Serviço público federal mj/departamento de polícia federal dgp/academia nacional de policia comissão permanente de licitaçÃo edital da tomada de preços nº 01/2010



Baixar 1.92 Mb.
Página8/21
Encontro29.01.2018
Tamanho1.92 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   21

11.4.2.3 Sobre o Escopo dos Serviços
Deverão ser submetidos à aprovação da Contratante os critérios, cálculos, desenhos, especificações e outros documentos elaborados pela Contratada. Em especial, fica estabelecido que será discutido com a Contratante todo critério geral a ser empregado na execução dos serviços.
A empresa deverá notificar previamente o DPF do dia e da hora que será executada a sondagem, para que seja designado um servidor para acompanhamento dos trabalhos e conferência das metragens perfuradas.
11.4.2.4 Apresentação dos Serviços
Os desenhos e os gráficos das Investigações Geotécnicas deverão ser entregues em compact disc (CD) ou digital video disc (DVD), em formato DWG, de forma que permita leitura total e sem problemas dos arquivos, e em relatórios impressos em formato A4.
A codificação dos desenhos e demais documentos será objeto de instruções posteriores a serem fornecidas pelo Contratante.
Os relatórios deverão conter, no mínimo, as características do equipamento utilizado, a descrição do método, o croqui de localização dos furos e as planilhas de sondagem, onde deverá estar descrita a identificação do furo consoante com sua posição no croqui, as cotas em relação ao RN, o nível da água, os índices de penetração, o número de SPT, o gráfico de profundidade x Nspt, a identificação gráfica e descritiva das camadas do solo e o limite de sondagem.
Será utilizado como critério de aferição de serviços os desenhos, gráficos e relatórios completos das Investigações Geotécnicas entregues em mídia e em versão impressa, devendo ser atestado conforme planejado e avaliado no Cronograma constante no Anexo II. Apesar deste item ser avaliado e inserido como parte integrante dos projetos de fundações e estruturas, para fins de Cronograma ele foi inserido no item Levantamento Cadastral Planialtimétrico e Sondagem, devendo ser executado e aferido nos primeiros 30 dias de contrato.
11.5 Estudos Preliminares
A partir do partido arquitetônico do conjunto de prédios que formam a ANP, e de eventuais dados fornecidos pelo Contratante, serão definidas as principais características do projeto, devendo a Contratada readequá-lo ou mesmo apresentar soluções alternativas, caso necessário. Assim, a partir da análise e avaliação de todas as informações recebidas da Contratante e da pesquisa relacionada às posturas urbanas locais, estaduais e federais, e da elaboração dos levantamentos topográficos do terreno e sondagens, a Contratada elaborará os primeiros Estudos, os quais nortearão a seqüência de atividades.
Esta etapa receberá a aprovação final da Contratante para o desenvolvimento do projeto. A Contratada apresentará os seguintes produtos em escala 1:100 (ou outra adequada ao perfeito entendimento da solução proposta, aprovada pela Fiscalização):


  1. Planta baixa de situação/implantação da(s) edificação(ões) no terreno, com os principais acessos, indicando estudo de movimentação de terra (corte e aterro);

  2. Estudos da existência e localização das redes de água e esgoto, da rede elétrica, telefônica, lógica, de combate à incêndio, de sonorização, de climatização e exaustão, de automação predial, bem como das suas respectivas capacidades nas proximidades da edificação;

  3. Planta baixa de implantação do principal nível da(s) edificação(ões);

  4. Estudos de Fachadas da edificação (compatíveis com as da ANP) e apresentação da proposta em Maquete Eletrônica, com estudos de iluminação natural;

  5. Estudos de utilização de soluções de custos de manutenção e operação, compatíveis com o custo de instalação para todos os sistemas já existentes na ANP e os que se pretendem compatibilizar;

  6. Estudos de soluções que visem à segurança contra incêndio e proteção de pessoas e instalações;

  7. Estudos visando à simplicidade de instalação e facilidade de montagem sem prejuízo da qualidade, com o objetivo de padronizar as instalações, materiais e equipamentos com base nos padrões atuais do DPF, considerando aspectos de manutenção predial (peças de reposição, tempo de vida útil etc.);

  8. Estudos de viabilização de fundações e estruturas, de forma que defina as melhores soluções para as edificações, justificando-as;

  9. Estudo do sistema de condicionamento de ar, ventilação e exaustão das salas que demandam renovação de ar específica;

  10. Estudo de materiais e tecnologias aplicáveis à estrutura dos ambientes que exigirão revestimentos térmicos e/ou acústicos;

  11. Todas as soluções deverão apresentar a melhor relação custo/benefício, inclusive no tocante às questões ambientais.

Os estudos preliminares deverão ser apresentados nas reuniões entre representantes da Contratante e da Contratada, ou mediante correspondência formal por meio convencional ou eletrônico, desde que todos os encontros, modificações e propostas aceitas ou recusadas permaneçam registrados no processo de aferição de serviços do contrato em vigor.


11.6 Anteprojetos
Os anteprojetos são resultados do desenvolvimento dos projetos a partir dos Estudos Preliminares anteriormente aprovados formalmente pela Contratante, que deverão receber, da mesma forma, sua aprovação final. A solução final dos estudos preliminares de arquitetura será encaminhada aos profissionais encarregados dos projetos complementares, que iniciarão, assim, os estudos para o desenvolvimento dos anteprojetos.
A Contratada apresentará, nesta fase, os seguintes produtos:


  1. Anteprojeto de Arquitetura devidamente cotado e identificado, definição de todos os compartimentos e modulação de espaços, incluindo elementos de altura (pé-direito, forro técnico, altura livre etc.). Deverá ser considerada a cota do pavimento térreo no que concerne ao escoamento de águas pluviais. Deverá ser apresentada novamente a proposta definitiva em Maquete Eletrônica, com estudos de iluminação natural, e iluminação artificial considerando período noturno;

  2. Anteprojeto de Interiores (“layout”) adequado à proposta de “layout” inicial, respeitando as modulações apresentadas para os ambientes técnicos, bem como seu mobiliário e equipamentos utilizados pelo Contratante, definidos no Anteprojeto. A proposta do módulo referente às entradas principais da edificação deverá acompanhar a dos blocos existentes, podendo, no entanto, sofrer modificações com base em estudos técnicos e de estética realizados pela Contratada, desde que sejam mantidos os cômodos propostos. Toda e qualquer modificação deverá ser acompanhada pela fiscalização do Contratante.

  3. Anteprojeto de Paisagismo e intervenções no entorno tais como vias de acesso, calçadas, jardins de inverno, estacionamento externo, iluminação externa e solução de pavimentação com proposta de drenagem das águas pluviais;

  4. Anteprojeto de Comunicação Visual compatível com os utilizados pelo contratante;

  5. Anteprojeto de Fundações e Estrutura com a definição do esquema estrutural e do processo construtivo, considerando a proposta e interferência em relação a algum elemento construtivo que possa existir sob o pavimento;

  6. Anteprojeto de Instalações Hidráulicas e Sanitárias, contemplando o acréscimo na demanda de água e sua influência nos reservatórios a serem projetados e nos já construídos no complexo da ANP, sua contribuição futura às redes de esgotamento pluvial e sanitário, conforme legislação específica e interligação com a rede pública. Deverá contemplar ainda a fonte energética utilizada para efetuar o aquecimento d’água (elétrica, a gás combustível, energia solar) e o princípio de funcionamento (aquecedores instantâneos ou de acumulação);

  7. Anteprojeto de Instalações Elétricas com pré-dimensionando das cargas elétricas e seus equipamentos de maior demanda de energia, e definição de elementos que contemplem a execução de subestação rebaixadora, grupo gerador de emergência e rede estabilizada e de no-break para microcomputadores e equipamentos especiais, além do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas;

  8. Anteprojeto de Instalações de Rede de Dados, Comunicações (Voz) e Vídeo (Cabeamento Estruturado), com pré-dimensionamento dos sistemas dos equipamentos (racks, central telefônica, painéis, etc.);

  9. Anteprojeto de Instalações de Climatização, Ventilação e Exaustão com definição de seus sistemas de geração de condicionamento de ar e controle de temperatura, umidade, movimentação, pressão interna dos compartimentos, itens especiais como qualidade do ar interno aos compartimentos, analisando a viabilidade do uso de sistemas de exaustão;

  10. Anteprojeto de Instalações de Prevenção e Combate a Incêndio, locando e informando os sistemas a serem adotados, compatíveis com a legislação local, incluindo a Reserva Técnica de Incêndio no projeto de instalações hidráulicas e sanitárias, suficiente para atender a demanda da nova área a ser construída;

  11. Anteprojeto de lançamento de infra-estrutura de Automação Predial, contemplando sistema de supervisão e seus diversos subsistemas, energia elétrica, iluminação, hidráulica, climatização, energia de emergência e sonorização ambiental, dentre outros;

  12. Anteprojeto acústico para os ambientes especiais (salas de aula e de reuniões);

Em linhas gerais, todos os anteprojetos deverão representar um conjunto de definições que serão sempre orientados levando-se em consideração o conforto ambiental em termos de insolação, aeração, luminosidade e tratamento acústico, a implementação das tecnologias quanto aos sistemas construtivos, resistência e durabilidade dos materiais, e aos fatores econômicos relativos à melhor relação entre custos, benefícios, durabilidade e padrões desejados, bem como, deverão também contemplar a compatibilidade entre os diversos projetos e a possibilidade de integração com o conjunto de edificações que formam a ANP.


Tem como objetivo final a aferição e aprovação formal pela Contratante, proporcionando um conjunto de informações técnicas da edificação, necessário à compatibilização dos projetos entre si e com o complexo já existente, sendo suficiente para que possam ser elaboradas as listas de materias e serviços (quantidade e qualidade), estimativas de custos e de prazos para execução dos serviços, quando da fase de obra.
Esta etapa receberá a aprovação final da Contratante para o desenvolvimento dos projetos legais. A Contratada apresentará os produtos, em nível de anteprojeto, em escala 1:100, ou outra adequada ao perfeito entendimento da solução proposta aprovada pela Fiscalização.
11.6.1 Apresentação dos Anteprojetos
Ao término de cada Anteprojeto, a Contratada deverá apresentá-los em meio eletrônico como compact disc (CD) ou digital video disc (DVD), em formato DWG compatível com Autocad 2004 (não serão aceitos arquivos do tipo DXF) e com a versão em uso pela Contratante, sendo que deve ser possível a leitura total e sem problemas dos arquivos pelo Software AutoCad – Autodesk, e duas cópias plotadas em papel sulfite com densidade de 75 g/m2. Deverão ainda ser fornecidos os arquivos do tipo PLT.
Além disso, ao término de cada Anteprojeto, a Contratada deverá apresentar os principais documentos, estudos de viabilidade técnica, laudos técnicos, pareceres e vistorias que se fizeram necessários à elaboração e ao entendimento dos referidos anteprojetos.
Os textos e planilhas deverão ser entregues em formato “ODT” ou “DOC” e “XLS” compatível para leitura no Open Office e Microsoft Office respectivamente, de forma que permitam leitura total e sem problemas dos arquivos pelos softwares BrOffice, Word e Excel (Microsoft), em Compact Disc (CD) ou Digital Video Disc (DVD), juntamente com duas cópias impressas.
A etiqueta/rótulo do CD ou DVD deverá conter as seguintes informações: título do projeto, especialidade do projeto, nome do Contratado, bem como o nome dos arquivos nele contidos.
As identificações dos “layers” devem ser criadas de acordo com a necessidade e para cada tipo de levantamento, conforme identificações nas legendas.
As plantas em papel sulfite, assim como as discriminações técnicas, deverão ser entregues em uma pasta plastificada com identificação do(s) título(s) do(s) projeto(s), especialidade(s) do projeto(s) e nome do Contratado.
As pranchas deverão ser desenhadas no modo Model Space, com formatos no Paper Space. A unidade dos desenhos será em metro (m), devendo ser utilizada nos desenhos a fonte “ROMANS SHX”.
O carimbo deverá ser o da Contratada, com 18,5 cm de largura, e deverá conter, no mínimo, as seguintes informações:


  • nome do cliente (DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL);

  • título do projeto (REFORMA E AMPLIAÇÃO DO SAT – ANP/DGP/DPF);

  • especialidade do projeto (Projeto Arquitetônico, Estrutural etc.);

  • assunto da prancha (Planta baixa);

  • endereço do imóvel (Estrada Parque do Contorno, km 2, Setor Habitacional Taquari, Lago Norte/DF);

  • nome/CREA do(s) projetista(s) (com endereço e telefone) ;

  • campo para assinatura do proprietário (signatário da Contratante);

  • nº da prancha e quantidade de pranchas (01/05);

  • escala de plotagem do desenho (1:100, 1:50, 1:20 etc.);

  • data de conclusão do projeto (mês e ano);

  • número de revisão (00).

A definição de cores para a espessura de penas deverá acompanhar a seguinte tabela:




Espessura

Da pena

Cor

Padrão

Nº da cor

no AutoCAD

Use object color

0,1

Red

1

black

0,2

Yellow

2

black

0,3

Green

3

black

0,4

Cyan

4

black

0,5

Blue

5

black

0,6

Magenta

6

black

0,7

White

7

black

0,1

8

8

black

0,1

9

9

black

0,15

Demais cores

Demais cores

color

Alguns elementos de desenho e suas espessuras de pena:




  • Textos 0,2 ou 0,5(p/títulos)

  • Indicação de corte 0,5

  • Cotas de nível 0,2

  • Linhas de cota 0,10

  • Margens de pranchas 1,0

  • Hachuras 0,10

  • Paredes 0,6 ou 0,7

  • Esquadrias 0,3 e 0,2

  • Mobiliários 0,2 e 0,3

  • Paisagismo 0,1 e 0,2

Deverá ser colocada no arquivo de desenho, fora da área da prancha, uma tabela com a relação de cores e espessuras de pena, escala de plotagem, tamanho da prancha e o software utilizado, bem como a sua versão.


O tamanho das pranchas deverá obedecer à seguinte tabela:


Símbolo

Largura x Altura

Formato

(mm)

Formato

Padronizado

1 x 1

210 x 297

A4

2 x 1

420 x 297

A3

3 x 1

630 x 297




4 x 1

840 x 297




1 x 2

210 x 594




2 x 2

420 x 594

A2

3 x 2

630 x 594




4 x 2

840 x 594

A1

1 x 3

210 x 891




2 x 3

420 x 891




3 x 3

630 x 891




4 x 3

840 x 891




1 x 4

210 x 1188




2 x 4

420 x 1188




3 x 4

630 x 1188




4 x 4

840 x 1188

A0

Será utilizado como critério de aferição de serviços o conjunto de anteprojetos de cada instalação completos e entregues em mídia e em versão impressa, devendo ser atestados conforme planejado e avaliado no Cronograma constante no Anexo II. Este item foi avaliado e inserido como parte integrante dos Estudos Preliminares, Reuniões de Avaliação e Análise dos Estudos Preliminares e Relatório de Sondagem, devendo ser executado e aferido nos primeiros 60 dias de contrato.


11.7 Projeto Legal
A Contratada deverá assumir total responsabilidade no encaminhamento e aprovação dos projetos legais junto às administrações públicas municipal, estadual/distrital e federal, devendo preliminarmente levantar suas restrições específicas e assegurar que sejam atendidas todas as condições legais exigidas, por meio de um permanente acompanhamento destas condições, baseado na perfeita identificação de requisitos em áreas urbanas e no acompanhamento da evolução das exigências das administrações públicas quanto aos projetos.
Para a aprovação dos projetos legais a Contratada deverá levantar preliminarmente as restrições especificadas do loteamento e do lote.
Nesta etapa, os projetos legais deverão ser apresentados nas escalas exigidas pelos órgãos nos diversos níveis das administrações públicas, e apresentados a tempo à Contratante, para aferição e apontamento das assinaturas de seus representantes legais. Caberá à Contratada a emissão dos projetos e da documentação legal, em quantas vias forem necessárias, seu encaminhamento aos representantes legais da Contratante para o apontamento das assinaturas, bem como seu total acompanhamento protocolar junto aos administradores municipais, estaduais/distritais, federais e concessionárias.
11.8 Projetos Executivos
Os projetos executivos desenvolvidos pela Contratada formarão um conjunto de documentos técnicos, referentes aos segmentos especializados, devidamente compatibilizados, de modo a considerar todas as suas interferências que permitam iniciar a execução da obra, de maneira a abrangê-la em seu todo. Deverão partir das soluções desenvolvidas nos Anteprojetos, apresentando o detalhamento dos elementos construtivos e especificações técnicas, incorporando as alterações exigidas pelas mútuas interferências entre os diversos projetos.
A Contratada apresentará, nesta fase, os produtos abaixo, na escala 1:50, e os demais detalhes nas escalas 1:20, 1:10, 1:5 e 1:1, ou outra adequada ao perfeito entendimento da solução proposta aprovada pela Fiscalização. A Contratada deverá desenvolver um único pavimento por prancha, além de todo e qualquer detalhamento de elementos onde se julguem necessários ao perfeito entendimento e compreensão do que foi projetado e o que a Fiscalização entender ser tecnicamente necessário, de forma a facilitar sua execução na obra.


  1. Arquitetura:




    • Arquitetura: envolvendo além das plantas dos diversos pavimentos e compartimentos com suas cotas de nível, os detalhamentos de: tipo e paginação de piso, rejunte, bancadas e forro (incluindo a disposição de luminárias, pontos de chuveiros e detectores de fumaça, dutos de insuflamento e retorno de condicionamento de ar, etc.), detalhamento de áreas frias (em suas quatro faces) com locação de peças, metais sanitários e acessórios, mapeamento e detalhamento de esquadrias com posicionamento de fechaduras, maçanetas, dobradiças etc., detalhamento e dimensionamento dos elementos arquitetônicos, visando ao acesso a portadores de necessidades especiais, detalhamento de Plantão (atendimento), plantas e detalhamento da interligação com os prédios já existentes e detalhamento de pintura e revestimento interno e externo. Todo o conjunto final deve ser apresentado ainda em Maquete Eletrônica, com possibilidade de obtenção de imagens que contemplem diferentes estágios de iluminação natural e artificial, bem como apresentar Maquete Física de escala reduzida (escala 1:250);




    • Impermeabilização: considerando o tipo de estrutura, sua finalidade e estágio de cálculo, suas deformações e posicionamento de juntas; seus detalhamentos quanto a inclinações, enchimentos, regularizações e preparos de superfícies verticais e horizontais, platibandas, laje de cobertura, rodapés, ralos e extravasores de segurança compatíveis com os demais projetos, em particular, com sistema de captação de águas pluviais;




    • Cobertura: Estudo da solução de coberta e/ou laje impermeabilizada, com as soluções técnicas que ficarão inseridas na cobertura, e com o sistema de captação de águas pluviais;




    • Demolições: com detalhamento do objeto a ser demolido e compatibilização dos elementos existentes ao novo bloco (instalações hidrosanitárias, elétricas, águas plúviais, passarelas, etc);




    • Urbanização e pavimentação: envolvendo os passeios externos com a estimativa de volume de terra a ser movimentada, detalhamento das diversas camadas do pavimento (seus materiais e espessuras), além da locação de tampas de inspeção de redes subterrâneas de instalações elétricas, redes de dados e voz, águas pluviais, esgoto, etc;




    • Paisagismo: envolvendo a definição de seus elementos com previsão de crescimento, enraizamento e poda, compatíveis com o clima local e os demais elementos construtivos;




    • Comunicação Visual (externa e interna): detalhada compatível com os elementos utilizados pela Contratante;




    • Interiores (“layout”): adequados à proposta de “layout” inicial, respeitando as modulações apresentadas para os ambientes técnicos, bem como seu mobiliário e equipamentos utilizados pela Contratante, definidos no Anteprojeto e considerando as interferências dos demais projetos.




  1. Fundações e Estruturas:




  • Fundações: considerando a drenagem subterrânea em subsolos, detalhes, seus elementos de contenção, cargas e taxa de resistência do solo;




  • Estruturas de Concreto Armado: contemplando a pré-forma, formas, cimbramentos, armações, detalhes construtivos, e as informações sobre a resistência característica dos materiais, e as tabelas de aço, concreto e formas.




  1. Instalações Hidráulicas e Sanitárias:




  • Água fria: envolvendo plantas baixas do pavimento e de cada setor com a locação das colunas, das tubulações horizontais e dos elementos de comando, perspectivas isométricas das tubulações até os reservatórios e propósitos afins (jardinagem, etc.), esquemas verticais com indicação de pé-direito e desvios necessários. Detalhes dos diversos conjuntos nas interligações de louças, bancadas e metais sanitários, como também a captação de água de consumo;




  • Esgotos Sanitários: envolvendo planta baixa do pavimento e de cada setor com a locação das colunas e tubulações de ventilação, das tubulações horizontais e dos elementos de comando com detalhamento dos diversos conjuntos sanitários, indicando todos os ramais com suas peças de utilização, além das disposições das instalações sob a forma de redes gerais, conduzindo o efluente até o eventual local de conexão com a rede pública.




  • Drenagem de Águas Pluviais com detalhamento de coleta e condução interna, e indicação, sob a forma de redes gerais, para as áreas externas, conduzindo as águas captadas até a rede pública.




  1. Instalações Elétricas:




  • Instalações elétricas, contemplando:

- circuitos de distribuição de iluminação (normal e de emergência) e força (normal e ininterrupta), contemplando condutores, dutos e identificação. Os circuitos de força ininterruptos se destinarão a alimentar equipamentos de informática e demais equipamentos sensíveis a variações de tensão, assim como aqueles que desempenhem função estratégica;

- plantas baixas do pavimento e setores, conforme a subdivisão indicada no projeto de arquitetura, mostrando a posição e os tipos de pontos de consumo (iluminação, tomadas);

- dispositivos de acionamento (interruptores e chaves) e de proteção (disjuntores);

- interligação dos pontos de consumo através de dutos identificados;

- quadros de distribuição (iluminação e força);

-cálculo luminotécnico dos pontos de iluminação dos diversos compartimentos;

- sistema de aterramento;

- quadros de carga;

- tabelas de cabos;

- relação de material e quantitativo;

- diagrama de blocos do sistema elétrico;



- desenhos e diagramas com assinatura de responsável técnico.


  • Instalações de Proteção Contra Descargas Atmosféricas (SPDA) indicando em plantas baixas seus pontos de captação e aterramento, bem como dimensionando, especificando e detalhando caixas de equalização e descidas (cabos, hastes, conectores etc.);




  • Para todos os itens acima, desde que aplicável, serão necessárias, além da especificação técnica, a elaboração dos memoriais descritivos e memoriais de cálculo.




  • Na elaboração do projeto deverá ser prevista adequada reserva técnica nas instalações (quadros, condutores de alimentação e distibuição, etc), de forma que seja possível, em um futuro breve, a realização de pequenas expansões demandadas por novos pontos de consumo.




  • Durante toda a fase de elaboração do projeto, a equipe de engenharia elétrica deverá ser consultada, a fim de que o serviço seja realizado de pleno acordo com as diretrizes da fiscalização. Estas informações devem ser complementadas mediante leitura do Anexo IV, contendo as diretrizes para projeto elétrico.




  • As instalações elétricas deverão atender rigorosamente aos requisitos das normas NBR-5410/2004 e NBR-5419/2001 da ABNT, à norma regulamentadora NR 10 – Segurança em instalações de eletricidade, além de outras complementares




  1. Instalações de Redes de Dados, Comunicações (Voz) e Vídeo, que deverão ser compatibilizadas com as instalações existentes na ANP:




  • Instalações de Redes de Dados e Comunicação (Cabeamento Estruturado), indicando a localização dos pontos de tubulação de interligação desse sistema com uma central de lógica, dimensionando e especificando racks, cabos, tomadas, etc., bem como sua interligação à Concessionária de Serviços de Telecomunicações, devendo ser previsto a certificação de todos os pontos;




  • O documento deverá ser elaborado tendo como referência principalmente as publicações da TIA/EIA (Telecommunications Industry Association / Electronic Industries Association) dos Estados Unidos, da ISO (International Standard Organization), da BICSI (Building Industry Consulting Service International) e da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas);




  • Segundo a norma NBR14565, em uma edificação é necessária a utilização de um armário de telecomunicações por andar. Deve ser observado se um lance de cabos ultrapassar 90m ou se área útil de um andar for maior que 1000m2, uma vez que nestes casos armários adicionais deverão ser utilizados;




  • Os Armários de Telecomunicações devem estar localizados em salas com dimensões mínimas de acordo com as Normas Técnicas, as quais deverão possuir refrigeração constante durante as 24 hs do dia;

Dentre os materiais e serviços obrigatórios, destaca-se:




  • cabos UTP;

  • acessórios (painéis, cabos de manobra, tomadas etc.);

  • montagem em racks;

  • encaminhamento de cabos através de tubulações metálicas;

  • perfuração de placas de piso elevados, em locais a serem definidos.

Estas informações devem ser complementadas mediante leitura do Anexo V, contendo as diretrizes para projeto de rede de dados e voz.




  1. Instalações de Climatização, Ventilação e Exaustão:




  • O projeto executivo do Sistema de Climatização, Ventilação e Exaustão deverá contemplar o detalhamento de todos os elementos do sistema adotado de modo a gerar um conjunto de referências suficientes para a perfeita caracterização das obras/serviços a serem executados, bem como a avaliação dos custos, métodos construtivos e prazos de execução.




  • O resultado deve ser um conjunto de informações técnicas claras e objetivas sobre todos os elementos do sistema através de plantas baixas, desenhos de cortes, elaboração de diagramas de alimentação elétrica, memoriais descritivos e especificações técnicas, fluxogramas de processo, diagramas de controle e comandos elétricos, dentre outros, detalhando a localização dos equipamentos, da exaustão de compartimentos especiais, da distribuição da rede de dutos de ar; definição de difusores, grelhas de retorno e insuflamento, tomada de ar externo, incluindo seus isolamentos acústicos, drenagem e sistema de fechamento e abertura de portas com o dimensionamento do cálculo das vazões, pressão interna dos compartimentos, perdas de cargas e especificação de materiais, além do detalhamento dos quadros gerais dos sistemas.

Estas informações devem ser complementadas mediante leitura do Anexo VI, contendo as diretrizes para projeto da rede de climatização, ventilação e exaustão.




  1. Instalações de Proteção e Combate a Incêndios:




  • Instalações de Proteção e Combate a Incêndios, contemplando a apresentação em plantas baixas dos sistemas de proteção fixos e móveis, de saídas de emergência, de detecção automática e alarme, de sinalização de segurança, de iluminação de emergência, sistema de acionamento de chuveiros automáticos (sprinklers) saídas de emergência e rotas de fuga, bem como suas localizações e detalhamentos.



  1. Instalações de automação predial.




  • O projeto de automação para o Sistema de Detecção e Alarme contra incêndio deverá contemplar a localização do quadro de monitoramento, além do dimensionamento e especificação da tubulação seca exclusiva para encaminhamento dos laços de identificação;




  • O projeto de automação para a rede de Sonorização deverá contemplar a localização do quadro e dos pontos e interligação desse sistema, além do dimensionando e especificação da tubulação seca exclusiva com caixas de passagem, posicionamento dos sonofletores, central de som e posicionamento dos controles individuais;




  • Deverá ser previsto a interligação destes sistemas com o sistema existente na Academia Nacional de Polícia;




  • O sistema de multimídia, que equipará as salas de aula e salas de reunião, deverá conter projetor de teto, caixas de som, sistemas de áudio visual com CD e DVD, acoplados a computador ligado à internet, tela retrátil de projeção e tudo o mais que a moderna tecnologia de multimídia disponibilizar;




  • O Sistema de monitoramento de automação predial deverá atuar no controle dos diversos sistemas (hidráulica, elétrica, climatização, etc).



Observação geral: todos os projetos executivos deverão conter, além da assinatura do Engenheiro ou Arquiteto responsável, o nome da empresa, a menção do título profissional que os subscrever e o número dos respectivos registros no CREA, com campo para assinatura do signatário por parte da Contratante.

11.8.1 Apresentação dos Projetos Executivos
Ao término de cada Projeto Executivo, a Contratada deverá apresentá-los em meio eletrônico como compact disc (CD) ou digital video disc (DVD), em formato DWG compatível com Autocad 2004 (não serão aceitos arquivos do tipo DXF) e com a versão em uso pelo Contratante, sendo que deve ser possível a leitura total e sem problemas dos arquivos pelo Software AutoCad – Autodesk, e duas cópias plotadas em papel sulfite com densidade de 75 g/m2. Deverão ainda ser fornecidos os arquivos do tipo PLT.
Além disso, ao término de cada Projeto Executivo, a Contratada deverá apresentar memorial descritivo detalhado contendo a metodologia de cálculo adotada, as especificações de materiais e serviços, os orçamentos sintéticos e analíticos contendo os quantitativos e as composições de preços unitários, bem como os estudos de viabilidade técnica, laudos técnicos, pareceres e vistorias que se fizeram necessários à elaboração e ao entendimento dos referidos projetos.
Os textos e planilhas deverão ser entregues em formato “ODT” ou “DOC” e “XLS” compatível para leitura no Open Office e Microsoft Office respectivamente, de forma que permitam leitura total e sem problemas dos arquivos pelos softwares BrOffice, Word e Excel (Microsoft), em Compact Disc (CD) ou Digital Video Disc (DVD), juntamente com duas cópias impressas.
A etiqueta/rótulo do CD ou DVD deverá conter as seguintes informações: pavimento, título do projeto, especialidade do projeto, nome do Contratado, bem como o nome dos arquivos nele contidos.
As identificações dos “layers” devem ser criadas de acordo com a necessidade e para cada tipo de levantamento, conforme identificações nas legendas. Em cada projeto executivo, cada pavimento deverá corresponder a um único arquivo eletrônico.
As plantas em papel sulfite, assim como as discriminações técnicas, deverão ser entregues em uma pasta plastificada com identificação do pavimento, título(s) do(s) projeto(s), especialidade(s) do projeto(s) e nome do Contratado.
As pranchas deverão ser desenhadas no modo Model Space, com formatos no Paper Space. A unidade dos desenhos será em metro (m), devendo ser utilizada nos desenhos a fonte “ROMANS SHX”.
O carimbo deverá ser o da Contratada, com 18,5 cm de largura, e deverá conter, no mínimo, as seguintes informações:


  • nome do cliente (DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL);

  • título do projeto (REFORMA E AMPLIAÇÃO DO SAT – ANP/DGP/DPF);

  • especialidade do projeto (Projeto Arquitetônico, Estrutural etc.);

  • assunto da prancha (Planta baixa);

  • endereço do imóvel (Estrada Parque do Contorno, km 2, Setor Habitacional Taquari, Lago Norte/DF);

  • nome/CREA do(s) projetista(s) (com endereço e telefone) ;

  • campo para assinatura do proprietário (signatário do Contratante);

  • nº da prancha e quantidade de pranchas (01/05);

  • escala de plotagem do desenho (1:100, 1:50, 1:20 etc.);

  • data de conclusão do projeto (mês e ano);

  • número de revisão (00).

A definição de cores para a espessura de penas deverá acompanhar a seguinte tabela:




Espessura

Da pena

Cor

Padrão

Nº da cor

no AutoCAD

Use object color

0,1

Red

1

black

0,2

Yellow

2

black

0,3

Green

3

black

0,4

Cyan

4

black

0,5

Blue

5

black

0,6

Magenta

6

black

0,7

White

7

black

0,1

8

8

black

0,1

9

9

black

0,15

Demais cores

Demais cores

color

Alguns elementos de desenho e suas espessuras de pena:




  • Textos 0,2 ou 0,5(p/títulos)

  • Indicação de corte 0,5

  • Cotas de nível 0,2

  • Linhas de cota 0,10

  • Margens de pranchas 1,0

  • Hachuras 0,10

  • Paredes 0,6 ou 0,7

  • Esquadrias 0,3 e 0,2

  • Mobiliários 0,2 e 0,3

  • Paisagismo 0,1 e 0,2

Deverá ser colocada no arquivo de desenho, fora da área da prancha, uma tabela com a relação de cores e espessuras de pena, escala de plotagem, tamanho da prancha e o software utilizado, bem como a sua versão. O tamanho das pranchas deverá obedecer à seguinte tabela:




Símbolo

Largura x Altura

Formato

(mm)

Formato

Padronizado

1 x 1

210 x 297

A4

2 x 1

420 x 297

A3

3 x 1

630 x 297




4 x 1

840 x 297




1 x 2

210 x 594




2 x 2

420 x 594

A2

3 x 2

630 x 594




4 x 2

840 x 594

A1

1 x 3

210 x 891




2 x 3

420 x 891




3 x 3

630 x 891




4 x 3

840 x 891




1 x 4

210 x 1188




2 x 4

420 x 1188




3 x 4

630 x 1188




4 x 4

840 x 1188

A0


11.9 Documentação Técnica
Os projetos executivos serão complementados com uma série de documentações técnicas assim definidas:


      1. Caderno de Encargos, Especificações e Normas Técnicas: documento que deverá abordar as obrigações da Contratada (executora da obra) e da Contratante, a caracterização e detalhamento dos materiais, componentes, equipamentos e serviços a serem utilizados nas obras objetivando o melhor desempenho técnico, não sendo aceitas especificações superficiais;




      1. Memorial Descritivo: documento que abordará a descrição do processo de execução de um determinado serviço envolvendo todos os projetos executivos;




      1. Memória de Cálculo: documento que relata todas as etapas e hipóteses de cálculo utilizadas na elaboração de todos os projetos executivos;




      1. Catálogos, manuais técnicos e amostras de todos os materiais e equipamentos especificados em todos os projetos executivos que deverão sempre ser descritos e possuir equivalência de primeira linha, totalmente adequados à natureza da edificação.


Observação: Segue exemplo da forma de Memorial Descritivo de alguns materiais e serviços, devendo constar uma breve descrição do serviço ou material, a forma de execução do serviço segundo as recomendações do fabricante ou procedimentos homologados pela boa prática de engenharia, e, por fim, o critério de medição para fins de pagamento de cada serviço executado:
INÍCIO DO EXEMPLO:
1. SERVIÇOS PRELIMINARES
1.1 Canteiro de Obras

1.1.1 Placa de identificação
Deverá ser alocada uma placa de identificação da obra em local a ser determinado pela Fiscalização com área no tamanho de 6 m² (3,0 x 2,0) m (três por dois metros), conforme modelo exigido pelo manual visual de placas de obra do Governo Federal a ser oportunamente encaminhado à Contratada, e que conterá o objeto do contrato, valor contratual, data de início e término, propaganda institucional entre outros dizeres nas cores verde e amarelo.

Como critério de medição será utilizado a área da placa.


1.1.2 Instalações provisórias
A Contratada deverá providenciar a locação de abrigo provisório metálico tipo contêiner constituído por dois módulos básicos sendo um para uso como almoxarifado de materiais e ferramentas e outro para refeitório, um módulo para uso como escritório com wc interno e um módulo para uso como vestiário com 6 (seis) chuveiros e 4 (quatro) sanitários, todos com dimensões de (6,00 x 2,30 x 2,30) m - comprimento x largura x altura. Todos os equipamentos referentes à execução da reforma deverão ser guardados neste local, com aprovação da Fiscalização. Deverão ser atendidas as dimensões mínimas dos ambientes e demais exigências dispostas na NR-18, com relação às instalações do canteiro de obras.

Como critério de medição será utilizado a locação mensal do abrigo.



...
2. ESTRUTURAS
2.1 Estrutura Metálica

2.1.1 Estrutura metálica espacial
No hall externo da entrada principal no 1º pavimento deverá ser executada estrutura metálica espacial em aço com cobertura termoplástica em policarbonato translúcido alveolar, conforme definido em projeto executivo.

Como critério de medição será utilizada a área de projeção da estrutura.


3. ARQUITETURA E ELEMENTOS DE URBANISMO
3.1 Arquitetura

3.1.1 Vidros
As portas de acesso, conforme indicado em projeto, assim como os painéis divisórios, serão em

vidro temperado com 10 mm (dez milímetros) de espessura com bandeira e boneca, serigrafados com aplicação em sua superfície de esmalte sintético branco fosco padrão Blindscreen fabricação FABRICANTE, ou similar, equipados com fechaduras e dobradiças em alumínio cromo acetinado e molas hidráulicas para piso referência BTS 75V, FABRICANTE ou similar.

Os vidros das esquadrias serão laminados do tipo refletivo à vácuo com 8 mm (oito milímetros) de espessura com índice de fator solar f = 0,4 e coeficiente global de transmissão de calor K = 0,9 de cor fumê espelhado seguindo o padrão existente na unidade.

Como critério de medição será utilizado a área de vidro.


3.1.2 Revestimento de Piso

3.1.2.1 Regularização de piso
Havendo necessidade de nivelamento da base, principalmente para aplicação de piso falso, será

feita regularização sarrafeada de base nessas áreas com argamassa de cimento e areia peneirada 1:3, espessura de 3,0 cm (três centímetros).

A superfície da base deverá ser perfeitamente limpa e abundantemente lavada no momento do lançamento do cimentado.

A superfície nas áreas molhadas deverão ser desempenadas e alisadas moderadamente, de forma a regularizar toda a área do piso, devendo apresentar caimento para os ralos com inclinação de 0,5%.

Ao redor dos ralos, num raio de 25 cm (vinte e cinco centímetros) deverá ser feito um rebaixamento de aproximadamente 1 cm (um centímetro) para proporcionar o melhor escoamento da água.

Como critério de medição será utilizado a área de piso.

...”
FIM DO EXEMPLO
11.10 Orçamento
A fase de orçamento deverá contemplar:


  1. Discriminação Orçamentária de todos os serviços propostos com suas respectivas unidades de medida em Planilha Orçamentária, que deverão abranger todos os projetos executivos, não sendo aceitos unidades de medida genéricas tais como “verba - vb” ou “ponto - pt”;




  1. Levantamento de Quantidades de todos os serviços propostos, comprovados analiticamente através de memórias de cálculo dispostas e apresentadas por compartimento;




  1. Elaboração de Composição de Preço Unitário para todos os serviços descritos em Planilha Orçamentária, inclusive instalações elétricas, hidrossanitárias, etc.;




  1. Elaboração da Composição da Taxa de Encargos Sociais ou Leis Sociais pertinentes ao Distrito Federal, e que deverá ser aberta, demonstrando todos os seus cálculos grupo a grupo;




  1. Elaboração da Composição da Taxa de Benefícios e Despesas Indiretas (BDI), a qual deverá explanar cada item da composição que culminou no resultado final (composição aberta);




  1. Os preços apresentados em Planilha Orçamentária deverão tomar como parâmetro os custos unitários de materiais e serviços de obras constantes do SINAPI/CEF – Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil da Caixa Econômica Federal e do DNIT/SICRO2 – Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes / Sistema de Custos Rodoviários. Na ausência de materiais e serviços com esses parâmetros, poderão extraordinariamente ser aceitos parâmetros provenientes de outros sistemas técnicos ou publicações de coleta de preços (ex.: TCPO/PINI – Tabela de Composição de Preços para Orçamento / Editora Pini), ou mesmo pesquisas de mercado com no mínimo três orçamentos por material ou serviço, apresentado em papel, fax ou mensagem eletrônica com a identificação do fornecedor, sempre na região de execução dos serviços;




  1. A Planilha Orçamentária deverá ser apresentada tanto de forma sintética como analítica devendo possuir indicação da referência de cotação de preços e a época da coleta de preços.

A relação de itens para orçamento deverá ser única para todos os projetos executivos e deverão conter a Etapa, a Atividade, e o Serviço com unidade e quantidade.


11.10.1 Definições para a Planilha Orçamentária
A Planilha Orçamentária deverá conter os mesmos itens da Discriminação Orçamentária, podendo possuir a aparência diferente do modelo abaixo, devendo, porém, preservar os campos e a estrutura.
No cabeçalho deverá constar o Cliente, Obra, Local, Data, Mês de referência e o valor total orçado em Reais.


A

B

C

D

Custo unitário

H

I

J




Discriminação








E

F

G

Custo Total


BDI

Valor


Item

da

Unid.

Quant.

Mão –de-obra


Material


Custo do Serviço

do serviço

xx%

Total




Etapa













(E + F)

(D x G)

(H x 0,xx)

(H + I)

1

ETAPA

























1.1

Atividade

























1.1.1

Serviço

























1.1.2

Serviço

























1.2

Atividade

























1.2.1

Serviço

























1.2.2

Serviço

























2

ETAPA

























2.1

Atividade

























2.1.1

Serviço

























TOTAL





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   21


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal