Universidade estadual de campinas



Baixar 4.13 Mb.
Página50/83
Encontro29.11.2017
Tamanho4.13 Mb.
1   ...   46   47   48   49   50   51   52   53   ...   83

Núcleo de Estudos de Gênero

H0698

GÊNERO E REPRODUÇÃO NA TELA DA TV: UM ESTUDO DE RECEPÇÃO DO SERIADO MULHER


Neiva Maria Borgato (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Heloisa Buarque de Almeida (Orientadora), Núcleo de Estudos de Gênero - PAGU, UNICAMP
A partir da análise de um episódio do seriado Mulher (que girava em torno de duas médias em uma clínica) produzido e exibido pela rede Globo entre 1998 e 99, esta pesquisa discute as questões de gênero, reprodução e sexualidade apresentadas, desdobrando-se em um estudo de recepção. O episódio “O Estranho” teve como tema principal o aborto voluntário, ao narrar a história de Clara, uma mulher de cerca de 40 anos, que provocou um aborto em sua sexta gravidez. Como contraponto há um conflito cômico: as peripécias de um jovem casal, Marcos e Elisa, tentando aprender a cuidar de seu filho recém nascido. A pesquisa de recepção foi realizada entre as beneficiárias do programa estadual de transferência de renda “Renda Cidadã”, em Bragança Paulista. O vídeo foi apresentado e discutido com 21 grupos de mulheres, nas reuniões do programa e 25 entrevistas individuais posteriores foram feitas com aquelas que se interessaram pela pesquisa. Nas discussões em grupo e entrevistas, percebemos que o seriado não atingiu este grupo social. Em geral, as mulheres identificaram-se mais com o personagem da jovem mãe e muitas mobilizaram sua experiência pessoal de terem sido mães na adolescência, e suas dificuldades. A decisão de Clara foi condenada, a maioria acha que ela deveria ter tido o filho e depois conversado com seu marido sobre contracepção. Muitas afirmaram que utilizam a pílula contra a vontade e sem o consentimento de seus maridos, e que ela deveria fazer o mesmo.

Gênero - Mídia - Reprodução


H0699

A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NOS EDUCADORES E NA COSNTITUIÇÃO DA SOCIABILIDADE DA CRIANÇA


Luciana Ramirez da Cruz (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Iara Aparecida Beleli (Orientadora), Núcleo de Estudos de Gênero - PAGU, UNICAMP
Essa pesquisa teve como objetivo estudar a influência da mídia no educador e nas crianças, entre 4 e 6 anos, na Escola Municipal de Ensino Infantil Maria Célia Pereira. O foco principal foi o olhar sobre o educador e o material pedagógico por ele utilizado, particularmente os provenientes das variadas mídias, no sentido de perceber como as influências midiáticas junto aos educadores e às crianças reafirmam ou realocam modelos de masculinidades e feminilidades. Como metodologia a bolsista realizou um levantamento bibliográfico sobre educação infantil, gênero e mídia, assim como observações no campo de pesquisa, mapeamento do material pedagógico centrado na biblioteca e entrevistas semi-estruturadas com as educadoras. A pesquisa proporcionou a reflexão a cerca de que as relações entre os sexos são pautadas por desigualdades e essas desigualdades se reproduzem na escola como locus de formação dos sujeitos sociais, assim como a reflexão sobre as variadas mídias que reinventam ou reafirmam feminilidades e masculinidades que, de alguma forma, também conformam, ou se confrontam com, noções apreendidas pela criança na família e na escola.

Gênero - Educação - Mídia








PROJETOS DA ÁREA TECNOLÓGICA




Centro de Pesquisas Renato Archer

T0700

INTERFACE XML PARA O CONTROLE DO ROBÔ P3DX NO LABORATÓRIO REAL DE ACESSO REMOTO


Henrique Nakashima (Bolsista PIBIC/CNPq-CenPRA), Fernando Paolieri Neto, Prof. Dr. Eleri Cardozo (Co-orientador) e Profa. Dra. Eliane Gomes Guimarães (Orientadora), Centro de Pesquisas Renato Archer - CenPRA, UNICAMP
O objetivo do projeto REAL é criar uma infra-estrutura para laboratórios de acesso remoto que provê acesso, a qualquer pesquisador, aos robôs móveis Pioneer 3 disponíveis neste projeto, utilizando tecnologias abertas. No contexto deste projeto, foi desenvolvida uma aplicação, o ipthru, que fornece uma interface XML independente de plataforma e linguagem para o controle do robô. Esta aplicação recebe requisições de comando de um cliente no formato XML e, com base nestas requisições, envia comandos ao robô, ao mesmo tempo em que impede que operações perigosas a ele sejam executadas, como ir de encontro a uma parede. A aplicação também implementa um sistema de prioridades, permitindo que certos comandos mais importantes interrompam os que já estão enfileirados e sejam executados antes. Integrado ao projeto REAL, o ipthru mostrou-se bastante útil, contribuindo para o fraco acoplamento de tecnologias que se pretende implementar no projeto.

Telerobótica - Sistemas distribuídos - Multimídia




Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura

T0701

UTILIZAÇÃO DE IMAGENS NOAA EM COMBINAÇÃO COM AS IMAGENS GOES 12 VISANDO ESTIMATIVA DE PRECIPITAÇÃO PARA FINS AGRÍCOLAS


Aline Fedel dos Santos (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Ana Maria Heuminski de Avila (Orientadora), Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura - CEPAGRI, UNICAMP
A chuva é um componente essencial do ciclo hidrológico e, provavelmente, a variável climática mais importante no balanço hídrico. Contudo, a medida acurada de taxas de precipitação é um grande desafio porque o Brasil possui uma grande área territorial com poucos pluviômetros. Métodos de estimativa de precipitação utilizando informações disponíveis nos canais espectrais dos satélites meteorológico tornam-se uma alternativa mais desejada uma vez que possuem alta resolução temporal e espacial. Neste projeto foram extraídas e processadas imagens NOAA em seguida selecionado os dados que foram efetivamente utilizados, verificando a disponibilidade nos três sensores: GOES, NOAA e radar, essas imagens foram colocadas em uma mesma resolução espacial buscando uma equação que relacione NOAA com GOES em seguida correlacione com radar meteorológico. O CEPAGRI-UNICAMP possui uma antena de recepção das imagens NOAA e um extenso banco de dados com essas imagens, o que justifica o uso dessas imagens.

Estimativa de precipitação - Satélite meteorológico - Radar metereológico


T0702

GERAÇÃO DE COMPOSIÇÃO COLORIDA A PARTIR DE IMAGENS MULTIESPECTRAIS DO SENSOR ASTER PARA O ESTADO DE SÃO PAULO


Daniela Cristina de Oliveira (Bolsista SAE/UNICAMP), Prof. Dr. Carlos Roberto de Souza Filho (Co-orientador) e Prof. Dr. Jurandir Zullo Júnior. (Orientador), Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura - CEPAGRI, UNICAMP
O sensor ASTER (Advanced Spacebone Thermal Emission and Reflection Radiometer) a bordo do satélite EOS AM-1 recobre uma ampla faixa do espectro eletromagnético, estendendo-se do visível até o infravermelho termal. Por apresentar alta resolução espacial, esse sensor pode ser utilizado em diversas aplicações baseadas no imageamento sistemático tais como: monitoramento ambiental, classificação do uso do solo, mapeamento de redes viárias entre outras. Considerando-se a importância atual dessas aplicações, esse trabalho tem como objetivo gerar uma composição colorida para o Estado de São Paulo a partir das imagens ASTER disponíveis no banco de dados da NASA. O principal critério de seleção das imagens foi quanto à presença de, no máximo, 10% de cobertura nebulosa nas cenas, dando-se preferência às imagens obtidas em datas mais recentes. Foram utilizadas três bandas espectrais do VNIR (faixas do visível próximo e infravermelho próximo) e selecionadas 150 imagens obtidas em diferentes datas. Por essa razão, elas foram processadas visando reduzir, ao máximo, a diferença de resposta espectral entre elas e, assim, obter um produto final com a maior homogeneidade possível, como se tivesse sido adquirido de uma única vez. Infelizmente algumas regiões não puderam ser preenchidas devido à inexistência de imagens adequadas no banco de dados. O produto final obtido atingiu os objetivos iniciais previstos e poderá ser utilizado em aplicações de monitoramento ambiental.

Composição colorida - Alta resolução - ASTER


T0703

FORMAÇÃO DE BANCO DE DADOS ESPACIAIS COMO SUBSÍDIO À PREVISÃO DE SAFRAS DE CAFÉ, NA REGIÃO DE GUAXUPÉ - MG


Danilo Campos Zinader (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Rubens A. C. Lamparelli (Orientador), Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura - CEPAGRI, UNICAMP
O Sistema de Informação Georreferenciada pode ser entendido como o conjunto de técnicas que possibilitam a integração, análise e disponibilização de informações de alvos de interesse na superfície da Terra. Essas técnicas permitem um melhoramento na precisão do monitoramento e da previsão de safras, resultando em um gerenciamento mais otimizado e organizado das informações disponíveis, visando a melhoria na produção e conseqüentemente economia de rendas para os produtores e consumidores. Neste trabalho foi gerado um banco de dados alfanumérico com informações de imagens de satélites (Spot e Áster) no qual foram retiradas informações de localização das áreas de café e de altitude, integrando-as aos dados da cultura como: área/perímetro, idade, variedades, espaçamento do plantio, altitude e número de plantas. Todas as informações foram integradas no software ArcGIS 9 criando uma base de dados de apoio ao planejamento e monitoramento agrícola permitindo que, consultas do tipo: “altitude de determinado talhão”, ou mesmo, “número total de plantas por hectare”, como exemplo, possam ser realizadas pelo produtor auxiliando no tratamento e melhoramento da cultura e, por conseguinte na previsão de safras.

Geoprocessamento - Previsão de safras - Café


T0704

ANÁLISE DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO, EM IMAGENS SPOT COMO SUBSIDIO Á PREVISÃO DE SAFRAS DE CAFÉ NO MUNICÍPIO DE MONTE SANTO DE MINAS


Eliane de Oliveira (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Rubens A. C. Lamparelli (Orientador), Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura - CEPAGRI, UNICAMP
No agronegócio brasileiro, o café se destaca como um grande gerador de divisas dado ao grande volume do produto direcionado para a exportação. Porém a estimativa da produção cafeeira ainda recebe forte influência de metodologias subjetivas. Em função da alta relevância da produção de café no país, é importante que se tenha estimativas e levantamentos de produção seguros como uma das soluções para as flutuações excessivas dos preços e da desvalorização dos produtos. Uma das alternativas é a utilização do sensoriamento remoto e o processamento de dados digitais. A fim de suprir a dificuldade de altos custos, e acrescendo o aumento da resolução espectral esse projeto tem por finalidade a utilização do Satélite SPOT 5 para o município de Monte Santo de Minas. Portanto o objetivo deste trabalho é utilizar o índice de vegetação NDVI em áreas de produção de café, na região produtora do município de Monte Santo de Minas. Da imagem foram identificadas áreas produtoras de café, nos estágios: adensado, novo e normal e mata.Os valores de NDVI médio para cada área identificada foram: mata 0,244450; café adensado: 0,334291; café novo: 0,221367 e café normal: 0,284677. Esses valores mostram que os NDVI médios são maiores para as áreas de café adensado, seguido de café normal e café novo.

Café - Monte Santo de Minas - NDVI


T0705

AVALIAÇÃO DE DIFERENTES INTERPOLADORES NA GERAÇÃO DO MODELO DIGITAL DE TERRENO UTILIZANDO DADOS DO SENSOR ASTER DO SATÉLITE TERRA (GUAXUPÉ – MG)


Felipe Kamio (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Rubens A. C. Lamparelli (Orientador), Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura - CEPAGRI, UNICAMP
O estudo e a elaboração de metodologias para o uso de sensoriamento remoto na estimativa de produção de safras de café, têm em conta que a modelagem digital de elevação é uma variável importante e a sua representação matemática simula a distribuição espacial deste fenômeno vinculada a uma superfície real. As imagens provenientes do sistema de observação terrestre, a nave espacial Terra, particularmente do seu sensor ASTER serão manipuladas e analisadas pelo ENVI 4.2 (Research Systems, Inc.) e SURFER 8.0 (Golden Software, Inc.) para a escolha do melhor método digital de elevação do terreno nas áreas produtoras de café do município de Guaxupé de Minas-MG. O objetivo geral é a avaliação de diferentes interpoladores na geração do modelo digital de terreno utilizando dados do sensor ASTER do satélite Terra. O processo inicial será a transformação dessas imagens em um conjunto vetor-ponto transportando o valor de altitude do pixel do modelo digital de elevação para um ponto com coordenadas de localização definidas contendo o valor da altitude no padrão vetor. Após gerou-se os mapas de curvas utilizando os interpoladores do software Surfer 8.0: Inverso do quadrado da distância, Krigagem, Vizinho mais próximo, Método de Shepard, Triangulação linear. A fase atual é de análise de qualidade dos mapas de curvas de níveis (vetor) gerados pelos interpoladores.

Sensoriamento remoto - Café - Interpoladores


T0706

ANÁLISE TEMPORAL DA SENSIBILIDADE DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO DERIVADOS DE DADOS LANDSAT 5/TM, DURANTE O CICLO VEGETATIVO DA CULTURA DA SOJA


Miriane de Moura Fávaro (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Rubens A. C. Lamparelli (Orientador), Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura - CEPAGRI, UNICAMP
O objetivo do sensoriamento remoto na agricultura é potencializar a produção dos alimentos desenvolvendo assim, uma agricultura precisa e sustentável. Para realçar a contribuição espectral da vegetação, uma vez que as respostas espectrais da planta estão diretamente relacionadas às condições fisiológicas desta, os Índices de Vegetação (VI) se correlacionam com vários parâmetros, dentre eles o índice de área foliar, biomassa e produtividade. Embora esses índices acompanhem a evolução temporal das coberturas vegetais, eles ainda são afetados por efeitos atmosféricos e pela interferência do solo no dossel. Neste trabalho foi estudado a sensibilidade de 8 Índices de Vegetação (VI) em 8 municípios do estado do Paraná a partir de imagens do satélite Landsat 5/TM. As imagens trabalhadas no programa ENVI 4.0 forneceram valores médios dos índices de vegetação para a construção do perfil do ciclo vegetativo da soja que se apresentou semelhante para todos os índices: valores inicialmente baixos, apresentando crescimento até um valor máximo (pico vegetativo) entre dezembro e janeiro e, posteriormente, valores decrescentes. Todos os índices apresentaram valores entre 0 e 1, com exceção do NDWI cuja amplitude oscilou entre 0 e 0,4., Não se deve eleger um único índice, mas sim estabelecer uma relação intrínseca entre eles para que possam ser usados como indicadores quantitativos da produção vegetal.

Índice de vegetação - Soja - Landsat






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   46   47   48   49   50   51   52   53   ...   83


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal