Universidade estadual de campinas



Baixar 4.88 Mb.
Página32/101
Encontro29.11.2017
Tamanho4.88 Mb.
1   ...   28   29   30   31   32   33   34   35   ...   101

AÇÃO DO CARVEDILOL NA SENSIBILIDADE E SINALIZAÇÃO DE INSULINA EM TECIDO HEPÁTICO E MUSCULAR DE RATOS WISTAR


José Carlos de Barros Júnior (Bolsista IC CNPq), Rafael Santos Zacchia, Roberto Pacheco Pinto,José Rodrigo Pauli, Dennys E. Cintra e Prof. Dr. Mario José Abdalla Saad (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Introdução: A hipertensão arterial sistêmica é uma doença crônica que se relaciona à resistência à insulina, sendo uma comorbidade comum em pacientes diabéticos tipo 2. O uso de antagonistas beta-adrenérgicos é efetivo no tratamento da hipertensão, porém, estudos recentes têm mostrado aumento da resistência à insulina, piora no controle da glicemia e intolerância à glicose em pacientes tratados com tais drogas. O carvedilol é um beta-bloqueador não-seletivo de terceira geração que melhora a sensibilidade à insulina. Entretanto o mecanismo pelo qual esta droga causa tal melhora não foi ainda estudado. O objetivo deste estudo é investigar a sensibilidade à insulina e via de sinalização deste hormônio em ratos tratados com tal droga. Métodos: Após 10 semanas de vida, ratos Wistar foram divididos em 2 grupos, sendo um que recebeu carvedilol (10 mg/kg/dia) e outro que recebeu tratamento com soro fisiológico durante 3 dias seguidos. Foi realizado teste de tolerância à glicose e à insulina. O tecido hepático e muscular foram extraídos destes animais para avaliação da sinalização molecular da insulina por imunoblotting. Resultados e Conclusões: Os ratos tratados com carvedilol apresentaram maior tolerância à glicose, maior sensibilidade à insulina e melhora na sinalização deste hormônio em relação aos controles tratados com soro fisiológico.

Insulina - Obesidade - Beta-bloqueadores


B0184

ESTUDO DA SENSIBILIDADE E SINALIZAÇÃO INSULÍNICA EM CAMUNDONGOS OB/OB


Paula Hespanholo Nascimento (Bolsista FAPESP), Andréa Moro Caricilli, Daniela Spadacio, José Rodrigo Pauli e Prof. Dr. Mario José Abdalla Saad (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Recentemente, demonstrou-se que ocorre uma ativação do sistema imune inato com ativação das vias JNK e IKKB na resistência insulínica induzida por obesidade. Membros da família dos Toll-like receptors (TLRs) têm um papel fundamental na ativação do sistema imune inato em mamíferos através do reconhecimento de patógenos microbianos invasores e a sua ativação induz vias inflamatórias relacionadas à resistência à insulina. O TLR2 é um ponto de conexão entre diversas vias inflamatória e emerge como candidato a intermediar o processo inflamatório subclínico e a resistência à insulina. Assim, o objetivo do presente estudo foi investigar a influência de TLR2 na sensibilidade e sinalização insulínica e sua expressão em fígado, músculo, tecido adiposo e hipotálamo de camundongos ob/ob. A expressão de TLR2 foi inibida pela administração de oligonucleotídeo antisense para TLR2 nesses animais. Resultados mostraram que o antisense reduziu a expressão de TLR2 e algumas proteínas da via inflamatória e melhora na expressão de proteínas da via da insulina, revertendo parcialmente a resistência insulínica provocada pela obesidade. É provável que o TLR2 seja um modulador da ligação entre via inflamatória e metabolismo. Essa relação talvez possa ser utilizada no futuro para o estudo de tratamento de obesidade, resistência insulínica e diabetes em humanos.

TLR2 - Akt - Resistência insulinica


B0185

EFEITO DO BLOQUEADOR DO RECEPTOR DE ANGIOTENSINA SOBRE OBESIDADE INDUZIDA POR DIETA


Sandra Cristina Amaya (Bolsista SAE/UNICAMP), Bruna Perrella, Dennys Cintra, José Rodrigo Pauli, Eduardo Ropelle e Prof. Dr. Mario José Abdalla Saad (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Estudos sugerem efeitos anti-aterogênicos e anti-diabéticos dos bloqueadores do receptor de angiotensina. O estudo investigou o efeito do Losartan na estrutura do adipócito, nas proteínas envolvidas na via de sinalização de insulina e da lipogênese, e nos níveis teciduais de adipocitoquinas.Objetivo: Investigar o efeito da droga bloqueadora do receptor de angiotensina (Losartan) nas vias de transdução do sinal de insulina,além das proteínas lipogênicas e de algumas adipocitoquinas.Materiais e Métodos: Camundongos Swiss machos em: dieta padrão, dieta hiperlipídica (DH) e DH mais Losartan. Teste de tolerância à insulina (ITT) e o teste de tolerância à glicose (GTT).Amostragem de gordura para estudos anatomo-patológicos. Tecidos musculares, hepáticos e adiposos para análise molecular.Resultados: Os animais tratados com DH mais a droga apresentaram redução ponderal, maior nível glicêmico após administração de glicose, no músculo e no tecido adiposo houve diminuição da expressão do IR e no adiposo a expressão de IL-6 e AKT foram menores.Conclusão: Os resultados desse estudo sugerem que o Losartan não reduz o processo inflamatório subclínico, especialmente no adipócito de animais submetidos a dieta hiperlipídica, e que a atenuação do ganho de peso desses animais ocorreu independente de alterações na sensibilidade e sinalização de insulina.

Angiotensina - Insulina - Obesidade


B0186

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO COGUMELO AGARICUS BLAZEI MURILL: CAPACIDADE DE REVERTER A MIELOSSUPRESSÃO INDUZIDA PELO PROCESSO INFECCIOSO


Isabel Greco Tavora (Bolsista PIBIC/CNPq), Cristiane O. Torello, Simone M.C. Perhs e Profa. Dra. Mary Luci de Souza Queiroz (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Os cogumelos basidiomicetos são utilizados na medicina popular por todo o mundo desde a antiguidade. Estudos com o Agaricus blazei Murill (ABM) comprovaram suas ações imunomoduladoras e imunoestimulantes. Ao utilizar o modelo experimental de infecção pela bactéria Listeria monocytogenes (LM), no qual a hematopoese tem um papel fundamental na evolução da doença, é possível investigar a competência deste cogumelo em aumentar ou restabelecer as defesas do próprio hospedeiro, prevenindo a mielossupressão induzida pela evolução do processo infeccioso. Neste trabalho, investigamos o efeito do cogumelo ABM sobre o crescimento e a diferenciação dos precursores de granulócitos e macrófagos (CFU-GM) na medula óssea e no baço de camundongos BALB/c infectados com LM. Além disso, avaliamos a atividade estimuladora de colônias (CSFs) no soro e as alterações no peso do baço dos animais. O ABM foi capaz de prevenir a mielossupressão, a esplenomegalia e a hematopoese esplênica, além de aumentar os níveis séricos de CSFs. Evidências demonstram que números aumentados de CSFs e de células progenitoras na medula óssea antes da infecção favorecem a sobrevida de animais após infecção com LM. Estes resultados demonstram que o ABM auxilia a resposta imunológica e são fundamentais na evolução da Listeriose murina.

Hematopoese - Agaricus blazei Murril - Listeria monocytogenes


B0187

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE IMUNOMODULADORA DO COGUMELO AGARICUS BLAZEI EM CAMUNDONGOS INFECTADOS COM LISTERIA MONOCYTOGENES


Yvonne Catharina Schouten (Bolsista PIBIC/CNPq), Cristiane O. Torello (Co-orientadora), Simone M. C. Perhs (Co-orientadora) e Profa. Dra. Mary Luci de Souza Queiroz (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O Agaricus blazei Murill (ABM), também conhecido como Cogumelo do Sol, Cogumelo Piedade, Cogumelo de Deus ou Cogumelo Princesa, é uma espécie de cogumelo basidiomiceto amplamente utilizado na medicina popular desde a antiguidade. Sua análise físico-química revelou que proteínas, carboidratos e açúcares representam os principais constituintes deste cogumelo, além de fibras, vitaminas (B1, B2 e niacina), esteróides (como o ergosterol) e minerais (K, P, Mg, Ca, Na, Cu, B, Zn, Fe, Mn, Mo). Diversos estudos com o ABM comprovaram suas ações imunomoduladoras e imunoestimulante, principalmente pela estimulação de macrófagos e produção de citocinas. Ao utilizar o modelo experimental de infecção pela bactéria Listeria monocytogenes (LM), no qual a resistência durante as primeiras 72 horas a infecção depende principalmente da migração de macrófagos e granulócitos para o local da infecção, pudemos investigar os efeitos protetores do ABM frente a uma dose letal de LM em camundongos BALB/c. Aumentos de 10% e 30% na sobrevida dos animais foram obtidos para os grupos tratados com 500 e 1000mg/Kg de ABM respectivamente. Desta forma, o tratamento com ABM aumentou a resistência de camundongos BALB/c frente à infecção LM, entretanto novos estudos para o esclarecimento desse mecanismo são necessários.

Agaricus blazei - Sobrevida - Listeria monocytogenes


B0188

ABEN - REGIONAL CAMPINAS: ESTUDO HISTÓRICO - DOCUMENTAL


Vanessa Ferraz Suzuki (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Mauro Antonio Pires Dias da Silva (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A pesquisa sobre a Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn) é instigante, pois se trata de uma instituição fundamental na construção da Enfermagem Brasileira, que em nível nacional, atua no que diz respeito às políticas de saúde, educação e trabalho, ciência e tecnologia, com promoção de intercâmbios técnicos, científicos e culturais, divulgação de trabalhos, pesquisas e estudos da área de Enfermagem, através da publicação do periódico - Revista Brasileira de Enfermagem (REBEn) - visando o desenvolvimento e consolidação do trabalho em enfermagem como prática essencial à assistência em saúde. Os documentos recuperados dos arquivos da ABEn Regional até a sua desativação temporária em 2003 foram analisados qualitativamente pelo método de pesquisa documental, sendo consultados arquivos públicos e particulares (dos associados) e tendo sido o método que melhor atendeu aos objetivos deste projeto. Foi possível traçar um panorama histórico dos posicionamentos e lutas políticas da ABEn Regional Campinas, da difusão da profissão na sociedade e das escolas de enfermagem da região em várias épocas, das publicações científicas, homenagens e eventos promovidos, da proximidade entre a fé e a profissão de enfermeiro, das figuras de influência na representação de classe, nos serviços e políticas de saúde.

História da enfermagem - Pesquisa em enfermagem - Organizações profissionais


B0189

TEMPERATURA TIMPÂNICA: ANÁLISE DAS PUBLICAÇÕES SOBRE O TEMA


Gisele Hespanhol Dorigan (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Milva Maria Figueiredo De Martino (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Este estudo propõe analisar as publicações sobre a temperatura timpânica, com a finalidade de contribuir para o conhecimento e utilização desta tecnologia na prática de enfermagem. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica nas bases de dados Medline, LILACS e SciELO, artigos de revistas internacionais indexadas de acesso livre na internet, bem como livros, teses e dissertações nacionais relacionadas ao assunto temperatura timpânica. Para acessá-los foram utilizadas como indexadores as palavras temperatura corporal, membrana timpânica, enfermagem, cuidados de enfermagem e temperatura timpânica. O critério de inclusão dos artigos restringiu às publicações com resumo disponível, no período de 1966 a 2008. Constatou-se um crescente interesse no período de 2001 a 2005, decaindo nos anos de 2006 a 2008, apresentando ainda poucas referências específicas de enfermagem. Muitas das publicações comparam a mensuração da temperatura timpânica a outros métodos, como: temperatura oral, axilar, retal e à temperatura da artéria pulmonar (64% dos estudos), e outras publicações comparam os diferentes tipos de termômetros (36%). Fazem-se necessárias mais investigações sobre o tema, relacionando essa tecnologia crescente ao cotidiano dos enfermeiros.

Temperatura corporal - Temperatura timpânica - Enfermagem


B0190

PERCEPÇÕES DOS MÉDICOS RESIDENTES DA FACULDADE CIÊNCIAS MÉDICAS UNICAMP SOBRE A HOMEOPATIA


Alessandra Rodrigues Fiuza (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Nelson Filice de Barros (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A revisão bibliográfica sobre a prática da homeopatia e o seu ensino no Brasil, em comparação com o cenário mundial, mostrou a necessidade da discussão sobre essa prática no meio médico. Essa pesquisa tem como objetivo analisar a percepção dos médicos residentes da FCM/UNICAMP e os princípios homeopáticos, sobre a inserção da homeopatia como disciplina na graduação e como programa de residência médica. O estudo utilizará metodologia quantitativa, com aplicação de questionário com questões fechadas a uma amostra de médicos residentes escolhidos por meio da amostragem aleatória sistemática entre todos os matriculados no COREME – FCM/UNICAMP. A análise será realizada com o uso do programa EPI-INFO e os resultados esperados são que haja pequeno conhecimento das Medicinas Alternativas e Complementares, entre elas a homeopatia, pelos médicos residentes; que este escasso conhecimento seja uma conseqüência da falta de disciplinas na graduação e na residência médica; e que se comprove que o conhecimento das MAC é uma necessidade, já que têm sido cada vez mais usadas pela população em geral.

Homeopatia - Medicos residentes - Medicina alternativa


B0191

EDUCAÇÃO MÉDICA E PRÁTICAS NÃO-CONVENCIONAIS EM SAÚDE: ANÁLISE DO NÍVEL DE INFORMAÇÃO DE ACADÊMICOS DE MEDICINA SOBRE A HOMEOPATIA


Gabriel Nogueira Bastos Soledade (Bolsista PIBIC/CNPq), Sheila Tatsumi Kimura, Ruy Madsen Barbosa-Neto e Prof. Dr. Nelson Filice de Barros (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A Homeopatia é uma das chamadas medicinas “alternativas e complementares” e se desenvolveu a partir do final do século XVIII, com três pressupostos teóricos: princípio da semelhança, experimentação no homem saudável e efeito clínico de diluições infinitesimais. Apesar de toda a polêmica que envolve esses pressupostos, pôde-se observar nas últimas décadas aumento importante na demanda por esse tipo de tratamento em diversos países. Cabe ao profissional médico oferecer a seus pacientes a melhor terapêutica disponível e, para isso, é preciso que ele tenha noções básicas de teoria e evidências científicas, inclusive da Homeopatia. Assim, considera-se função das escolas médicas propiciarem a seus alunos esse conhecimento. O presente estudo avalia o conhecimento dos estudantes de graduação de medicina da FCM/Unicamp com relação à Homeopatia e seu interesse em aprendê-la durante a graduação. Para isso, foi distribuído um questionário auto-aplicável a uma amostra sistemática de alunos de primeiro a sexto anos e suas respostas foram avaliadas quantitativa e qualitativamente. Os resultados mostram pouco conhecimento e grande interesse na especialidade, o que representa importante argumento para a inclusão dessa racionalidade médica nos currículos acadêmicos.

Educação de graduação em medic - Homeopatia - Educação/Currículo


B0192

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE SEXUAL DE PACIENTES COM PROLAPSO GENITAL ANTES E APÓS TRATAMENTO CIRÚRGICO


Jullyana Heinen Peixoto (Bolsista SAE/UNICAMP), Thaísa Andrade Ribeiro Marcondes Narciso, Rosane R. C. Thiel e Prof. Dr. Paulo Cesar Rodrigues Palma (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O prolapso pélvico é um problema comum em mulheres de diferentes idades. O mesmo envolve alteração na sustentação de múltiplos locais na vagina, interferindo na função de intestino, uretra e/ou bexiga (levando a sintomas do trato urinário inferior, como a incontinência urinária) e na função sexual. A incidência da disfunção sexual após perineoplastia e/ou vários procedimentos transvaginais indicados para correção de prolapsos (como a colporrafia anterior/posterior) é amplamente discutida. Na literatura, encontra-se 19 estudos controlados, randomizados que relatam efeitos da cirurgia, como conseqüências em bexiga, intestino e função sexual, e fornecem recomendações baseadas em evidências. Essas recentes pesquisas formam a base de conhecimento atual para que seja possível uma boa prática clínica, focada na escolha do melhor tratamento para o problema, que na maioria das vezes envolve a cirurgia do assoalho pélvico. Por isso, considera-se importante avaliar a qualidade de vida e resposta sexual de mulheres atendidas nos ambulatórios de ginecologia do CAISM e de urologia do Hospital de Clínicas da UNICAMP e que são submetidas ao tratamento cirúrgico, sendo esse o objetivo deste trabalho; a avaliação usa como metodologia a aplicação de entrevistas, através de questionários divulgados pela literatura (WHOQOL e FSFI - Female Sexual Function Index), a todas as pacientes com atividade sexual e prolapsos genitais, antes e após a cirurgia, comparando-as para análise do tratamento cirúrgico.

Prolapso genital - WHOQOL - FSFI


B0193

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE SEXUAL DE PACIENTES COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA ANTES E APÓS TRATAMENTO CIRÚRGICO


Thaisa Andrade Ribeiro Marcondes (Bolsista SAE/UNICAMP), Rosane R. C. Thiel , Jullyana Heinen Peixoto e Prof. Dr. Paulo Cesar Rodrigues Palma (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A incontinência urinária acomete 20% das mulheres na idade reprodutiva e afeta a qualidade de vida e a sexualidade. Pesquisas associam sintomas do trato urinário inferior (LUTS) e a presença de disfunção sexual feminina. A incidência da disfunção sexual depois de vários procedimentos transvaginais indicados para incontinência urinária e para correção de distopias é amplamente discutida. As recentes pesquisas são a base do desenvolvimento de uma boa prática clínica, seja na escolha da cirurgia do assoalho pélvico ou de outros tratamentos. Com base nesses dados considera-se importante avaliar a qualidade de vida e resposta sexual de mulheres atendidas no ambulatório de ginecologia do CAISM e urologia do Hospital de Clínicas da Unicamp. A proposta do trabalho prevê entrevista a todas as pacientes que possuem incontinência urinária com atividade sexual, antes e após tratamento cirúrgico, através de questionários divulgados pela literatura científica como o WHOQOL- Bref 25 e FSFI - Female Sexual Function Index, afim de avaliar o impacto desse tipo de intervenção nas variáveis propostas.

Incontinencia urinaria - WHOQOL - FSFI


B0194

COLETA DE DADOS DE QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM PSORÍASE EM TRATAMENTO EM AMBULATÓRIO DE DERMATOLOGIA, ATRAVÉS DE QUESTIONÁRIOS ESPECÍFICOS DE QUALIDADE DE VIDA (PDI E DLQI)


Rafael Augusto Tamasauskas Torres (Bolsista SAE/UNICAMP), Renata Ferreira Magalhães, André Moreno Morcillo, Suze Aparecida da Silva e Prof. Dr. Paulo Eduardo Neves Ferreira Velho (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Os serviços de saúde, sobretudo os universitários, devem constantemente avaliar os resultados obtidos com as terapêuticas por eles utilizadas. O Serviço de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Unicamp tem um ambulatório especializado no tratamento de pacientes com psoríase que é uma dermatose crônica que freqüentemente compromete a qualidade de vida (QV) dos pacientes e interfere nos seus relacionamentos sociais. O objetivo deste estudo foi avaliar o resultado dos tratamentos utilizados na QV destes pacientes. Para tanto estes pacientes respondem a dois questionários de QV e os dados obtidos são analisados e comparados com o índice clínico que avalia a gravidade da doença e com dados de seus prontuários. Cento e vinte e seis pacientes foram incluídos e quarenta prontuários já foram avaliados. Estas análises constataram a correlação entre os dois questionários utilizados e observou-se um declínio brusco dos scores no primeiro retorno, sendo que estes valores se mantiveram constantes no segundo. Concluiu-se, então, que os questionários se correlacionam entre si e com o índice clínico, mostrando que alterações na doença se refletem na QV do paciente. O resultado global obtido nos scores dos pacientes que retornaram ao serviço indica que os tratamentos estão, para a maioria dos pacientes, sendo eficazes.

Psoríase - Qualidade de vida - Terapia


B0195

ABDOMINOPLASTIA PÓS CIRURGIA BARIÁTRICA: AVALIAÇÃO DE FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A EFICIÊNCIA ESTÉTICA FINAL


Gabriel Peres (Bolsista SAE/UNICAMP), Bruno Marino Claro, Marcelo de Campos Guidi (Co-orientador) e Prof. Dr. Paulo Kharmandayan (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A obesidade é considerada uma epidemia da atualidade. Nos seus casos de morbidez, tem-se como tratamento eficaz a cirurgia bariátrica. Após a estabilização da massa corporal, dois anos pós-cirurgia bariátrica, verifica-se uma sobra de pele, decorrente do excessivo emagrecimento. Para efeitos estéticos, psíquicos e sociais, recomenda-se a realização de dermolipectomias, com resultados eficazes comprovados na literatura, sendo a abdominoplastia um tipo de dermolipectomia cujo objetivo é corrigir os excessos de pele na região abdominal. De uma lista de pacientes que realizaram abdominoplastia no serviço da Disciplina de Cirurgia Plástica da FCM-UNICAMP, no Hospital de Clínicas da UNICAMP, entre 2002 e 2007, foram selecionados 27 pacientes, homens e mulheres, tendo como critério de inclusão os prontuários mais detalhados e, como critério de exclusão, pacientes que não fizeram gastroplastia do tipo Roux-Capela previamente, além de prontuários com dados faltantes. Destes 27, apenas 18 compareceram para a avaliação, nas diversas datas que lhes foram disponibilizadas. Os dados colhidos foram analisados descritivamente, avaliando diferentes fatores pré e pós operatórios relativos à abdominoplastia que alteraram os resultados finais. Também foi levada em consideração a satisfação do próprio paciente quanto aos resultados da cirurgia. A pesquisa sugere que seja realizado um melhor preenchimento dos prontuários, a fim de viabilizar novos estudos, mais completos; além de estudos prospectivos que acompanhem os pacientes, com coletas de dados, em vários momentos, desde a cirurgia até um ano ou mais da mesma.

Abdominoplastia - Cirurgia bariátrica - Obesidade mórbida


B0196

O IMPACTO DA GAGUEIRA NA QUALIDADE DE VIDA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES GAGOS DE UMA CLÍNICA-ESCOLA


Carina Dantas Mendes (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Regina Yu Shon Chun (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A influência das condições de saúde sobre a qualidade de vida tem merecido atenção de vários pesquisadores em todo mundo. No entanto, ainda são poucas as pesquisas, particularmente, no âmbito da Fonoaudiologia com foco na qualidade de vida. Dentre os agravos fonoaudiológicos, este estudo volta-se à gagueira, uma das alterações de linguagem de grande impacto na vida das pessoas. O objetivo deste estudo é investigar o impacto da gagueira na qualidade de vida de crianças e adolescentes que se vêem ou são vistos como gagos. Trata-se de pesquisa qualitativa e quantitativa aprovada pelo CEP. Para tanto, foi aplicado o questionário “Avaliação Geral da Experiência de Gagueira – Idade Escolar”, traduzido de versão original em inglês. Este instrumento consta de 4 seções com 80 itens no total. O corpus se constituiu de 7 sujeitos de uma Clínica-escola de Fonoaudiologia, sendo 6 meninos e uma menina, com idade de 7 a 12 anos, e escolaridade de 1ª a 6ª série do ensino fundamental. Os resultados da avaliação do impacto total da gagueira na vida dos sujeitos indicam 57% de grau moderado, 29% de leve a moderado e 14% de moderado a severo. Os achados evidenciam as implicações da gagueira na qualidade de vida dessas crianças e adolescentes e reafirmam a relevância da atenção fonoaudiológica com vistas ao favorecimento da linguagem e melhora da qualidade de vida desses sujeitos.

Fonoaudiologia - Gagueira - Qualidade de vida


B0197

REPERCUSSÕES NA LINGUAGEM DE UM SUJEITO AFÁSICO A PARTIR DA INTRODUÇÃO DA COMUNICAÇÃO SUPLEMENTAR E/OU ALTERNATIVA


Janaina Francisco (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Regina Yu Shon Chun (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Considerando-se os diferentes graus e tipos de comprometimento lingüístico nas afasias, uma das possibilidades de atuação fonoaudiológica, nesses casos, volta-se à Comunicação Suplementar e/ou Alternativa (CSA) - uma abordagem clínico-educacional que visa apoiar, complementar, suplementar, melhorar ou substituir as formas de produção/interpretação verbal de sujeitos com alterações de linguagem. Os objetivos são: analisar questões de linguagem de um afásico não fluente, a partir da introdução da CSA e investigar a comunicação na perspectiva da família. Trata-se de pesquisa longitudinal e qualitativa, aprovada pelo CEP/UNICAMP. Os dados foram coletados por meio de entrevista com a família e gravações em vídeo por um período de 14 meses, nos quais trabalhou-se com a CSA. O sujeito é afásico, 57 anos, sexo masculino e não fluente. Os resultados da entrevista mostram as dificuldades de comunicação com a família. O sujeito, embora apresente tempo grande de latência de resposta, demonstrou atenção nas atividades com a CSA, interesse em temas como futebol, profissões e vizinhos, consistência no uso da CSA e produção de gestos e algumas palavras no decorrer do período estudado. Os achados evidenciam o potencial da CSA no favorecimento da linguagem de sujeitos afásicos não fluentes. Espera-se que o estudo contribua para a afasiologia e o acompanhamento fonoaudiológico desse grupo populacional em uma perspectiva discursiva de linguagem.

Fonoaudiologia - Afasia - Linguagem


B0198

EMPATIA NA RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE E FORMAÇÃO DE NOVOS MÉDICOS EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA: UM OLHAR QUALITATIVO


Fabricio Donizete da Costa e Profa. Dra. Renata Cruz Soares de Azevedo (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A Relação Médico-Paciente (RMP) vai além do encontro situacional entre esses dois intérpretes, algo maior do que fazer perguntas, exames físicos, receitar medicamentos e prescrever condutas. Estudos sugerem que a RMP mescla performances técnica (ligada ao conhecimento) e pessoal, esta última multifatorial. Frente ao dissabor de atuações médicas homogeneizantes que ignoram a pessoalidade intrínseca de cada vivente, a empatia surge de forma prática na RMP para promover grandes avanços diametralmente opostos a estas práticas. Empatia, nesse contexto, remete a sensibilização pelas mudanças sentidas e refletidas, momento a momento, pela outra pessoa (paciente). Talvez, Empatia resida seu significado mais compreensível na célebre frase de Ambroise Paré: “curar ocasionalmente, aliviar freqüentemente e consolar sempre”. Considerando que a Empatia pode enriquecer a prática médica, por que não se cogitar a possibilidade de se ensinar a ser empático, ou se discutir o quão importante a empatia é sob a ótica de docentes do curso de medicina. Para isso, este projeto visa abordar, de maneira qualitativa, a empatia e a sua importância na RMP na formação de novos médicos em uma Universidade pública e discutir sua transmissibilidade em prol de uma medicina mais condizente com as necessidades da população.

Empatia - Relação médico-paciente - Educação médica


B0199

ESTUDO HORMONAL EM MULHERES PORTADORAS DE PARACOCCIDIOIDOMICOSE (PCM)


Maria Fernanda Brancalion (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Reynaldo Quagliato Junior (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Paracoccidioidomicose (PCM) é uma doença fúngica de maior prevalência na América Latina. Seu agente etiológico é o Paracoccidioides brasiliensis. Existem duas formas da doença: a forma juvenil ou linfonodular, com relação entre o sexo masculino e feminino equivalente e a forma do adulto, a pulmonar crônica, predominante no sexo masculino. Uma das hipóteses é que o estrógeno inibe a transformação da micélia para levedura, sendo por isso menor a incidência nas mulheres. Neste trabalho, revisamos os prontuários de 20 pacientes portadoras de PCM, acompanhadas no Hospital das Clínicas da UNICAMP. Foram coletados dados como: nome, idade, forma da doença, tabagismo, tratamento, co-morbidades e dados ginecológicos. Estes últimos para ajudarmos a realizar uma análise das alterações no perfil hormonal das mulheres pesquisadas, na tentativa de justificar o aparecimento da doença nessas pacientes. Porém os dados encontrados foram insuficientes para análise. O único fato relevante encontrado foi que 4 mulheres com a forma crônica da PCM apresentaram sintomas e sinais da menopausa. O projeto inicial propunha fazer dosagem hormonal, porém poucas mulheres ainda estão em tratamento e uma dosagem não seria significativa.

Paracoccidioidomicose - Doença fúngica - Perfil hormonal


B0200

AVALIAÇÃO DOS CRITÉRIOS PROGNÓSTICOS CLÍNICOS E ECOGRÁFICOS DE GESTAÇÕES COMPLICADAS POR HIDROCEFALIA FETAL ATENDIDAS NO CAISM/UNICAMP


Karina Tozatto Maio (Bolsista FAPESP), Maria Augusta Montenegro, Prof. Dr. Marcelo Luís Nomura (Co-orientador), Profa. Dra. Helaine Maria B.P.M. Milanez (Co-orientadora) e Prof. Dr. Ricardo Barini (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A hidrocefalia é uma das principais malformações fetais diagnosticadas no período pré-natal, com importantes repercussões perinatais. Neste estudo, foi feita uma análise descritiva de variáveis maternas e neonatais de 334 casos de hidrocefalia. A média de idade materna foi 25 anos, com idade gestacional média ao diagnóstico de 27 semanas. Foram identificadas cromossomopatias em 12% dos fetos. Três grupos foram analisados: ventriculomegalia isolada (I - 50 casos), ventriculomegalia associada à malformação de Chiari II (II - 95 casos) e ventriculomegalia associadas a outras malformações (III - 142 casos). O sexo feminino foi mais freqüente em todos os grupos; o parto por cesárea foi mais freqüente no grupo II, e o parto vaginal foi mais freqüente no grupo III, assim como o parto pré-termo. O óbito fetal ocorreu em 29,3% dos casos do grupo III e em 6,1% dos casos do grupo I. O óbito neonatal ocorreu em 68,9 % e em 13,3% dos recém-nascidos dos grupos III e II, respectivamente. A taxa de prematuridade variou de 21 a 40% e a taxa de cesarianas variou de 53 a 95%. O prognóstico gestacional e neonatal é reservado na hidrocefalia fetal, com resultados perinatais adversos mais frequentes na hidrocefalia associada a outras malformações e à malformação de Chiari II. Fetos portadores de ventriculomegalia isolada com cariótipo normal têm prognóstico neonatal melhor.

Hidrocefalia fetal - Ultrassom - Prognóstico


B0201

REABILITAÇÃO GRUPAL DE DEFICENTES VISUAIS: CARACTERÍSTICAS E EXPECTATIVAS DE USUÁRIOS


Roselilian Cunha Pereira (Bolsista FUNDAP), Maria Inês Rubo de Souza Nobre e Profa. Dra. Rita de Cássia Ietto Montilha (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A diminuição da capacidade visual acarreta conseqüências adversas, que podem gerar incapacidades e desvantagens, diminuindo ou limitando a qualidade de vida de pessoas com visão subnormal. Sendo assim justifica-se a necessidade de um processo de reabilitação onde esses indivíduos expressam suas necessidades e é possível refletir sobre suas limitações e aprender a conviver com essa nova condição. Este trabalho tem por objetivo verificar as características pessoais de portadores de visão subnormal, usuários do Grupo de Reabilitação do CEPRE (Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação), e suas expectativas em relação ao processo de reabilitação grupal. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário aplicado por entrevista com cada participante. Este instrumento foi desenvolvido após estudo exploratório. Entre os resultados preliminares estão que a amostra foi constituída por 13 participantes com média de idade de 38 anos, sendo que 53,84% são do sexo feminino. Todos encontram-se afastados do trabalho. No que se refere às expectativas com relação à reabilitação destacaram-se o interesse em retornar ao exercício profissional (50,0%) e às atividades escolares (50,0%). Observou-se que as expectativas apontadas pelos entrevistados se referem às atividades desenvolvidas no processo de reabilitação.

Visao subnormal - Reabilitação grupal - Terapia ocupacional


B0202

PREVALÊNCIA DE DOR RECORRENTE EM ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS


Flávia Corrêa Christensen (Bolsista PIBIC/CNPq), Eduardo Luís Hoenne e Prof. Dr. Roberto Teixeira Mendes (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O presente trabalho tem por objetivo estudar a queixa de dores recorrentes em escolares no município de Campinas. Está sendo realizado um estudo do tipo transversal, observacional, com o uso de um questionário preenchido por escolares com o auxílio de seus familiares. O questionário está sendo respondido por uma amostra de escolares de 1ª a 8ª série do Ensino Fundamental (idade em torno de 7 a 14 anos) de duas escolas públicas e duas particulares do município de Campinas. O instrumento de pesquisa do presente estudo busca observar localização, intensidade e duração mais freqüentes da dor em cada faixa etária e relacioná-las com variáveis como prejuízo de atividades, uso de medicamentos e diferenças socioeconômicas.

Dor recorrente - Socioeconômico - Pediatria


B0203

ABORDAGEM DA DEPRESSÃO PÓS PARTO NA CONSULTA DE PUERICULTURA


Livia Vieira de Almeida (Bolsista PIBIC/CNPq), Antônio Carvalho de Ávila Jacintho (Co-orientador) e Prof. Dr. Roberto Teixeira Mendes (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
  A depressão pós-parto apresenta prevalência de aproximadamente 13% entre as puérperas, conforme trabalhos realizados em diferentes países, mostrando a importância epidemiológica da doença. Diversos autores apontam o diagnóstico precoce da depressão pós parto como o maior desafio no manejo da doença.  Foi desenvolvido um questionário a ser aplicado na primeira consulta de puericultura de crianças de até seis meses de idade atendidas nos centros de saúde São Quirino e Costa e Silva do município de Campinas. A partir da avaliação do pediatra das respostas obtidas, as pacientes serão triadas e receberão visita domiciliar para aplicação de questionário já validado para depressão pós-parto. Além disso, as pacientes serão encaminhadas para atendimento em saúde mental se necessário.     O projeto irá avaliar o potencial de triagem para depressão pós-parto deste questionário, através da comparação entre o número de diagnósticos feitos antes e depois da aplicação do mesmo. Visa também sensibilizar o pediatra para a a possibilidade de ocorrência da doença, que pode trazer danos irreparáveis na interação mãe- bebê.

Depressão - Pós-parto - Puericultura


B0204

EFEITO PROTETOR DE NUCLEOTÍDEOS DE ADENINA NA TRANSIÇÃO DE PERMEABILIDADE INDUZIDA POR CA2+ EM MITOCÔNDRIAS ISOLADAS DE CÉREBRO


Ângela Saito (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Roger Frigério Castilho (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A captação excessiva de Ca2+ por mitocôndrias pode causar uma permeabilização não-seletiva da membrana mitocondrial interna, conhecida como transição de permeabilidade (TP). Este fenômeno está envolvido na neurodegeneração observada após hipoglicemia, isquemia cerebral ou trauma. Os nucleotídeos de adenina, ADP e ATP, são provavelmente os inibidores endógenos mais importantes da TP mitocondrial. O objetivo deste estudo foi caracterizar o efeito inibitório de ADP e ATP na TP induzida por Ca2+ em mitocôndrias isoladas de cérebro de rato. Nós observamos que, na presença de 250 µM de ADP ou ATP, as mitocôndrias cerebrais acumularam aproximadamente 1500 nmol Ca2+/mg proteína. Notadamente, o ATP perdeu grande parte de sua propriedade inibitória quando os experimentos foram conduzidos na presença dos sistemas regeneradores de ATP fosfocreatina/creatina quinase ou fosfoenolpiruvato/piruvato quinase. Estes resultados indicam que a inibição da TP observada na presença de ATP pode ser principalmente devida à hidrólise de ATP para ADP. Após um período de anóxia/reoxigenação, as mitocôndrias incubadas na presença de ADP foram mais susceptíveis a TP. Conclui-se que ADP é um potente inibidor da TP em mitocôndrias de cérebro, enquanto que o ATP é um fraco inibidor deste fenômeno.

Neurodegeneração - Mitocôndria - Cálcio


B0205

DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS: HOMEOSTASE INTRACELULAR DE CA2+, ESTRESSE OXIDATIVO E TRANSIÇÃO DE PERMEABILIDADE MITOCONDRIAL


Eduardo Sulinski de Campos Madeira (Bolsista IC CNPq), José Antonio da Rocha Gontijo, Profa. Dra. Evelise Neves Maciel (Co-orientadora) e Prof. Dr. Roger Frigério Castilho (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A elevada mortalidade perinatal e a alta prevalência de doenças metabólicas, cardiovasculares e déficits cognitivos na idade adulta é o resultado da exposição intra-uterina e nos primeiros anos de vida de crianças à desnutrição protéico-calórica. Mitocôndrias são essenciais para manter a integridade celular, desempenhando papel central no metabolismo energético. O presente estudo teve como objetivo avaliar o metabolismo energético em mitocôndrias de cérebro de animais submetidos à privação protéica gestacional. Foram utilizadas proles de ratas Wistar submetidas à dieta: normoprotéica (NP, 17%) e hipoproteica (HP, 6%). O desenvolvimento das proles foram monitorados aos 15, 30, 60 e 180 dias pós-natal. Foi verificado que a massa cerebral de ratos machos do grupo HP foi significativamente menor quando comparada aos machos do grupo NP a partir de 30 dias de vida. No grupo HP observou-se, a partir de 30 dias de idade, aumento da pressão arterial sistólica quando comparados ao grupo NP de mesma idade. Mitocôndrias isoladas de cérebros de machos do grupo HP apresentaram uma diminuição de aproximadamente 25% da respiração a partir de 30º dia de vida pós-natal quando utilizamos glutamato e malato como substratos respiratórios. Os resultados indicam que a privação protéica gestacional resulta em disfunções ontogênicas cerebrais, envolvendo o complexo I da cadeia respiratória de mitocôndrias e que estas disfunções ocorrem paralelamente ao estabelecimento de hipertensão arterial neste modelo.

Morte celular - Neurônio - Cálcio


B0206

A RESISTÊNCIA À INSULINA COMO FATOR DE RISCO PARA A MORTE NEURONAL EM RATOS INDUZIDA POR AGONISTAS DE GLUTAMATO


Larissa Ortolan Levy (Bolsista PIBIC/CNPq), Profa. Dra. Anna Maria A. P. Fernandes (Co-orientador), Prof. Dr. Mário J. A. Saad (Co-orientador) e Prof. Dr. Roger Frigério Castilho (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Estudos epidemiológicos apontam para uma forte correlação entre a resistência à insulina e doenças neurodegenerativas. Neste projeto, procuramos avaliar, em ratos, os efeitos desta resistência, provocada por uma dieta hiperlipídica, sobre a morte neuronal induzida por um agonista de receptores do neurotransmissor glutamato do tipo N-metil-D-aspartato (NMDA), o quinolinato de sódio. Os receptores NMDA estão relacionados à excitotoxicidade, um processo de morte neuronal em condições de isquemia. Ratos Wistar receberam dieta padrão ou hiperlipídica por 9 semanas. Os animais propensos a desenvolver a resistência e animais controle, foram submetidos à cirurgia estereotáxica para infusão intrahipocampal de 2 ou 10 nmol de quinolinato de sódio. Cortes histológicos dos cérebros destes animais foram analisados e o número de neurônios em degeneração evidenciados pelo marcador Fluoro-Jade foi avaliado. Para os animais expostos a dose de 2 nmol, não foi observado um efeito significativo do tipo de dieta sobre a morte neuronal. Entretanto, a neurodegeneração observada nos animais submetidos a 10 nmol de quinolinato de sódio parece indicar que a dieta hiperlipídica pode predispor à morte neuronal. Pretende-se avaliar os efeitos de um aumento na dose e no tempo de dieta a fim de se obter maior precisão de suas manifestações patológicas decorrentes.

Neurodegeneração - Diabetes - Isquemia


B0207

DIAGNÓSTICO E MONITORAMENTO DA INFECÇÃO ATIVA PELO HERPESVÍRUS 6 (HHV-6) PELA ANTIGENEMIA E NESTED-PCR: IMPACTO CLÍNICO E CORRELAÇÃO COM O CITOMEGALOVÍRUS (HHV-5) EM TRANSPLANTADOS HEPÁTICOS


Allan Nobuyuki Sasaki (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Sandra Cecília Botelho Costa (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Descrição: As infecções por herpesvírus (HHV-5 e HHV-6) estão correlacionadas com importantes taxas de morbi-mortalidade em pacientes transplantados hepáticos e seu diagnóstico precoce tem grande importância prognóstica. Objetivos: Padronizar a técnica de antigenemia em sangue periférico para a detecção do HHV-6 em pacientes transplantados hepáticos e compará-la à nested-PCR, correlacionando o impacto clínico da co-infecção pelos herpesvírus estudados nestes pacientes. Metodologia: Foram utilizadas as técnicas de antigenemia e nested-PCR para a detecção dos vírus HHV-5 e HHV-6 a partir do sangue periférico dos pacientes, e comparado quanto à sensibilidade e especificidade; e feito o acompanhamento clínico a partir do levantamento de dados de prontuários. Resultados: 22 pacientes foram incluídos. Detectou-se infecção ativa em 14/22 e 9/22 dos pacientes para o HHV-5 e HHV-6, respectivamente, e co-infecção em 5/22, sendo que 18 em 22 apresentaram infecção ativa por algum desses vírus. Conclusões: O método padronizado apresentou bons resultados: sensibilidade de 87,5% e especificidade de 85,7%. Há clara evidência do impacto causado pela infecção por estes vírus nesta casuística.

HHV-6 - Antigenemia - Citomegalovirus


B0208

DETECÇÃO DO MYCOBACTERIUM LEPRAE EM LESÕES DE PELE PELA REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE DE HANSENÍASE PAUCIBACILAR


Fernanda Pongelli Garcia Peres (Bolsista SAE/UNICAMP), Lilian Santarosa e Profa. Dra. Sandra Cecília Botelho Costa (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O trabalho tem como objetivo uma maneira eficiente e viável de detectar o bacilo em lesões que estes são muito pouco presentes (como é na hanseníase paucibacilar). Através da técnica de PCR, utilizamos 8 primers para a detecção dos bacilos, separados 4 a 4. Verificamos a qualidade do DNA através da Beta globina e os que deram negativos para este teste foram repetidos usando-se outras amostras das mesmas lesões dos mesmos pacientes. O resultado se mostrou promissor, sendo a sensibilidade maior que 50%.

hanceníase - PCR - Mycobacterium leprae


B0209

PAPEL DA ANHKD1 NA PROLIFERAÇÃO DE LINFÓCITOS


David Pinheiro Cunha (Bolsista IC CNPq) e Profa. Dra. Sara Teresinha Olalla Saad (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Nosso grupo identificou a proteína ANKHD1 (Ankyrin Repeat Single KH Domain containing 1). A expressão ANKHD1 está elevada em células leucêmicas, comparada às células hematopoéticas normais. Expressão da ANKHD1 foi também observada em tecidos humanos normais como linfonodos. Investigando aspectos funcionais da ANKHD1 observou-se que ela está associada à SHP2 em células leucêmicas em fase blástica (K562). Observou-se também que a ANKHD1 encontra-se fosforilada em serina em células leucêmicas, mas não em células normais. A inibição de ANKHD1, por RNAi, resulta na ativação da apoptose, sugerindo que ANKHD1 tem funções anti-apoptóticas nas células leucêmicas. No entanto ainda não foi investigado se a ANKHD1 participa da sinalização da proliferação de linfócitos normais, sendo este o objetivo do presente projeto. Para isto será analisado a) Expressão gênica e protéica da ANKHD1 nos linfócitos normais ativados ou não, b) Associação da ANKHD1 com SHP2, c) Fosforilação da ANKHD1 em linfócitos ativados, d) Envolvimento de ANKHD1 na apoptose dos linfócitos normais. Até o momento padronizamos as condições de indução da proliferação de linfócitos com PHA, utilizando citometria de fluxo. A dose ideal de PHA foi 3 mg/ml. No momento estamos determinando a expressão na ANKHDI nos linfócitos normais e ativados por Western Blot e RT PCR.

ANHKD1 - Linfócito - Proliferação


B0210

ESTUDO DE MUTAÇÕES DE P53 E PTPN 11 NA SÍNDROME MIELODISPLÁSICA


Flavio Araujo Borges Junior (Bolsista PIBIC/CNPq), Maria Teresa Almeida Azevedo, Fabíola Traina, Luciene Borges, Mariana Lazarini, Patrícia Rodrigues e Profa. Dra. Sara Teresinha Olalla Saad (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
As Síndromes Mielodisplásicas constituem um grupo heterogêneo de desordens hematopoiéticas clonais,que exibem hematopoiese ineficaz..Além de anormalidades cromossômicas são comuns aos portadores de mielodisplasia mutações em genes supressores de tumor e proto-oncogenes, dentre estes encontram-se P53 e PTPN11 .O gene PTPN11 é responsável pela codificação da SHP-2, fosfatase que regula a ativação da p21 RAS por fatores de crescimento ativados. A proteína P53 atua como supressor de tumores, ao participar da interrupção do ciclo celular, quando há algum dano no DNA e na apoptose .Este estudo tem como objetivo analisar a freqüência de mutações nesses genes para então correlacionar a ocorrência dessas alterações genéticas com os aspectos clínicos e laboratoriais correspondentes a  doença.Através de amplificações por PCR dos exons 5,6,7,8, e 9 do gene P53 e do exon 3 do gene PTPN11 ,seguidas do rastreamento de mutações por DHPLC observou-se a ocorrência de perfis cromatográficos distintos aos perfis controles-normais.Esta discrepância cromatográfica nas amostras dos pacientes ocorreu em maior frequência nas reações envolvendo os exons 5 e 7,P53, e o exon 3,PTPN11.Dentre as quarentas amostras de pacientes testadas para cada exon,quinze apresentaram deslocamentos para o exon 5, 21 para o exon 7 e 26 para o exon 3,gene PTPN11 .Estes resultados indicam maior ocorrência de mutações nestes exons de cada gene. Sequenciamentos estão em execução.

Mielodisplasia - P53 - PTPN11


B0211

ESTUDO DA DENSITOMETRIA ÓSSEA EM PACIENTES BRASILEIROS COM DOENÇAS FALCIFORMES E CORRELAÇÃO COM COMPROMETIMENTO RENAL


Gabriel Baldanzi (Bolsista PIBIC/CNPq), Fabiola Traina, João Francisco Marques Neto, Fernando Ferreira Costa e Profa. Dra. Sara Teresinha Olalla Saad (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Doença falciforme causa acometimento multissistêmico, manifestações ósseas crônicas incluem alterações da densitometria óssea (DMO). Alterações renais incluem proteinúria e microalbuminúria. Visamos verificar a relação da alteração da DMO com indicadores de insuficiência renal crônica na doença falciforme. Revisamos prontuários de pacientes com doença falciforme atendidos Hemocentro/UNICAMP. Pacientes divididos em grupos de acordo com a classificação da OMS para DMO. De 70 pacientes, 5 possuíam genótipo Sb+, 9 Sb°, 13 SC e 43 SS. Idade média de 38 anos (mín: 19, máx: 64). Com valores normais de DMO: 20 pacientes; osteopênicos: 34 pacientes; com osteoporose: 16 pacientes. Verificou-se maior freqüência de pacientes SS no grupo com osteoporose, 81%, se comparada com a encontrada no grupo com osteopenia, 62%, e a do grupo sem alteração, 45%. Mostra-se predisposição de pacientes SS a terem redução na DMO se comparados a outros genótipos. A função renal, avaliada pelo Cromo EDTA, foi encontrado um p=0,0807 quando se compara os pacientes com DMO normal a aqueles com osteoporose, e encontra-se p=0,0363 quando a comparação é feita entre os com osteopenia e aqueles com osteoporose. A hemólise, avaliada por dosagem de LDH, encontrado-se p=0,0060 quando pacientes normais são comparados ao grupo com osteoporose.

Anemia falciforme - Densitometria - Rim


B0212

TERAPIA ASSISTIDA POR ANIMAIS A CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA


Ana Julia Sichiroli de Medeiros (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Silvana Denofre Carvalho (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A Terapia Assistida por Animais (TAA) é uma intervenção dirigida que visa promover a saúde física, social, emocional e/ou funções cognitivas. O animal é o agente facilitador para a terapia, pode ser considerado a ponte entre o tratamento proposto e o paciente, sendo os profissionais de saúde colaboradores desta relação. Serão destacados os estudos com cães, pela sua maior aceitação junto aos pacientes e à equipe e pela maior facilidade de treinamento para este tipo de assistência. A participação de animais em diferentes áreas da saúde humana é um tema atual e importante e há dificuldade em obter informações científicas sobre o assunto. O objetivo será identificar a TAA e suas vantagens, relacionando-a com a assistência humanizada. Trata-se de uma pesquisa exploratória realizada por meio de levantamento bibliográfico através de livros de leitura, obras de referência e bases de dados on line (Bireme, Bdenf, Scielo e PubMed) e os descritores utilizados são: vínculo homem-animal de estimação, terapias alternativas e enfermagem.

Vínculo homem-animal de esti - Terapias alternativas - Enfermagem


B0213

IMPORTÂNCIA DAS ORIENTAÇÕES NA DOENÇA DE PARKINSON E A ABSORÇÃO DO MEDICAMENTO LEVODOPA


Juliana Turno da Silva (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Silvana Denofre Carvalho (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O medicamento mais eficaz no tratamento da Doença de Parkinson é a levodopa. Esta ao ser administrada concomitantemente a ingestão de proteínas interfere em sua absorção. Isso acontece porque tanto os aminoácidos quanto a levodopa utilizam o mesmo mecanismo de transporte para serem absorvidos, ocasionando uma “competição” na qual os aminoácidos levam vantagem, diminuindo a eficácia do medicamento. O objetivo dessa pesquisa é ressaltar a importância das orientações medicamentosas oferecidas pela equipe de saúde sobre o hábito alimentar e a ingestão do medicamento. Utilizamos a metodologia qualitativa exploratória descritiva contendo 14 questões abertas. Dos pacientes entrevistados, 51% disseram saber que o efeito da levodopa pode ser modificado quando ingerido junto às refeições. Entretanto ao confrontarmos os horários da ingestão da medicação com o horário das refeições, verificamos que somente 16.7% dos parkisonianos tomavam a medicação mais de 30min antes ou depois das refeições nas quais eram ingeridas fontes de proteína. Os resultados parciais demonstram ausência de conhecimento dos portadores/cuidadores da doença de Parkinson em relação à eficácia do medicamento; ausência e pouca eficiência nas orientações prestadas pela equipe de saúde em relação à interação levodopa/proteína e também deficiência de compreensão às orientações recebidas.

Alimentação - Doença de Parkinson - Levodopa


B0214

AVALIAÇÃO DO ACESSO AO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS - SP, NO PERÍODO DE 2000 A 2002


Debora Recchi (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Silvia Maria Santiago (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A Organização Mundial da Saúde estima que, por ano, ocorram mais de 1.050.000 casos de câncer de mama em todo o mundo, o que torna esta localização de câncer a mais comum entre as mulheres, sendo no Brasil a maior causa de óbitos por neoplasias na população feminina. A maioria dos casos de câncer de mama no Brasil é diagnosticada tardiamente, um dos fatores que dificultam o tratamento e conseqüentemente pioram o prognóstico da doença comprometendo assim a chance de sobrevida dessas mulheres. Este trabalho estuda as mulheres com câncer de mama, que tiveram seu diagnóstico realizado em Campinas, no período de 2000 a 2002, e tem como objetivo conhecer, ao longo da fase de seguimento dessas pacientes, aquelas que apresentaram metástases decorrentes do tumor primário conforme o estadiamento da doença ao diagnóstico, além de conhecer a sobrevida após cinco anos. Para isso, são analisados os prontuários médicos das pacientes e os dados armazenados e submetidos à analise estatística do programa Epinfo 6.04b. Os resultados poderão nos ajudar a verificar as atuais condições oferecidas no município de Campinas para o seguimento do câncer de mama, permitindo que se avance nas discussões sobre a melhoria da qualidade da atenção e do acesso aos cuidados para uma sobrevida de qualidade.

Câncer de mama - Tempo de sobrevida - Seguimento clínico


B0215

ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS DEMOGRÁFICAS, FATORES DE RISCO E ADESÃO AO CUIDADO DAS PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA ATENDIDAS NO CAISM/UNICAMP, PROCEDENTES DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS-SP, NO PERÍODO DE 2000 A 2002


Fiorentino Fonte Neto (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Silvia Maria Santiago (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O câncer de mama é, atualmente, o segundo mais freqüente em mulheres em todo o mundo. É o mais temido por elas, pelos fatores psicológicos envolvidos com a sexualidade e com a imagem pessoal. O Instituto Nacional do Câncer ano a ano divulga estimativas crescentes de incidência da doença, caracterizando o agravo como um relevante problema de saúde pública. Por essas estimativas o município de Campinas deverá ter 725 novos casos no ano de 2008. Assim, torna-se fundamental o conhecimento mais aprofundado a respeito das populações locais. Utilizou-se as metodologias quantitativa (dados de prontuários médicos de pacientes atendidas nos anos de 2000, 2001 e 2002) e qualitativa (dados obtidos por meio de entrevistas). A análise quantitativa foi feita através do programa Epinfo versão 6.04b e utilizou-se a análise de discurso para as entrevistas com pacientes atendidas no CAISM em 2007 e 2008. Confirmou-se a grande importância do CAISM dentro do município de Campinas no cuidado a pacientes com câncer de mama, perfis etários e étnicos mais detalhados acerca de sua incidência, além da freqüência com que fatores de risco específicos se distribuem na população estudada. O presente trabalho representa a complementação e o aprofundamento de uma pesquisa de caráter quantitativo feita a partir de dados de 2002. Espera-se, enfim, que o estudo permita uma maior compreensão dos problemas abordados visando à implementação de ações de saúde que melhorem a qualidade da assistência às mulheres.

Câncer - Mama - Epidemiologia


B0216

CARACTERÍSTICAS E SOBREVIDA DAS PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS-SP, NO PERÍODO DE 2000 A 2002


Guilherme Machado de Carvalho (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Silvia Maria Santiago (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O câncer de mama é uma das neoplasias de maior incidência no Brasil e a 2ª causa de morte entre as mulheres brasileiras. Assim, constitui-se um grave problema de saúde e é necessário um maior conhecimento sobre o comportamento desse agravo na população brasileira para subsidiar as medidas de gestão dos serviços. Este estudo objetiva conhecer aspectos qualitativos das pacientes seguidas nos Ambulatórios de câncer de mama do CAISM/UNICAMP no 2º semestre de 2007, através de entrevistas com amostra aleatória. Foram realizadas 21 entrevistas, sendo a idade média das pacientes de 55 anos, sendo que 43% tinham até 50 anos, ressaltando novamente a expressiva quantidade de mulheres com essa neoplasia antes dos 50 anos. Um fato que chama a atenção é que aproximadamente 90% das pacientes (19) associam o desenvolvimento da moléstia a um evento negativo de forte impacto emocional em suas vidas como perda de filhos, separações conjugais complicadas entre outros. Apenas uma paciente considerou o serviço do CAISM como ruim , porém a queixa do tempo de espera pelas consultas foi considerável, sendo relatada espontaneamente por 15 pacientes. Espera-se com este estudo a implementação de medidas que melhorem a assistência das mulheres em tal serviço, aumentando a qualidade de vida dessas pacientes.

Câncer de mama - Sobrevida - Campinas


B0217

VIVÊNCIAS NO COTIDIANO E AS INTERFERÊNCIAS NA PERCEPÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL


Pilar Faustino Guimaraes (Bolsista FUNDAP) e Profa. Dra. Sonia Maria Chadi de Paula Arruda (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
As Atividades de Vida Diária (AVD) compreendem as ações que atendem necessidades básicas do homem, realizadas no cotidiano, como alimentação, higiene, vestuário. Como a visão favorece a aquisição de conhecimentos, habilidades e propicia a prática das AVD, pessoas com deficiência visual podem apresentar dificuldades no desempenho de tais atividades. Este trabalho analisou parte da experiência de assistência à pessoas com deficiência visual nas AVD, realizado em um serviço universitário de reabilitação, para estudar a prática das AVD e as interferências na qualidade de vida de pessoas com cegueira ou baixa visão. Caracteriza-se como uma pesquisa de natureza qualitativa, tendo como instrumentos de coleta de dados a observação participante e um questionário. Resultados preliminares indicaram limitações e dificuldades na independência e autonomia na prática das AVD, sobretudo nas atividades que requerem o uso da visão, como costurar, preparar alimentos, escolher roupas para vestir. O uso de recursos terapêuticos favoreceu a prática das AVD, resultando em percepção de melhor qualidade de vida.

Atividade de vida diária - Deficiência visual - Qualidade de vida


B0218

EXPRESSÃO DOS RECEPTORES DE ESTRÓGENO E PROGESTERONA EM CARCINOMA DUCTAL INVASOR DE MAMA E SUA ASSOCIAÇÃO COM ESTÁDIO DA DOENÇA


Jung Hyun Yoon (Bolsista PIBIC/CNPq), Kátia Piton Serra e Profa. Dra. Sophie Françoise Mauricette Derchain (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O câncer de mama é o primeiro tipo de câncer mais freqüente entre as mulheres. Os receptores hormonais de estrógeno (RE) e progesterona (Rpg) são os mais importantes marcadores utilizados hoje em dia como preditivos de terapias adjuvantes e são os primeiros a serem pesquisados para definição do tratamento e da resposta ao mesmo. O objetivo deste estudo é avaliar a expressão dos RE e Rpg em peças de mastectomia e quadrantectomia de mulheres com carcinoma ductal invasor associado a carcinoma ductal in situ de mama e sua relação com o estádio. Foram analisados os prontuários e os blocos de 64 mulheres (idade mínima de 25 anos e máxima 86 anos) com carcinoma ductal invasivo associado a carcinoma ductal in situ. Onze mulheres (17%) apresentavam a doença no estádio I, 24 (37%) no estádio II e 28 (46%) no estádio III. Ambos os receptores (RE e Rpg) foram positivos em 43 (67%) casos, apenas o RE foi positivo em 3 (5%), apenas o Rpg, em outros 3 (5%) e ambos os receptores foram negativos em 15 (23%). A expressão dos RE e/ou Rpg foi significativamente maior nas mulheres com doença estádio I e II (30+/35 mulheres) do que naquelas com doença estádio III (18+/28 mulheres). Concluímos que houve uma associação significativa entre a expressão dos RE e Rpg e o estádio do câncer de mama.

Câncer de mama - Receptores hormonais - Imunoistoquimica


B0219

TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE E DISTÚRBIO DE APRENDIZAGEM: SINAIS PSIQUIÁTRICOS EM CRIANÇAS


Anelise Hamano Silveira Campos (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Sylvia Maria Ciasca (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) constitui um problema neurocomportamental crônico caracterizado por padrão persistente de desatenção, com ou sem hiperatividade, que pode mudar suas manifestações com o desenvolvimento, da idade pré-escolar à vida adulta, interferindo em muitas áreas da vida da criança e quando não tratada predispõe a patologias psiquiátricas e sociais no decorrer do tempo. È epidemiologicamente significativo, sendo estimada sua prevalência em crianças de idade escolar em 3 a 5%. Nesse estudo foi realizado exame psiquiátrico em crianças com diagnóstico de TDAH, sendo comparado os resultados com um segundo grupo de crianças com diagnóstico de Distúrbio de Aprendizagem (DA), que não tinham TDAH. Para a realização desse exame foi utilizado o questionário C.B.C.L., que é um instrumento que avalia áreas de competência e problemas de comportamento em crianças e adolescentes de 4 a 18 anos, a partir de informações fornecidas pelos pais. Além de instrumento diagnóstico, ele oferece uma descrição estruturada de comportamentos, habilidades e dificuldades apresentadas pelas crianças pesquisadas. Espera-se encontrar resultados distintos entre os grupos e encontrar padrões de comportamento em pacientes com TDAH que complementem o quadro já conhecido e estimulem novas abordagens terapêuticas para esses pacientes.

TDAH - DA - Sinais psiquiátricos


B0220

AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE


Mariana de Carvalho Oliveira (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Sylvia Maria Ciasca (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDA/H) constitui distúrbio de neurodesenvolvimento comum na infância, priorizando uma causa importante de fracasso escolar e consulta médica. A literatura salienta a importância de exame neurológico detalhado, tradicional (ENT) e evolutivo (ENE), nessas crianças, tendo em vista a alta prevalência de alterações destes exames em crianças com TDA/H em comparação com crianças sem o transtorno. O objetivo deste trabalho é avaliar possíveis alterações do ENT e ENE em crianças com TDA/H e compará-los com os de crianças com Distúrbio de Aprendizagem (DA) sem TDA/H e com a literatura. Para isso serão realizados exames neurológicos em 40 crianças divididas em dois grupos, vinte com TDA/H e vinte com DA. As crianças com diagnóstico confirmado de TDA/H foram submetidas previamente a avaliações com equipe multidisciplinar do Laboratório de Distúrbio de Aprendizagem e Transtornos da Atenção (DISAPRE), FCM/ UNICAMP. Espera-se encontrar prejuízo de algumas funções do exame neurológico tradicional e evolutivo em crianças com TDA/H, diferentes ou ausentes no grupo com DA, sem TDA/H. Estas discrepâncias nos exames neurológicos entre os dois grupos podem contribuir futuramente para a avaliação e diagnóstico destes pacientes.

Transtorno déficit de atenção - Exame neurológico - Distúrbio de aprendizagem


B0221

IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE "TRANSCRITOS IMUNES A RNAI": O PAPEL DAS CARACTERÍSTICAS TERMODINÂMICAS


Maria Luiza Lanca de Moraes, Rodrigo Secolin, Iscia Lopes-Cendes e Prof. Dr. Tiago Campos Pereira (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
RNA interference (RNAi) is a natural post-transcriptional gene silencing process that mediates antiviral defense, control of transposon mobilisation, heterochromatin formation and regulation of gene expression. RNAi is triggered by lond double-stranded RNA molecules (dsRNAs), which are recognised by an enzyme named DICER and processed into small interfering RNAs (siRNAs). These short RNA dupluxes are transferred into a complex named RISC, where one strand is destroyed (reffered as to the passenger strand) while the other is kept (reffered as to the guide strand). Loaded RISC then patrols the cytoplasm searching for perfect complementary sequences, which are then cleaved (i.e., silenced). Using computational simulations and thermodynamic analyses we found that “RNAi-immune transcripts” , i.e., sequences not amenable for RNAi silencing, are restricted to 10 nucleotides in length. This finding shows that no naturally occuring viral or transposon-derived sequence can systematically evade RNAi system through thermodynamic modifications. Characterisation of such “immune sequences” are presented and their probable roles within naturally occuring transcripts are discussed.

RNAi - Defesa antiviral - Silenciamento genico


B0222

IMPACTO DO PROLAPSO DE VALVA MITRAL SOBRE DIÂMETRO DA RAIZ DA AORTA: UM ESTUDO RETROSPECTIVO


Mariana Esmeraldo Fernandes Santos (Bolsista PIBIC/CNPq), José Roberto Matos Souza, Eduardo L. Hoehne , Kleber G. Franchini e Prof. Dr. Wilson Nadruz Junior (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
O prolapso de valva mitral (PVM) se correlaciona com dilatação da raiz da aorta torácica (RAT) em indivíduos com doenças do colágeno. O objetivo do trabalho foi avaliar a influência da presença de PVM sobre a RAT em uma amostra de população geral com ecocardiograma normal. Foi realizada análise retrospectiva de variáveis antropométricas e ecocardiográficas de 1274 indivíduos atendidos em uma clínica cardiológica de Campinas entre 2004 e 2007 (637 com PVM e 637 sem PVM, pareados por sexo e idade). Critérios de inclusão: idade> 18 anos e câmaras cardíacas com dimensões normais, sem anormalidades estruturais ou funcionais. A comparação entre os dois grupos foi feita por teste t e chi-quadrado e a correlação entre as variáveis e o diâmetro da aorta, por análise univariada e multivariada. Foram estudados 454 homens e 820 mulheres, com média de 38 anos. O grupo com PVM apresentou maior RAT, RAT/IMC, RAT/superfície corpórea e RAT/átrio esquerdo. Análise univariada de toda amostra revelou que PVM, idade, sexo masculino, peso, altura e índice de massa ventricular se correlacionaram diretamente com RAT. Análise multivariada confirmou que PVM se associa com a RAT, sendo um preditor independente desta variável em uma amostra populacional com ecocardiograma normal.

Prolapso da valva mitral - Diâmetro da raiz da aorta - Ecocardiografia


B0223

QUALIDADE DE VIDA DE ESTUDANTES DE FONOAUDIOLOGIA


Joyce Teodoro de Oliveira (Bolsista FAPESP), Eduardo Luiz Hoehne e Profa. Dra. Zélia Zilda Lourenço de Camargo Bittencourt (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A inserção do aluno em uma rotina acadêmica suscita sentimentos diversos, dentre os quais, insegurança e ansiedade diante das novas vivências, podendo ocasionalmente, apresentar situações como transtornos alimentares e de sono prejudicando a realização de outras atividades que não as de ordem acadêmica e interferindo na qualidade de vida. Este estudo objetiva avaliar a qualidade de vida e mapear as atividades extracurriculares dos alunos do curso de graduação em Fonoaudiologia da Unicamp. Na investigação quanti-qualitativa, utilizou-se o instrumento WHOQOL-Bref, da OMS, para avaliar a qualidade de vida, composto por 26 questões que abrangem os domínios físico, psicológico, relações sociais e meio ambiente, além de um questionário com dados sócio-demográficos e dados sobre as atividades extra-curriculares dos alunos. Os sujeitos do estudo foram os alunos das quatro séries de graduação, que participaram voluntariamente da pesquisa. Foram entregues 112 questionários e retornaram 79 juntamente com o termo de consentimento livre e esclarecido assinado. Os achados revelaram que a 3ª série obteve escores mais baixos, sendo estatisticamente significativo quando comparados aos maiores valores dentro de cada domínio, nos aspectos físico, psicológico, meio ambiente e questões gerais. O domínio das relações sociais não apresentou diferença estatisticamente significativa.

Qualidade de vida - Estudantes de fonoaudiologia - Atividades extracurriculares






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   28   29   30   31   32   33   34   35   ...   101


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal