São Paulo, 07 de Julho de 2003



Baixar 8.02 Kb.
Encontro23.12.2017
Tamanho8.02 Kb.



Release do 2º CD :: CONCENTRAÇÃO
Em um esforço "Coletivo" Farufyno pôe na roda seu segundo disco, Concentração. O nome vem a calhar, pois é o nome da faixa Concentração, faixa 3, música feita sob a inspiração do ensaio geral da Nenê de Vila Matilde. Mas é também um nome que identifica a realização deste CD: Uma Concentração de esforços, um "coletivo" onde a própria banda cuidou também das gravações, mixagens e até do projeto gráfico da capa. Este disco é o primeiro das bandas da nova geração do Swing-Balanço-Sambarock brasileiro que trás 90% de músicas inéditas e de autoria da própria banda, mostrando, com todo respeito aos temas clássicos, que esta praia de som é um organismo vivo, atual e ativo.
Vamos a elas: Faixa 1, Cajaíba (Marcos Castilha) - Um groove que cruzou o shuffle (que embala bailes clássicos como no Club Homs ou Green) com o Drum´n Bass. Na sequência vem Parte Dela (Simão / Pirituba / Marcos Castilha) - Levada Inspirada em Bebeto, a história de alguém que assume o sacrifício de largar a pessoa amada, pra tentar vencer na vida e voltar pra ela em melhor condição. Um tema que remete a história de muitos brasileiros. Destaque para a rima de Rodrigo Pirituba. Faixa 3 - Concentração (Marcos Castilha) - Um "Samba Rock de avenida". Inspirada no esforço concentrado, na reta final dos preparativos para o desfile de carnaval, onde pessoas trabalham o dia todo e ainda "viram a noite" pintando instrumentos e empurrando carros alegóricos, tudo pela escola querida. Faixa 4 - Parei na Sua (Marcos Castilha / Josias Damasceno) - Esta música fala dos encontros e desencontros do dia-a-dia. Quem já não se fascinou, em um simples sinal fechado ou no "footing" de um Shopping Center, por uma pessoa, e por alguns minutos chegou a pensar em como seria passar o resto da vida ao lado daquela pessoa. A faixa fala sobre isso em uma levada alegre e suingada. Faixa 5 - Várzea (Marcos Castilha / Pirituba) - Faixa inspirada nos campos de várzea de Pirituba, campos que estão se extinguindo na medida que a urbanização avança. Os personagens descritos na música são quase todos reais. Faixa 6 - Nêga da Ladeira (Simão / Marcos Carvalheiro) Uma levada com uma pitadinha de reggae, com destaque para o tema de sintetizador, num estilo "etéreo - 70" A temática remete ao Rio de Janeiro, com suas morenas sensuais descendo o morro rumo ao asfalto, despertando os sonhos e desejos dos moradores. Faixa 7 - Sta Clara (Jorge Ben) Sucesso do Jorge Ben no começo dos anos 80, esta regravação procurou explorar mais o balanço e o alto astral do têma, e foi adotada pela galera como o ritual "abre-caminhos" nos shows do Farufyno. Faixa 8 - A 120 Km/h (Luis Vagner / A. Saccomani / Tom Gomes) - Um balanço gostoso em uma letra despretensiosa e doce.

Embora composta originalmente como 120 Km/h, ela teve sua letra alterada para "A 80 Km/h" nos anos 70, em virtude da ditadura militar e sua determinação de velocidade máxima nas estradas. Agora o Farufyno a resgata com sua letra original, graças a dica do Guitarreiro Luis Vagner. É um balanço pra ninguém ficar parado. Faixa 9 - Opala, Maverick e Landau (Marcos Castilha / Pirituba) - É um balanço "pesado" que cruza o Samba-Jazz com a Surf Music, caracterizados na música respectivamente pela levada de bateria e pela levada e timbre de guitarra. A música é inspirada nos Lowriders e nos amantes dos carrões dos anos 70. Ao contrário de "rachas", a música fala sobre quem simplesmente gosta de sair por aí em seu carrão, curtindo na paz a suspensão da "barca" e o ronco V-8. Faixa 10 - Passa a Bola -  (Marcos Castilha / Marcelo Kuba / Simão) - É um samba-jazz de levada balançada e leve, relembrando feras como Meirelles, Raul de Souza e Edson Machado. Destaque para o piano de Marcelo Castilha e o trombone de Alexandre Arruda. 



Faixa 11 - Princesa Egípcia - (Marcos Castilha / Marcelo Kuba) - É uma homenagem e uma

brincadeira com o mestre Jorge Ben e suas músicas que falam sobre personagens curiosos e muitas vezes épicos. Feita em um suingue mais cadenciado, mais lento, o que nos bailes black é chamado de "Floreado". Faixa 12 - Sente o Som (Marcos Castilha / Simão / Marcelo Kuba) - Nesta faixa o balanço pega fogo, caindo mesmo para o groove do Funk anos 70. É o hino do "Vou pra balada", falando sobre o ritmo alucinante da noite de uma cidade como São Paulo. Faixa 13 - Dançarino (Luis Vagner) - Primeira gravação, um presente do Guitarreiro Luis Vagner para o Farufyno. Um balanço alegre e suave, docemente colorido pelo piano de Marcelo Castilha e pelas participações do próprio Luis Vagner no começo e no fim da faixa.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal