Universidade estadual de campinas



Baixar 4.13 Mb.
Página28/83
Encontro29.11.2017
Tamanho4.13 Mb.
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   83

Comparação dos efeitos do peróxido de hidrogênio em duas cepas de Trypanosoma cruzi com diferentes resistências ao estresse oxidativo


Laura Hulshof (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Fernanda Ramos Gadelha (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
O Trypanosoma cruzi é o protozoário causador da doença de Chagas. Comparando-se as cepas de T. cruzi, observa-se variações estruturais e funcionais, que poderiam modular a patogenicidade, sobrevivência e adaptabilidade dos parasitas. Além disso, observa-se também uma diferença na resistência ao estresse oxidativo entre essas cepas. Estudos anteriores do nosso laboratório mostraram que a cepa Tulahuen 2 é mais resistente ao estresse oxidativo gerado pelo peróxido de hidrogênio (H2O2) do que a cepa Y. O objetivo desse trabalho foi o de caracterizar o efeito do H2O2 ao nível do potencial e da captação de cálcio mitocondrial, das ectofosfatases e na produção de espécies reativas de oxigênio. A concentração de H2O2 utilizada foi a equivalente a metade da Ic50, ou seja, 50µM e 65µM para a cepa Y e Tulahuen 2, respectivamente. O método utilizado para a determinação da captação de cálcio foi o do arsenazo, para a determinação da atividade das ectofosfatases nos pHs 4 e 7 com e sem Mg2+ foi o do p-nitrophenol fosfato (pNPP) e a produção de espécies reativas de oxigênio e o potencial foram analisados por citometria de fluxo, utilizando a sonda dihidroxietidina (DHE). Respostas diferenciadas foram observadas em todos os parâmetros analisados frente ao tratamento com H2O2 reforçando a heterogeneidade das cepas de T. cruzi.

Trypanosoma cruzii - Peróxido de hidrogênio - Mitocôndria

B0249

Ação do Ibuprofeno na bioenergética mitocondrial de Trypanosoma cruzi


Lígia F. Regonha (Bolsista SAE/UNICAMP), Gleiton G. Sousa, Giovana Degasperi, Prof. Dr. Anibal Vercesi e Profa. Dra. Fernanda Ramos Gadelha (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
A doença de Chagas é transmitida pelo Trypanosoma cruzi, sendo um grande problema de saúde pública nos países da América Latina. O tratamento é insatisfatório devido à baixa eficiência e toxicidade dos fármacos utilizados e pela grande heterogeneidade entre as cepas de T. cruzi. Pesquisas relatam o Ibuprofeno como indutor de morte celular em diferentes células neoplásicas. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi estudar a ação deste fármaco em duas cepas de T. cruzi (Y e Tulahuen 2). No presente estudo foi avaliado os efeitos do ibuprofeno na respiração, determinada em um Oxígrafo, na proliferação celular, pela contagem de células em câmara de Neubauer, no potencial de membrana mitocondrial e espécies reativas de oxigênio avaliados por citometria de fluxo. O efeito do fármaco é dose e tempo-dependente. Incubações por 48h com 250µM da droga induziram uma inibição da proliferação em 24 % e 18% e aumento de 2,6 e 2 vezes na produção de EROs para as cepas Y e Tulahuen, respectivamente. Durante esse período não foi observada alteração no potencial de membrana e respiração mitocondrial. O Ibuprofeno apresenta efeito citotóxico para as formas epimastigotas de T. cruzi e o mecanismo de indução de morte celular está sendo investigado.

Trypanosoma cruzi - Ibuprofeno - Mitocôndria

B0250

EFEITO DA VITAMINA D NA INDUÇÃO DE TOLERÂNCIA IMUNOLÓGICA PELA ADMINISTRAÇÃO ORAL DE PROTEÍNA BÁSICA DE MIELINA NO MODELO DE ENCEFALOMIELITE EXPERIMENTAL AUTOIMUNE (EAE).


Camila Ortolan Fernandes de Oliveira (Bolsista PIBIC/CNPq), Leonilda M. B. Santos (Co-orientadora), Prof. Dr. Alessandro Farias (Co-orientador) e Prof. Dr. Francesco Langone (Orientador), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
A Esclerose Múltipla (EM) é a mais importante doença desmielinizante que acomete normalmente adultos jovens. A EAE apresenta caracteristicas clínicas e histológicas em comum com a EM, seno portanto, modelo de estudo dessa doença. Durante o último ano estudamos o efeito da vitamina D no modelo de encefalomielite experimental auto-imune (EAE). Fomos capazes de demonstrar que administração dessa vitamina diminui, de forma significativa, a gravidade da EAE. Acompanhado de diminuição da resposta proliferativa de linfócitos autoreativos e anticorpos contra proteína básica de mielina (MBP). Dando continuidade a esse estudo, estamos verificando o efeito sinergístico da vitamina D e a indução da tolerância pela administração oral de neuroantígenoos. A administração oral de MBP é um método efetivo de redução da gravidade da EAE, no entanto, dificilmente se obtém proteção total contra a EAE. O presente estudo tem como objetivo observar se administração simultânea de vitamina D potencializa o efeito de indução de Tolerância Oral.

Encefalomielite experimental auto-imune - Tolerância, - Vitamina D


B0251

Predição e visualização de vias metabólicas presentes no genoma draft de Crinipellis perniciosa


Lucas Pedersen Parizzi (Bolsista PIBIC/CNPq), Eduardo Fernandes Formighieri (Co-Orientador) e Prof. Dr. Gonçalo Amarante Guimarães Pereira (Orientador), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
A anotação das seqüências obtidas pelos projetos genoma, baseada em diversas análises computacionais e comparação com seqüências de outros organismos, é que traz significado aos dados. Ela potencializa desta forma, o estudo da evolução das espécies, a compreensão do metabolismo dos organismos e o combate a doenças e pragas. O trabalho visa auxiliar os pesquisadores a analisar as informações do genoma no âmbito de vias metabólicas. O programa PathoLogic, ferramenta da base de dados BioCyc, foi utilizado para inferir as vias metabólicas presentes no organismo. Foram analisados 3130 clusters de ESTs de C. perniciosa anotados manualmente. As informações necessárias ao PathoLogic (nome do gene, nome do produto e/ou número EC) foram observadas em 878 clusters e utilizadas como entrada para o programa. Foi construído mapa da rede metabólica contendo 148 vias metabólicas, 771 reações enzimáticas e 660 compostos. Os dados inferidos estão passando por revisão para retirada de falso-positivos e inclusão de vias e reações não identificadas, mas com a presença apontada por outras análises.

Vias metabólicas - Anotação metabólica - Crinipellis perniciosa


B0252



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   83


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal