Título do trabalho em português título do trabalho em inglês Nome do Autor



Baixar 21.64 Kb.
Encontro06.05.2018
Tamanho21.64 Kb.




TÍTULO DO TRABALHO EM PORTUGUÊS
Título do trabalho em inglês

Nome do Autor 1, Nome do Autor 2 & Nome do Autor 3

1 Titulação, Função, Instituição, e-mail

2 Titulação, Função, Instituição, e-mail

RESUMO: O resumo deve ser escrito na fonte Cambria, normal, tamanho 10, espaçamento simples, alinhamento justificado. O resumo deve ter no máximo 250 palavras.
Palavras Chave: palavra-chave 1; palavra-chave 2; palavra-chave 3; palavra-chave 4.

ABSTRACT: The abstract should be written in the Cambria font, type normal, size 10, single spaced, justified. Maximum of 250 words.

Keywords: keyword 1, keyword 2, keyword 3; keyword 4.
1. INTRODUÇÃO

Os autores deverão enviar os artigos sistema de submissão on-line do II EIPA. Recomenda-se o uso dos programas editores Word 6.0 e nas versões superiores, na versão Windows. A extensão do texto poderá variar de no máximo 08 páginas incluindo o resumo e as referências. O trabalho deverá ser estruturado da seguinte maneira: Escritos em língua portuguesa. Com máximo de 04 co-autores. O cabeçalho deve conter o título em português e em inglês. Deve ser informada a titulação, função e instituições a qual pertencem os autores, bem como o de e-mail. Resumo, com o máximo de 250 palavras, acrescido de versão em inglês, seguido das Palavras-Chave e keywords (devem ser citadas no máximo 4). A estrutura do texto deve ser dividida em partes numeradas, sendo obrigatória a apresentação da introdução, objetivo, fundamentação teórica, metodologia, resultado e as considerações finais e referências bibliográficas.

O corpo do texto, deve utilizar a fonte Cambria, tamanho 11, espaçamento simples. Margens laterais, inferior e superior de 2,0 cm. Quanto à referência aos autores no texto, será utilizado o último sobrenome do autor, conforme o exemplo: Santos (2000), (Santos, Gomes e Castilho, 2000). Evite a utilização de apud e citado por. Caso seja extremamente necessário, a fonte original deve ser referenciada como nota de rodapé na página em que foi citada. Referências bibliográficas – dispostas em ordem alfabética pelo sobrenome do primeiro autor. As figuras (desenhos, gráficos, mapas, esquemas, fotografias e cromos) e suas legendas poderão seguir em cores ou tons de cinza, de modo a permitir uma perfeita legibilidade. Toda Figura, Tabela ou Equação deve ser referenciada no texto antes de serem apresentadas. Só serão aceitos textos revisados quanto às normas técnicas e à linguagem. Com relação os níveis: O primeiro será em caixa alta e negrito, o segundo será em caixa baixa e negrito e demais em caixa baixa, itálico e sem negrito. A ESTRUTURA A PARTIR DAQUI É FLEXÍVEL.


    1. NIVEL 1

      1. Nível 2

2. TITULOS DE FIGURAS, QUADROS E TABELAS

As Figuras, Tabelas e Equações devem ser referenciadas no texto antes de sua apresentação no corpo do texto. Os títulos das Figuras devem seguir abaixo das mesmas conforme a formatação apresentada na Figura 1 a seguir. O padrão a ser utilizado deve ser conforme o apresentado na Figura 1.




FIGURA 1: IV Encontro Interdisciplinar da Paraíba

FONTE: EIPB (2017).
Os títulos das Tabelas e Quadros devem seguir acima das mesmas, conforme a formatação apresentada no Quadro 1 e Tabela 1 a seguir.

QUADRO 1 – Características dos Esgotos.




Alto

Médio

Baixo

Vantagens










FONTE: adaptado de Allan (2015).


TABELA 1 – Taxa de Evaporação




Superior

Inferior

Evaporação de São Gonçalo

56

16

FONTE: adaptado de THECRO (2014).
3. EQUAÇÕES E FÓRMULAS

As equações devem ser apresentadas no corpo do texto. Sua elaboração deve ser editada preferencialmente pelo Microsoft Equation (inserirobjetomicrosoft equation 3.0). Todas as variáveis devem ser descritas após a apresentação da equação. Todas as unidades também devem ser apresentadas .


[01]
Onde:

A – área do retangulo (m2);

B b – Base (m);

h – comprimento (m).

4. CONCLUSÕES

REFERÊNCIAS

AISSE, M. M. et al. Avaliação do sistema reator UASB e filtro biológico para o tratamento de esgoto sanitário. Pós-tratamento de Efluentes de Reatores Anaeróbios - Coletânea de Artigos Técnicos. Vol. II – Rio de Janeiro/RJ: PROSAB/FINEP, 2001, p. 111-118.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR 13292: Solo - Determinação do coeficiente de permeabilidade de solos granulares e de carga constante. Rio de Janeiro, 1995.

­­______ NBR 13969: Tanques sépticos - Unidades de tratamento complementar e disposição final dos efluentes líquidos – Projeto, construção e operação. Rio de Janeiro, 1997.

ÁVILA, R. O. Avaliação do desempenho de sistemas tanque séptico-filtro anaeróbio com diferentes tipos de meio suporte. Tese (Mestrado em Ciências em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, COPPE. Rio de Janeiro, RJ, 2005, p. 166.

BELLAMY, W. D. et al. Slow sand filtration: influences of selected process variables. Journal AWWA, Vol. 77, n. 12, 1985, p. 62-66.



BRITO, L. L. A. et al. Amadurecimento de filtros lentos de areia e remoção de microrganismos indicadores de qualidade da água ao longo da profundidade do leito: uma avaliação em instalação piloto. Engenharia Ambiental e Sanitária. Vol. 10 – n° 4 – out/dez – Rio de Janeiro/RJ: ABES, 2005, p. 307-317.

4º Encontro Interdisciplinar da Paraíba: Conexão das Ciências e Sustentabilidade


Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal