Universidade estadual de campinas



Baixar 4.88 Mb.
Página36/101
Encontro29.11.2017
Tamanho4.88 Mb.
1   ...   32   33   34   35   36   37   38   39   ...   101

CARACTERIZAÇÃO DE VINTE E CINCO GENÓTIPOS DE PANICUM MAXIMUM ATRAVÉS DE MARCADORES MICROSSATELITES


Lorena Rodrigues Boaventura (Bolsista IC CNPq), Adna Cristina Sousa, Tatiana Campos, Liana Jank e Profa. Dra. Anete Pereira de Souza (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Dentre as forrageiras tropicais Panicum maximum tem se destacado por seu interesse econômico. É uma espécie tetraplóide (2n=32 ou 36), que se reproduz por apomixia. Este trabalho tem por objetivo caracterizar genótipos de P. maximum, presentes no banco de germoplasma da EMBRAPA Gado de Corte, através de marcadores microssatélites, visando gerar informações que serão capazes de auxiliar nos programas de melhoramento genético. O material vegetal foi liofilizado, moído e o DNA extraído (Hoisington et al., 1994). Foram utilizados 10 microssatélites no estudo, os quais foram genotipados em géis de poliacrilamida 6%. A partir desses dados, foi gerado um dendrograma pelo método de agrupamento UPGMA. Foi calculado o valor de PIC, o qual fornece uma estimativa de poder discriminatório do loco. Dos dez microssatélites utilizados dois deles, 1PMC1.1 (PIC=0,46) e 1PMs35 (PIC=0,43), apresentaram os valores de PIC inferiores a 0,5. Entretanto, 2PMc222 e 2PMc40 demonstraram os valores de PIC de 0,91 e 0,89, respectivamente, sendo considerados marcadores muito eficientes. Através do dendrograma, foi possível observar polimorfismo entre os genótipos tetraplóides de P. maximum. Os genótipos 1, 8 e 21 agruparam separadamente dos demais, por serem híbridos entre P. maximum e P. infestum. A partir desses resultados foi possível constatar a eficiência dos microssatélites para determinar o polimorfismo e a diversidade genética dentro da espécie.

Marcador molecular - Forrageiras - Diversidade


B0291

ANÁLISE CITOQUÍMICA E BIOQUÍMICA DE SEMENTES DE RESTINGA DO MUNICÍPIO DE IPOJUCA – PE


Deivid Lucas dos Santos Migueleti (Bolsista SAE/UNICAMP), Carmen Silvia Zickel e Prof. Dr. Angelo Luiz Cortelazzo (Orientador), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Visando ampliar os conhecimentos das restingas do litoral nordestino, bastante degradado e pouco conhecido, o presente trabalho teve como objetivo caracterizar as reservas de sementes de espécies de grande ocorrência na RPPN de Nossa Senhora do Outeiro de Maracaípe em Ipojuca, no litoral pernambucano. Sementes de nove espécies foram processadas para a microscopia e, após o corte, foram submetidas a diversos métodos citoquímicos, para a determinação de polissacarídeos, proteínas, lipídios, radicais aniônicos totais e compostos fenólicos. Todas as espécies estudadas apresentaram amido como reserva, nos cotilédones ou no embrião, com exceção de Sloaneae guianensis (Aubl.) Benth. (Elaeocarpaceae) e Manilkara salzmannii (A.DC.) Lam (Sapotaceae), cuja reserva é essencialmente protéica. Abarema filamentosa (Benth.) Pittier (Mimosaceae), Hancornia speciosa Gomes (Apocynaceae) e Inga flageliformes (Vell.) Mart. (Mimosaceae) apresentaram cotilédones com razoável quantidade de proteínas também. A. filamentosa, I. flageliformes, Andira fraxinifolia Benth. (Fabaceae) e Protium heptaphyllum (Aubl.) Marchand (Burseraceae) possivelmente também têm açúcares livres compondo suas reservas. Apenas P. heptaphyllum apresentou lipídeos nos cotilédones. Várias das espécies analisadas possuíam rico conteúdo em tanino, drusas de oxalato de cálcio e testas lignificadas.

Sementes - Morfologia vegetal - Reservas


B0292

ÍNDICE DE CONDIÇÃO DE MYTELLA CHARRUANA (MOLLUSCA: BIVALVIA) INFESTADA POR POLIQUETAS POLIDORÍDEOS


Cárolina Cardoso Taffarello (Bolsista PIBIC/CNPq), Fábio Sá MacCord, Leonardo Querobim Yokoyama e Profa. Dra. Antônia Cecilia Zacagnini Amaral (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Neste estudo, foram testados índices de condição com o objetivo de se verificar se a taxa de infestação por poliquetas polidorídeos exerce influência na condição fisiológica e na valoração do bivalve Mytella charruana. Durante o período de Abril/ 2006 a Fevereiro/ 2007, foram realizadas quatro amostragem de 120 indivíduos cada, em um banco de M. charruana, em Caraguatatuba, SP. Foram avaliados os seguintes parâmetros: altura, largura, comprimento, peso seco livre de cinzas, volume interno da concha, volume total, área total e área da gônada. A partir desses dados, foi calculada a taxa de infestação (por meio da relação entre a soma da área das bolhas e a área das conchas), de modo que os indivíduos foram classificados como Nada, Pouco, Médio e Muito infestados. Observou-se ao longo das estações do ano, que os indivíduos Muito infestados apresentaram variação significativa, de modo que a primavera foi a estação que ocorreu maiores taxas de infestação. A condição fisiológica do mitilídeo esteve mais debilitada no inverno, mas esse fato pode estar também relacionado com a queda da temperatura, escassez de alimentos e eventuais ressacas. Pode-se notar ainda que o índice que relaciona o peso seco livre de cinzas e volume da cavidade da concha apresentou variações mais significativas ao longo das estações, sendo este mais sensível à infestação.

Índice de Condição - Mytella charruana - Polidorídeos


B0293

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE POLIQUETAS POLIDORÍDEOS, COM ÊNFASE EM DIFERENÇAS SEXUAIS


Rachel Furioso Daolio (Bolsista PIBIC/CNPq), Fábio Sá Mac Cord e Profa. Dra. Antônia Cecilia Zacagnini Amaral (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
O objetivo deste trabalho foi comparar morfometricamente 4 populações de polidorídeos (Polydora neocaeca e Polydora cornuta coletadas em dois bancos de Mytella charruana situados na região entremarés das praias do Camaroeiro e da Cidade, Caraguatatuba, SP). Para tal, esses indivíduos foram amostrados mensalmente de maio de 2006 a fevereiro de 2007 sendo que 450 exemplares de P. neocaeca (199 do Camaroeiro e 251 da Cidade) e 393 de P. cornuta (246 do Camaroeiro e 147 da Cidade) foram coletados inteiros. Estes foram analisados para que 17 medidas fossem comparadas por análise discriminante e inseridas em 5 modelos matemáticos que relacionam variáveis morfométricas ao tamanho corporal. As populações apresentaram-se significativamente distintas tanto na comparação entre os bancos (Wilks’ lambda=0,860 e 0,825, p<0,05, respectivamente para P. neocaeca e P. cornuta) quanto entre as espécies (Wilks’ lambda=0,614 e 0,711, p<0,05, respectivamente para o Camaroeiro e a Cidade). Essas diferenças podem ser atribuídas às severas alterações, por processos costeiros naturais, ocorridas no banco do Camaroeiro e à maior interferência antrópica no da Cidade, além das espécies apresentarem atividades comportamentais diferentes (P. neocaeca tem e P. cornuta não tem atividade efetiva de perfuração em substrato calcário). Apesar disso, as populações seguem um padrão de crescimento morfométrico pois a maioria das relações analisadas apontou o modelo de dois segmentos como o mais adequado. O ponto de divergência do referido modelo pode representar início de maturação dos polidorídeos.

Morfometria - Polidorídeos - Poliquetas


B0294



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   32   33   34   35   36   37   38   39   ...   101


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal