Universidade estadual de campinas



Baixar 4.88 Mb.
Página41/101
Encontro29.11.2017
Tamanho4.88 Mb.
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   101

VARIAÇÃO ESPACIAL E TEMPORAL DE ANFÍPODES DO GÊNERO HYALE ASSOCIADOS À ALGA PARDA SARGASSUM SP EM AMBIENTES SUJEITOS À CONTAMINAÇÃO DE HIDROCARBONETOS DE PETRÓLEO


Carlos Yoshiyuki Agena (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Fosca Pedini Pereira Leite (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
No Brasil, a região do Canal de São Sebastião tem sido uma das áreas mais afetadas pela poluição por petróleo em função dos vazamentos decorrentes do funcionamento dos terminais de descarga, os quais geram graves impactos ambientais nos ecossistemas costeiros. Investigações direcionadas aos efeitos do petróleo sobre comunidades marinhas ainda são escassas e, diante disso, pretende-se avaliar a ocorrência e os efeitos biológicos de hidrocarbonetos em comunidades fitais. Para tanto, foram amostradas duas áreas, durante um ano, em diferentes distâncias dos terminais de descarga (porto) e sob diferentes concentrações de hidrocarbonetos, onde foram coletadas amostras de alga do gênero Sargassum e os anfípodes do gênero Hyale associados. As áreas foram: Praia Preta, mais próxima ao porto e que apresentou 87% dos hialídeos e teores de hidrocarbonetos nas algas maiores em comparação à Praia Brava, mais distante do porto. Os hialídeos foram separados e identificados em nível específico e etário, contados e medidos sob microscópio estereoscópico para avaliar as diferenças na estrutura populacional e reprodutiva de suas populações, segundo variações sazonais e espaciais. Os hialídeos analisados até o momento pertencem à espécie Hyale nigra e em ambos os locais houve uma razão sexual a favor das fêmeas. As diferenças podem estar relacionadas com as concentrações de hidrocarbonetos, com a variação sazonal dos hilídeos em função do seu ciclo de vida ou com a integração dos dois fatores.

Amphipoda - Hidrocarbonetos - Sargassum


B0311

DISTRIBUIÇAO DOS CRUSTÁCEOS ANFÍPODES ASSOCIADOS A ALGAS PARDAS DO GÊNERO SARGASSUM, NA REGIÃO DO CANAL DE SÃO SEBASTIÃO, LITORAL NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO E RELAÇÃO COM A PRESENÇA DE HIDROCARBONETOS NA ALGA


Ingrid Neubauer Hutterer (Bolsista IC CNPq), Lilian Pavani e Profa. Dra. Fosca Pedini Pereira Leite (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
O Canal de São Sebastião no litoral norte do Estado de São Paulo é uma região sujeita à poluição por petróleo devido ao seu transporte e descarregamento no porto. Há estudos indicando a contaminação da água e do sedimento por hidrocarbonetos alifáticos e aromáticos, porém, poucas investigações avaliaram os efeitos do petróleo sobre comunidades marinhas associadas a algas. O objetivo deste trabalho é o de estudar a distribuição temporal e espacial da fauna de anfípodes associados à Sargassum em 12 pontos do canal de São Sebastião, em março e setembro de 2007, e relacioná-la com os teores de hidrocarbonetos de petróleo presentes na alga. Em cada ponto, foram amostradas 5 frondes de Sargassum em dois transectos, distando cerca de 100 m um do outro. Os anfípodes de cada amostra foram identificados até o nível taxonômico de família. Foi analisada a diversidade (índice de Shannon-Wiener) das famílias nos pontos em que o Sargassum apresentou o maior (ponto 1) e o menor (ponto 6) teor de hidrocarbonetos. A menor diversidade média foi obtida no ponto 1 (0, 5373) e a maior no ponto 6 (1,1207). Os valores obtidos apresentaram diferença significativa entre os pontos estudados (teste t; p < 0,05). Tal diferença pode estar relacionada com as concentrações de hidrocarbonetos, com a variação sazonal das famílias de anfípodes em função do seu ciclo de vida ou com a integração dos dois eventos.

Anfípodes - Sargassum - Hidrocarbonetos


B0312

ESTRUTURA POPULACIONAL E REPRODUTIVA DE AMPITOÍDEOS (CRUSTACEA, AMPHIPODA, GAMMARIDEA, AMPITHOIDAE) ASSOCIADOS ÀS ALGAS PARDAS DO GÊNERO SARGASSUM SOB INFLUÊNCIA DE HIDROCARBONETOS


Mariane Rodrigues Biz Silva (Bolsista SAE/UNICAMP), Silvana Gomes Leite Siqueira e Profa. Dra. Fosca Pedini Pereira Leite (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
O litoral norte é uma região vulnerável à poluição por petróleo devido ao trânsito constante do produto na área e às operações do porto localizado no canal de São Sebastião. Alguns trabalhos realizados nesse local já indicaram a contaminação da água e do sedimento por hidrocarbonetos alifáticos e aromáticos, porém, investigações direcionadas aos efeitos do petróleo sobre comunidades marinhas ainda são escassas. Diante disso, o objetivo deste trabalho é o de avaliar a ocorrência e os efeitos ecológicos de hidrocarbonetos em comunidades fitais, no caso, em anfípodes ampitoídeos. Populações de duas praias sob diferentes concentrações de hidrocarbonetos estão sendo avaliadas, a da Praia Preta, e a da Praia Brava. Os ampitoídeos coletados durante um ano estão sendo separados e identificados em nível específico e etário, contados e medidos para avaliar as diferenças na estrutura populacional e reprodutiva. Os resultados até agora obtidos, evidenciaram diferentes freqüências das espécies em cada praia, na Brava predominou Ampithoe ramondi (73%) e na praia Preta, Cymadusa filosa (93,5%). Tal diferença pode estar relacionada com as concentrações de hidrocarbonetos em cada local, com a variação sazonal dos ampitoídeos em função do seu ciclo de vida ou com a integração dos dois fatores.

Amphipoda - Hidrocarbonetos - Sargassum


B0313

VARIAÇÃO ESPACIAL E TEMPORAL DA FAUNA ASSOCIADA AO POLIQUETA COLONIAL PHRAGMATOPOMA CAUDATA


Sergio Ricardo Elias Pião Junior (Bolsista FAPESP) e Profa. Dra. Fosca Pedini Pereira Leite (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Phragmatopoma caudata é um poliqueta colonial encontrado na região entremarés que forma extensos bancos de areia, ocorrendo desde a Flórida (E.U.A.) até Santa Catarina no sul do Brasil. Trata-se de uma espécie estruturadora, que se fixa diretamente sobre o substrato e o modifica, permitindo a colonização por outras espécies. A fauna associada a P. caudata é composta por diversos taxons da ordem Decapoda, em especial, as famílias de anomuros Porcellanidae; de braquiúros Xantidae, Grapsidae (caranguejos) e de camarões Alpheidae. O presente trabalho teve como objetivo analisar a fauna associada às colônias de P. caudata nas praias Grande, Cigarras e Barequeçaba em São Sebastião, litoral norte do estado de São Paulo em quatro estações do ano. Em cada praia foram retiradas sete amostras de aproximadamente 20cm². Em laboratório, os volumes das amostras foram mensurados e os decápodos separados para análise posterior. Os indivíduos coletados foram classificados quanto ao sexo e maturidade sexual: machos, fêmeas e fêmeas ovadas. Largura e comprimento dos ovos e largura dos indivíduos também foram obtidos. As espécies constantes ao longo do ano foram: Pachygrapsus transversus, Menippe nodifrons, Petrolisthes armatus e Eriphia gonagra, sendo que a primeira apresentou a maior densidade. A composição populacional foi comparada para cada espécie ao longo do ano utilizando-se teste ANOVA unifatorial, não sendo encontrada diferença significativa.

Phragmatopoma - Decapoda - Fauna associada


B0314



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   101


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal