de Compra – Servidores Federais.

“Ser corporativo não traduz mais uma vantagem. Configura-se um comportamento que não se enquadra nos novos paradigmas e referenciais do mundo contemporâneo.

As entidades de representações dos trabalhadores, principalmente daqueles ligados aos serviços públicos, devem construir espaços para discussão de temas de interesse da comunidade brasileira e que essas discussões apontem para a mudança de pauta política hoje instalada no país”

"Que ninguém mais ouse duvidar da
capacidade de luta da classe trabalhadora" – Lula


Análise de Conjuntura Nacional e Estadual:

Mesa formada: Palestrante: ex-deputada federal Flora Isabel e João Francisco e Enoque Oliveira
CONJUNTURA:

Cenários de momentos decisivo da historia brasileira:

Com defesa do projeto democrático e popular que vem sendo construído nos últimos doze anos;

Devemos trabalhar nas mudanças necessárias para que o projeto se amplie e consolide no futuro na defesa dos interesses imediatos e históricos da classe trabalhadora e da sociedade em geral.

Disputa eleitoral de 2014, copa do mundo e acirramento das tensões sociais e políticas de setores ultraconservadores que elegeram como inimigo número um o PT e o governo Dilma, chegando ao cúmulo de pedir de volta a ditadura militar com argumentos rasteiros e sem fundamentos.

Continuidade da crise do sistema capitalista internacional com repercussão da nossa economia brasileira.


CONJUNTURA ELEITORAL NO PIAUÍ

Hoje no Piauí, temos 2 grandes blocos:

Um formado por Wilson e Marcelo com PSB,PMDB,PSDB,PDT, PCdoB, entre outros pequenos partidos, tem como candidato Marcelo Castro-PMDB, candidato ao senado Wilson Martins (Ex -vice de W.Dias) este grupo está sendo denominado de Blocão da Imprensa

Outro bloco por W.Dias com PT, PTB, PP,PHS , podendo agregar outros pequenos partidos na aliança com Wellington dias candidato a governador pelo PT, o atual João Vicente Claudino para reeleição pelo PTB; a deputada Margareth Coelho( estadual) do PP candidato a vice- governadora.

O BLOCO DOS PARTIDOS PEQUENOS: PSC, PTdoB, PSN, PMN etc...lançaram recentemente o ex-governador Mão Santa candidato a governador e Mainha do PSD, candidato a senador. Bloco ainda não tem vice.

O atual governador Zé Filho do PMDB quer agir como magistrado na eleição, e disse que o governo não irá favorecer A ou B.

Contrariou o PSB,PMDB e PROS e outros partidos na composição de seu governo,gerando alguns ensaios de dissidência (Átila lira e B.Sá).

Há uma evidente insatisfação no bloco governista estadual e fica claro a insatisfação de Zé Filho por ter sido preterido na escolha como candidato à sucessão de Wilson Martins, mas o PMDB rejeitou indicando Marcelo Castro.

O Governo Zé Filho está mantendo diálogo cordial e amistoso com os senadores W.Dias, João Vicente e Ciro Nogueira para descontentamento de Marcelo Castro.

A candidatura de Marcelo Castro se enfraquece a cada pesquisa, especialmente depois da entrada de Mão Santa que, no PMDB, era adversário interno de Marcelo. Há especulações na imprensa que ele estaria sofrendo pressões para desistir.

A possibilidade de uma troca de candidatura entre Marcelo Castro(PMDB) e Silvio Mendes(PSDB) é real. Esse cenário deve colocar o Bloco de oposição em alerta, pois o cenário pró-W.Dias pode mudar. O candidato a presidente pelo PSDB,Aécio Neves, está exigindo a candidatura do PSDB (Silvio Mendes) no Estado.

A candidatura do PT, com Wellington Dias, está consolidada e cada dia pesquisa ele cresce nas intenções de voto junto ao eleitorado do Estado.



PONTOS POSITIVOS

  • Em 2013 o Brasil cresceu 2,3% o que foi relevante, considerando a estagnação da economia mundial em todos os documentos, superando EUA e Europa e só ficando a baixo da China e contrariando todas as previsões do nossos adversários e dos comentarista de economia da Globo.

  • Inflação- 5,91% dentro da mete de 2012, e frustrando os nossos pessimistas e comentaristas de plantão. Em especial a Globo.

  • Baixas taxas de desemprego (4.9%- Abril/14). Estamos tecnicamente no pleno emprego pelos números da ONU. Frustrando os nossos pessimistas e comentaristas econômicos e políticos das redes de TV em especial a GLOBO

  • As negociações coletivas trouxeram ganhos reais na faixa de 2% para trabalhadores.

  • Mais de 36 milhões de pessoas retiradas da extrema pobreza.

  • Valorização do salário mínimo-R$ 720,00 e R$ 784,00 para janeiro /2015.

  • Políticas de transferências de renda e a inclusão social de mais de 30 milhões de brasileiros/as

  • Governo garantiu o reajuste salarial anual do salário mínimo, isso é luta da CUT.

  • Mudanças do modelo de desenvolvimento: ao invés do projetos neoliberais, substitui-se por um estado que assegure a estabilidade econômica com políticas que diminui as desigualdades sociais com um canal aberto com a sociedade/conferencias nacionais/conselhos.

  • Regulamentação da lei para trabalhadores/as domésticas.

PONTOS NEGATIVOS

  • Governo de coalização e alianças políticas com setores conservadores;

  • CPI da Petrobrás; o STF autorizou ( o mesmo que julgou o mensalão), onde será utilizada como palanques para oposição atingir o governo, apesar da Petrobrás já ter esclarecido todos os fatos.

  • As manifestações populares que tomaram as ruas de junho em 2013, sinalizaram e exigem a presença mais forte do estado nas políticas da vida cotidiana( mobilidade urbana, segurança, saúde, educação, habitação etc...mais políticas universais: serviço de saúde não atendem nem em qualidade nem em quantidade;

  • O programa mais médicos, foi um acerto, mas os problemas continuam;

  • O problema das drogas, a segurança pública não tem dado conta, é um ponto frágil e negativo pra quem governa;

  • Falta de segurança preventiva, aumento da violência, uma mobilidade de qualidade com transporte público eficiente;

  • Reforma política que garanta acesso da juventude, mulheres, trabalhadores, ao parlamento como executivo.

  • Reforma tributaria com menos impostos e taxação das grandes fortunas;

  • O incentivo de setores da imprensa orientados pela oposição para boicotar a copa do mundo. O governo deve se preparar para contra argumentar esse tipo de ataque com justificativas, informações e esclarecimentos sobre o financiamento, os benefícios e o legado da copa do mundo, o uso futuro dos equipamentos e sobretudo a economia em bilhões reais que irá circular e ficar no Brasil através dos eventos.

PAUTA DOS SERVIDORES:

  • Esse é o momento dos servidores públicos

  • Ao final de 2011- com intervenção da CUT, o governo dizia que não tinha margem para negociar, acabou dando um reajuste de 15,8%;

  • Regulamentação da convenção 151 OIT/ trata da negociação no setor público e lei de greve;

  • Luta que assegura plenos direitos a negociação;

  • Luta por uma política salarial permanentes;

  • Paridade entre ativos, aposentados e pensionistas;

  • Definição da data-base;

  • Definições de diretrizes de um plano de carreira

  • A CUT viabiliza o plebiscito popular pela assembléia constituinte exclusiva, soberana do sistema político.

PROPOSTAS:

  • Reinventar o Pacto Federativo brasileiro que possa enxergar todas as regiões, estados e municípios brasileiros como prioridades estratégicas de desenvolvimento nacional, que passa pela distribuição mais equitativa de recursos, maiores investimentos sociais e na infra-estrutura.

  • Realização de reforma política, tributária, a luta pelos mais pobres compõe nossos princípios e fundamentos de conduta ética. Não podemos entrar no jogo da grande mídia e nas experiências pontuais e isoladas que tentam desmoralizar o acúmulo ético que o Partido dos Trabalhadores construiu ao longo desses anos.

  • Retomar sua relação com os movimentos sociais e reorganizar suas lideranças nos espaços da participação popular da sociedade para além da disputa eleitoral. Sem dúvida a realização do Plebiscito pela Constituinte Exclusiva para Reforma Política dentro da semana da Pátria e 01 a 07 de Setembro de 2014.

  • Compreender a situação da juventude e reconhecer sua dimensão estratégica significa criar as condições para formar uma geração capaz de disputar e dar continuidade aos avanços políticos, sociais, econômicos, culturais, científicos e ambientais que o país necessita. O Piauí tem aproximadamente 816 mil piauiense com idade entre 15 e 29 anos.

Debate:

Enoque, secretário de assuntos sociais: falou da importância de fazer o debate político partidário com a luta sindical junto com a companheira Flora, representante da categoria sindical registrou.

- A questão da violência não é uma questão de idade, mas uma questão política.

- A questão social de comunicação e educação.

Apontou a necessidade de creche, disse que acompanha 442 crianças, onde arca com alimentação e cuidados, mas que muitas outras que precisam ser acompanhadas, para não ficarem completamente abandonados. Aqui estão representantes de 15 municípios, e desejo que todos se tornem parlamentares e prefeitos nos seus municípios, e tomem decisões políticas para a melhoria da sociedade.



Amparo Ferreira, secretária de Comunicação: reportou sobre a falta de segurança, entende que não será apenas através de punições ou leia mais severas que irão mudar a realidade da violência. Precisamos ocupar essas crianças, desenvolver políticas públicas com criação escolas de tempo integral, quadras esportivas, creche, com mais qualidades no atendimento. A respeito do plebiscito é importante para que se realize a reforma política para poder democratizar a forma eleitoral. Temos que ter no parlamento mais representantes dos trabalhadores (as).

Maira: Não precisamos fazer um retrocesso ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), não é a maioridade penal que irá resolver essa situação da violência, o capital colocou as mães para o mercado de trabalho, e seu filhos ficam nas ruas e vão parar nas mão dos traficantes. Só a educação pode mudar essa realidade.

Barreto, secretário de Formação: Falou que as desigualdades sociais é que gera a violência, inclusive muitos pais fazem isso quando abandonam seus filho. Sobre as greves, precisamos ficar atentos, quando o governo diz que as reivindicações não podem ser atendidas, por que têm que cumprir a lei de responsabilidade fiscal.

Fumeiro: A questão das drogas é uma situação muito triste. Aqui em Floriano está rolando a todo vapor, o crack, é uma coisa terrível que está mudando o cenário da cidade. E não acontece nada com o traficante. O estado precisa intervir no combate às drogas.

Paulo Bezerra: Falou que esteve sempre acompanhando os debates políticas, precisamos valorizar a nossa companheira Flora que está fazendo um papel brilhante, inclusive fazendo o debate político conosco, temos companheiros valorosos que tem condições e precisam ocupar o parlamento para podermos ter assessor que represente o SINSEP-PI dentro dos gabinetes dentro dos gabinetes estaduais e federais. Convocamos Rejane Dias, e pretendemos convocar outros candidatos, para fazer o debate e poder melhorar o processo político frente os servidores. Sobre o plebiscito, a CUT está criando os comitês para fazer uma reforma política, e em setembro serão colhidas assinaturas precisamos conseguir 10 milhões de assinaturas.

João Gonçalves: pergunta sobre a violência que acontece neste país, o que fazer? O dep. Vicentinho falou que ele e seus aliados, são contra a maioridade penal o que ela pensa como deputada e como cidadã?

João Seno: Falou sobre a reivindicação de garantia dos direitos na negociação coletiva. Não ver ninguém falar na ascensão profissional/ funcional no serviço público, muitos estudos e já ha doze anos ainda não temos. A questão da violência, está insuportável, que fazer? Uma sugestão, implantar ensino religioso na educação, rigor nas leis, tornando-as mais severas, punir e educar nossas crianças, para não se tornar marginais. Ponto de vista é colocar limites e responsabilidades as crianças, o sindicato tem que fazer seu papel social.

Ribamar: Falou sobre as mídias sociais, que está aparecendo a chamada TV Revolta, com fotos, vídeos sensacionalista, postada nas redes sociais mais os jovens e aos idosos, para se interessarem pela Direita e conservadores.

Luis Carlos: defende que tem que fazer todas as reformas: a tributaria e a política. Sobre o uso das drogas, está levando os nossos jovens a uma situação caótica. Passando a ser uma questão de saúde pública, social e segurança. A mensagem que deve ficar é que a nossa pauta tem que está presente em todo contexto político, temos que ficar atentos para não cair no achismo.

Assis: No congresso da CONDSEF, foi deliberado que se criaria um calendário de greves, mas até agora não aconteceu nenhuma negociação. Quanto aos trabalhadores que manuseiam produtos como inseticida, tem morrido, e até agora não foi feito uma avaliação com os servidores. Pergunto se dentro da conjuntura nacional não possa haver propostas salariais que beneficie essa categoria, pois sabemos que quando se aposenta, o servidor perde suas vantagens trabalhistas.

Paulo Guedes: Essa formação é importante para se conhece o que é o sindicato, quais são os nossos direitos e deveres, é importante participar para aprender mais. Sobre os representantes políticos, a deputada sempre nos acompanha nas manifestações dos servidores/as, ela não esquece seus colegas servidores.

Considerações finais da dep. Flora Isabel:

Quero pontuar, não para divergir de vocês, nesse momento é que mais aprendo, sobre a ascensão funcional, hoje só ascende se fizer o concurso exterior, eu defende a ascensão, devemos continuar a luta pela paridade (entre ativos e aposentados) é uma questão de justiça social, sobre a maioridade penal, sou a favor das políticas preventivas, acredita e sonha com uma policia presente, colocar as policias nas comunidades. Uma das sugestões que contribui muito são as escolas de tempo integral. Trabalhar investimento nas escolas é isso que socializa. Uma Política de esporte e cultura para inserir os jovens; o papel da família é muito importante. E para concluir, tenho muitas alegrias, sobre a comissão de orçamentos com as participações dos diretores do SINSE-PI. Outra coisa importante é a lei de segurança nos Bancos, tenho viajado com os bancários, fazendo cumprir essa lei. Quero concluir deixando um abraço e espero me encontrar mais vezes aí nas nossas caminhadas.



APRESENTAÇÃO DOS GRUPOS

TRABALHO EM GRUPO: GRUPO 1 e 2 (TEXTO SURGIMENTO DA CLASSE TRABALHADORA NO BRASIL)



GRUPO: 3 – CONCEPÇÃO ORGANIZAÇÃO SINDICAL (CNTE)



GRUPO 4 e 5 : O QUE É SER DIRIGENTE





AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES:

ENCERRAMENTO PELO GRUPO DE FORMAÇÃO DO SINSEPI, TODOS AGRADECERAM OS PRESENTES, OS TEMAS DEBATIDOS, SUGESTÃO QUE CONTINUEM NA LUTA, LEIA SEMPRE O TEXTO, PRINICPALMENTE O QUE É SER DIRIGENTE?

Oportuno e necessário; um encontro muito positivo; objetivo, bastante proveitosa, necessária sempre; muito bom deveria ter mais encontros assim; necessário pelo menos uma vez por ano;satisfatório e necessário;o encontro foi muito bom e que aconteça com maior freqüência; “ Parabenizo o SINSEPI, em promover o encontro de formação política na cidade de Floriano-PI, procurando levar um melhor conhecimento da realidade do nosso país, no passado, presente e futuro: João Roberto Saraiva Gustavo-Bertolínia-PI”; “ É sempre positivo iniciativas dessa natureza, pois esse encontro realizado na base , dá oportunidade a mais companheiros de se falarem presentes.” “Muitos dos que estão aqui, estão pela primeira vez participando de um encontro que tem como objetivo a formação sindical, parabéns pela iniciativa e que aconteça mais vezes.” “ O encontro foi muito bom vimos muitas coisas boas, aprendemos coisas novas e foi bem participativo, voltem mais vezes.” “ estes encontros são muito bom, e que sempre aconteça outras vezes para debater esses nossos direitos e também os deveres nota 9”. “ Foi bem claro e organizado espero outros”.

No final Paulo Bezerra, João Francisco, agradeceu a presença de todos e todas, desejou um bom retorno para seus municípios e um grande abraço.







“Deixa eu dizer teu nome , Liberdade, irmão povo, nova dos rebeldes, companheira dos homens.Deixe eu cantar teu nome, Liberdade, que estou cantando em nome do meu povo.( Thiago de Melo)”

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal