Ricardo jacinto



Baixar 108.81 Kb.
Encontro14.02.2018
Tamanho108.81 Kb.












RICARDO JACINTO
e
BEATRIZ CANTINHO

EYE HEIGHT

2009 - 2011


RICARDO JACINTO e BEATRIZ CANTINHO
EYE HEIGHT, 2009 - 2011

11 Novembro - 11 Dezembro
Inauguração 10 Novembro – 19h00
Piso 0

EYE HEIGHT, de RICARDO JACINTO e BEATRIZ CANTINHO

Mais uma vez, o MNAC - Museu do Chiado e a DuplaCena aliam-se neste projecto comum, o Festival Temps d’Images, aprofundando a colaboração desenvolvida, deste 2004, e alargando-a a um maior número de apresentações de propostas artísticas, num olhar atento e arriscado no equilíbrio de artistas nacionais e internacionais.

A obra que apresentamos, neste encontro programático onde a imagem encontra o palco, é o “palco” de Ricardo Jacinto e Beatriz Cantinho, “Eye Height”. Palco arquitectónico, escultórico, palco cenário, palco instrumento de uma criação coreográfica e musical, num dispositivo multiplicador da imagem gravada e projectada.

Ricardo Jacinto e Beatriz Cantinho abordam a pluralidade do espaço, sujeitando o espectador a multiplicar o seu olhar, desdobrado pelos quatro pontos de vista da câmara sobre uma mesma acção; um plano fixo e três travellings. Esta multiplicação é ainda reforçada pelo movimento do espectador, na apreensão da circularidade dos três planos-sequência “interiores” onde ambos imergem, depois de absorverem o establishing shot no “exterior”.

Neste dispositivo espácio-temporal de performance dupla, Ricardo Jacinto desenhou um palco ondulatório, vibratório, caixa de ressonância, onde os performers no seu serpenteante, táctil, percutivo e musical movimento, animam também este palco: palco som, palco dança, palco anima.

A instalação concebida para a Sala Polivalente do MNAC – Museu do Chiado representa, assim, uma fase fundamental no desenvolvimento no projecto Eye Heigh, inicialmente apresentado na sua vertente performativa.

António Câmara Manuel




EYE HEIGHT é um espectáculo onde um dispositivo, que é simultaneamente cenário e instrumento, é palco para a criação coreográfica e musical. Este objecto comporta-se como uma caixa de ressonância, amplificando os sons provocados pela fricção e percussão de corpos que, movendo-se na horizontal, induzem também a vibração de conjuntos de cordas colocadas no seu interior.Com a linha do olhar à altura do palco, os espectadores assistem a um discurso improvisado em que bailarinos e músicos constroem um manto visual e sonoro de impressão paisagística proporcionando uma experiência essencialmente sensorial e contemplativa.

A instalação corresponde a uma dimensão cinematográfica do projecto. Mantendo-se a relação do olhar horizontal a partir de um plano geral fixo, acentua-se o carácter imersivo do espectáculo, recorrendo a três planos sequência aproximados em torno do palco e performers. A instalação  reproduz, de forma síncrona, estas diferentes perspectivas do mesmo acontecimento, convocando o espectador a alterar continuamente o seu ponto de vista comprometendo-se assim, directamente, no carácter gestual e sonoro das imagens.

Ficha Artística e técnica

EYE HEIGHT


 
Direcção Artística: Beatriz Cantinho e Ricardo Jacinto
 
Co-criação e Interpretação  
Bailarinos: Ana Gouveia, Filipe Jácome, Francesca Bertozzi
Músicos: Nuno Torres (saxofone alto), Ricardo Jacinto (violoncelo)
 
Palco/Instrumento
Concepção: Ricardo Jacinto
Projecto de Execução: André Castro, Elysabeth Remelgado
Construção: Tomás Viana, Ricardo Jacinto, Nuno Torres

Instalação Vídeo
Realização: Beatriz Cantinho e Ricardo Jacinto
Direcção de fotografia: Vasco Viana
Câmaras: Vasco Viana, Vasco Saltão, Nuno da Silva
Maquinistas: Rui Pereira, Tiago Valente, Daniel Monteiro
Som: Pedro Magalhães
Luz: Alexandre Costa
Figurinos: Mariana Sá Nogueira
Sincronização: José Pedro Teixeira

Syncstarter Software: Denis Jaromil Roio, Wiel Seuskens, Robert De Geus, Ramon Coelho e Mario Vrugt.


Produção: Meninos Exemplares
Produção Executiva: Sara Morais
Instalação no MNAC – Museu do Chiado

Coordenação: António Câmara Manuel e Helena Barranha

Produção: Duplacena/MNAC – Museu do Chiado

Apoio à produção: Bárbara Viseu, Emília Tavares

Montagem: António Rasteiro, Diogo Branco

Construção: JC Sampaio


Apoios: Câmara Municipal de Oeiras/ Fundição de Oeiras, Vende-se Filmes, Companhia das Quintas

Este projecto é financiado pela Secretaria de Estado da Cultura/ Direcção Geral das Artes e Fundação Calouste Gulbenkian.

Ricardo Jacinto
Bio

Nasceu em Lisboa, em 1975. Concluiu o curso de escultura e o curso avançado de artes plásticas no AR.CO e é licenciado em arquitectura pela FAUTL. Foi estudante em intercâmbio na School of Visual Arts em Nova Iorque, estudou musica no Hot Clube de

Portugal e composição musical na Academia de Amadores de Música. Desde 1998 tem apresentado o seu trabalho em exposições, concertos e performances em Portugal e no estrangeiro. Tem desenvolvido uma intensa actividade de colaboração com outros artistas plásticos, coreógrafos, músicos e performers. É representado desde 2002 pela Agencia de Arte Vera Cortes. Da sua obra destaca-se o projecto PARQUE, desenvolvido desde 2001 em colaboração com outros artistas e músicos [www.parque.biz] e o projecto EYE HEIGHT dirigido em conjunto com a coreógrafa Beatriz Cantinho. Nas exposições “Camiños da Arte Contemporênea Portuguesa” no Circulo de belas Artes de Madrid, “Les Voisins” no Centre Culturel Gulbenkian em Paris , MANIFESTA 08_Bienal Europeia de Arte Contemporânea em Itália, foram mostradas as suas obras mais recentes. Projectou em co-autoria com o

Arq. Pancho Guedes a instalação Lisboscópio para a Representação Oficial Portuguesa na Bienal de Arquitectura de Veneza 2006. Na Culturgest (Lisboa) apresentou em 2008 a exposição EARWORM onde mostrou um corpo muito significativo do seu trabalho desde1998.


Formação Académica

2002/2004

Estudos de Análise e Técnicas de Composição, Academia de Amadores de Música,

Lisboa.

2000

Estudos de produção de Som, Vídeo, e História da Musica séc. XX_School of Visual

Arts, Nova Iorque.

1994/1999

Curso de Escultura e Curso Avançado de Artes Plásticas, AR.CO, Lisboa.



1993/1998

Licenciatura em Arquitectura, F.A.U.T.L , Lisboa.



1993/1995

Estudo de Jazz, Hot Clube de Portugal, Lisboa.


Experiência profissional

(pedagogia)

2011/12

Assistente nas cadeiras de Artes Sonoras e Projecto Interdisciplinar Artístico no Curso

de Som e Imagem, ESAD- Instituto Politécnico de Leiria, Caldas da Rainha.

Assistente na cadeira de Artes Sónicas no Curso de Ciências e Tecnologias do Som,

Universidade Lusófona, Lisboa.

Workshop de Som I, Departamento de Cinema/Imagem em Movimento, AR.CO,

Lisboa.

2010/11

Assistente na cadeira Projecto Interdisciplinar Artístico no Curso de Som e Imagem,

ESAD- Instituto Politécnico de Leiria, Caldas da Rainha.

2010

Workshop Eye Height (direcção artística com Beatriz Cantinho) Festival Big Bang,

CCB, Lisboa.

Workshop O Feitio do Flamingo (com Andresa Soares), CCB – Fábrica das Artes,

Lisboa.

Workshop “Faz-me Falar” (Módulo de musica e captação sonora), Centro Comunitário



da Apelação, Câmara Municipal de Loures.

Workshop “Eye Height”, Teatro Municipal de Portimão.

Workshop de artes plásticas, Escola secundária do Fundão.

2007/08

Professor (especialista) no Curso de Som e Imagem (disciplinas: Artes Sonoras I e

Projecto Interdisciplinar Artístico), ESAD- Instituto Politécnico de Leiria, Caldas da

Rainha.


2004/07

Professor de projecto no Departamento de Escultura, ARCO, Lisboa.



2005/06

Professor de projecto (Som) no Departamento de Imagem em Movimento, ARCO,

Lisboa.

2003

Leccionou o curso ART TODAY, práticas transdisciplinares na arte contemporânea,

St. Julians School, Carcavelos.

Leccionou um Seminário de Som no Departamento de Escultura do ARCO, Lisboa.

Colaborador do Serviço Educativo do Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste

Gulbenkian.


Conferências

2011

XIII semana internacional do audiovisual e multimédia, Coordenação: Luís Cláudio

Ribeiro, conferencistas: José Bragança de Miranda, Ricardo Jacinto, Delfim Sardo /

Universidade Lusófona, Lisboa.

Festival Line-up (com Beatriz Cantinho, Armando Azevedo, Fernado Matos de

Oliveira), Coordenação: António Zenha, Universidade de Coimbra.



2009

Espaço – Arte Contemporânea, Coordenação: Sara Matos, conferencistas: Delfim

Sardo. Luís Carrilho da Graça. Ricardo Jacinto / Oficinas do Convento, Montemor-o-

Novo.


2006

“A Ciência e a Cidade – o Plano”, Moderador: José Vítor Malheiros / Conferencista:

Nuno Portas / Comentadores: João Afonso e Ricardo Jacinto.
Bolsas e Subsídios

2011

Apoio da Fundação Calouste Gulbenkian para integrar o Festival VERBO / Galeria

Vermelho, São Paulo.

Apoio do Instituto das Artes na categoria de Apoio a projectos pontuais de carácter

Transdisciplinar para o projecto Eye Height.

2010

Apoio da Fundação Calouste Gulbenkian a Projectos de Criação Artística para o

projecto Eye Height.

2009

Apoio do Instituto das Artes na categoria de Apoio a projectos pontuais de carácter

Transdisciplinar para o projecto Eye Height.

2006

Apoio do Instituto das Artes na categoria de Apoio a projectos pontuais de carácter

Transdisciplinar para o projecto PARQUE.

2004

Apoio do Instituto das Artes na categoria de Apoio a projectos pontuais de carácter

Transdisciplinar para o projecto PARQUE.

2000

Bolsa atribuída pelo AR.CO e a Fundação Luso-Americana para frequência de um

semestre (Setembro a Dezembro 2000) na School of Visual Arts, Nova Iorque.

1999

Apoio do Instituto de Arte Contemporânea ( I.A.C ), do Instituto Franco-Português e da

A.F.A.A. ( Association Française pour la Action Artistique ) para residência na Cité

International des Arts, Paris.



1998/99

Bolsa ELU- Ferramentas (2º ano do Curso Avançado de Artes Plásticas, AR.CO)



1997/98

Bolsa José de Guimarães (1º ano do Curso Avançado de Artes Plásticas, AR.CO)


Residências e Estágios

2010

Preparação da apresentação de IN A REAR ROOM_UM TRIBUTO (colaboração com

a coreógrafa Andresa Soares), CAPA, Faro.

2004

Preparação da apresentação de PARQUE, Espaço do tempo, Montemor-o-Novo



2003

Residência para projecto A DOIS (com Carlos Roque), CENTA, Vila Velha de Rodão

Residência para preparação e composição da performance/concerto Atraso, Lugar

Comum, Oeiras.

COLINA – Collaboration in Arts, Espaço do Tempo, Montemor-o-Novo.

Nov 1999/Jan 2000

Artista Residente na Cité International des Arts, Paris



Fev/Agosto 2001

Estagiário no atelier de Arquitectura AMA (Manuel e Francisco Aires Mateus), Lisboa.


Outras Actividades formativas

2011

Workshop sobre improvisação para grandes grupos - estratégias, técnicas, jogos e

definições / Fred Frith e Mark Dresser / Programa de “Improvisações e Colaborações”,

Fundação de Serralves / Mosteiro de S. Bento da Vitória, Porto.



2009

Seminário de composição musical com M.A. Dalbavie, Escola Superior de Música de

Lisboa.

2008/09

Treino Auditivo e Formação musical com Prof. Svietelana Poliakowa



2005/09

Aluno de violoncelo de Halina Berezouska.



2002

Seminário “Excellence in sound” dirigido por Gary F. Baldessari e Morten Stove,

organizado pela Audio Pro com o apoio da Auditiv.

Master Class de Composição com James Dashow, Festival Musica Viva, CCB,

Lisboa.

2001

Workshop “Never Stan up in a Canoe (hybrid installation/performance)” com Kirk

Woolford (IGLOO), ACARTE /CEM, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.

Workshop de “Música: Composição/Improvisação” com Carlos Zingaro, CEM, Lisboa.

Workshop dirigido por Abraham Burton (saxofone tenor), Yosuke Inoue (baixo

eléctrico) e Eric McPherson (bateria). Inserido no Festival Internacional Seixal Jazz.



1996

Congresso de Arquitectura Internacional da UIA, Barcelona



Prémios

2004

Menção Honrosa pelo projecto apresentado para a candidatura à Bolsa Ernesto de

Sousa.

2001

1º Lugar no Concurso de Arte Pública para a Cidade de Peso da Régua, comissariado

por Bernardo Pinto de Almeida, organizado pela Fundação Rei Afonso Henriques em

parceria com a Fundação de Serralves e Instituto de Arte Contemporânea.



1999

Menção Honrosa pelo projecto apresentado para a candidatura à Bolsa Ernesto de

Sousa.
Exposições individuais

2011

O Corredor, CHIADO 8 / Culturgest, Lisboa.

2009

In a rear room, The Mews Project Space, Londres.

In a rear room, Agencia de Arte Vera Cortês, Lisboa.

Les Voisins, Ermida de Belém, Lisboa.

2008

Earworm, curadoria: Miguel Wendshneider, Culturgest, Lisboa.

Les Voisins, curadoria: Miguel Wendshneider, Cul turges t, Por to.

2007

L3 D23 R-3. Moagem, Cidade do Engenho e das Artes, Fundão.

Lisboscópio (Co-autoria com Arq. Pancho Guedes), Jardins da Fundação Calouste

Gulbenkian, Lisboa.



Labirintite, Casa da Música, Porto.

2006

Les Voisins, Curadoria: Rita Fabiana, Centro Cultural Gulbenkian, Paris.

Lisboscópio (Co-autoria com Arq. Pancho Guedes), Representação Oficial

Portuguesa na Bienal de Veneza de Arquitectura 2006, curadoria: Cláudia Taborda,

Giardinni della Biennale, Veneza.

2005

Parque Erehwon (Extras e Demonstrações #3), Agencia de Arte Vera Cortês,

Lisboa.


2004

The great gig in the sky, Project Room, curadoria: Delfim Sardo, Centro Cultural de

Belém, Lisboa.



Grãound (Filme de Nuno Ribeiro e Ricardo Jacinto) Encomenda do Museu Grão

Vasco, Viseu.



2002

Head to bend (colaboração com Hugo Brito) Galeria BURO EMPTY Contemporary

Art, Amsterdam.



2000

Peça para headphones e cana de pesca, Art Attack, Caldas da Rainha.
Exposições colectivas

2011

Zona Letal, Espaço Vital (Obras da colecção CGD), curadoria: Sara Matos,

MACE, Elvas.



Barulho de luzes, curadoria: Joao Pinharanda, Fundacao EDP, Porto

[IN BETWEEN] radio pieces, curadoria: EDITMAKEMIX, instalação Sonora no foyer

do Teatro Maria Matos, Lisboa



2010

[IN BETWEEN] radio pieces, curadoria: EDITMAKEMIX / Transmissões de rádio

para exposição sonora no Museu das Comunicações, Lisboa.



Trienal de Arquitectura de Lisboa, curadoria: Delfim Sardo, Museu do Chiado,

Lisboa.


Linguagem e Experiência – Obras da colecção da Caixa Geral de Depósitos,

curadoria: Pedro Lapa, Artistas: Francisco Tropa, Bruno Pacheco, Alberto Carneiro,

Joaquim Rodrigo, Nikias Skapinakis, Lourdes Castro, Cruz-Filipe, Miguel Soares, Júlia

Ventura, João Vieira, Pedro Casqueiro, Ana Jotta, Álvaro Lapa, Jorge Queiroz e Julião

Sarmento. Museu Grão Vasco, Viseu.

2 de copas, curadoria: Ana Luíza Fonseca, Artistas: Angela Detanico e Rafael Lain,

Cadu, Carla Zaccagnini, Daniel Blaufuks, Fabio Morais, Gisela Motta e Leandro Lima,

João Louro, Leya Mira Brander, Marcelo Cidade, Marilá Dardot,Nicolás Robbio, Pedro

Barateiro, Wood & Harrison. Vera Cortês & Galeria Vermelho, Vera Cortes Agencia de

Arte, Lisboa.

Linhas Invisíveis, curadoria: Rita Sobreiro, Artistas: Sancho Silva, Suzanne Themlitz,

Mattia Denise, Inês Botelho, Torres Vedras.



Entre Muros, curadoria: Filipa Oliveira, Artistas: GABRIELA ALBERGARIA, ANA

JOTTA, ÂNGELA FERREIRA, ANTÓNIO BOLOTA, BRUNO CIDRA, HUGO

CANOILAS, JORGE MACIEL, LUISA CUNHA, RUI HORTA PEREIRA, SANCHO

SILVA, Óbidos.



2009

Hoenraush, curadoria: Paolo Bianchi & Martin Sturm, Artistas: Inger Lise HANSEN

NO, Shih-Yung KU Taiwan, Georg LINDORFER AT, Maider LÔPEZ ES, Mali WU

Taiwan, Paul DeMARINIS US, Martin MUSIC AT, Werner PFEFFER AT, Pipilotti RIST

CH, Roman SIGNER CH, Serge SPITZER US, Andreas STRAUSS AT, Fiona TAN

Indonesien/NL, Leonid TISHKOV RU, Erwin WURM AT. OK Center, Linz, Áustria.

Luz por dentro, curadoria: João Silvério, AllGarve - Quinta da Pipa, Loulé.

Labirinto, Avenida da Liberdade 211, Lisboa.

2008

A pesanteur – Récits sans Gravite, Artistas: Tom Marioni, Jiro Nakayama, Dominika

Skutnik, Didier Vermeiren, Lara Almarcegui, Edith Dekyndt, Yoko Ono, Yazid Oulab,

Lucien Pelen. FRAC Lorraine, Metz.

Tongue Twister, curadoria: Joana Neves / Artistas: Detanico & Lain, Alexander

Gutke, Paul Harrison & John Wood, Gyan Panchal, Diogo Pimentão e Mariana

Saturnino. Vera Cortes Agencia de Arte, Lisboa.

Manifesta 08, “Principle of Hope”, curadoria: Adam Budak, Rovereto, Itália.

Articulações, curadoria: Nuno Faria, Fábrica da Cerveja, Faro.

Parangolé, curadoria: Paulo Reis e David Barro, Fragmentos desde los 90:

PORTUGAL, Museu Pátio Herreriano, Valladolid.



2007

Portugal Agora, curadoria: Marie-Claude Beaud, Clément Minighetti e Bjorn

Dahlstrom, Artistas: Paula Rego, Helena Almeida, Pedro Cabrita Reis, José Pedro

Croft, Paulo Nozolino, João Penalva, João Tabarra, João Onofre, Filipa César, Joana

Vasconcelos, Bruno Pacheco, Marco Godinho. MUDAM, Luxemburgo.



2006

Caminos, curadoria: Miguel Wandshneider, Artistas: Noronha da Costa, Luísa Cunha,

Ana Jotta, Bruno Pacheco, Jorge Queirós e Francisco Tropa. Colecção Caixa Geral

de Depósitos, Circulo de Bellas Artes, Madrid.

2005

Del zero al 2005 - Perspectivas del arte en Portugal, Fundacíon de Marcelino

Botín, Santander.



V prémio de escultura Citydesk, Centro Cultural de Cascais.

Parque Auditório [Extras e demonstrações #2], Agência de Arte Vera Cortês,

Lisboa.


Prémio União Latina 2005, Parque Noir [Extras e demonstrações #1], Fundação

Calouste Gulbenkian, Lisboa.



La Mercedes com sotaque, (Filme de Nuno Ribeiro e Ricardo Jacinto), exposição

com Hugo Canoilas organizada pela Agência de arte Vera Cortês, Madrid.



2003

VOYAGER, Musica e sound design com Rafael Toral e Sam the Kid, Bienal da

EXPERIMENTA Design.



A DOIS (colaboração com Carlos Roque), curadoria: André Guedes, Museu Tavares

Proença Júnior, Castelo Branco.



Bienal da Maia CONTINUARE, (colaboração com Nuno Ribeiro), curadoria: Iurgen

Boch, Cinema do Centro Comercial Venepor. Maia



7 artistas ao 10º mês, curadoria: Miguel Amado, Fundação Calouste Gulbenkian.

CAM, Lisboa.



Outras Alternativas – Novas experiências visuais em Portugal, curadoria: David

Barro, MARCO Museu de Arte Contemporânea de Vigo.



2002

Desenho, Livro organizado por Nuno Faria, Fundação Carmona e Costa.

Festival de video integrado na exposição Expect the world - moi non plus

Kunsthalle Bathalion, Berlim.

Os Dias de Tavira, curadoria: Nuno Faria, Artistas: José Pedro Croft, Francisco

Tropa + André Maranha, Augusto Alves da Silva, Miso Ensemble, Pedro Cabrita Reis,

Pedro Tropa e Teresa Santos, Projecto Teatral, Rafael Toral. Tavira

2000

Passos 2000, Liceu Passos Manuel, Lisboa.

Olhar da contemporaneidade (colaboração com Daniel Malhão), curadoria: Ílidio

Nunes, Festas da Cidade, Lisboa.



SONORO, ZDB, Lisboa.

Encontros de Arte de Coimbra – Alquimias / dos pensamentos das Artes

curadoria: Delfim Sardo, Coimbra.



Southern Exposure, (Intervenção na Internet), galeria ZDB, São Francisco.

1999

Espaço 1999, curadoria: Pedro Cabral Santo, Gilberto Reis & Miguel Soares, Museu

de História Natural, Lisboa.


Performance/Concertos

2011

CACTO + Ricardo Guerreiro, Radio Futura, Porto.

O Feitio do Flamingo (c/ Andresa Soares), Biblioteca Municipal do Porto / Centro

Cultural de Santa Marta.



CACTO, Radio Real / Radio Zero, Espaço Real, Lisboa.

IN A REAR ROOM um tributo (com Andresa Soares), Festival VERBO, Galeria

VERMELHO, São Paulo.



CACTO + MANUEL MOTA( Nuno Torres - saxofone alto / Ricardo Jacinto –

violoncelo / Manuel Mota – guitarra eléctrica), Galeria MARZ, Lisboa.



IN A REAR ROOM um tributo (com Andresa Soares), Festival da Fábrica, Teatro

Helena Sá e Costa, Porto.



Quarteto José Oliveira (Eduardo Chagas – trombone / Nuno Torres - saxofone alto /

Ricardo Jacinto – violoncello / José Oliveira – percussão) + Ernesto Rodrigues (Viola

de arco) e Ricardo Guerreiro (Electrónica), LIVRARIA LER DEVAGAR, Galeria da

Arthobler /LX FACTORY / Lisboa



Ricardo Jacinto - violoncelo / Loop station, DAYS OFF SOUND / Festival Verão

Azul, LAC (Laboratório de Actividades Criativas), Lagos



CACTO ( Nuno Torres - saxofone alto / Ricardo Jacinto – violoncelo) + MOURARIA

BEAT ENSEMBLE, Espaço Da Barbuda, Mouraria, Lisboa.



Orquestra de Geometria Variável (Direcção: Ernesto Rodrigues), Casa do Brasil,

Lisboa


Quarteto Ernesto Rodrigues (Ernesto Rodrigues; Violino / Nuno Torres: Sax Alto /

Ricardo Jacinto: violoncelo / Carlos Santos; Electrónica), Fonoteca Municipal, Lisboa.



2010

SANTO SÚBITO, cenografia para o espectáculo do Cão Solteiro & Miguel Manso,

Lisboa.


Creative Sources Fest, Livraria Ler Devagar, Lisboa

OGV (Orquestra de Geometria Variável), ZDB, Lisboa

IN A REAR ROOM um tributo (com Andresa Soares), Festival Temps d´image,

Cinema Nimas, Lisboa.



Eye Height (direcção artística com Beatriz Cantinho) Festival Big Bang, CCB, Lisboa.

PINKDRAFT, Arthobler/Ler Devagar, LX Factory, Lisboa.

Eye Height (direcção artística com Beatriz Cantinho) Espaço Teatro Praga, Lisboa.

O Feitio do Flamingo (Música para coreografia de Andresa Soares), CCB, Fábrica

das Artes, Lisboa.



Eye Height (direcção artística com Beatriz Cantinho) Teatro Municipal de Portimão.

A Seriedade do Animal (cenografia para performance/coreografia de Marlene

Freitas), Teatro de Almada / Wampf. Alemanha / Box Nova, CCB.



Eye Height (direcção artística com Beatriz Cantinho) Lugar Comum – Fábrica da

Pólvora, Barcarena



Creative Sources Fest, Livraria Ler Devagar, Lisboa

2009

PINKDRAFT (N.Torres: sax alto, Travassos: circuit bending, electrónica, Nuno Morão:

piano, R. Jacinto: violoncelo), Vera Cortes Agencia de Arte, Lisboa.



CACTO (Nuno Torres: Sax alto / Ricardo Jacinto: Violoncel), Lanamento do álbum

CACTO, Vera Cortes Agencia de Arte, Lisboa.



Les Voisins (c/ Nuno Torres, Travassos e Shiori Usui), Inauguração da exposição na

Ermida de Belém, Lisboa.



CACTO (Nuno Torres: Sax alto / Ricardo Jacinto: Violoncelo / Shiori Usui: voz) Trem

Azul, Lisboa



OGV (Orquestra de Geometria Variável), ZDB, Lisboa

PINKDRAFT (N.Torres: sax alto, Travassos: circuit bending, electrónica, Nuno Morão:

piano, R. Jacinto: violoncelo), Festival Rescaldo, Teatro “a Barraca”, Lisboa.



2008

OGV (Orquestra de Geometria Variável), ZDB, Lisboa

Untitled, (c/ Beatriz Cantinho, Vangelis Lymporidis e Nuno Torres), Ponto de

Encontro, Cacilhas.



Untitled, (c/ Beatriz Cantinho, Vangelis Lymporidis e Nuno Torres), Dance Base,

Edinburgh.



PARQUE, Culturgest, Lisboa.

Les Voisins (c/ Nuno Torres e Nuno Morao), Inauguração da exposição Les Voisins,

Culturgest, Porto.



CACTO (Nuno Torres: Sax alto / Ricardo Jacinto: Violoncelo ) Festival dos 15 anos da

Bolsa Ernesto de Sousa, Lisboa



CACTO (Nuno Torres: Sax alto / Ricardo Jacinto: Violoncelo ) Trem Azul, Lisboa

2007

Os , Kabinett – A stage for sound art, 0047 Gallery, Oslo.

PARQUE , Festival de Artes performativas, CIRCULAR 3, Vila do Conde.

PARQUE , Festival Escrita na Paisagem, Évora

PARQUE (Kyanite Dream), Galeria Graça Brandão, Porto.

Improvisation Night, (c/ Ernesto Rodrigues, Nuno Torres, Adriana Sá, André

Gonçalves, entre outros) Bomba Suicida, Lisboa.



CACTO (Nuno Torres: Sax alto / Ricardo Jacinto: Violoncelo ) Trem Azul, Lisboa

CACTO Crew Assan, Lisboa.

2006

PARQUE, edifício Interpress, Lisboa.

PARQUE, Fundição de Oeiras, Lisboa.

Cacto (Nuno Torres: Sax alto / Ricardo Jacinto: Violoncelo ), Ateliers DEITA, Lisboa.

2005

Parque Erehwon [Extras e demonstrações #3], Agência de Arte Vera Cortês,

Lisboa.


Moments of Being-Unfolding life`s happening, Performance/Instalação com

Beatriz Cantinho e Valério Romão. Kunstverein Speziale, Paderborn, Alemanha.



2004

Parque (Peça de embalar, Atraso e Os) Teatro Curvo Semedo, Montemor-o-Novo.

Metaparallax de Adriana Sá, Festival de musica electrónica, Galeria ZDB, Lisboa.

Metaparallax #4 de Adriana Sá, com Nuno Torres, Toshio Kajiuara, Manuel Mota,

Hugo Barbosa, David Maranha, Galeria ZDB, Lisboa.



Os, Lugar Comum, Barcarena.

Os, Casa Os dias da Água, Lisboa

O agitador e a corrente, com António Poppe e Andrea Martha, Festival WAY, Lux,

Lisboa


Pulso Elástico #2 (colaboração com Adriana Sá),, com Adriana Sá, Casa Os dias da

Água, Lisboa.



Metaparallax de Adriana Sá, Festival Realidades Invisíveis, Torres Vedras

Pulso Elástico (colaboração com Adriana Sá), Improvisa Sessions, ZDB, Lisboa.

2003

Untitled, com Catarina Campino, Sala Polivalente, Ilha 6 CAPITALS - Encontros

Acarte, CAM, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.



Plano de Jogo (colaboração com Adriana Sá, Beatriz Cantinho e Lígia Soares) Ilha 6

CAPITALS, Encontros Acarte, CAM/Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.



Instrumental Space, (colaboração com Adriana Sá) COLINA, Montemor-o-Novo.

Bob Watt, (colaboração com Nuno Ribeiro), St.Julians School, Carcavelos.

Atraso, Lugar Comum, Fundição de Oeiras, Oeiras.

2002

Peça de embalar, performance/concerto, Ilha 3 CAPITALS, Encontros Acarte,

Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.



2001

Peça de embalar, performance/concerto, Em Tempo, Lugar Comum, Barcarena.
Discografia:

2010

MIA 2009, Encontros de Musica Improvisada da Atouguia da Baleia. Edição em CD

dos autores.



2009

CACTO, (c/ Nuno Torres: Sax Alto / Ricardo Jacinto: Violoncelo) Gravado na câmara

anecóica do Instituto Suerior Técnico de Lisboa. Edição em vinil: Vera Cortes Agencia

de Arte. Lisboa.

IN A REAR ROOM (peças para piano mecânico e voz), Composição: Ricardo

Jacinto / Voz: Murray Todd e Alfred Raush. Edição em CD: The Mews Project Space.

Londres.
Publicações, presente em:

2011

Matos, Sara, “Zona Letal, Espaço Vital / Obras da colecção da Caixa Geral de

Depósitos”, Culturgest.

Louro, Maria Calém, “Espaços dissonantes”, Revista L+Arte nº81, Março 2011.



2010

Matos, Sara Antónia, Coordenação e Edição, “Espaço – Arte Contemporânea”,

Oficinas do Convento.

Lapa, Pedro, “Linguagem e Experiência – Obras da colecção da Caixa Geral de

Depósitos”, Culturgest.

2009

Nuno Varela, “ARQUITECTURAS EXPERIMENTAIS: Práticas Criativas

Contemporâneas”, Dissertação de Mestrado, Universidade de Aveiro,

Portugal, 2009.



2008

“Portfolio”, Fundação Eugénio de Almeida.

Sharp, Chris, “Ricardo Jacinto”, FRIEZE Magazine, Issue 116 June – Aug.

Budak, Adam, “MANIFESTA 7 Index”, Silvana Editoriale.

Amado, Miguel, “Opções e futuros”, Fundação PLMJ.

Faria, Nuno, “Articulações”, Fundação de Serralves.



2007

Von Hafe Pérez, Miguel, (edição), “Propostas da Arte Portuguesa – Posição 2007”,

Público_Museu Serralves.

Pinharanda João, “Colecção António Cachola”, Museu de Arte Contemporânea de

Elvas.

Massimo Barbero, Luca, “Arquipélago Lisboscópio”, em “Lisboscópio-Caderno de



Veneza”, Instituto das Artes, Julho.

Galamba, Madalena, “Catalisador de sentido(s)”, Blue Design 01.

Lobo, Paula, “Objecto viajante aterra nos jardins da Gulbenkian”, Diário de noticias, 21

de Julho.

Lucas Coelho, Alexandra, “Por favor, pise na relva e mexa nisto”, Publico, 22 de Julho

Faria, Óscar, “Cidade em progresso”, Mil Folhas_Público, 9 de Fevereiro

Faria, Óscar, “Labirintos e alucinações na Casa da Musica” Publico, 26 de Janeiro

2006

Sardo, Delfim, “Ar(te)quitectura”, Arquitectura e Vida 74, Setembro 2006.

Sardo, Delfim, “Furthur”, “Lisboscópio”_Livro da Representação Oficial Portuguesa na

10ª Bienal de Arquitectura de Veneza, Corda Seca, Setembro.

Ribeiro, Nuno e Brito, Hugo, “Porque-Parceque”, em “Lisboscópio”_Livro da

Representação Oficial Portuguesa na 10ª Bienal de Arquitectura de Veneza, Corda

Seca, Setembro.

Ichioka, Sarah (Catalogue content development), “Cities, Architecture and society –

Vol II” , La Biennale di Venezia, Setembro.

Rato, Vanessa, “Uma Lisboa nómada nos jardins de Veneza”, Publico, 29 de Agosto.

Vaz Milheiro, Ana, “Pancho e Ricardo”, Mil Folhas_Público, 15 de Setembro.

Nicolau, Ricardo, “Mesas para trabalhar”, Caminhos, Arte Contemporânea

Portuguesa, Culturgest, Lisboa, Abril.

Faria, Óscar, “Aqui e agora”, Mil Folhas_Público, 14 de Janeiro

Sardo, Delfim, “Erro, dissidência, paradoxo” monofolha “Labirintite”, Casa da Musica,

Janeiro 2006



2005

Conversa com Sérgio Taborda, Carlos Roque, Ricardo Jacinto e André Guedes.

Catálogo do projecto “a 2ois”, CENTA.

2004

“Prémio de Artes Plásticas União Latina 2004”, catálogo, Fundação Calouste

Gulbenkian.

KUPPERS, PETRA, “Space Rules: Techno-Nomad Theatre”, CAPITAL C.AM,

Fundação calouste Gulbenkian.

2003

Amado, Miguel, “Solo”, Catálogo “7 artistas ao 10 mes”, CAM Fundação Calouste

Gulbenkian, Outubro.

Barro, David, “Ricardo Jacinto”, Outras Alternativas – Novas experiencias visuais em

Portugal, MARCO (Museu de Arte contemporânea de Vigo), Outubro.

Vários autores, “Desenho”, Fundação Carmona e Costa, Assírio Alvim, Março.



2002

“Os dias de Tavira”, catálogo, Setembro.



Representado em:

Colecção Caixa Geral de Depósitos

Colecção Fundação de Serralves

Colecção António Cachola

Colecção Fundação PLMJ

e outras colecções particulares .



Beatriz Cantinho
Bio
Frequenta actualmente o Doutoramento em Dança/Estética no Colégio de Artes de Edimburgo. “Visiting Scholar” na NYU/TISCH (Departamentos de Performance e Cinema) 1º Semestre 2010/2011. Mestre em Filosofia/Estética pela U.N.L sob orientação do filósofo José Gil. Licenciada em Dança pela E.S.D. Estágios profissionais: Companhia Royal de Luxe e Teatro Noh no Kyoto Art Center. Desde 1997 que desenvolve trabalho em Dança, Teatro e Artes Plásticas com trabalhos de sua autoria (“Parde2”, “Scch…um ensaio sobre o silêncio”, “Peça Veloz Corpo Volátil”) e/ou em colaboração com outros artistas (Herwig Turk, Valério Romão, Ricardo Jacinto, Vangelis Lymporidis, Shiori Usui, entre outros), trabalhos esses, apresentados tanto em Portugal como no estrangeiro. Apresentações em contexto académico: Universidades de Edimburgo, Cambridge, Surrey e Chelsea College of Art.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal