Universidade estadual de campinas



Baixar 4.88 Mb.
Página28/101
Encontro29.11.2017
Tamanho4.88 Mb.
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   101

ADESÃO AO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO E QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES PORTADORES DE DIABETES MELLITUS ATENDIDOS EM SERVIÇO DE ATENÇÃO TERCIÁRIA


Raquel Curcio (Bolsista PIBIC/CNPq), Priscila Apolinário Peruzzo, Profa. Dra. Maria Cecília Bueno Jayme Gallani, Profa. Dra. Roberta Cunha Rodrigues Colombo (Co-orientadora) e Profa. Dra. Maria Helena de Melo Lima (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O presente trabalho teve como objetivo verificar a correlação entre adesão ao tratamento medicamentoso e a qualidade de vida (QV) em pacientes diabéticos, em acompanhamento ambulatorial em nível de atenção terciária. Os resultados da pesquisa demonstraram que a avaliação da QV da população estudada se fez a partir dos indicadores das duas questões iniciais do WHOQOL, ou seja, quanto mais o paciente se sente insatisfeito com sua saúde e/ou considera sua qualidade de vida ruim apresenta maior descuido com a medicação. Em relação aos domínios, a avaliação se fez a partir dos domínios psicológico e ambiente - WHOQOL, demonstrando que quanto menor a pontuação nos domínios, maior é o descuido e o esquecimento no uso dos medicamentos. Conclusão: De uma forma geral, os resultados trazem implicações importantes para a prática clínica e educativa junta a pacientes diabéticos, sendo de extrema importância à abordagem psicológica e o apoio social na busca de um melhor controle metabólico, prevenção de complicações futuras, controle das instaladas e melhora da qualidade de vida desses indivíduos.

Adesão ao tratamento - Qualidade de vida - Diabetes mellitus


B0168

DETECÇÃO DE POLOMORFISMOS NO GENE DA IL-10 E DA IL-18 EM PACIENTES COM PARACOCCIDIOIDOMICOSE


Ana Lúcia Olivatti (Bolsista PIBIC/CNPq e FAPESP), Ronei Luciano Mamoni e Profa. Dra. Maria Heloisa Souza Lima Blotta (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A Paracoccidioidomicose (PCM) é uma micose endêmica causada pelo fungo Paracoccidioides brasiliensis. Níveis elevados de IL-18 são detectados no soro de pacientes com PCM e associados tanto à gravidade quanto à , citocina ativadoraatividade da doença. A IL-18 estimula a produção de IFN- de macrófagos, essencial para a destruição do fungo. Entretanto, na ausência de sinais inflamatórios, altos níveis de IL-18 promovem a polarização para resposta Th2, podendo levar a exacerbação da doença. A IL-10, citocina inibidora da resposta Th1, regula a atividade de macrófagos pela supressão da produção de citocinas próinflamatórias. Em função da importância dos níveis adequados de IL-18 e IL-10 para a resposta eficiente do hospedeiro, o objetivo do presente trabalho foi verificar se polimorfismos nos genes da IL-18 (607 C/A) e da IL-10 (-1082 A/G), detectados por PCR-ARMS, podem ter influência no desenvolvimento da PCM. Verificamos uma maior freqüência do alelo C da IL-18 e uma menor freqüência do alelo A da IL-10 nos pacientes com PCM em relação aos indivíduos saudáveis. A maior freqüência do alelo C (-607), relacionado à maior produção de IL-18 e a maior freqüência do alelo A (-1082), associado a menor produção de IL-10 nos doentes poderia indicar uma predisposição à uma resposta inflamatória exacerbada e pior controle da disseminação fúngica.

Polimorfismos - Paracoccidioidomicose - IL-18 e IL-10


B0169

QUEIXAS RESPIRATÓRIAS, CONDIÇÕES DE TRABALHO E PERFIL DE TRABALHADORES DE EMPRESA DE PLANTAÇÃO DE FLORES EM ANDRADAS - MG


Flávia Nemézio Mariotto (Bolsista SAE/UNICAMP), Prof. Dr. Emilio Carlos Elias Baracat (Co-orientador) e Profa. Dra. Maria Inês Monteiro (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Estudos demonstram que a agricultura é considerada um setor com elevados riscos de problemas respiratórios. São escassas as publicações atuais com pesquisas sobre os trabalhadores rurais na produção de flores e sua relação com a saúde. Esta pesquisa integra o Projeto de Pesquisa em Políticas Públicas da Fapesp. O estudo tem por objetivo identificar as condições de trabalho, queixas respiratórias e perfil dos trabalhadores de empresa de flores e plantas ornamentais na cidade de Andradas – MG. Trata-se de um estudo transversal realizado com amostra composta por 50 trabalhadores rurais de três diferentes empresas. Foi utilizado um questionário com dados sociodemográficos, estilo de vida, trabalho e aspectos de saúde, sendo aplicado a todos aqueles que estivessem de acordo com o termo de consentimento livre e esclarecido. As principais queixas respiratórias encontradas foram rinite e sinusite. A maioria dos trabalhadores relatou não apresentar episódios de falta de ar e crise de espirros durante o trabalho, sendo que nos últimos seis meses manifestaram pelo menos um episódio de gripe ou resfriado.

Saúde do trabalhador - Trabalhadores rurais - Flores


B0170

CONDIÇÕES DE TRABALHO, ESTILO DE VIDA E QUEIXAS MÚSCULO-ESQUELÉTICAS ENTRE TRABALHADORES DE EMPRESA DE PLANTAÇÃO DE FLORES EM ANDRADAS - MG


Giuliana Bin (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Maria Inês Monteiro (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A divisão e o ritmo intenso de trabalho com jornada de trabalho prolongada, ausência de pausas, entre outros aspectos da organização do trabalho, observada em trabalhadores assalariados rurais, como colheita de flores, tem ocasionado o surgimento das LER/ DORT-Lesões por Esforços Repetitivos / Doenças Osteomusculares relacionadas ao trabalho. Esta pesquisa visa identificar as condições de trabalho, estilo de vida e queixas músculo-esqueléticas dos trabalhadores de empresa de flores na cidade de Andradas - MG. A revisão bibliográfica aconteceu nas seguintes bases eletrônicas: Medline, Lilacs e PUBMED. Os dados foram colhidos em três empresas de cultivo de Flores, em Andradas-MG, totalizando 50 trabalhadores entrevistados. Constatou-se que diferentes grupos de fatores podem desencadear as lesões bem como as doenças músculos-esqueléticas. Os fatores físicos, biomecânicos, sociais, organizacionais, individuais e pessoais são exemplos. Foram observados muitos trabalhadores com postura inadequada durante a jornada de trabalho, além dos relatos e queixas de lesões músculo-esqueléticas, intensificando as dores que irradiam pelos membros inferiores.

Saúde do trabalhador - Trabalhadores rurais - Flores


B0171



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   101


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal