Um novo olhar sob a biblioteca



Baixar 178.58 Kb.
Encontro29.11.2017
Tamanho178.58 Kb.


COLOCAR ANTES DA FOLHA DE ROSTO

"Deixavam-me vagabundear pela biblioteca e eu dava assalto

à sabedoria humana.

Foi ela que me fez.(...)

As densas lembranças, e a doce sem-razão das crianças do campo,

em vão procurá-las-ia, eu, em mim.

Nunca esgaravatei a terra nem farejei ninhos, nem herborizei nem

joguei pedras nos passarinhos. Mas os livros forma meus passsarinhos

e meus ninhos, meus animais domésticos, meu estábulo e meu campo;

a biblioteca era o mundo colhido num espelho; tinha a sua espessura infinita,

a sua variedade e a sua imprevisibilidade." (SARTRE. - P. 31-32)

Maria Aparecida Alves de Oliveira



NOVO OLHAR SOBRE A BIBLIOTECA :

RELATO DE EXPERIÊNCIAS E PROJETOS

2001


EDITORA PITÁGORAS

OLIVEIRA, Maria Aparecida Alves de. Um novo olhar

Sobre a biblioteca: relato de experiências e projetos.

Belo Horizonte, Pitágoras, 2001. ___p. (Col. Idéias...)

1. Biblioteca. 2. Promoção da leitura. 3. Projetos

4. Biblioteca escolar. I. Título

SUMÁRIO

  1. A BIBLIOTECA, SUA MISSÃO E VISÃO DO FUTURO





  1. BUSCANDO UMA SAÍDA ALTERNATIVA: MARKETING INFORMACIONAL E PROMOÇÃO CULTURAL NAS BIBLIOTECAS




  1. PROMOVENDO A LEITURA DE FORMA PRAZEROSA – RELATO DE EXPERIÊNCIAS




  1. TRABALHANDO COM PROJETOS



  • OFICINA DOS SONHOS - LEITURA NAS SUAS DIVERSAS LINGUAGENS
  • PROJETO LITERATURA & ARTES: UMA PARCERIA BIBLIOTECA, EDITORA E CORPO DOCENTE


  • PROJETO R E P E N S AR|:UMA PAUSA PARA O DISCERNIMENTO

  • PROJETO “ A LITERATURA DE RUBEM ALVES”

  • PROJETO TRABALHOS ESCOLARES: COMO FAZER?



A BIBLIOTECA E SUA MISSÃO

A palavra biblioteca vem do grego BUBLION(livro) e TEKA(casa).

Os gregos foram os responsáveis pela expansão das bibliotecas, sendo as mais conhecidas a de Aristóteles e Platão.
O livro cumpre uma função de extrema importância não só na educação, como também em toda a vida cultural de uma sociedade.
Abrigando informações diversas e de diversas formas, os livros nos confronta diretamente com palavras, isto é, com a linguagem verbal que faz a grande conexão entre os homens.
O leitor é seduzido pela imagem e pelo som, conectados ao texto, contado ou explicando, em animação, assuntos diversos para um público emergente, que contará com esta alternativa na educação.
A pesquisa de 1996 da Datafolha, em 11 capitais revelou eu 57% dos entrevistados não abriram um livro nos últimos 12 meses, e que, para 68% dos entrevistados, o livro tem um preço muito alto, sendo o consumo anual de livros pelos brasileiros de apenas 2,3 livros.

A realidade do país em relação ao valor e investimentos na educação, e condições para o acesso a informação é reconhecidamente lamentável, também lamentável, o descaso de nossos governantes em relação a formação cultural de seu povo.


Segundo Nelson Rodrigues as crianças são como viajantes no início da jornada. Ansiosas por conhecer, explorar o ignoto, alimentar o apetite voraz do conhecimento.

Incentivá-las para a construção de sua própria experiência é papel dos educadores.


Os educadores e a escola podem influir positivamente na formação e construção de cidadão de forma integral, despertando-o para as várias possibilidades que o conhecimento lhe proporcionará.
A escola, corpo docente e biblioteca, muito podem fazer para a construção de uma país leitor, com crianças capazes de vivenciar a leitura de forma prazerosa se tornando futuros leitores com saberes que farão a diferença no futuro.
A biblioteca na escola deverá cumprir os objetivos :

  • Apresentar-se como centro irradiador de cultura

  • Disponibilizar materiais de aprendizagem aos professores, para apoio ao conteúdo programático de ensino

  • Oferecer suporte nas atividades pedagógicas do corpo docente, através de matierial bibliográfico que atendam à suas reais necessidades curriculares e atividades.

  • Favorecer e promover o desenvolvimento do hábito da leitura

  • Trabalhar como instiltuição aglutinadora e disseminadora do saber no contexto escolar.


BUSCANDO UMA SAÍDA ALTERNATIVA: MARKETING INFORMACIONAL E PROMOÇÃO CULTURAL NAS BIBLIOTECAS

A parceria da biblioteca com todos os segmentos e seu engajamento no processo pedagógico será o caminho que dará visibilidade à biblioteca escolar e promoverá os serviços em prol desta comunidade.


Ciente que o grau de desenvolvimento dos cidadãos, da escola e do país está diretamente relacionado à qualidade da informação utilizada remete ao importante papel da biblioteca como instrumento potencial de mudança social.

A capacidade gerencial do bibliotecário necessária para efetuar mudanças favoráveis para que a biblioteca tenha visibilidade e sobreviva pressupõe o seguinte potencial segundo Pimentel:


Para o uso do marketing perguntaremos:



  • o que é a biblioteca?

  • Qual a sua finalidade?

  • Qual a sua missão

  • Qual a sua imagem

  • Qual a orientação adequada?

Cabe ao bibliotecário e aos professores a união de esforços e numa parceria no fazer educacional, apresentar mecanismos favoráveis e necessários para a dinamização e valorização da leitura e da biblioteca, criando caminhos que favoreçam a aprendizagem.


A interdisciplinaridade terá, na biblioteca, o gancho para amarrar conteúdos de forma prazerosa e prática.

Outros parceiros podem ser sensibilizados para um objetivo tão nobre, as livrarias e editoras, como?


As livrarias e as editoras desempenham um papel importante na difusão do livro- leitor. Juntamente com a biblioteca e o professor ela promoverá o encontro do livro com o leitor.
As livrarias estão espalhadas pela cidade como uma nova opção para este contato, se transformando em espaços acolhedores, bem planejados com ambientes múltiplos, lúdicos e estimulantes.
As editoras trabalham formando parcerias com as bibliotecas das escolas, aliando literatura a diferentes manisfestações artísticas.
Livrarias e editoras investem em parcerias através de apoios culturais ou permutas onde a editora leva atividades até a escola.

PROMOÇÃO DA LEITURA DE FORMA PRAZEROSA:

RELATO DE EXPERIÊNCIAS COM PROJETOS

Trabalhar com projeto é uma proposta de intervenção que apresenta à atividade de aprender um novo sentido.


O projeto é um plano de trabalho, um conjunto de tarefas que favorece o envolvimento progressivo individual e social do aluno nas atividades realizadas por ele ou pelo grupo com a coordenação do professor.
Segundo John Dewey um bom projeto é:

“Um projeto prova ser bom se for completo para exigir uma variedade de respostas diferentes dos alunos e permitir a cada um trazer uma contribuição que lhe seja própria e característica.

A prova posterior é que haja suficiente tempo para que se inclua uma série de trabalhos e explorações e que suponha um procedimento tal que cada passo abra um novo terreno, suscite novas dúvidas e questões, desperte a exigência de mais conhecimentos e surgira o que se deva fazer com base no conhecimento adquirido.

A pedagogia de projetos tem como pressuposto básico a ação do aluno sobre seu processo de aprendizagem, permitindo assim, que ele:



  • Não dependa somente da escolha do adulto

  • Decida e se comprometa com o que foi escolhido para trabalhar

  • Possa projetar-se no tempo, planificando suas ações e aprendizagens

  • Torne-se responsável

  • Seja sujeito de sua aprendizagem, produzindo algo que tenha siginificado e utilidade.(Thereza Cristina Bordoni, 2000)*Amae Educando, 33 , 292, jun/2000. P. 18 a 20, Fundação Amae para Educação e Cultura. ---Pedagogia de projetos: passo a passo.

Para Fernando Hernández( A organização do currículo por projetos de trabalho,5. Ed. Artes médicas, l988 Porto Alegre) função do projeto é favorecer a criação de estratégias de organização dos conhecimentos escolares em relação a :




  1. O tratramento da informação




  1. A relação entre os diferentes conteúdos em torno de problemas ou hipóteses que facilitem aos alunos a construção de seus conhecimentos, a transformação da informação da informação procedentes dos diferentes saberes disciplinares em conhecimento próprio.

Para a organização de um projeto salientamos:



  • A atividade deverá ser dirigida para uma meta bem definida, a materializar-se em algo de concreto.

  • O projeto não deve visar à solução de um problema amplo.

  • O projeto deve ser discutido e planejado pela classe toda: professor e alunos.

  • O que caracteriza um trabalho com projetos não é origem do tema, mas, o tratamento dado a esse tema, com a participação de todos garantindo, assim, o envolvimento afetivo na definição dos objetivos e etapas, na participação das atividades vivenciadas e no processo qualitativo de educação.

Uma biblioteca escolar possibilita um fazer pleno das ações de promoção da leitura e do conhecimento através de uma interação professsor e biblioteca e um envolvimento no processo pedagógico da escola para o desenvolvimento de projetos significativos em prol do educando.


Cabe ao bibliotecário nesta interação com o professor contribuir significativamente para a formação deste leitor.
A biblioteca do Colégio Imaculada Conceição tem sua existência nos 83 anos deste instituição de ensino, tem pontos favoráveis como um espaço e de iluminação execelentes.
Após a reforma e automação da biblioteca(maio/1998) com a bibliotecária Maria Aparecida Alves de Oliveira, iniciou-se uma nova fase trabalhando-se com projetos que contemplava as primeiras quatro séries e de 5ª ao 3º ano.
Após a aprovação do planejamento anual da biblioteca começou em março de 1999 a implantação novos projetos visando a promoção da leitura

As experiências citadas nesta publicação foram desenvolvidas em uma biblioteca escolar (particular e pública), biblioteca Infantil e juvenil da Prefeitura de BH.



1 . OFICINA DOS SONHOS - LEITURA NAS SUAS DIVERSAS LINGUAGENS


Responsáveis : Maria Aparecida Oliveira e Reni Thiago(bibliotecárias)

Local: Colégio Imaculada Conceição

Público Alvo: alunos de 1ª e 2ª séries.


Esta atividade foi oferecida , opcionalmente, como atividade extraclasse após o horário de aulas, às 18 horas.
Tendo como suporte o livro, instrumento principal de trabalho, visou atender à demanda de atividades lúdicas, estabelecendo-se, assim, uma relação íntima entre o leitor e o acervo da biblioteca de forma positiva e prazerosa.
A oficina dos Sonhos é um espaço de fantasia e criação que pretende desenvolver uma prática interativa, lúdica entre a literatura, a arte educação e outros conteúdos da produção cultural para crianças.

ATIVIDADES (descrever / ilustrar / documentar cada atividade)


Amarelinha


  • Cantigas de roda e brincadeiras populares

  • Leitura e ilustração de poemas

  • Producão de textos poéticos(hai-kai)

  • Origami

  • Confecção de brinquedos de sucata

Tudo era uma vez


  • Jogos dramáticos (dramatização de histórias)

  • Narração com fantoches

  • Contação de histórias pelas crianças

  • Baú de histórias : vídeo



Caixa Mágica

  • Inventando histórias

  • Leitura de histórias em quadrinhos

  • Noções de encadernação

  • Confecção de livros artesanais

Começo de conversa


  • Cartas

  • Sons e rítmos: crianças famosas

  • Informação: jornais e revistas


Pintando o sete


  • Expressão criativa: guache e barbante

  • Bichos de papel(recortes)

  • Modelagem

  • Confecção de cartões

Avaliamos no final do semestre os resultados dos trabalhos e enviamos para o conhecimento dos pais dos alunos participantes das oficinas.


Foi positiva a avaliação com bons resultados em termos de socialização e integração destes alunos e possibilitando exercitar e desenvolver habilidades que ampliam as ações dos professores em sala de aula e com forte atuação em atividades que desenvolveram a criatividade dos participantes.
Um fato importante foi a constatação que estes alunos, antes não frequentes na biblioteca, passaram a ser presenças permanentes neste espaço.


2 . PROJETO LITERATURA & ARTES:

Uma parceria biblioteca, editoras Paulinas, Paulus e José Olympio e corpo docente



Responsável: Maria Aparecida Alves de Oliveira(bibliotecária)

Local: Colégio Imaculada Conceição
Público alvo: 1a a 4ª séries
Devido a importância da leitura e a utilização da literatura infantil em sala de aula nas 1ªs séries do ensino fundamental, a aula de biblioteca semanal, já tradicionalmente realizada pelos professores, é enriquecida com atividades promovidas pela biblioteca tendo a editora como patrocinadora e organizadora do evento.
O importante papel do professor no desenvolvimento do hábito de leitura, exige deste profissional conhecimento, leitura assídua e análise do conteúdo dos livros e de novos títulos lançados diariamente no mercado livreiro.
OBJETIVOS

>desenvolver atividades tendo como aliado as diversas formas das arte

>oferecer a oportunidade para as editoras realizarem atividades, trabalhando a literatura de forma prazerosa

>oferecer a oportunidade do contato do professor com os livros

>dinamizar e promover o hábito da leitura para alunos de 1ª a 4ª séries

>possibilitar a dinamização dos serviços prestados pela biblioteca

>promover uma parceria biblioteca e livraria/editora

Como primeira etapa, a editora Paulinas ofereceu para os professores um curso “Dinâmicas em literatura infantil e seus aspectos formativos” com 16 horas de duração, este primeiro momento do projeto aconteceu em dezembro, após o término do ano letivo.

O objetivo do curso foi contribuir com o ensino da literatura em sala de aula, junto aos professores e alunos de 1a e 4ª séries, no sentido de proporcionar uma integração participativa dos alunos com as histórias infantis, através da ação do docente.


A 2ª etapa teve início em março/1999 e termino em junho no horário de biblioteca destinado a todas as turmas de 1ª e 4ª séries.

As editora participantes do projeto foram as editoras : Paulinas , José Olympio e Paulus.
Foram apresentados teatro de fantoches e contação de histórias tendo como pano de fundo o livro.
A seleção do livro a ser trabalhado em oficinas foi analisado em termos de datas comemorativas significantes do mês ou um livro lançamento da editora que abordassem alguns dos temas escolhidos como folclore, ética, circo , meio ambiente.
Foi enviado para os pais informações sobre a atividade e que neste dia poderia ser adquirido livros das editoras.

Para o desenvovimento de atividades em prol da promoção da leitura alguns conhecimentos sobre a leitura, o texto e os leitores favorecerá a realização de trabalhos com a qualidade esperada do educador, a saber:

O que é ler?
Segundo F. Richaudeau e J. Foucambert ler é questionar algo escrito. Questionar um texto é fazer hipótese de sentido a partir de indícios levantados e verificar tais hipóteses, através de toda uma estratégia de leitura:


  • Que nada tem a ver com uma decifração linear e regular, que parte da primeira palavra da primeira linha para chegar à última linha:

  • Que varia de um leitor para outro, e, para um mesmo leitor e um mesmo texto, de um objeto de procura para outro(posso em diferentes momentos procurar informações diferentes num mesmo texto).

Ler é ler escritos reais, que vão desde um nome de rua numa placa até um livro, no momento em que se precisa realmente deles. É lendo de verdade, desde o início, que alguém se torna leitor e não aprendendo a ler.”

Tipos de Textos



  • Conto - É um relato em prosa de fatos criados pela imaginação. ( função literária e trama narrativa).




  • Poema – Geralmente escrito em verso, com distribuição espacial muito particular: as linhas curtas e os agrupamentos em estrofe. Pede uma leitura em voz alta, para captar o ritmo dos versos; a muiscalidade do poema é parte essencial do verso. A rima é uma característica distintiva dos versos, mas não é obrigatória. (função literária e trama descritiva ou narrativa).




  • Notícia – Narra os fatos mais relevantes no momemto em que acontecem, difundindo as novidades produzidas em diferentes partes do mundo sobre os mais variados temas.De acordo com este propósito, são agrupadas em diferentes seções: informação nacional, internacional, local, sociedade, economia, cultura, espetáculos e entretenimentos. (função informativa e trama narrativa).



  • Texto Científico – São textos cujos conteúdos provêm do campo das ciências em geral.

O vocabulário é preciso e amplia o significado de um termo, determinando de forma clara, concisa e precisa as características genéricas e diferenciais do objeto ao quel se refere.(função informativa e trama descritiva)


  • Relato Histórico – É uma narração que informa sobre os acontecimentos passados. Estabelece relações de continuidade entre fatos comprováveis que, vinculados entre si, pelo fio da narração, constituiem um todo intelegível. Estes textos sãp escritos pelo princípio de veracidade, evitando a presença explícita de lementos subjetivos, mas quase sempre na ótica do historiador aparece no relato, mesmo que ele tenha pretendido que o mesmo fosse impessoal.




  • Receita Culinária

São textos que trazem instruções.

Têm duas partes distintas: a primeira traz uma lista dos ingredientes necessários e suas quantidades. A Segunda desenvolve as instruções, ou seja, descreve o modo de fazer.

Os verbos geralmente vêm nomodo de fazer. Os verbos geralmente vêm no modo imperativo. (função apelativa e trama descritiva)




  • Regras dos jogos

São textos que trazem instruções, composto de :



  • Nome da brincadeira

  • Materiais necessários

  • Preparação, em que se descreve a organização necessária para inciar a brincadeira como: escolha do time, marcação do campo, etc.

  • Desenvolvimento, em que se descreve a brincadeira, com seus passos e regras.(função apelativa e trama descritiva).




  • Carta - As cartas podem ser construídas com diferentes tramas em torno das diferentes tramas em torno das diferentes funções. Uma vez que se trata de um diálogo a distância com um receptor conhecido, opta-se por um estilo espontâneo e informal, que traz marcas da oralidade. A carta normalmente contém:

  1. Nome da cidade em que estjá a pessoa que escreve, acompanhado da data

  2. Nome de quem vai receber a carta, acompanhado de expressões como : querido(a), caro(a), amito(a), prezado(a), senhor(a), etc.

  3. O assunto

  4. A despedida

  5. O nome de quem escreveu a carta.(função expressiva/informativa e trama narrativa, função apelativa e trama argumentativa).




  • A Solicitação – A solicitação é dirigida a um receptor que, nessa situação comunicativa está revestido de autoridade à medida que possui algo que é considerado valioso pelo emissor como: um emprego, uma vaga numa escola, etc.

O estilo é forma, recorrendo ao uso de fórmulas de cortesia já estabelecidas convencionalmente para a abertura e encerramento. As solicitações podem ser redigidas na primeira pessoa ou na terceira pessoa do singular. As que são redigidas na primeira pessoa introduzem o emissor jpor meio de sua assinatura.

As redigidas na terceira pessoa, identificam-no no corpo do texto(exemplo: O abaixo assinado, João da Silva, dirige-se a ...).





  • Propaganda/o Anúncio - Os textos publicitários podem adotar trams distintas e, frequentemente, são acompanhados de imagens numa relação de complementariedade que amplia o significado deste tipo de texto apelativo, que busca modificar comportamentos. As frases são imperativas, como: “compre batom!”Qualquer que seja a trama esclhida, estes textos caracterizam-se por seu trabalho de síntese, usando jos jogos de palavras, as metáforas, as repetições sistemáticas, as insinuações, as combinações de sons, os exageros, etc. A linguagem econômica do anúncio publicitário dirige-se às emoções, sentimentos e fantasias culturais do público.

Tipos de Leitores

O professor austríaco Richard Bamberger em “Como incentivar o Hábito de Leitura

, destaca, na infância e adolescência, quatro tipos básicos de leitor, sabendo identificá-los pode ajudar a aumentar-lhes o prazer da leitura:

Romântico-Têm preferência pelas narrativas mágicas e fabulosas. Alta concentração entre crianças de 9 a 11 anos.
Realista- Rejeita o livro fantástico, os contos fada e as aventuras improváveis. Seu principal critério é a rerossimilhança da trama.
Intelectual- Busca razões e que sempre tudo explicado. Procura a moral ou a vantagem prática de uma história. Prefere a não-ficção e deseja aprender cedo.
Estético- Gosto da som das palavras, do ritmo e da rima. Tem predileção especial pela poesia: gosta de decorar poemas, copia “trechos bonitos”e os relê com frequência. É o tipo mais raro.

3.Projeto R E P E N S AR : uma pausa para o discernimento

Uma parceria com os professores de História e Filosofia
Responsável: Maria Aparecida Alves de Oliveira

Local: Colégio Imaculada Conceição
Público alvo: alunos do ensino médio(1º ao 3º ano) e comunidade em geral
O projeto Repensar, uma pausa para o discernimento visa uma maior integração entre a biblioteca e o corpo docente e conta com palestras/debates sobre diversos temas e vislumbra contribuir para a constante participação na ampliação do conhecimento e comunicação dos membros da comunidade escolar.

Para a implantação deste projeto foram contratados como palestristas profissionais das diversas áreas , cujo trabalho coincida com objetivos da proposta pedagógica e cultural do Colégio Imaculada Conceição e contribua para melhoria da qualidade destes serviços.


OBJETIVOS:

>Ampliar a ação educativa junto aos educandos e aos pais da comunidade escolar do CIC e em geral.

>Propiciar o acesso ao conhecimento através de palestras de caráter cultural, informativa e educativa.

>Favorecer o acesso, pela gratuidade, ao discernimento e a informação através de palestras/debates.


ENTRADA FRANCA

DATAS: Março , Junho e Novembro/2001 de que ano?

HORÁRIO: 7:30 às 9:30 horas
CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

PALESTRAS/DEBATES


  • Março /2001 - dia 22

Qualidade de vida: enfrentando o Stresse com arte­­­­­­


  • Agosto/2001 - dia 24

Ética e felicidade: Roberto Mundim -escritor, filósofo, administrador de empresas - Livro adotado pela disciplina Filosofia


  • Novembro/2001 - dia 08

O futuro do trabalho - Livro de Domênio de Massi- ed. José Olympio

DESENVOLVIMENTO OPERACIONAL

Após constatado a necessidade de atender ao interesse de pais e alunos por palestras que ampliem conhecimentos e que os auxiliem em tomadas de decisões foi realizado uma pesquisa junto à diretoria do colégio e junto aos docentes de história e filosofia com relação a temas relevantes e significativos.


Definido os temas foram contatados os palestristas e confeccionado os folders para divulgação.


  • Elaboração, confecção e postagem do folder com a programação do evento;

  • Envio do folder aos alunos


4. PROJETO “A LITERATURA DE RUBEM ALVES”

Uma parceria com professores de 3ª e 4ª séries
Responsável: Maria Aparecida Alves de Oliveira

Local: Colégio Imaculada Conceição
Públíco alvo: 3ª e 4ª séries
INÍCIO: AGOSTO/01 FINAL DO PROJETO: NOVEMBRO/01
Partindo do princípio que é nos primeiros anos que se desperta e desenvolve-se o gosto pela leitura, o projeto visa valorizar o livro como instrumento de lazer e conhecimento.
Tendo em vista que o ser humano precisa de uma formação integral e humanística, foi priorizado estes temas tão relevados na convivência de nossa sociedade onde, a escola busca colaborar para a formação destes futuros cidadãos.

Os valores são os temas a serem trabalhados de uma maneira diferenciada, tendo o livro como suporte.

Rubem Alves foi o autor escolhido, pois explora com muita arte os temas respeito, diálogo, solidariedade, justiça.
OBJETIVOS:


  • Valorizar a leitura com fonte de lazer , prazer e conhecimento

  • Favorecer a interação biblioteca e leitor

  • Possibilitar um diálogo entre leitor e livro

  • Propiciar o desenvolvimento da criatividade e socialização

  • Possibilitar a participação de professores, pais, alunos e biblioteca


DESENVOLVIMENTO OPERACIONAL


O projeto prevê um primeiro momento de atividades desenvovidas pela editora Paulus (editora destes livros) no horário de biblioteca, com venda de livros para os alunos.

Num segundo momento em sala de aula as professoras trabalhariam com os alunos o desenvolvimento destas leituras e exploração do livro(teatro, exposições, pesquisa biográfica, fotografias, etc.)


Os pais serão informados sobre as atividades e que nestes dias haverá a venda dos livros que serão adotados para leitura dos alunos.
Em novembro todo os trabalhos, frutos do projeto, serão apresentados no evento“ mostra de atividades “.

Projeto Trabalhos Escolares: Como fazer?



Responsável: Maria Aparecida Alves de Oliveira

Local: Colégio Imaculada Conceição

Público alvo: Alunos do 2º grau(1º ao 3º ano) (não foi realizado?)

OBJETIVOS:



  • Apresentar aos alunos as técnicas e normas para a elaboração de trabalhos escolares;

  • Favorecer a integração da biblioteca com o aluno;

  • Favorecer o desenvolvimento do trabalho do professor em parceria com a biblioteca.

  • Promover uma parceria biblioteca e editora

Desenvolvimento Operacional:

O projeto foi desenvolvido em horário definido de acordo com a disponibilidade do calendário escolar nas aulas de português

Foi ministrada uma aula teórico/prática com carga horária de 50 minutos.


Os recursos didáticos utilizados foram o quadro negro e o retroprojetor com material sobre como organizar um trabalho escolar e fazer a referência bibliográfica, a seguir:

Trabalhos Escolares: Como fazer?


Elementos pré-textuais - Ajudam na identificação e na utilização do documento:
Capa: Deve conter informações de identificação da obra:


  • Nome do autor

  • Título

  • Subtítulo ( se houver )

  • Local ( cidade )

  • Ano


Folha de rosto:


  • Nome do autor

  • Título

  • Subtítulo

  • Finalidade do trabalho

  • Nome do orientador (a) ( se houver )

  • Local

  • Ano


Verso da folha de rosto:


  • Ficha catalográfica do trabalho ( segundo o CCAA2 )

  • Agradecimentos ( pessoas que contribuíram para a realização do trabalho )


  • Sumário: Precede o corpo do trabalho; é a numeração das principais divisões do trabalho, seções e outras partes de um documento . Localiza-se após a folha de rosto, folha de dedicatória/agradecimentos. Não deve ser confundido com:



  • Índice: relação detalhada dos assuntos;

  • Resumo: apresentação concisa do texto;

  • Lista: enumeração de elementos de apresentação de dados e informações (gráficos, mapas, tabelas etc. )

Elementos textuais de um trabalho escolar:
Parte do trabalho em que é exposto o conteúdo. Sua organização é determinada pela natureza do trabalho. São os seguintes elementos obrigatórios.

Introdução

É a apresentação sucinta e objetiva do trabalho, fornecendo informações sobre sua natureza, sua importância e sobre como foi elaborado: objetivos, métodos e procedimentos seguidos.

Lendo a introdução, o leitor deve sentir-se esclarecido a respeito do tema do trabalho, assim como do raciocínio a ser desenvolvido.

Desenvolvimento

Parte principal do texto, descrevendo com detalhes a pesquisa e como foi desenvolvida.



Conclusão

É a síntese dos resultados do trabalho. Tem por finalidade recapitular sinteticamente os resultados da pesquisa elaborada.

O autor manifestará seu ponto de vista sobre os resultados obtidos, bem como sobre o seu alcance, sugerindo novas abordagens a serem consideradas em trabalhos semelhantes. Na conclusão, o autor deve apresentar os resultados mais importantes e sua contribuição ao tema.


É a citação correta de dados de um documento no todo ou em parte, que permita identificá-lo. O conjunto dessas citações é a Bibliografia.



  1. Livro no todo

O livro do Fernando Sabino – O encontro marcado

SABINO, Fernando. O encontro marcado. 45 ed. Rio de Janeiro, Record, 1983. 285 p.



Autor. Título. Edição. Local, editora, data de publicação, número de páginas.




  1. Periódico (revista)

Um número da revista Super Interessante no todo.

SUPER INTERESSANTE. São Paulo, v. 10. n. 8. ago. 1996



Título da revista. Local, volume, número do fascículo, mês e ano.




  1. Artigo de periódico

Um artigo da revista Super Interessante.

GUIMARÃES, João Luiz. A pizza sai do forno. Super Interressante, São Paulo, v. 10, n. 8, p.70–73, ago. 1996



Autor do artigo. Título do artigo. Título da revista, local, volume, número, página consultada, mês e ano.




  1. Artigo de jornal

ALENCAR, Kennedy. Militares mantém força no Chile. Folha de São Paulo, São Paulo, 03 mar. 2000, Mun-do, p.13

Autor do artigo. Título do artigo. Nome do jornal, local, data, caderno, página.


Multimeios

  1. Gravação de vídeo

Grandes gênios da pintura; Bodch, Brueghel. Rio de Janeiro: Ediciones Del Prado, 1995. 1 fita de vídeo (35 min), NTSC, son., color.

  1. Fita cassete

FAGNER, Raimundo. Revelação. Rio de Janeiro: CBS, 1988. 1 fita cassete (60 min): 3 ¾ pps, estéreo.


  1. Compact disc – CD

Venturini, Flávio. Cidade veloz. São Paulo: Chorus/Som Livre, 1990. 1 compact disc (ca 44 min)

Documentos eletrônicos encontrados na Internet

  1. Artigo de jornal

MACEDO, Arthur Roquete de. Ensino público gratuito x falácia do FMI. Folha de São Paulo, São Paulo, 9 de fev. 2000. Disponível em http:// www.folha.com.br./opinião.


  1. Trabalho

LEVA, José Ulisses. A história dos Jubileus. Disponível em http://www.croswinds.net/fubilaem/historia.html Acesso em: 15 ago. 2000

  1. Projeto Prazer em conhecer... prazer em ler!

Responsável: Maria Aparecida Alves de Oliveira

Local: Colégio Imaculada Conceição
Público Alvo: alunos de 1ª a 4ª séries
Objetivos

  • Buscar a parceria biblioteca e professor

  • Integrar aluno e ambiente da biblioteca

  • Tornar o usuário auto-suficiente na busca de informações em estudos e trabalhos escolares

  • Estimular e desenvolver o hábito e prazer de ler

Desenvolvimento operacional


Para o desenvolvimento e implementação do projeto é necessário a parceria dos professores que deverão participar ativamente com o bibliotecário no planejamento execução das atividades.
Atividades
1ª Etapa

Período: Março



  1. Visita monitorada à biblioteca de todas as turmas, semanal

2. Conhecimento das fontes bibliográficas

  1. Utilização das fontes bibliográficas

2ª Etapa - Leitura

Período: Abril e Maio


  • Escolha de títulos de livros pelo tema de acordo com datas comemorativas do mês de abril e maio.

  • Contato com editoras(mínimo 3 editoras) e consulta a catálogos para elaboração de lista de títulos por tema para entregar aos alunos.

  • Divisão da turma em grupos e entrega de um título para leitura em grupo

  • Pesquisa sobre o autor – biografia

  • Leitura da biografia pelo bibliotecário

  • Leituras das primeiras páginas do livro (folha de rosto , índice/sumário) para identificação de informações sobre a publicação

  • Após leitura dos livros solicitar a reescrita do final da história pelo grupo

  • Pesquisa sobre o tema tratado no livro

  • Retratar a obra através de cartazes, ilustrações, teatro de fantoches ou trabalhos com massinha, usando a criatividade aliar leitura e artes.

  • Apresentação dos trabalhos para a turma

  • Exposição de trabalhos em espaços destinados a estes fins, ou na biblioteca.

  • Confeccionar um convite para a comunidade escolar visitar a exposição e enviar, também, aos pais dos alunos

  • Fotografar e filmar todas as etapas do projeto para memória histórica.

Materiais necessários:




  • Caderno de desenho

  • Giz de cêra e ou lápis de cor

  • Massinha

  • Fantoches

  • Cartolina, lápis

6. Projeto Pesquisa Escolar: como fazer? (não foi realizado?)

Responsável: Maria Aparecida Alves de Oliveira

Local: Colégio Imaculada Conceição


Público alvo: alunos de 1ª a 4ª séries
OBJETIVOS:

  • Oferecer informações necessários para a realização de pesquisas escolares e uso das fontes de informação existentes na biblioteca

  • Valorizar o livro através do conhecimento de seu processo de edição

  • Promover uma parceria biblioteca e editora

DESENVOLVIMENTO OPERACIONAL

Para o desenvolvimento do tema Pesquisa Escolar, recebemos o apoio da editora Formato, com a seguinte proposta:


  1. Utilização do livro “Uma história por trás das linhas: processo de edição do livro infantil e juvenil e do livro “Pesquisa escolar passo a passo” (Sônia Junqueira), na seguinte parceria:

  • Os livros serão adotados pelo colégio

  • A editora se responsabiliza pelo desenvolvimento de oficina/aula sobre o tema “como pesquisar e sobre o processo de edição de um livro(na editora ou no colégio)

PARTICIPAÇÃO DA BIBLIOTECA EM EVENTOS DO COLÉGIO IMACULADA CONCEIÇÃO


A biblioteca trabalhando em consonância com o projeto pedagógico, o corpo docente e os interesses do colégio, se coloca como executor de atividades para contribuir e enriquecer os eventos promovidos durante o ano letivo.

A escola promove eventos como a “OFICIC.” e “Manhã cultural” .

A OFICIC(Oficinas do Colégio Imaculada Conceição) objetiva instrumentalizar o aluno para que ele saiba utilizar o que aprendeu fazendo uma leitura crítica do mundo que o cerca e estimular a socialização, busca e troca de experiências por meio de oficinas.

Este evento acontece em novembro, aos sábados com opoio de instituições como o SESC-MG, SENAC, UFMG , Vita Derm, etc.


A biblioteca se faz presente com oficinas de contação de histórias, oficinas de criatividade e brincadeiras, contratando profissionais que usando o espaço da biblioteca acrescenta ao evento opções em sua programação.

Na OFICIC, oficinas do Colégio Imaculada, acontece há 2 anos para alunos da 5ª ao 3º ano.

Aos sábados, na Manhã Cultural, pais e alunos comparecem para vivenciarem momentos de descontração, reflexão, partilha e de muita criatividade este evento, a Manhã Cultural . NA “Manhã Cultural” acontece várias oficinas de promoção da leitura(contação de histórias, Brincando com as Palavras) e oficinas de criatividade e de desenvolvimento de habilidades manuais e atividades para o desenvolvimento físico.

A Manhã Cultural tem seu fio condutor um ciclo de palestras com temas de interesse para os pais e alunos.



7. PROJETO: CIRANDA DA LEITURA

Responsável: Zilda (professora de língua portuguesa) com a colaboração da biblioteca.

Local: Colégio Imaculada Conceição
Público alvo: 5ª série do ensino fundamental
OBJETIVOS:

  • Debater temas propostos pelos textos e desenvolver habilidades de comunicação e argumentações orais

  • Ler por prazer

  • Fazer integração entre livros e jornais do dia-a-dia, tornando mais prazerosa a leitura dos livros literários e elaboração dos trabalhos

METODOLOGIA



  • Trabalhar em grupo de 4 a 5 elementos

  • Escolher um livro da lista anexa

  • Discutir o tema do livro, após leitura

  • Escolher uma notícia de jornal que se relacionecom a história que você leu

Os grupos irão discutir a melhor forma de divulgar o livro que leram. É importante que o grupos esteja sempre em harmonia, e que todos tenham realmente lido o livro, pois os trabalhos deverão atrair a atenção dos colegas, a fim de convencê-los a ler esse livro também.

Alguns formas de apresentação(sugestões):



  • Cartazes(monstrando a relação entre a história lida e a notícia de jornal)

  • Teatro(relacionamento livro e jornal)

  • Jornal falado(idem)

  • Resenha(idem)

  • Sinopse(livroxjornal)

Produção de texto(Redação)



  • Será individual, sobre o tema do livro lido.

Data a ser estipulada
Apresentação de trabalhos

Data a ser estipulada


Relação de títulos sugeridos:


  • Até mais verde

Julieta de Godoy Ladeira

Tema: o papel dos animais, das plantas e do ser humano no equilíbrio ecológico



  • Guerra no Pantanal

Antônio de Pádua e Silva

Tema: a questão do meio ambiente no Brasil de hoje.




  • O mistério do apartamento sorriso

Pasqual Lourenço

Tema: trabalho e consumo; o papel da televisão em nossa vida




  • O velho da praça

Antonieta dias de Moraes

Tema: o folclore brasileiro – lendas e contos populares




  • Pai sem terno e gravata

Cristina Agostinho

Tema: relacionamento familiar e desemprego




  • O filho do caminhoneiro

Stella Carr

Tema: vida de caminhoneiro, sentimento humanitário




  • O enigma do autódromo de Interlagos

Stella Carr

Tema: esporte(sabotagem)




  • É preciso lutar

Márcia Kupstas

Tema: preservação da natureza




  • Ver de ver

Maria Durah

Tema: poemas sobre preservação da natureza




  • Vencer ou vencer

Raul Drewnick

Tema: esporte




  • O menino sem imaginação

Carlos Eduardo Novais

Tema: crítica à dependência do homem em relação à TV.

Em 1999, a biblioteca fez a ornamentação da entrada do colégio.

O tema enfocado foi o circo. A entrada foi caracterizada como a entrada de um circo com papel crepon formando uma cortina e um teto colorido que, abrigava uma feira de livros e uma exposição histórica de Belo Horizonte.

Com os dizeres “Era uma vez um circo, onde a literatura é o espetáculo” VER FOTO

A biblioteca participou, ainda, com oficinas de contação de histórias e em todos os anos busca promover atividades de promoção da leitura trazendo profissionais para oficinas de contação de histórias, Brinquedos e brincadeiras, etc.

8. TRABALHANDO COM O TEATRO

Esta experiência foi desenvolvida com adolescentes de uma escola do Senai de Belo Horizonte e será aqui citada pelo expressivo significado junto a esta clientela formada por alunos carentes.

A biblioteca desta Unidade Operacional buscava atender a demanda de pesquisa na área de eletro- eletrônica e gráfica.

Buscando uma maior interação com seu usuário, a biblioteca fez a adaptação do livro de Terezinha Alvarenga – "Tô pedindo trabalho".

O livro apresenta a vida de um garoto adolescente que se envolveu com drogas e relata um final trágico.

A adaptação do livro colocou este protagonista no caminho dos estudos e revelou um ser humano capaz de se superar.

O trabalho com os alunos, atores da peça, foi exaustivo após as aulas. Os alunos permanecem em período integral na escola com teoria e prática por isto conseguimos reuni-los para os ensaios somente após o término das aulas. por quê?

Foi revelado um excelente pintor que fez todo o cenário.

O figurino de cada personagem foi criado pelos próprios alunos. A peça foi montada e apresentada no auditório da escola e levada, ainda, em outra unidade do SENAI.

Este trabalho trouxe para a biblioteca novos usuários e foram descobertos vários talentos na arte de representar partindo da leitura de um bom livro. descrever / ilustrar / documentar cada atividade



9.PROJETO: TRIBUTO A MONTEIRO LOBATO
Responsável: Maria de Lurdes Gomes _Coordenadora do departamento de português
Local: Escola Municipal Professor Pedro Guerra
Público alvo:

Alunos do ensino Fundamental da Escola Municipal Professor Pedro Guerra

Alunos da creche da Assistência Social/-Mantiqueira/Venda Nova

OBJETIVOS:


  • Incentivar os alunos à leitura dos nossos clássicos

  • Desenvolver a linguagem oral e escrita

  • Homenagear o escritor em seu cinqüentenário de falecimento

PERÍODO:


13 de abril a 30 de outubro de l998
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS:


  • Pesquisas

  • Leitura em classe e extra-classe

  • Contação de histórias

  • Teatro de fantoche

  • Dramatizações

  • Jornal mural

  • Apresentação de vídeos

Oficina de Fantoches
Desenvolvimento das atividades
A programação deste projeto contou com a peça “Se as coisas fossem mães” – do Grupo de Teatro Sílvia Ortoff , com o “Sítio do Picapau amarelo”( Grupo “Canta e Encanta”) , uma mesa redonda - “A leitura em Debate”- composta pelos membros do PROLER-Programa Nacional de Leitura, e a participação dos alunos da escola; vide foto ilustrativa. Contação de Histórias com Contadores do SESC M.G. e uma Mestranda da UFMG.; coral dos Deficientes Visuais do Instituto São Rafael e uma Excursão à Biblioteca Infanto -Juvenil à Rua Carangola.
Passos:
Fevereiro

Reunião Geral do Departamento de Português para Organização do Projeto, levantamento e ou compra, e ou elaboração de material Pedagógico disponível,; contato com as entidades de apoio ao projeto.

Março: Apresentação pelos alunos(as) das pesquisas biográficas e bibliográficas de Monteiro Lobato; levantamento por série, dos(s) alunos)as) cadastrados na Biblioteca da Escola; início da Oficina de Fantoches ; orientação sobre as resenhas a serem apresentadas em abril ( 6 grupos com 5 alunos(as) cada ).

Abril : Estudo do texto “Dia do Livro”, nos três turnos da Escola, em todas as turmas do Ensino Fundamental; montagem dos murais com as resenhas conforme a criatividade dos grupos; apresentação do grupo teatral “Sílvia Ortoff”e do “ Canta e Encanta” .


Maio: Apresentação das fitas de vídeo do acervo da TV.MINAS; excursão à Biblioteca Infanto-Juvenil da R. Carangola.
Junho: Contação de História com Contadores do “SESC” e uma mestranda da UFMG.; dramatizações e seminários em sala de aula.
Agosto : Reunião Geral para avaliação e retomada do Projeto; continuação da Oficina de Fantoches
Setembro: Apresentação dos grupos de teatro de fantoche alternando com dramatizações teatrais no auditório da Escola para os(as) alunos(as) de séries variadas.
Outubro: Apresentação dos mesmos grupos de teatro e Contações de Histórias para os alunos(as ) da Creche da Assistência Social; apresentação do Teatro de Fantoches no “Diamond Mall” na Feira Internacional do Livro.
Encerramento do Projeto com apresentação do Coral dos Deficientes Visuais do Instituto São Rafael e da Banda da Polícia Militar de M.G.
Relação dos Livros de Monteiro Lobato disponíveis na Biblioteca da Escola Municipal Professor Pedro Guerra, além da Caixa Estante do SESC M.G que ficou até o final do Projeto:


  • O Casamento de Emília

  • E Era Onça Mesmo

  • Caçadas de Pedrinho

  • A Chave do Tamanho

  • Fábulas

  • Dom Quixote das Crianças

  • Geografia de Dona Benta

  • Hans staden

  • Histórias das Invenções

  • História do Mundo para as Crianças

  • Histórias de Tia Anastácia

  • Histórias Diversas

  • As Jabuticabas

  • Memórias da Emília

  • Emília no País da Gramática

  • Miss sardine

  • O Sítio do Pica-Pau Amarelo

  • O Poço do Visconde

  • A reforma da Natureza

  • Reinações de Narizinho

  • O Saci

  • Urupês

- Viagem ao Céu

  • Os Doze Trabalhos de Hércules

  • Aritmética da Emília

Consideramos como positivo mais este Projeto, e após a escolha do Livro Didático “Leitura e Produção de Textos de Hermínio Sargentim”do PNDL 99- FNDE-MEC, adaptamos e começamos um Novo Projeto “O Prazer de Ler”.





  1. PROJETO PRAZER DE LER:


Responsável: Maria de Lurdes Gomes – Coordenadora da Área de Português

Local: E.M.Professor Pedro Guerra
Público alvo: Alunos do Ensino Fundamental da Escola
Objetivos:


  • Levar os alunos(as) a fazerem leitura e interlocução de diversos tipos de textos inter e extra-classe.

  • Desenvolver e incentivar o hábito de leitura.

  • Incentivar o uso da Biblioteca Escolar.

  • Incentivar o uso do computador em sala de aula.

  • Desenvolver a criatividade interagindo a criação artístico cultural em todas as áreas de conhecimento da Escola.

  • Propiciar conhecimento de espaços culturais da capital mineira.

Períodos:


Fevereiro, março e abril( 1ª etapa)

Maio e junho ( 2ª etapa)

Agosto e setembro ( 3ª etapa)

Outubro e 1ª semana de novembro ( 4ª etapa)


O Projeto vem sendo desenvolvido desde 1999
Atividades Desenvolvidas:


  • Estudo crítico de escritores e pensadores ,preferencialmente brasileiros, em seus diversos tipos de linguagens.

  • Pesquisa biográfica e bibliográfica.

  • Leitura em classe e extra- classe ( Livros indicados pelos professores, ou de livre escolha dentro de um parâmetro de faixa etária).

  • Reestruturação de poemas

  • Discussão de temas sugestivos, modernos, ou sempre presentes nas vidas dos jovens: Adolescência, Amizade, Amor, Casar, Crescer, Criar, Contestar, Máquina, Morrer, Ser livre, Olhar, Sofrer e Trabalhar.

  • Seminários

  • Resenhas

  • Exposições

  • Contações de História (apoio do SESC )

  • Fitas de vídeos

  • Jornal Mural

  • Escolha de Texto curto ou longo para trabalhos dramatizados.

Sugestão de Livros e ou Histórias em Quadrinhos


6as e 7as séries:


É Preciso Lutar – Márcia Kupstas

A Cor da Ternura – Geni Guimarães

E Agora- Odete de Barros Mott

Luana Adolescente, Lua Crescente- Sílvia Ortoff

Confissões de um Adolescente- Maria Mariana

Indez- Bartolomeu Campos Queirós

Spharion- Lúcia Machado de Almeida

O Caso da Borboleta Atíria- Lúcia Machado de Almeida

Jasão e os Centauros Invisíveis- Orígenes Lessa

O Inventor de Palavras- Ângela Carneiro

Raul e o Luar- Bartolomeu de Campos Queirós

Asterix: E o Domínio dos Deuses

Na Espanha

Nos Jogos Olímpicos

A Odisséia de Asterix

E os Normandos

As 1001 Horas de Asterix

O Gaulês


E a Galeria de Obelix

E Cleópatra

E o Adivinho
8as. séries
De Paris com Amor- Lino Albergaria

História de Amor- Carlos Heitor Cony

Pode me Beijar se Quiser- Ivan Ângelo

Balada do Primeiro Amor- Antônio Barreto

Lucíola- José de Alencar

Romeu e Julieta- Shakspeare

Helena- Machado de Assis

O Pequeno Príncipe- Antoine de Saint Exupéry

Um Gosto de quero mais- Sônia Salermo Forjaz
Sugestão de escritores em prosa e verso, linguagem de quadrinhos e pensadores, a serem pesquisados :

Mauro Mota, João Cabral de Melo Neto, Ferreira Goulart, Lacan, Paulo Mendes Campos, Carlos Drummond de Andrade, Fernando Veríssimo, Marisa Raja Gabaglia, Horácio, Mafalda e Henfil.


Conclusão:
Ao final de cada semestre, os alunos respondem uma ficha de auto avaliação que norteará o trabalho dos professores.

São selecionados, ao longo do ano, pelos professores e auxiliares de Biblioteca, 240 alunos(as), que participam de um “Tour Cultural” como premiação. Os alunos(as) são recebidos pelos guias locais que têm feito muitos elogios à participação deles. Os pontos já visitados: Museu Abílio Barreto, Museu Mineiro, Museu de Mineralogia e Biblioteca Infanto Juvenil ( Praça da Liberdade).



DISSEMINAÇÃO SELETIVA DA INFORMAÇÃO
A disseminação seletiva da informação consiste em selecionar informações em livros, periódicos ou outros e enviar para o usuário interessado e fornecer todos os recursos informacionais da biblioteca para aquela solicitação e em antecipar solicitações dos usuários com materiais que enriqueçam o trabalho desenvolvido por aquele profissional.

Um trabalho a ser explorado pela biblioteca é a seleção de artigos técnicos para conhecimento dos professores. Os professores têm ótimos recursos informacionais nos periódicos direcionados à educação.


Através deste apoio informacional da biblioteca, o corpo docente estará com recursos para inovar , planejar atividades e desenvolver projetos para contribuir para o ensino-aprendizagem de forma criativa e prazerosa.
Cientes disso, os professores podem solicitar o apoio da biblioteca com a seleção de temas referentes ao currículo escolar.

Direcionados a educação citamos alguns periódicos:

Educação, Nova Escola, Presença Pedagógica, Revista do Professor, Amae Educando. E outras que auxiliam a pesquisas como a revista Terra, Ciência Hoje para as Crianças, Geográfica Universal e Superinteressante.

CONCLUSÃO

As diretrizes para a renovação das propostas curriculares das escolas brasileiras dos PCN de 1ª a 4ª séries de 1997 tem no volume relativo à Lingua Portuguesa o que se espera da biblioteca escolar.

A biblioteca escolar é citada(PCN, v.2, p.58) como a primeira das condições favoráveis para a formação de bons leitores, ao lado do acervo de classe e das atividades de leitura.
Citamos Briquet de Lemos que define as condições para que a biblioteca se posicione como uma instituição social:

...são necessários cinco pré-requisitos: a intencionalidade política e social, o acervo e os meios para sua permanente renovação, o imperativo de organização e sistematização, uma comunidade de usuários, efetivos ou potenciais, com necessidades de informação conhecidas ou pressupostas e por último, mas não menos importante, o local, o espaço físico onde se dará o encontro entre os usuários e os serviços da biblioteca.


A biblioteca com espaço físico, recursos humanos, acervo e serviços compatíveis com às necessidades de sua clientela deve ser gerenciada com ações e estratégias que lhe dê visibilidade e o devido reconhecimento dos orgãos mantenedores, para que investimentos sejam realizados em prol de uma prestação de serviços que favoreça a aquisição e construção do conhecimento.
Para que sua missão seja plenamente cumprida como um espaço de ação pedagógica, a união de esforços dos gerentes destes espaços em parcerias com o corpo docente, é o caminho para que estes objetivos se concretizem.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS/SUGESTÕES DE LEITURA
COSTA, Stefânia Padilha. Sem medo da leitura. Amae Educando. Belo Horizonte, v.

31, n. 277, p. 11-17, ago .1998.


HERNÁNDEZ, Fernando.; VENTURA, Monteserrat. A organização por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. 5. ed. Porto Alegre, Artes Médicas, 1998.
BORDONI, Thereza Cristina. Pedagogia de projetos: passo a passo. Amae Educando, v.33, n.292, jun.2000. p.18-20.
VIANNA, Zélia Alves. Pedagogia de projetos.(anotações de curso). Belo Horizonte.
FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo, Cotez, 1990.
KAUFMAN, Ana Maria , Rodriguez, Maria Elena. Escola, leitura e produção de textos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
ZAMBELLI, Silvana. Aprendendo a escrever, producão de textos. Livro 4, 4. ed. São Paulo, Ática, 1992.
MARTINS, Miriam Gusmão de . Planejamento bibliotecário. São Paulo, Pioneira, INL. 1980.
KOTLER, Philip. Marketing para o século XXI: como criar, conquistar e dominar mercados. São Paulo, Futura, 1999.
MARTÍNEZ, Lucila; Calvi, Gian. Biblioteca e escola criativa: estratégias para uma gerência renovadora das bibliotecas públicas e escolares. Petrópolis. 93p.
PIMENTEL, Cléa D. Pinto. Técnicas de marketing aplicado à biblioteca. Cadernos de Biblioteconomia, n. 6, p. 69-78, jun. l983.
SILVEIRA, Amélia. Marketing em sistemas de informação: visão geral. Ciência da Informação, Brasília, v.15, n. 1, p.45-52, jan./jun. 1986.
RODRIGUES, Ricardo C. Propaganda e publicidade na biblioteca Brasileira: uma necessidade. In: CONGRESSO LATINOAMERICANO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 1, 1980. Salvador. Anais... FEBAB, 1980. 3v. v.2. p. 1059-1080.
LEMOS, A. A. Briquet de . Bibliotecas. In: Campello, Bernadete S. et al. (Orgs.) Formas e expressões do conhecimento; introdução às fontes de informação. Belo Horizonte: Escola de Biblioteconomia da UFMG, 1998. P.347-366.
BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília, 1997. 10v.



©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal