Universidade federal de mato grosso ufmt



Baixar 497.69 Kb.
Página1/9
Encontro24.12.2017
Tamanho497.69 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9



MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - UFMT

PRÓ-REITORIA DE CULTURA, EXTENSÃO E VIVÊNCIA – PROCEV

COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO – CODEX






Campus Universitário de Sinop

PRÓ-REITORIA DE CULTURA, EXTENSÃO E VIVÊNCIA – PROCEV

EQUIPE

Coordenação de Extensão - CODEX

Prof. Dr. Rodolfo Cassimiro de Araújo Berber

Coordenador CODEX


Rondineli Graciano Oliveira de Souza

Administrativo




Coordenadora da Coordenação de Articulação com Estudantes - CARE
Profª.Drª. Marina Mariko Sugui

Coordenadora CARE


Wellinton Zulato de Borba

Administrativo




Coordenação de Cultura

Cíntia Lopes Branco




Coordenação de Esportes – CVEL

Andréia Márcia Zattoni



I ENCONTRO DE EXTENSÃO DE SINOP – I ENES

O I Encontro de Extensão de Sinop é resultado do contínuo trabalho na área de Extensão Universitária dos profissionais que promovem o desenvolvimento socioeconômico e cultural da população da região de Sinop. Com o objetivo de criar um momento específico de discussão e divulgação das estratégias que culminaram no fortalecimento desse pilar da Educação Superior é que foi criado o Encontro de Extensão de Sinop (ENES). Esse evento oficial da UFMT/Sinop com periodicidade anual foi lançado devido ao amplo crescimento das ações de extensão e pelo fato de termos alcançado um patamar de excelência que é referencial administrativo, organizacional e de produtividade para todos os Campi da UFMT. Neste contexto, aproveitamos para agradecer a colaboração de todos os envolvidos no sucesso desse marco histórico de nosso Campus.



Prof. Dr. Rodolfo Cassimiro de Araujo Berber

Coordenador de Extensão

Campus de Sinop
SUMÁRIO




Conteúdo




Conteúdo 4

ÁREA: SAÚDE 5

ÁREA : EDUCAÇÃO 43

ÁREA : AGRÁRIAS 69

ÁREA : Tecnologia e Produção 93




ÁREA: SAÚDE



ESCOLA DE INICIAÇÃO EM JOGOS DE TABULEIRO

ZATTONI, Andréia Márcia; PEREIRA, Jhone de Souza

INSTITUIÇÃO/CURSO: UFMT/CVEL

APRESENTADORA: PEREIRA, Jhone de Souza

ÁREA: Saúde/ Esporte


O projeto escola de Iniciação em Jogos de tabuleiro pretende inc entivar a prática desportiva de jogos de tabuleiro, especialmente o xadrez, a partir da iniciação e do desenvolvimento de habilidades próprias do jogo. O projeto é desenvolvido na CAOPA, Centro de Acolhimento, Orientação e Proteção ao Adolescente de Sinop, e possibilita a participação de crianças e jovens em situação de risco e que freqüentam a rede de ensino presente no município, auxiliando na motivação para a permanência desse grupo neste Centro, haja vista que se apresenta como uma opção de lazer saudável aos participantes, aprimorando a conduta ética ao valorizar a disciplina e a capacidade de alcançar resultados pelos próprios méritos, exercitando as virtudes da paciência, da determinação, da coragem, do respeito ao próximo (adversário) e da atitude de aceitação frente à adversidade da derrota ou da vantagem da vitória. Ainda cabe ressaltar o aspecto democrático e de integração estudantil da prática do xadrez, pois no jogo não há distinção étnica, de sexo, de idade ou de condição social.
O Xadrez e o jogo de damas têm sido utilizados como instrumento para aperfeiçoar o processo ensino-aprendizagem. O lúdico auxilia na mediação do processo ensino- aprendizagem. O valor educativo do xadrez e do jogo de damas para a melhoria e efetivação de um melhor desempenho escolar haja vista que a atividade nos jogos contribui para o desenvolvimento de muitas habilidades, a saber: criatividade, memória, cálculo, atenção, concentração, raciocínio lógico-matemático, julgamento, planejamento, imaginação, antecipação, autocontrole, perseverança, espírito de decisão. Em uma partida de xadrez, os jogadores efetuam etapas básicas do raciocínio: planejar uma estratégia, agrupar as alternativas, aprofundar progressivamente a investigação, estipular a ordem de investigação, escolher e tomar a decisão. Os jogos de tabuleiro quando incluídos em classes de baixo rendimento escolar, funcionam como um suporte pedagógico para que os alunos alcancem a autoestima essencial para o processo educativo, além dos ganhos de desenvolvimento de habilidades acima citadas. A prática do xadrez desenvolve diversas habilidades e atitudes como o raciocínio lógico, a capacidade de concentração, a atenção, o espírito de decisão, o autocontrole, a capacidade de adaptar-se a novas situações e de descobrir criativamente oportunidades para solucionar problemas e elaborar estratégias visando um fim. Ainda, por desenvolver essas diversas habilidades próprias do processo ensino-aprendizagem, servem como instrumento de um melhor desempenho escolar e adaptação social.
PALAVRAS CHAVE: Jogos de Tabuleiro, Xadrez, Esporte, Saúde

PSICO-EDUCAÇÃO PARA CRIANÇAS EM IDADE ESCOLAR

MARTINS, Ludmila Pereira; SEGER, Juliana Spenazzato; DALL’ACQUA, Nandiara; FURLAN, Marcela Martins;

Instituição/ Curso: Universidade Federal de Mato Grosso/ Curso de Enfermagem

Apresentador: MARTINS, Ludmila Pereira

Área: Saúde


A atuação do Enfermeiro em educação em saúde para a desmistificação sobre o transtorno mental (psicoeducação) é um importante papel desenvolvido na sociedade. Como atividade proposta pelo projeto de extensão Re-significando, da Universidade Federal de Mato Grosso/ Sinop, além das atividades de reabilitação psicossocial desenvolvidas por graduandos de enfermagem no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Sinop, foram desenvolvidas atividades de psicoeducação em uma escola municipal de ensino fundamental e médio do Bairro HUMUARAMA II, em Sinop-MT, contemplando como público alvo 100 (cem) crianças de 8 a 12 anos de idade, em um único encontro, com duração de quarenta minutos, em 2009. O objetivo do encontro foi mostrar e ensinar como conviver com as diferenças, mostrando que o portador de transtorno mental muitas vezes é considerado louco, bêbado, perigoso e improdutivo, mas na verdade deve ser compreendido em sua singularidade para desenvolver suas habilidades para o trabalho e para ser incluído na sociedade, ainda que precise de apoio profissional. Para isso foi desenvolvida uma estória sobre o tema da inclusão social, que abordou as vivências do portador de transtornos mentais na sociedade, vítima do estigma, dramatizada pelos graduandos de enfermagem envolvidos no projeto, e dialogada com os presentes, estimulando o discurso das crianças envolvidas para expressarem suas crenças sobre o transtorno mental, e a partir daí foi originada a abordagem educativa. Ao final foram distribuídos às crianças cartilhas individuais, contendo a mesma estória dramatizada, intitulada “Aprender a Conviver com os diferentes”. As cartilhas foram artisticamente idealizadas e confeccionadas pelos graduandos envolvidos, permitiram às crianças colorir as imagens, com o objetivo de ampliar a divulgação do trabalho aos seus familiares. Levar a mensagem com uma linguagem mais acessível a estas crianças foi um desafio às habilidades didático-pedagógicas dos acadêmicos de enfermagem. A dramatização foi o método adequado, pois chamou a atenção destas crianças, que se mostraram bastante curiosas e absorveram a mensagem, fizeram muitas perguntas e colocaram sua experiência do dia-a-dia em relação aos portadores de transtorno mental. O comportamento desses alunos nos surpreendeu com sua participação e atenção à dramatização, pois souberam exemplificar situações do dia-a-dia vivenciadas pelos seus familiares em relação ao tema, estabelecendo relações com uma nova maneira de acolher e tratar o doente mental.
Palavras chave: saúde mental; educação em saúde; psicoeducação
CONTROLE DE NATALIDADE DE CÃES E GATOS ERRANTES NO MUNICÍPIO DE SINOP -MT

FARIA JR., Domingos; SILVA, Aline Carli; MELLO, Daniela; PEREIRA, Mylena Ribeiro

INSTITUIÇÃO/CURSO: Universidade Federal de Mato Grosso/Curso de Medicina Veterinária

APRESENTADOR: SILVA, Aline Carli

ÁREA: Saúde

Muito se tem falado nos últimos 10 anos sobre bem estar animal. Mudanças significativas nas legislações estaduais e, mais importante, na conduta de diversos setores sobre o tratamento destinado aos animais de estimação têm ocorrido neste período. Alterações constantes nas legislações estaduais e federal caminham no sentido de educar e modificar o modo como a população e os órgãos municipais de controle de zoonoses tratam seus animais de estimação, tentando inserir conceitos modernos de manejo e posse responsável. Uma das diretrizes sugeridas pela Organização Mundial da Saúde e adotada pelas Secretarias de Estado da Saúde de alguns estados da Federação é a implantação de programas de controle de natalidade de cães e gatos nos municípios, através da esterilização cirúrgica (castração dos animais), de modo a frear o aumento da população de cães e gatos de rua, em conjunto com a conscientização da população sobre conceitos de posse responsável. É importante salientar que tais programas são considerados pela Organização Mundial da Saúde como os mais efetivos para o controle da população de animais de rua. Vários municípios de outros estados tais como São Paulo e Minas Gerais já executam programas deste tipo há alguns anos, quer sejam pontuais (várias castrações em finais de semana pré-determinados) ou contínuos (número pré-determinado de cirurgias semanais durante certo período de tempo), com excelentes resultados. Seguindo estas diretrizes, o Curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Mato Grosso – Campus de Sinop está iniciando Programa de Controle Populacional de Cães e Gatos na forma de parceria com a Associação Protetora de Animais do Município de Sinop (APAMS), com objetivo de esterilizar cirurgicamente aproximadamente 15 animais, inicialmente. Os animais atendidos pelo programa são submetidos à avaliação clínica e hematológica e, encontrando-se saudáveis, são submetidos aos procedimentos cirúrgicos tradicionais (ovariohisterectomia ou orquiectomia, de acordo com o sexo), durante aulas práticas da disciplina de Obstetrícia Veterinária por alunos já habilitados para executá-las, sempre com acompanhamento de docente responsável.

PALAVRAS CHAVE: Cães, gatos, população, controle.



SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO PARASITOLÓGICO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DO CAMPUS SINOP

ECKSTEIN, Camila; DIAS JUNIOR, Nilton Pereira; AGUIAR, Mari Alba Trojan; MAGALHÃES, Natany Rodriguez; SOUZA, Gislaine Ferreira; CAMPOS, Artur Kanadani

INSTITUIÇÃO/CURSO: Universidade Federal de Mato Grosso/ Curso de Medicina Veterinária

APRESENTADOR: Camila Eckstein

ÁREA: Saúde

Os exames parasitológicos constituem uma importante ferramenta de diagnóstico dentro da Medicina Veterinária, o qual busca auxiliar e complementar o exame clinico dos animais permitindo a indicação ideal da linha de tratamento a ser utilizada. O presente trabalho tem como objetivo realizar exames parasitológicos de caráter diagnóstico com o intuito de atender aos produtores com exames amostrais de lote em casos de produção e diagnóstico simples em caso de animais de companhia. O projeto visa também atender aos acadêmicos do campus de Sinop que busquem maiores informações, experiência e treinamento dos exames realizados no laboratório. O projeto é desenvolvido no Hospital Veterinário da UFMT, Campus Sinop, o qual atende à demanda do município de Sinop e outros da região norte de Mato Grosso. As principais atividades realizadas durante o projeto são o recebimento e acondicionamento de amostras enviadas ao laboratório, organização e manutenção do setor de diagnóstico de parasitologia do Hospital Veterinário e realizar o cadastramento de resultado de exames diagnósticos em banco de dados de Serviço de Diagnóstico do Hospital Veterinário. Dentre os exames mais realizados está o OPG (Ovos Por Grama de Fezes), muito utilizado para quantificar o nível de infecção de nematódeos gastrointestinais de animais domésticos. O trabalho também consiste na identificação de parasitos coletados em necropsia no laboratório de Patologia Animal, e de amostras coletadas a campo pelos acadêmicos e profissionais da área, assim como acondicionar e identificar os parasitos coletados pelos acadêmicos na disciplina de parasitologia. Alguns dos parasitos coletados são devidamente armazenados e enviados para grandes centros onde são identificados por especialistas da área. A implantação do serviço de diagnóstico do hospital veterinário constitui um importante avanço para a região permitindo o controle e tratamentos mais adequados e eficazes de doenças parasitárias de animais e importante ferramenta de ensino para os acadêmicos do campus.

PALAVRAS CHAVE: Diagnóstico, Parasitologia.


AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO CONDUTO AUDITIVO DE CÃES NO MUNICÍPIO DE SINOP-MT

COSTA, Katia Possani; BRANDÃO, Samira Diviê Gomes; KATAOKA, Alessandra, GALHARDO, Juliana Arena; NOVAIS, Adriana Alonso.

INSTITUIÇÃO/CURSO: Universidade Federal de Mato Grosso/Curso de Medicina Veterinária.

APRESENTADOR: COSTA, Kátia Possani

ÁREA: Saúde

Tendo em vista que os microrganismos presentes no conduto auditivo normal de cães são oportunistas e podem levar a infecções otológicas, como a otite externa, o objetivo dessa ação de extensão foi identificar estes agentes infecciosos no conduto auditivo normal de cães por meio de avaliações microbiológicas, no intuito de oferecer às pessoas informações e orientações sobre cuidados com seus cães de estimação, visando o bem estar animal. Cada cão foi primeiramente avaliado clinicamente, sendo observada a presença de parasitas, além da coloração e odor do cerúmen. Foram coletadas duas amostras do conduto auditivo de cada cão, uma para o lado direito e outra para o esquerdo, utilizando swabs estéreis. As amostras foram armazenadas em tubo com salina estéril a 0,85% por no máximo duas horas. Para realização da cultura bacteriana, as amostras foram semeadas em Agar sangue ovino a 5% e Agar MacConkey, incubadas em estufa a 37°C por até 48 horas. O crescimento bacteriano foi avaliado de acordo com as características morfotintoriais e bioquímicas. Para o diagnóstico micológico, as amostras foram semeadas em Agar Sabouraud dextrose e foram mantidas à temperatura ambiente por até 10 dias. A identificação foi realizada através das características macro e microscópicas das colônias. Até o momento foram avaliadas amostras do conduto auditivo de 10 cães. Foi observada a presença de Malassezia pachydermatis em 30% dos cães avaliados, porém com a presença simultânea de bactérias: Staphylococcus spp. e Streptococcus spp. Foi encontrado crescimento bacteriano em 80% dos cães: Staphylococcus spp. (30%), Staphylococcus spp. e Streptococcus spp. (20%), Corynebacterium spp. (20%) e Staphylococcus spp. e Corynebacterium spp. (10%). Estes resultados demonstram a prevalência da Malassezia pachydermatis e do Staphylococcus spp. como microrganismos da microbiota normal do conduto auditivo de cães, podendo causar infecções oportunistas resultante do crescimento excessivo, em casos de imunossupressão, pequenos traumas, condições alérgicas e infecções parasitárias.

PALAVRAS-CHAVE: microbiologia, cães, conduto auditivo


PROJETO PILOTO MINHA HORTA: LABORTERAPIA COM PORTADORES DE DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MOTORA

CRUZ, Andrielly Silva; BUENO, Deyvid; FURLAN, Marcela Martins; ZANUZO, Márcio.

INSTITUIÇÃO/CURSO: Universidade Federal de Mato Grosso/ Cursos de Enfermagem e Agronomia

APRESENTADOR: CRUZ, Andrielly Silva

ÁREA: Saúde


Introdução: O projeto de extensão “Minha Horta” constitui um piloto de atividade laborterápica direcionada a crianças e adolescentes portadores de deficiência intelectual e motora que freqüentam a APAE de Sinop - MT. A inclusão dessa população no meio social ainda encontra dificuldades devido a várias barreiras que a própria sociedade impõe, ao priorizar a produtividade e inserção no mercado de trabalho. A laborterapia consiste no enfoque interdisciplinar ao trabalho como potencializador de habilidades motoras e de relacionamentos afetivos. Além de capacitar os beneficiados para a geração de renda, contempla a possibilidade de expandir o seu universo de significação, relacional e afetivo. Objetivo: A proposta tem como objetivo geral implantar uma horta para atividades de laborterapia dos sujeitos descritos. Os objetivos específicos são desenvolvimento das habilidades motoras para o cultivo de hortaliças, reintegração grupal afetiva e estímulo à capacidade de produção. Pretende-se atingir diversos aspectos do humano, como emocional, intelectual e motor. Metodologia: O projeto é um piloto e está em fase de implantação na APAE de Sinop - MT, e será desenvolvida por acadêmicos dos cursos de enfermagem e agronomia do Campus Universitário de Sinop/ UFMT. A junção entre as duas áreas do conhecimento (interdisciplinaridade) pretendem nutrir as atividades de plantio, cultivo e desenvolvimento de habilidades neuropsico-motoras. As atividades serão feitas regularmente durante a semana, envolvendo os alunos, professores e acadêmicos da UFMT. Resultados: Tais atividades terapêuticas pretendem estimular maior autonomia das crianças e adolescentes envolvidos em realizar as atividades do dia-a-dia. O significado dessa horta vai muito além do simples cultivo, serão colocadas nela as expectativas dos alunos em verem o retorno da sua própria produção, em sentirem realmente do que são capazes de realizar. Ao mesmo tempo, o projeto envolverá ativamente acadêmicos de enfermagem e agronomia com uma população vulnerável, o que pretende ampliar a perspectiva humanizadora na formação de profissionais voltados à inclusão social.

Palavras-chave: laborterapia, deficiência intelectual e motora, horta terapêutica
Oficinas de prevenção com estudantes de Sinop-MT
ferreira, fabiana de Fátima; ALMEIDA, Adriano Noquele de; GABRIEL, Daiane; SILVA,Priscila Teixeira da; CAVALCANTI,Pacífica Pinheiro; SOUZA, Anna Claudia Pereira de; MENDES, Luzia Aparecida de Sousa; FRANCISCON,Fabio Francoly; PEREIRA,Débora Linsbinski; RIBEIRO,Jheiny Kesia Alencar; PELEGRINI,Lidiane de Souza; PASCHOALATTO,Carla da Silva; SCHIRMER,Camila.

INSTITUIÇÃO/CURSO:

UFMT-Universidade Federal de Mato Grosso- Campus de Sinop/ Curso Enfermagem

APRESENTADOR: ALMEIDA, Adriano Noquele de

ÁREA: Saúde



Pesquisa recente tem mostrado que os adolescentes brasileiros iniciam sua atividade sexual entre 12 e 17 anos, e na maioria das vezes sem utilizar um método contraceptivo ou de proteção contra DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), assim, índices cada vez maiores de gravidez e incidência de DSTs vem sendo detectadas entre adolescentes. Tendo em vista esta realidade no município de Sinop-MT, este projeto tem como proposta principal promover entre adolescentes e jovens a divulgação de informações sobre: prevenção de DSTs usa de métodos contraceptivos e riscos da prática do aborto. A proposta visa aumentar o conhecimento dos estudantes sobre a importância do planejamento de uma vida sexual segura e saudável, utilizando técnicas de prevenção. As atividades são desenvolvidas na UFMT -Campus Sinop e em escolas do município de Sinop- MT com estudantes de ensino médio, técnico e superior. A equipe executora é composta por estudantes de graduação em Enfermagem da UFMT Campus Universitário de Sinop, os quais são responsáveis pela organização e desenvolvimento das oficinas. São utilizados recursos didáticos como banners, maquetes, vídeos educativos, e algumas próteses e painéis fornecidos pela Secretaria de Saúde do Município de Sinop-MT. Em grupos de no máximo 20 estudantes, a oficina de prevenção inicia com uma caixinha de questões, na qual os participantes podem colocar suas dúvidas, (caso não queiram ser identificados) e durante a apresentação dos temas a caixinha é aberta para que as questões sejam respondidas. Na primeira etapa da oficina são apresentadas noções de anatomia e fisiologia do aparelho reprodutor masculino e feminino, seguidas por discussões em grupo e explicações sobre os métodos contraceptivos e sua forma de utilização. Vídeos educativos e materiais como: painéis, álbum seriado, DIU, entre outros materiais didáticos, são utilizados durante o estudo destes temas. Na segunda etapa da oficina, outra equipe apresenta o tema DSTs: tipos, formas de transmissão e prevenção. O último tema a ser colocado em questão é o aborto. São apresentadas as formas de aborto, as implicações legais e prejuízos físicos e psicológicos para as mulheres que realizam esta prática. Já participaram das oficinas de prevenção estudantes de graduação da UFMT-Sinop, alunos de ensino técnico e médio do município de Sinop, num total de 84 participantes.

PALAVRAS CHAVE: prevenção, métodos contraceptivos, adolescentes


O AMOR É CONTAGIOSO: UMA INICIATIVA ACADÊMICA A FAVOR DA ALEGRIA DA CRIANÇA ENFERMA.

CUNHA, Alan Nogueira; BARBOSA, Márcia Cristina; SOUZA, Mara Rubia Alcino; SIQUEIRA, Pedro Henrique Guimarães Silva; SÁ, Robson Gomes; GOUVEIA, Alessandra Alves; GOMES, Cibele Rosa; BOLZAN, Jaqueline Regina; SANTOS, Juranil Marques; PAIVA, Kescimara Alves; LIMA, Lucineia Lima de Almeida; OLIVEIRA, Rose Elaine; FELIPE, Washington Hugnei.

INSTITUIÇÃO: Universidade Federal do Mato Grosso/Curso de Enfermagem

APRESENTADOR: GOUVEIA, Alessandra Alves

AREA:Saúde


Entre as situações que ao serem vivenciadas pela criança são consideradas determinadoras de estresse encontram-se a doença e a hospitalização, que podem fazer com que a criança fique emocionalmente traumatizada em maior grau do que está fisicamente doente. Ao ser hospitalizada a criança encontra-se duplamente doente; além da patologia física, ela sofre de outra doença, a própria hospitalização, que se não for adequadamente tratada, deixará marcas em sua saúde mental. Portanto a aproximação da criança no seu mundo infantil ameniza a hospitalização .O ato de brincar propicia à criança a liberação de sua capacidade de criar e reinventar o mundo, tornando possível a exploração de seus próprios limites. Tendo em vista que a hospitalização é uma experiência estressante, exigindo da criança uma grande adaptação, vê-se a participação das atividades recreativas em detrimento do êxito terapêutico.O presente projeto é executado em forma de atividades recreativas que são realizadas no Pronto Atendimento Municipal de Sinop (PAM), no qual consideramos como público alvo todas as crianças em observação na enfermaria pediátrica, juntamente com seus acompanhantes. Para o desenvolvimento das atividades, são utilizados métodos criativos de distração e entretenimento, favorecendo a alegria das crianças enfermas. Utilizar-se-á de fantasias, figuras ilustrativas, brincadeiras recreativas, músicas entre outros. O objetivo da proposta é proporcionar às crianças em situação carente e delicada de uma enfermidade, uma tarde especial, cheia de alegria e diversão, e assim, melhorar a qualidade de vida dos pacientes atendidos na Pediatria do PAM – Sinop, além de promover a humanização do atendimento pediátrico através do uso de métodos lúdicos, inserindo o acadêmico no atendimento às crianças enfermas dos leitos de observação do PAM, a fim de interagir a tríade palhaço-equipe-paciente, de modo a amenizar a angústia e o sofrimento das mesmas. E desse modo integrando o ensino e a cultura acadêmica junto à pesquisa e extensão.

PALAVRAS CHAVE: Atividade recreativa, pediatria, tríade palhaço-equipe-paciente




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal