Universidade estadual de campinas



Baixar 4.88 Mb.
Página8/101
Encontro29.11.2017
Tamanho4.88 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   101

PROJETOS DA ÁREA DE ARTES




Faculdade de Ciências Médicas

A0001

ARTE E SAÚDE: QUEM ACHA QUE A ARTE CURA?


Nádia Malaguti Moya (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Lucia Helena Reily (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Arte pode agir no ser humano como terapia, refletindo seus benefícios no campo psíquico e conseqüentemente no campo biológico, através da melhora da auto-estima e do bem-estar proporcionados pela liberação da criatividade. Essa pesquisa desenvolveu uma verificação das várias possibilidades de trabalho em artes plásticas visando processos de produção plástica como meio de qualidade de vida. Também levantou pesquisas e experimentações acerca da arte no contexto da doença mental como complemento no processo de cura ou do melhora do estado de pessoas vulneráveis. Com isso, foi estudada a inclusão da arte no contexto hospitalar através de arte-terapeutas com propostas de exercitar a produção da arte de cada paciente, bem como da presença da arte contemplativa nos hospitais, afim de tornar o local menos hostil às pessoas atendidas. Além disso, a pesquisa buscou conhecer o contexto histórico da arte-terapia, selecionando autores clássicos da psicologia, educação e artes plásticas. Esses escritos servem de base para o arte-terapeuta que se inicia na área e procura uma atividade nesse campo que se abriu recentemente, unindo as áreas da saúde e da arte.

Arte e saúde - Arte terapia - Artes Plásticas




Faculdade de Educação

A0002

CARTOGRAFIA DA INFRA-ESTRUTURA PARA AULA DE ARTE DA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE SÃO PAULO


Maíra Barbosa Coutinho (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Marcia Maria Strazzacappa Hernandez (Orientadora), Faculdade de Educação - FE, UNICAMP
A pesquisa teve por objetivo identificar qual a infra-estrutura presente nas escolas da rede pública estadual de ensino para as aulas de arte, sobretudo para a realização de atividades da linguagem corporal (dança e teatro), sabendo-se que segundo os PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) as quatro linguagens deveriam ser abordadas como conteúdo do componente curricular arte. Resultados de uma pesquisa anterior desenvolvida pelo Laborarte apontaram que muitos professores indicaram a falta de infra-estrutura das escolas como o fator impeditivo de se trabalhar outras linguagens além das artes plásticas. A presente pesquisa foi feita por meio da análise de um questionário fechado aplicado junto aos diretores, supervisores e coordenadores pedagógicos das escolas da rede pública de ensino, que participaram do curso de Especialização em Gestão Escolar, oferecido pela Unicamp em parceria com a Secretaria Estadual de Educação ao longo de 2006. Os dados apontaram que 97% das 678 escolas analisadas possuem pelo menos uma das linguagens artística como disciplina curricular. 73,6% dessas escolas possuem aulas de teatro e 70,8% aulas de dança. No entanto, verificamos que 66,9% realizam as atividades artísticas no pátio escolar e não em sala de aula específica.

Arte - Ensino de arte - Teatro


A0003

O IMPACTO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DANÇA DA UNICAMP NOS CURSOS LIVRES DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS


Maria Thereza Pagetti Moran (Bolsista IC CNPq) e Profa. Dra. Marcia Maria Strazzacappa Hernandez (Orientadora), Faculdade de Educação - FE, UNICAMP
O projeto teve por objetivo estudar as escolas livres de dança do município de Campinas com mais de 15 anos de existência e que formam profissionais que atuam, por sua vez, como professores destas próprias instituições e que ingressam nos cursos superiores de dança do Estado. Sabendo que a Unicamp foi a primeira universidade no estado de São Paulo a oferecer um curso superior de dança (bacharelado e licenciatura) e que em agosto de 2005, o referido curso completou 20 anos de existência, qual foi o impacto deste curso inédito para o ensino de dança no município? O que mudou no ensino de dança na região? Para a análise das questões, centramos o estudo nos diretores e donos das escolas de dança. Qual a visão destes sobre a produção da Unicamp? Como estes estabelecimentos acolhem/ ou rejeitam o profissional graduado na universidade? Até a presente etapa foram realizadas entrevistas com três academias (Ballet Juliana Omati, Conservatório Carlos Gomes e Olmos Ballet), nas quais observamos que existem ou existiram professores formados pela Unicamp cujo trabalho desenvolvido tem sido considerado importante, tendo em vista o trabalho técnico, de criação e de conscientização corporal junto aos alunos apesar da resistência de alguns quanto à atuação destes profissionais.

Ensino dança - Formação superior - Cursos livres




Instituto de Artes

A0004

RESGATANDO AS ORIGENS:UM ESTUDO SOBRE OS MÉTODOS DE MUSICALIZAÇÃO VERIFICANDO COMO SÃO USADOS HOJE


Cristiane de Paula Milesi Polonio (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Aci Taveira Meyer (Orientadora), Instituto de Artes - IA, UNICAMP
Neste projeto foi feito um estudo dos principais métodos de musicalização e a avaliação de como são usados, tendo como amostragem escolas de educação infantil no distrito de Sousas, em Campinas. A música é muito importante nos primeiros anos de estudo, pois desenvolve o raciocínio, a concentração e a própria inteligência. Mas, será que é vista assim nas escolas? Será que existem profissionais qualificados para lecionar? Não visamos resolver todos os problemas na área da educação musical, mas observar como tem sido feita e provocar uma discussão a respeito. A primeira etapa baseou-se numa revisão bibliográfica buscando resgatar métodos dos grandes pedagogos musicais, entre eles, Emile Jaques Dalcroze, Carl Orff, Edgar Willems e Violeta Hemsy Gainza. Na segunda etapa, foi realizada uma pesquisa dentro de quatro escolas de educação infantil em Sousas. Esta pesquisa se compôs de observações de aulas de música e conversa com professores e coordenadores a respeito das mesmas. Por fim os dados das pesquisas foram analisados em conjunto com os métodos da primeira etapa. É triste ver que ainda não existe muita informação em relação aos benefícios obtidos através das aulas de música, mas é necessário tentar mudar este quadro no Brasil.

Música na escola - Educação musical - Musicalização infantil


A0005



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   101


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal