Teoria das organizaçÕes (corrente)



Baixar 24.02 Kb.
Encontro05.12.2017
Tamanho24.02 Kb.


Ministério da Educação

Universidade Federal de Santa Maria

Centro de Ciências Sociais e Humanas

Departamento de Ciências Administrativas





TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES (corrente)

Código

CAD1021

Nome

TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES

Departamento

CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS

Carga horária

60 horas/semestre

Créditos

4

Cursos atendidos

501 - ADMINISTRACAO (DIURNO)
515 - ADMINISTRACAO(NOTURNO)



Objetivos

É incontestável que a Administração, do ponto de vista disciplinar, está baseada em diversas influências, sejam elas corpos científicos completos, paradigmas, técnicas ou mesmo práticas gerenciais. A totalidade destas influências é, porém, difícil de ser compreendida de um modo único.

Buscando avançar no entendimento dos fundamentos por trás do pensamento administrativo, esta disciplina visa oferecer aos alunos uma visão de alguns pilares epistemológicos e possíveis aplicações concretas voltadas à administração.

Dentre os chamados pilares, levar-se-á em consideração, entre tantas outras disciplinas científicas, a Economia, a Sociologia e a Psicologia. A partir desta visão, é possível imaginar um movimento em relação a um conjunto de possíveis aplicações, dentre as quais, e respectivamente ligadas a cada uma das ciências acima, podem ser citados o pensamento estratégico, os sistemas complexos, bem como o papel e perfil do gestor.

Não se quer, com isso, manter uma relação linear entre pilar-aplicação. O objetivo é permitir que os alunos possam desenvolver um olhar crítico concomitante sobre questões de fundo e de atualidade nos diferentes campos da administração.




Ementa

Enfoque na racionalização. A questão das teorias e da produção do conhecimento. Relações entre teoria administrativa e teoria das organizações. Condições para a produção de conhecimento com ênfase para processos de sistematização e como se tem buscado a racionalização de processos nas organizações.Visão da complexidade e abordagens da “Teoria Administrativa”. Temas ou enfoques administrativos: subjetividade, cultura e linguagem organizacional, comunicação organizacional, mudanças e novas configurações organizacionais, excelência empresarial, controle e poder, gênero, estudos críticos em administração, ética, excelência humana, redes organizacionais e tendências futuras.


Programa

UNIDADE 1 – A ORGANIZAÇÃO COMO UM OBJETO DE ESTUDO

  • Bases epistemológicas do Pensamento Administrativo Convencional;

  • A natureza do conhecimento científico;

  • Teorização Organizacional;


UNIDADE 2 – FILOSOFIA DA CIÊNCIA

  • Paradigmas sociológicos e análise organizacional;

  • O paradigma da complexidade;

  • Inteligência da complexidade, complexidade da inteligência;

  • O exercício da inteligência: a organização.


UNIDADE 3 – ABORDAGEM ECONÔMICA

  • Teoria Evolucionária;

  • Inovação Organizacional;

  • Análise de Processos Organizacionais;

  • Teoria Institucional;

  • Economia dos Custos de Transação;


UNIDADE 4 – ABORDAGEM HUMANA

  • Comportamento Organizacional, um campo heterogêneo e um desenvolvimento isolado;

  • Teoria da Delimitação dos Sistemas Sociais;

  • Diversidade e identidade nas organizações.


UNIDADE 5 – ABORDAGEM SOCIOLÓGICA

  • Organização e meio ambiente;

  • Análise do Poder organizacional;

  • Conflitos organizacionais;

  • Confiança nas organizações;


UNIDADE 6 – TEORIA CRÍTICA

  • A história inacabada: o comportamento humano e econômico;

  • A crise da legitimação do capitalismo de Habermas;

  • Campo de Poder e ação de Bourdieu.


UNIDADE 7. MUDANÇA (INTER/INTRA) ORGANIZACIONAL

  • A Necessidade da Mudança;

  • Modelos de Mudança;

  • As relações Interorganizacionais.




Bibliografia

AKTOUF, Omar. A administração entre a tradição e a renovação. São Paulo: Atlas, 1996.

AKTOUF, Omar. Pós-Globalização, Administração e Racionalidade Econômica. São Paulo: Atlas, 2004.

BARNARD, Chester I. As funções do executivo. São Paulo: Editora Atlas, 1971.

BERTALANFFY, Ludwig Von; ANOHIN, P.K.; RAPORT, Anatol; MACKENZIE, W. J. M.; THOMPSON, James D. Teoria dos Sistemas. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1976

BLAU, Peter M., SCOTT, W. Ricard. Organizações Formais. São Paulo: Atlas, 1979.

BURREL, Gibson, MORGAN, Gareth. Sociological Paradigms and Organizational Analysis. London, Heinemann, 1979.

CLEGG, S.; HARDY, C.; NORD, W. Handbook de estudos organizacionais. Organizadores da edição brasileira: CALDAS, M; FACHIN, R.; FISCHER, T. São Paulo, Atlas, 1999. Vol. I e Vols. II

CROZIER, Michael. O Fenômeno Burocrático: ensaio sobre as tendências burocráticas dos sistemas de organização modernos e suas relações, na França, com o sistema social e cultural. Brasília: UNB, 1981.

ETZIONI, Amitai. Organizações Complexas: um estudo das organizações em face dos problemas sociais. São Paulo: Atlas, 1981.

ETZIONI, Amitai. Organizações modernas. São Paulo: Pioneira, 1980.

FOUCALT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis, Vozes, 1997.

FREITAG, B, ROUANET, S. P. (organizadores). Habermas: sociologia. São Paulo: Ártica, 1980.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. 9 ed. São Paulo: Edições Loyola, 2000

HESSEN, Johannes. Teoria do conhecimento. 8.ed. Coimbra: Arménio Amado Editora, 1987.

JAPIASSU, Hilton Ferreira. Introdução ao pensamento epistemológico. 3. ed. Rio de Janeiro: F. Alves, 1979.

KATZ, Daniel e KAHN, Katz. Psicologia Social das Organizações. São Paulo: Atlas, 1976.



MARY PARKER FOLLETT: profeta do gerenciamento / organizado por Pauline Graham. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1997.

MASLOW, Abraham H. Maslow no gerenciamento. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2000.

MISOCZKY, Maria Ceci A. Implicações do uso das formulações sobre campo de poder e ação de Bourdieu nos Estudos Organizacionais. Revista de Administração Contemporânea (RAC), vol. 7, edição especial, p. 09-30, 2003.

MORGAN, Gareth. Imagens da Organização. São Paulo: Atlas, 1996.



MORIN, Edgar, MOIGNE, Jean-Louis Le. A inteligência da complexidade. São Paulo: Petrópolis, 2000

MOTTA, Fernando Cláudio Prestes, VASCONCELOS, Isabela Francisca Freitas Gouveia de. Teoria Geral da Administração. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

ORWELL, George. A revolução dos bichos. Trad. Heitor Ferreira. 2. ed. Porto Alegre: Globo, 1971.

PAGÈS, Max e outros. O Poder das Organizações. São Paulo: Atlas, 1987.

RAMOS, Alberto Guerreiro. Modelos de homem e teoria administrativa. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.18, n.2, p.3-12, abr./jun., 1984.

RAMOS, Guerreiro. A nova ciência das organizações. Rio de Janeiro: FGV, 1989.

RODRIGUES, Suzana Braga, CUNHA, Miguel P. (organizadores). Estudos Organizacionais: novas perspectivas na administração de empresas: uma coletânea luso brasileira. São Paulo: Iglu, 2000.

SECRETAN, Lance. Os passos do tigre. São Paulo: Record, 1991.

SIMON, Herbert. Comportamento Administrativo. Rio de Janeiro: FGV, 1965.

WEBER, Max. Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 1982.






Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal