Ufv / XVI sic / fevereiro-2007 / Solos / 241



Baixar 4.39 Kb.
Encontro14.02.2018
Tamanho4.39 Kb.

UFV / XVI SIC / FEVEREIRO-2007 / Solos / 266 
_________________________________________________________________________

MONITORAMENTO DE CARACTERÍSTICAS ASSOCIADAS À CONTENÇÃO VEGETATIVA EM TALUDE RODOVIÁRIO DE MINAS GERAIS

COSTA, Fernanda de Oliveira (Bolsista); RUIZ, Hugo Alberto (Orientador); EINLOFT, Rosilene



Com freqüência, os ensaios relacionados a contenção de encostas são monitorados no curto prazo, evidenciando respostas imediatas aos tratamentos impostos, sem indicações sobre sua efetividade em períodos dilatados. O objetivo deste trabalho foi dar seqüência a avaliação de características associadas à contenção vegetativa em talude rodoviário de saprolito de gnaisse, em resposta à revegetação com nove misturas de gramíneas e leguminosas, em experimento instalado em Viçosa em dezembro de 1998. Para isso calcularam-se índices de priorização dos consórcios visando comparar levantamentos realizados em 2004/2005 com aqueles realizados em 2002/2003, para observar a efetividade dos tratamentos aplicados em longo prazo. Os tratamentos consistiram de nove combinações de gramíneas (Brachiaria brizantha, Brachiaria decumbens ou Brachiaria ruziziensis) e leguminosas [mucuna preta (Stizolobium aterrimum), feijão guandu (Cajanus cajan) ou lab lab (Dolichos lab lab)]. Na elaboração do índice, o primeiro passo foi escolher, dentre as características analisadas, aquelas mais apropriadas no processo de revegetação estabelecendo, assim, uma freqüência por meio de uma matriz de ponderação. A nota final de cada consórcio foi dada pelo somatório do produto das freqüências multiplicadas pelos valores relativos das características determinadas experimentalmente. Após cálculo, os índices foram analisados estatisticamente aplicando-se o teste de agrupamento de Scott-Knott. Da análise do índice pode concluir-se que, neste ensaio, todos os tratamentos apresentaram índices maiores no biênio 2004/2005 quando confrontados com os valores de 2002/2003, indicando melhoria no processo de revegetação de encostas com o tempo, para as nove misturas utilizadas. A mucuna-preta e o feijão guandu foram as leguminosas mais apropriadas no processo de revegetação, entre as três testadas. As características de crescimento das braquiárias foram pouco diferenciadas. Porém, em associações com mucuna preta e feijão guandu, a braquiária brizanta foi a mais destacada, seguida da braquiária decumbens e da braquiária ruzizienzis. (CNPq; FAPEMIG)

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal