Universidade estadual de campinas



Baixar 4.88 Mb.
Página12/101
Encontro29.11.2017
Tamanho4.88 Mb.
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   101

PROJETOS DA ÁREA DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS




Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética

B0062

TRIAGEM DA MUTAÇÃO 35DELG EM NEONATOS SUBMETIDOS AO TESTE AUDIOLÓGICO


Francine Cappa Mittestainer (Bolsista IC CNPq), Bruna Martins Dellagnezze, Diego Oliveira Pinto, Natália G. Jorge, Elizabeth O. C. De Almeida e Profa. Dra. Edi Lúcia Sartorato (Orientadora), Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética - CBMEG, UNICAMP
Em países desenvolvidos 1 em cada 1000 crianças nascem com perda auditiva, desses aproximadamente 60% apresentam etiologia genética. Embora não se saiba com exatidão o número de loci envolvidos na surdez com etiologia não esclarecida, sabe-se que mutações no gene da conexina 26 (GJB2 ou Cx26) estão envolvidas em 80% dos casos de surdez pré-lingual não-sindrômica de herança autossômica recessiva, sendo mais freqüente nesse gene a mutação 35delG. A aplicação de testes moleculares em conjunto com os exames audiológicos auxilia no diagnóstico etiológico. Embora os testes genéticos não possam predizer o grau de perda auditiva, o conhecimento da etiologia da perda auditiva permite o diagnóstico precoce e prevenção a partir do aconselhamento genético apropriado à família. Nesse trabalho, até o momento, foram rastreados para a mutação 35delG em 1500 neonatos a partir de DNA contido em manchas impregnadas em papel FTA. Todos os recém-nascidos foram também submetidos ao teste de emissões otoacústicas (TEOA). Foram encontrados 12 indivíduos heterozigotos para a mutação 35delG. Esses casos não apresentaram perda auditiva nos testes audiológicos, entretanto esses indivíduos e suas famílias foram reconvocados para aconselhamento genético.

Surdez - Recém-nascidos - 35delG


B0063

ANÁLISE DO EFEITO DA MUTAÇÃO E89K SOBRE A CAPACIDADE DE LIGAÇÃO DA PROTEÍNA SRY À SEQÜÊNCIA DNA-ALVO


Renan Darin Bernardi (Bolsista PIBIC/CNPq), José Luiz Rosenberis Cunha Junior, Fernanda Caroline Soardi, Prof. Dr. Celso Eduardo Benetti (Co-orientador) e Profa. Dra. Maricilda Palandi de Mello (Orientadora), Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética - CBMEG, UNICAMP
A expressão do gene SRY constitui o primeiro passo para a diferenciação sexual masculina nos embriões de mamíferos. Este gene localizado no braço curto do cromossomo Y codifica uma proteína de 204 aminoácidos dos quais 79 constituem um domínio denominado HMG-box que confere a esta proteína a capacidade de interagir com o DNA. Mutações no gene SRY em indivíduos 46,XY causam disgenesia gonadal. Neste projeto pretende-se estudar o gene SRY de uma paciente previamente diagnosticada com disgenesia gonadal e que possui a alteração E89K provocada pela troca G>A na posição nucleotídica 265 a partir do ATG. Esta alteração está localizada dentro do domínio HMG-box da proteína e ainda não foi descrita na literatura. O objetivo deste projeto foi fazer o estudo molecular do efeito biológico desta variante e suas conseqüências na função de ligação da proteína SRY mutante ao DNA alvo. Para isso diversas ferramentas de biologia molecular foram utilizadas como PCR, sequenciamento automático, clonagem, digestão com enzimas de restrição, cultura celular, indução de expressão de proteína, Western blot, entre outras. Pelo ensaio de ligação entre proteína e DNA alvo (EMSA - Gel "shift"), verificou-se a não ligação entre a proteína mutante da paciente e o DNA alvo, possibilitando concluir que tal mutação causa disfunção na proteína SRY por modificar sua capacidade de interação com o DNA alvo.

SRY - Disgenesia gonadal - Mutação


B0064

ANÁLISE DE MICRODELEÇÕES EM 9P E VARIAÇÕES NO GENE DMRT1 EM PACIENTES 46,XY COM DISGENESIA GONADAL


Rodrigo Ribeiro de Carvalho (Bolsista IC CNPq), Fernanda B. Coeli, Juliana G. Assumpção, Tammy M. Castro, Andréa T. Maciel-Guerra, Gil Guerra-Jr e Profa. Dra. Maricilda Palandi de Mello (Orientadora), Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética - CBMEG, UNICAMP
Em pacientes com disgenesia gonadal (DG), somente 15-20% apresentam mutações no gene SRY. A deleção 9p pode causar a reversão do sexo em indivíduos 46,XY. No estudo atual, a haploinsuficiência 9p foi investigada. Foram incluídos 33 pacientes não-relacionados com SRY normal e sete indivíduos 46,XY de uma família, três com DG (um completa e dois parciais), o pai e três irmãos normais, todos com a mutação R30I SRY. A homo- ou a hemizigose para cinco e quatro loci foram observadas em um e dois pacientes, respectivamente. Os três indivíduos afetados da família apresentaram genótipos idênticos, e diferente dos irmãos normais. O gene DMRT1 localiza-se na região 9p24.3. A variação g.133T>A foi observada em homozigose T/T em 24 indivíduos e em heterozigose em 9 pacientes. Esta troca causa a mutação S45T, mas é considerada um SNP neutro (rs3739583). O alelo T o mais freqüente em quatro de cinco populações depositadas na base de dados, neste estudo mostrou freqüências de 76% e de 23% para T e A, respectivamente. Os SNPs raros g.52198T>C e g.52308C>T no exon 3 foram detectadas em um paciente. Finalmente, uma nova alteração (g.126313insT) em heterozigose na região 3'UTR foi encontrada em um paciente. A participação desses SNPs na função ou na expressão de DMRT1 deve ser investigada para confirmá-lo como responsável por DG.

SRY - Disgenesia gonadal - Diferenciação do sexo




Centro Pluridisc. de Pesq. Químicas, Biológicas e Agrícolas

B0065

AVALIAÇÃO ANTINOCEPTIVA & ANTICANCER E ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DAS FRAÇÕES ATIVAS DE PTERODON PUBESCENS BENTH


Julia Nogueira Varela (Bolsista FAPESP), Humberto Moreira Spindola, João Ernesto de Carvalho e Profa. Dra. Mary Ann Foglio (Orientadora), Centro Pluridisc. de Pesq. Químicas, Biológicas e Agrícolas - CPQBA, UNICAMP
A infusão das sementes da P. pubescens Benth é utilizada para dores na coluna, garganta, reumatismo. Resultados preliminares demonstraram atividade tanto para o extrato bruto, quanto de frações obtidas deste. Aqui, avaliamos atividade antinociceptiva do extrato diclorometânico (EB) e de 2 frações (F2 e C29). Sementes foram moídas seguido de 3 extrações com diclorometano, produzindo o extrato bruto (EB). Camundongos swiss machos (25-35g) em jejum de 12h divididos em grupos (n=8), foram submetidos ao teste das contorções abdominais induzidas por ácido acético para avaliar atividade antinociceptiva do EB,C2 e B29. O EB demonstrou atividade antinociceptiva reduzindo em 54% e 83% o nº de contorções abdominais, quando testado nas doses de 100 e 300mg/kg respectivamente. Neste teste, o controle positivo indometacina reduziu 91%. Com este resultado, fracionamos o EB através de cromatografia em coluna filtrante observando-se a F2. F2 na dose de 100 reduziu 37,3%, e na de 300, 40,2% o nº de contorções. Controle + indometacina reduziu 84,1%. Seguindo a purificação, obtivemos a fração B29 através cromatografia, que foi testada e observou-se redução de 44,6% (30), 73,7% (100) e 84% (300). Para este teste, o controle + indometacina reduziu 76%. O presente trabalho demonstrou atividade antinociceptiva do EB.

Nocicepção - Pterodon Pubens Benth. - Neoplasia






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   101


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal