Universidade da Beira Interior



Baixar 0.55 Mb.
Página3/7
Encontro15.04.2018
Tamanho0.55 Mb.
1   2   3   4   5   6   7

Tabela 2 – Estrutura orgânica da empresa e principais accionistas.


Estado Português

50,14%

Controlinveste Media SGPS, S.A.

23,36%

Impresa Jornais SGPS, S.A.

22,35%

NP – Notícias de Portugal, CRL

2,72%

Público-Comunicação Social, S.A.

1,38%

Radiodifusão Portuguesa, S.A.

0,02%

O Primeiro de Janeiro, S.A.

0,01%

RTP SGPS, S.A.

0,01%

Empresa do Diário do Minho, Lda

0,01%

Fazem parte da Comissão Consultiva Editorial da Agência Lusa os seguintes órgãos de comunicação social: RTP, SIC, TVI, Rádio Comercial, RDP, Rádio Renascença, e a TSF.

Na imprensa escrita estão representados os jornais diários Diário de Aveiro, Diário de Coimbra, Diário do Minho, Diário de Notícias, Diário do Sul, Diário de Viseu, A Bola, A Capital, Correio da Manhã, Jornal de Notícias, O Jogo, o Primeiro de Janeiro, o Público, o 24 Horas e o Record.

Fazem ainda parte da Comissão Consultiva o semanário Expresso, e ainda os jornais açorianos Açoriano Oriental, Correio da Horta, Correio dos Açores, Diário dos Açores, Diário Insular, A União, e os jornais da Madeira, Diário de Notícias da Madeira e o Jornal da Madeira, e o Notícias da Madeira.

A organização da empresa está naturalmente centrada na produção de conteúdos noticiosos em torno das várias editorias, delegações e correspondentes enquadradas pela chefia da redacção e pela direcção de informação.

A macroestrutura orgânica da empresa assenta no presidente do Conselho de Administração, (actualmente José Manuel dos Reis Barroso, também administrador delegado), único administrador executivo e que faz a coordenação da actividade geral e dirige directamente as relações institucionais e as relações internacionais.

O apoio directo ao Presidente do Conselho de Administração é feito pelo Gabinete de Planeamento e Projectos Especiais, vocacionado para a concepção e acompanhamento de soluções, e a coordenação dos projectos estruturantes ou transversais, e pela Secretaria-geral que assegura a maior parte dos serviços corporativos e juntamente com a Direcção administrativa e financeira, alguns serviços comuns da empresa.

A Agência Lusa tem a redacção central em Lisboa e possui actualmente cinco delegações em território nacional e onze no estrangeiro. Tem também correspondentes em todos os distritos de Portugal e em mais de 26 países.

A organização da empresa está centralizada na realização de conteúdos noticiosos, em torno das editorias, delegações e correspondentes, enquadradas pela Chefia de Redacção e pela Direcção de Informação.

A macroestrutura orgânica da Lusa assenta no Presidente do Conselho de Administração, único administrador executivo, e que faz o planeamento das actividades gerais, e dirige directamente as relações institucionais e as relações internacionais.



Organograma 1 – Organograma da macroestrutura e órgãos de estrutura de primeira linha



3.2 - Recursos Humanos

A empresa tinha ao seu serviço no dia 31 de Dezembro de 2007 um total de 276 trabalhadores dos quais 264 no quadro de efectivos e 12 com contrato a termo. O efectivo médio foi de 263 trabalhadores. Relativamente ao exercício anterior registou-se um aumento de cinco funcionários no final do ano.



Tabela 3

a) – Composição da estrutura física da empresa – Pessoal


Pessoal

2006

2007

Número de trabalhadores a 31 de Dezembro

271

276

Jornalistas

202

209

Administrativos

47

47

Técnicos

11

10

Pessoal de Apoio

11

10

Efectivo médio

265

263


Tabela 3

b) – Composição da estrutura física da empresa – Jornalistas


Jornalistas 2007 2006 ∆%06/07

Efectivo a 31 de Dezembro

276

271

+ 1,8%

Jornalistas

209

202

+ 3,5%

Efectivo médio

263

265

- 0,8%

Registaram-se ao longo do ano 14 admissões, e a saída de 9 trabalhadores, que podem ser comparadas com 23 entradas e 17 saídas no ano anterior. O grupo profissional mais expressivo é naturalmente o dos jornalistas que aumentou de 202 para 209, mais sete jornalistas. Do efectivo total 48% dos trabalhadores tem menos de 40 anos de idade e 44% trabalham na Lusa há menos de 10 anos. As condições de trabalho são reguladas por um acordo de empresa que o Conselho de Administração considera estar desajustado das realidades e das condições do mercado.

3.3 - Serviços

3.3.1 - Volume de vendas e principais áreas de interesse


A análise da evolução dos proveitos obtidos pela Agência relativamente às áreas de negócios evidencia a forte dependência da empresa relativamente ao Estado. Tal facto decorre em primeiro lugar da celebração do contrato de Prestação do Serviço de Interesse Público com o Estado, destinado à comunidade em geral através dos órgãos de comunicação social regionais e locais e das comunidades portuguesas no estrangeiro, e em geral ao espaço lusófono.

Por outro lado espelha a debilidade económica do sector da comunicação social, no qual surgem poucas novas edições e as empresas já estabelecidas demonstram um visível esforço de controlo de custos, debatendo-se na maioria das situações, com graves problemas económicos e financeiros.

Todas as análises prospectivas indicam a inevitabilidade e a proximidade de um novo dinamismo impulsionado pelos produtos multimédia. Não obstante o próximo quadro, dá conta dos principais clientes da Lusa em 2007, com destaque para as vendas nos segmentos de Pequenos Órgãos de Comunicação Social e Empresas que registou um crescimento superior a 25 por cento relativamente ao ano anterior.

Registou-se um decréscimo na procura de informação por parte dos Grandes Órgãos de Comunicação Social, no Grande Público, em cerca de 17 por cento, no segmento Outros e no Mercado Externo. Os meios de comunicação tradicionais (Jornais, Rádios e Televisão) continuam a ser os mais importantes clientes dos serviços noticiosos gerais da Agência Lusa.



Tabela 4 – Principais áreas de negócio da Agência Lusa



Áreas de Negócio


2006

(a)


2007

(b)


Dif.

(b-a)


Var.

(b-a/a)

Grandes Órgãos de Comunicação Social

1.934

1.752

-182

-9,39%

Pequenos Órgãos de Comunicação Social

424

435

11

2,60%

Empresas

554

698

144

25,93%

Institucional

14.794

14.933

138

0,93%

Grande Público

39

32

-6

-16,56%

Outros

178

154

-24

-13,63%

Mercado externo

425

372

-53

-12,39%

Total

18.348

18.376

28

0,15%

Relativamente aos serviços pagos mais procurados pelos principais clientes da Agência destacam-se os seguintes: África, Economia, Desporto, Fotografia, Serviço Rádios Locais, VIP 100, Agenda, Telemáticos, Internet, Lusaweb e Diversos.

Analisando as vendas por produtos regista-se um forte crescimento da procura de notícias nos segmentos de Desporto e Economia, de Fotografia e de informação de Agenda, tal como dos serviços Web, factos que confirmam o bom resultado das apostas feitas pela Agência nestas áreas.

Os produtos mais significativos em termos de facturação continuam a ser os serviços tradicionais como o Nacional e o Internacional, mas são estes exactamente os que registam a maior quebra de vendas, facto que acentua a necessidade de se prosseguirem os esforços de diversificação e a aposta em novos produtos. As receitas dos serviços gerais de notícias representam cerca de 66 por cento do total enquanto que o serviço LusaWeb atingiu os 34 por cento.


3.3.2 - Actividade editorial: a produção informativa
No sector editorial da agência, 2007 foi um ano de consolidação de recursos orgânicos e de estruturamento da Redacção, iniciado no segundo semestre do ano anterior.

Logo no início do ano, foram implementadas três mudanças estruturais:



  • Criação da editoria de Lusofonia, a qual passou a dirigir directamente todo o trabalho editorial das delegações nos países africanos de língua portuguesa e dos delegados e correspondentes no Brasil, Timor-Leste, Macau, África do Sul e Venezuela, em partilha com outras editorias da rede de correspondentes nos países com maiores comunidades portuguesas, nomeadamente EUA, Espanha, França, Alemanha, Luxemburgo, e Grã-Bretanha.

  • Requalificação da agenda vendida aos clientes e da agenda interna visando dar maior eficácia ao esforço editorial da agência e facilitar a sua utilização pelos clientes.

  • Reorganização do sector editorial, na qual foi dada prioridade à qualificação dos efectivos com a admissão de mais jornalistas, ordenamento de novas funções, bem como o ingresso de colaboradores (jornalistas) em outras áreas da empresa

O produto das agências noticiosas é específico, uma vez que se trata, geralmente, de um produto de profissionais para ser editado por outros profissionais, noutros órgãos de Comunicação Social que não a agência produtora, e até, normalmente, em vários desses órgãos ao mesmo tempo. A informação escrita fornecida pela agência, serve, frequentemente, para a realização de peças mais elaboradas pelos clientes. A agência orgulha-se de ser a espinha dorsal do conceito de serviço público, mostrando e revelando ao mundo a realidade de língua portuguesa.

Diariamente a Lusa produz e distribui cerca de 800 notícias e 700 fotografias, que preenchem um vasto leque de serviços, cobrindo todas as áreas da actualidade noticiosa. Os seus serviços são desenhados à medida das necessidades de todos os clientes, com pacotes dirigidos a segmentos específicos, em função das áreas de interesse ou dos meios de difusão de cada utente.




3.3.3 - Principais serviços generalistas da Lusa
País/Nacional – inclui notícias de política, sociedade, ciência, cultura, saúde, ambiente, educação, justiça e noticiário de âmbito regional e local, com uma produção média de 150 notícias por dia;

Sociedade – inclui notícias de todos os quadrantes, com especial destaque para reportagens de carácter humano e assuntos que afectam directamente a vida das pessoas.

Política – segmento específico, orientado para todas as questões relacionadas com a cena política em Portugal

Cultura – segmento vocacionado para as artes e o espectáculo em geral, (musica, dança, teatro, concertos), mas também literatura e sugestões de leitura. Acompanha com especial relevância a representação artística de Portugal no mundo e a projecção da cultura lusófona.

Economia – a vida das empresas, os negócios, o comércio, o consumo, a agricultura, e o funcionamento dos mercados em Portugal e nas principais praças financeiras do mundo, bem como o tratamento de indicadores e dados de conjuntura, são matéria para uma média diária de 70 a 80 notícias sobre a actualidade económica, nacional e internacional;

Média – estreita relação com o sector económico, com especial destaque para impactos nos sectores específicos na vida das empresas, como investimentos na publicidade e marketing.

Internacional – um dos principais segmentos, que os principais órgãos de comunicação portugueses subscrevem. Cobre os grandes acontecimentos à escala mundial. São cerca de 70 a 80 notícias por dia, produzidas em colaboração com as principais agências noticiosas internacionais, mas também pela vasta rede de jornalistas distribuídos pelos vários países através das várias delegações.

Lusofonia – a cobertura da actualidade dos países de língua portuguesa e das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, uma tendência assumida já pela agência, Noticias de Portugal. A Lusa tem delegações nas principais capitais do mundo e correspondentes nos vários países onde as comunidades portuguesas têm uma presença relevante.

Agenda – listagem dos principais eventos nacionais e internacionais numa previsão diária, semanal e mensal.

Desporto – vocacionado para a competição e os resultados, este serviço faz uma ampla cobertura (produz em média cerca de 70 notícias por dia) dos grandes eventos desportivos como o futebol, principalmente em Portugal, mas também de tantas outras modalidades, dentro e fora das fronteiras nacionais, como é o caso dos Jogos Olímpicos.

Fotografia – para além da equipa de repórteres e sua relação com a EPA (European Pressphotojournalism Agency, de que é associada fundadora), a Lusa difunde para os órgãos de comunicação nacionais e sites portugueses um serviço diário de fotos que cobre a realidade nacional e mundial com cerca de 700 imagens, a cores, dos principais acontecimentos.

O Serviço de Fotografia da Lusa pode ser disponibilizado para publicações de menor circulação ou para outras entidades (editoras, agências de publicidade, etc.) através de uma política comercial mais adequada às necessidades específicas destes mercados.



Lusa TV/Rádio – serviço exclusivo de imagem e som cobrindo todos os serviços marcados em agenda sendo que assegura qualquer um dos segmentos dos serviços generalistas da agência

Os serviços dirigidos a diversos sectores específicos são: Regional, Comunidades, Actualidade, Brasil, Fotoweb, Rádios, Lusaweb, Africanet, News e Ásia. Toda a produção diária da Lusa pode ser decomposta num vasto conjunto de serviços temáticos sobre os mais diversos assuntos para poder responder às necessidades específicas de cada cliente. Apresentamos como exemplos desses serviços os seguintes:



Ambiente: todas as notícias nacionais e internacionais relacionadas com o ambiente em geral, clima e meteorologia, poluição, conservação da natureza, água, desertificação, parques e reservas naturais, organizações ecológicas, programas ambientais, resíduos, saneamento básico.

Cultura: noticiário nacional e internacional sobre artes plásticas, cinema, literatura, música, teatro, museus, património cultural.

Educação: tudo que se passa no ensino em Portugal, desde o ensino básico até ao universitário, passando por todas as questões mais directamente relacionadas com os professores e estudantes.

Empresas e Negócios: o mundo das empresas e negócios em Portugal com especial enfoque para os novos produtos e as questões relacionadas com a produção e o consumo, marketing, fiscalidade e franchising.

Justiça: todo o noticiário relacionado com o sector da justiça, tribunais, magistraturas, advogados, prisões, segurança, e criminalidade.

Política: a política nacional é, obviamente, um dos temas a que a Lusa dá maior destaque e que segue mais de perto, acompanhando de forma particular os acontecimentos relacionados com os órgãos de soberania, as autarquias, os partidos políticos e o exercício da cidadania.

Saúde: todas as notícias sobre saúde, hospitais, medicamentos, profissionais de saúde, doenças e investigação na área da saúde.

Segurança Social: as notícias sobre segurança, assistência e solidariedade social.

Trabalho: noticiário nacional e internacional sobre trabalho, empregos e sindicalismo, lutas laborais, acidentes de trabalho, concentração social e salários.

União Europeia: todo o noticiário relacionado com a União Europeia e as relações desta com outros espaços económicos. Notícias sobre o euro e as várias políticas europeias que implicam Portugal.

Regiões autónomas: tudo o que se passa de mais relevante nas regiões autónomas da Madeira e Açores.

Autarquias: as notícias da actualidade autárquica e as relações entre estas e os órgãos de soberania.

Futebol: todas as notícias sobre este desporto e os seus protagonistas e resultados.
Tabela 5 – Produção média/diária do fio noticioso da Agência Lusa.


Fio noticioso da Lusa

Media/dia



Principais temas 

500 Notícias de texto

Política – 23%

60 Fotos

Economia – 16,9%

7 Notícias áudio

Desporto – 11,5%

6 Notícias vídeo

Sociedade – 8,1%

3 Story multimédia

Justiça – 6,6%


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal