Secretaria de planejamento



Baixar 153.57 Kb.
Página1/5
Encontro05.07.2018
Tamanho153.57 Kb.
  1   2   3   4   5


PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMEIRA DAS MISSÕES

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO

PROJETO DE ESTABILIZAÇÃO DO

ARROIO MARAGATINHO
CANALIZAÇÃO DE CÓRREGO E

RECUPERAÇÃO DA ÁREA DEGRADADA

VOLUME ÚNICO

SETEMBRO/2011

Sumário


APRESENTAÇÃO 1

ESTUDOS GEOTÉCNICOS 4

SISTEMAS DE CONTENÇÃO DE MARGEM UTILIZADOS 11

SEQUÊNCIA EXECUTIVA 13

VERIFICAÇÃO HIDRÁULICA DO CANAL 17

VERIFICAÇÃO DA ESTABILIDADE DA SOLUÇÃO PROPOSTA 20

INTERFERÊNCIAS 34

BALANÇO DE MASSAS DA TERRAPLENAGEM 35

orçamento 36




APRESENTAÇÃO

O presente relatório consiste do projeto de contenção de margens e de terraplenagem para a canalização do Arroio Maragatinho no município de Palmeira das Missões, bairro Esperança I e II, fazendo parte do Contrato nº 352.281-30 _ Canalização de córrego e recuperação da área degradada – PAC II- OGU.

Este relatório consiste da consolidação e detalhamento das definições adotadas para as soluções de estabilização.

Nesta etapa do trabalho serão abordadas as questões conceituais das contenções, a avaliação das informações geotécnicas disponíveis, o dimensionamento e detalhamento executivo dos sistemas de estabilização de margem a serem utilizados e as diretrizes técnicas e geométricas das obras de terraplenagem aplicáveis ao empreendimento.

É parte integrante deste relatório também o conjunto de pranchas onde são apresentados os desenhos de detalhamento e as notas de serviço necessário ao perfeito entendimento do projeto e de sua forma de execução.

1.1.Localização


Figura 1.1 – Localização da área de implantação do empreendimento de Canalização do arroio Maragatinho.



1.2.Geologia local


O surgimento do relevo da região de palmeiras das missões provém de um derrame basáltico que ocorreu no período Cretáceo a aproximadamente 136 milhões de anos. O local está inserido na formação Serra Geral. Que são rochas do grupo São Bento, constituintes da Província do Paraná.

A formação serra geral é constituído basicamente por derrames basálticos, basalto andesitos, riodacitos e riolitos. Nas fácies de Parapanema (k1Bpr), onde se insere Palmeira das Missões, ocorre derrames basálticos granulares finos melanocráticos, contendo horizontes vesiculares espessos preenchidos por quartzo, zeolitas, carbonatos e seladonitas.

O relevo local é caracterizado por um planalto ondulado (planalto Santo Angelo). Cujas cotas variam entre 500 a 650m de altitude em relação ao mar.

Figura 1.2 – Mapa Geológico do Estado do Rio Grande do Sul, com destaque para a o município de Palmeira das Missões.

Os solos originários das condicionantes locais quando localizados mais ao topo dos morros, são solos residuais que carregam as características da rocha matriz.

Já os solos encontrados em baixadas mais planas, com passagem de sistemas de drenagem naturais são solos argilosos depositados.

Pelas características do relevo e do sistema de drenagem local tais solos apresentam-se bastante espessos.

Em relação a sua classificação pedológica descreve-se como um latossolo vermelho distrófico com alto teor de argila.



ESTUDOS GEOTÉCNICOS




1.3.Campanhas de prospecção geotécnica realizadas

Foram realizados seis furos de sondagem, do tipo SPT (Standard penetration test). Este ensaio consiste, basicamente na contagem de golpes de um amostrador cravado por um martelo. Todo o procedimento deve ser realizado de acordo com a norma NBR-6484 de 02/2001 e NBR-6502 de 09/1995.


Os equipamentos utilizados na realização do ensaio são:

- Torre com roldana e guincho;

- Tubos com revestimento com diâmetro;

- Amostrador tipo SPT com diâmetro exterdo de 2" e diâmetro interno de 1,38", com comprimento de 45cm;

- Martelo de cravação com peso de 65kg e altura de queda de 75cm;

- Tubo de descida Schedule-80 com diâmetro de 1";

- Trado concha para início de furo.
Os ensaios foram realizados pela empresa Geosonda sob a responsabilidade do Geólogo Mariano José Smaniotto do dia 22 ao dia 26 de novembro de 2010. Tais furos foram distribuídos pela extensão da obra como mostra a Figura 2 .3.

Figura 2.3 – Localização dos furos de sondagem SPT distribuídas ao longo do trecho das obras de canalização.


A seguir apresenta-se a sequência dos seis boletins de sondagens.

Em todas as sondagens detectou-se predominantemente material argiloso de cor vermelha (latossolo vermelho) variando de consistência mole à rija.

Em todas as sondagens, também se detectou nível d’água que de fato seria esperado, pois os furos encontram-se praticamente às margens do arroio. Tais níveis, portanto, representam as cotas da drenagem subterrânea, Estas cotas para efeito de avaliação geotécnica podem ser estimadas como o próprio nível do arroio em condições de vazão normal. Desta forma, podem-se verificar as condições de consistência do material de fundação da obra a ser realizada.












O conjunto de informações proporciona avaliar o subsolo sob vários enfoques diferentes, todos complementares a avaliação geológica.

Através destes ensaios diversos parâmetros de projeto podem ser obtidos. Dentre estes parâmetros os mais importantes são: ângulo de atrito interno efetivo e coesão efetiva do solo.

Obtendo o número N (número de golpes), podemos realizar correlações empíricas capazes de nos fornecer, com satisfatória precisão, estes parâmetros geotécnicos, que são fundamentais para a análise de estabilidade geotécnica e capacidade de suporte da obra de contenção e terraplenagem a ser realizada.

Assim, através das sondagens de número 1, 2 e 6, furos estes realizados na margem esquerda do arroio foram obtidos os valores para a avaliação dos ensaios através destas correlações.

Em tal avaliação tomou-se como cota das fundações da solução adotada 1,5m abaixo do nível freático encontrado nas sondagens. Nestas cotas o material argiloso apresenta consistência rija a muito rija, ou seja, com número de golpes maiores que 9 (nove).

Segundo as sondagens, em geral, observa-se um acréscimo de resistência do solo argiloso com o aumento da profundidade. Fato este esperado, pois se trata de um solo com predominância de matriz argilosa. Este tipo de material apresenta compressibilidade diretamente relacionada com as tensões de confinamento.

Intrinsecamente este material apresenta redução do seu índice de vazios com a profundidade. Isso significa que quando realizarmos uma escavação neste material estará em situação de pré-adensamento e as deformabilidades serão reduzidas.

Outro fato importante é a que tais solos apresentam coesão relativamente elevada, permitindo escavações temporárias com inclinações mais acentuadas, evidentemente passíveis de análise.





Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal