Universidade estadual de campinas



Baixar 4.13 Mb.
Página31/83
Encontro29.11.2017
Tamanho4.13 Mb.
1   ...   27   28   29   30   31   32   33   34   ...   83

PROJETOS DA ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS




Centro de Biologia Molecular Estrutural

E0299

ESTUDO POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NUCLEAR DO DOMÍNIO REPETITIVO DA PROTEÍNA PTHA DE XANTHOMONAS AXONOPODIS PV CITRI


Fábio Rogério de Moraes (Bolsista CNPq), Dr. Celso Eduardo Benedetti (Co-orientador) e Profa. Dra. Ana Carolina de Mattos Zeri (Orientadora), Centro de Biologia Molecular e Estrutural – CeBiME, LNLS
As proteínas PthA de Xanthomonas axonopodis pv citri são fatores de patogenecidade requeridos para o desenvolvimento de sintomas de cancro cítrico. Elas pertencem à familia de proteínas AvrBs3-like de proteínas efetoras de bactérias que são transportadas pelo sistema excretor do tipo três (TTSS) de bactérias para dentro das células da planta receptora, onde agem como fatores de patogenecidade ou avirulência, dependendo de como são reconhecidas pelo sistema de defesa da planta. PthAs são compostas de uma região N-terminal necessária para a transferência pelo sistema TTSS, uma região central que consiste de um número variável de repetições de um peptídeo de 34 aminoácidos, que confere seletividade de alvos para infecção, e uma região C-terminal, com características de proteínas de ligação a DNA. O Objetivo desse trabalho é verificar quantas repetições são necessárias para a formação de um domínio estável, utilizando espectroscopia por Ressonância Magnética Nuclear. Estamos trabalhando com construções de tamanhos diferentes, com diferentes quantidades de repetições do peptídeo de 34 aminoácidos, obtidos na primeira etapa do projeto.

Ressonância magnética nuclear - PthA - Cancro cítrico




Centro Superior de Educação Tecnológica

E0300

INTERFACES DE SISTEMAS DE GOVERNO ELETRÔNICO FLEXÍVEIS


Júlio César dos Reis (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Rodrigo Bonacin (Orientador), Centro Superior de Educação Tecnológica - CESET, UNICAMP
O termo e-Gov nasceu do uso da Internet, a comunidade de praticantes de e-Gov encara seus desafios por meio de soluções criativas. No entanto, um aspecto fundamental em governo eletrônico é disponibilizar de maneira universal serviços aos usuários, para tanto é necessário o design diferenciado da interface com possibilidades de ajustes aos diferentes contextos. Neste trabalho, tem-se como objetivo a modelagem e desenvolvimento de um protótipo no qual sua interface seja flexível, utilizando técnicas e métodos da Semiótica Organizacional. O protótipo mostra exemplos de como o portal da Receita Federal poderia ser adaptado a diversos contextos de uso, considerando preferências individuais, as intenções de uso e normas organizacionais da instituição. Para o seu desenvolvimento foi utilizada a tecnologia J2EE e Serviços Web, em um ambiente no qual as interfaces são construídas ou modificadas através da especificação de normas (NBIC–Norm Manager Interface Configurator). Foi desenvolvido um componente, para a construção de interfaces ajustáveis utilizando funcionalidades do NBIC. A interpretação das normas são captadas e traduzidas em mudanças na apresentação e comportamento da interface do usuário. Por fim concluí-se que a solução não propicia apenas recursos para a customização da tela, mas também para compor serviços, componentes e expandir o processo e funcionalidades.

Interfaces flexíveis - Governo eletrônico - Semiótica organizacional




Faculdade de Engenharia de Alimentos

E0301

ESTUDO DA CRISTALIZAÇÃO DE GORDURAS VEGETAIS ATRAVÉS DA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NUCLEAR (RMN) E CALORIMETRIA DE VARREDURA DIFERENCIAL (DSC)


Fernanda Campos Brito Nuno (Bolsista FAPESP) e Prof. Dr. Renato Grimaldi (Orientador), Faculdade de Engenharia de Alimentos - FEA, UNICAMP
A utilização de óleos e gorduras vegetais em produtos alimentícios possui grande importância, considerando-se tanto o aspecto tecnológico quanto o lado sensorial, fundamental para sua aceitação pelo consumidor. A nova legislação sobre rotulagem, com a obrigatoriedade da declaração do valor das gorduras trans nos rótulos provocou uma grande corrida no sentido de se tentar eliminar os ácidos graxos trans, questionados sob o aspecto de saúde humana. Neste sentido, está ocorrendo a substituição de gorduras parcialmente hidrogenadas, especialmente com bases de soja e algodão, por produtos com baixo trans, onde se destacam os óleos de palma e de palmiste. Aspectos pouco conhecidos pelos processadores têm provocado muitos problemas tecnológicos e em especial na cristalização, pois a maioria das gorduras é plastificada antes de ser embalada. Desta forma, este trabalho propõe o estudo da cristalização de algumas matérias primas disponíveis, tais como óleos de palma (PO), palmiste (PKO), soja parcialmente hidrogenada (HSO) e algodão parcialmente hidrogenado (HCO), utilizados na maioria das bases gordurosas comerciais. Técnicas instrumentais como RMN, DSC e cromatografia gasosa (CG) serão utilizadas neste estudo. A diferença de comportamento entre as matérias primas está associada a vários fatores como sua composição em ácidos graxos e presença de isômeros trans.

Cristalização - Óleo de palma - RMN


E0302

EFEITO DO COMPORTAMENTO DE MISTURAS BINÁRIAS E DA ADIÇÃO DE ADITIVOS NA PRODUÇÃO DE GORDURAS ESPECIAIS


Mariana Curvello de Mendonça e Azevedo (Bolsista FAPESP) e Prof. Dr. Renato Grimaldi (Orientador), Faculdade de Engenharia de Alimentos - FEA, UNICAMP
A utilização de gorduras nos produtos industrializados é muito importante, já que possuem funções tecnológicas e organolépticas de grande relevância. Durante anos, a hidrogenação parcial foi o principal processo de modificação de consistência dos óleos vegetais. Nele ocorre a formação de isômeros geométricos trans. Com a necessidade e o desejo das empresas em adequar seus rótulos sem isômeros trans, houve um aumento da utilização do processo de interesterificação química e mudanças nas matérias primas, que aumentaram em mais de 20% os custos das gorduras com baixo trans. Esta proposta visa avaliar o comportamento de misturas binárias entre óleo de palma (PO), óleo de palmiste (PKO), estearina de palma (PstO) e óleo de palmiste totalmente hidrogenado (HPKO). A avaliação das misturas binárias utilizará técnicas instrumentais como Ressonância Magnética Nuclear (RMN), para determinação do perfil de sólidos e velocidade de cristalização, Cromatografia Gasosa (CG), para composição em ácidos graxos e triacilglicerídios e Calorimetria de Varredura Diferencial (DSC) para estudo dos comportamentos de fusão e cristalização dos produtos. As matérias-primas apresentaram comportamentos bem distintos, caracterizados principalmente pelo tamanho da cadeia carbônica e pela presença de tracilglicerídios trissaturados, compostos de alto ponto de fusão que atuam como aceleradores no processo de cristalização.

Misturas binárias - Cristalização - Low trans






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   27   28   29   30   31   32   33   34   ...   83


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal