Universidade federal do amapá



Baixar 37.03 Kb.
Encontro23.03.2018
Tamanho37.03 Kb.


UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO



PLANO DE ENSINO

I – IDENTIFICAÇÃO

Curso:


PEDAGOGIA

Disciplina:

SEMINÁRIO DE PESQUISA I

Carga Horária:

30 h

Nome do Professor(a):

Leila do Socorro Rodrigues Feio



II – EMENTA


Estudo e aprofundamento de problemas de pesquisa em educação


III - COMPETÊNCIAS, HABILIDADES E ATITUDES OBJETIVADAS PELA DISCIPLINA:



3.1 – Discutir a linha de pesquisa com os acadêmicos;

3.2 - Fazer o levantamento da fundamentação teórica com base no objeto de estudo de cada área;

3.3 – Revisar os passos relevantes para a construção do projeto de pesquisa



IV – RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES:


Pesquisa em Educação, Educação Inclusiva para PNE



V – OBJETIVOS DA DISCIPLINA


Geral:

Discutir a linha de pesquisa com os acadêmicos, bem como, aprofundar a fundamentação teórica acerca do objeto a ser estudado, proporcionando ao acadêmico analisar questões relacionadas ao processo de inclusão e comportamento matemático.


Específicos:

- Conhecer a linha de pesquisa ofertada

- Identificar as metodologias pertinentes

- Fazer o levantamento de literatura do assunto estudado

- Apresentar os passos relevantes para a construção do projeto de pesquisa




VI – METODOLOGIA DE ENSINO


A metodologia compreende procedimentos diversificados, como: exposições dialogadas, seminários, elaboração de resenhas, resumos científicos, verificações escritas, trabalho de campo, entrevistas, relatos de experiências. reflexão e interpretação de filmes, estudo dirigido. Serão promovidas atividades que favoreçam a reflexão sobre o o tema a ser investigado, sua interpretação, a capacidade de construir críticas e elaborar sínteses.
Recursos didáticos:

Vídeos, kit multimídia, filmes, textos, livros, quadro branco, apagador, pincel






VII – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

GRUPO DE PESQUISA: Políticas Públicas, Educação Inclusiva e Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais.

LINHA: Educação Especial, Políticas de Inclusão e Gestão Educacional.
UNIDADE I – Educação Inclusiva

1.1. Pressupostos Históricos da Educação Inclusiva para PNEE.

1.2.Introdução à Educação Inclusiva: históricos, conceitos e terminologias

1.3.Paradigmas da inclusão

1.4.A inclusão como Força para a renovação da Escola
UNIDADE II – A Política como base legal para a inclusão

2.1. – A educação como direito social de acordo com os documentos legais (Constituição Federal (1988). A Declaração de Salamanca (1984), Declaração Mundial de Educação para Todos (1990); Lei 8069/90 – ECA; LDB 9.394/96.


UNIDADE III: Atendimento Educacional Especializado

3.1 – Deficiência Visual.

3.2 – Transtornos Globais do Desenvolvimento
GRUPO PESQUISA

Análise do Comportamento e Ensino-Aprendizagem da Matemática – Cadastrado pela UFSCAR (pesquisador)

Linhas de pesquisa em que atua

LINHA 1 - Ansiedade à matemática e outras respostas emocionais

LINHA 2 - Ensino e aprendizagem da matemática
UNIDADE I – Ensino e Aprendizagem da Matemática

1.1. Pressupostos Históricos da Educação e Aprendizagem da Matemática.

1.2. Ansiedade Matemática
UNIDADE II – Projeto piloto sobre ansiedade matemática no primeiro ano do ensino fundamental.

2.1. – Elaboração e aplicação de um instrumento para verificação de comportamento ansiogênico ante a matemática.














VIII – AVALIAÇÃO


A avaliação será conduzida de acordo com as normas estabelecidas pelo Regimento Geral da Universidade, incluindo a possibilidade de estudos dirigidos, elaboração escrita e exposição oral de resenhas, realização de visitas às escolas, verificações escritas e participações em seminários, levando em conta o comprometimento do aluno na construção de sua aprendizagem e a qualidade dos trabalhos apresentados. O resultado do aproveitamento do aluno será expresso em nota de zero a dez.



IX – BIBLIOGRAFIA BÁSICA e COMPLEMENTAR


GRUPO DE PESQUISA: Políticas Públicas, Educação Inclusiva e Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais.

LINHA: Educação Especial , Políticas de Inclusão e Gestão Educacional.
AMARO, D. Giacomelli. Educação Inclusiva, Aprendizagem e Cotidiano Escolar. SP: Casa do Psicólogo, 2007.

BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: CORDE. 1994.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF. 1996.

BUSCAGLIA, L. Os deficientes e seus pais. Rio de Janeiro: Record, 1997.

CIASCA, S. M. Distúrbios de aprendizagem: proposta de avaliação interdisciplinar. SP: Casa do Psicólogo, 2003.

COPETTI, Jordano. Dificuldades de Aprendizado: manual para pais e professores. Curitiba: Juruá, 2011.

CUNHA, Ana .Crisitna Barros; ENUMO, Sônia Regina Fiorim. Mediação materna no desenvolvimento cognitivo da criança com deficiência visual. Curitiba: Juruá, 2011.

EDLER, Rosita Carvalho. Educação inclusiva: com os pingos nos “is”. Porto Alegre: Mediação, 2010.

FEIO, L.S.R. A equivalência de estímulos e leitura recombinativa da simbologia Braille em deficientes Visuais. Dissertação de Mestrado não publicada. Belém, Pará. Universidade Federal do Pará, 2003.

IÇAMI, Tiba. Disciplina, limite na medida certa. SP: Ed. Gente, 2ª. Ed., 1999.

MANTOAN, Maria Tereza Egler. Inclusão escolar o que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Moderna. (2003).

MANTOAN, Maria Tereza. (Org.). Caminhos pedagógicos da inclusão. São Paulo: Memnon, 2001

MAZZOTTA, Marcos José Silveira. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 5.ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MITTLER, P. Educação Inclusiva/contextos Sociais. Porto Alegre: Artmed, 2003.



GRUPO PESQUISA cadastrado pela UFSCAR (pesquisador)

Análise do Comportamento e Ensino-Aprendizagem da Matemática

LINHA 1 - Ansiedade à matemática e outras respostas emocionais

LINHA 2 - Ensino e aprendizagem da matemática
CARMO, J. S. (2003). Ansiedade matemática: conceituação e estratégias de intervenção. Em: M. Z. S. Brandão et al., (Org.), Sobre comportamento e cognição: a história e os avanços, a seleção por conseqüências em ação. Vol. 11. (pp. 433-442). Santo André, SP: ESETec.

CARMO, J. S., CUNHA, L. O. Y ARAÚJO, P. V. S. (2007). Atribuições dadas à matemática por alunos do Ensino Fundamental com dificuldades em matemática: um estudo preliminar. Anais do V Encontro Paraense de Educação Matemática 03 a 06 de setembro de 2007 – Belém – Pará – Brasil.

FEIO, L. S. R.; CARMO, J. S. e GONZÁLEZ-PIENDA, J.A. (2012). Envolvimento Familiar, Matemática e Desempenho Escolar: um estudo comparativo entre Brasil e Espanha. Em Leila do S. R. Feio (Org.), Sem Fronteiras: ensaios acadêmicos sobre educação: EDUnifap (no prelo).

FEIO, L. S. R.; GONZÁLEZ-PIENDA, J. A.; NÚÑEZ, J. C.; CARMO, J. S. Y FERRANTI, M. C. (2008). Implicación familiar, actitudes hacia las matemáticas y rendimiento académico. Em Wander C. M. Pereira da Silva (Org.), Sobre Comportamento e Cognição. Vol 21. (pp. 209-218). Santo André, SP: ESETec.

FEIO, L.S.R. Variables cognitivo-motivacionales, comportamentales y contextuales y su relación con los procesos de autorregulación del aprendizaje en el área de las matemáticas. Tese de Doutorado não publicada. Universidade de Oviedo, Espanha, 2008.

GONZÁLEZ-PIENDA, J.A., NÚÑEZ, J.C., ALVAREZ, L., GONZÁLEZ-PUMARIEGA, S., ROCES, C., GONZÁLEZ, P., MUÑIZ, R. Y BERNARDO, A. (2002b). Inducción parental a la autorregulación, autoconcepto y rendimiento académico. Psicothema, 14, 853-860.



GONZÁLEZ-PIENDA, J.A., NÚÑEZ, J.C., ALVAREZ, L., ROCES, C., GONZÁLEZ-PUMARIEGA, S., GONZÁLEZ, P., MUÑÍZ, R., VALLE, A., GONZÁLEZ-CABANACH, R., RODRÍGUEZ, S. Y BERNARDO, A. (2003). Adaptabilidad y cohesión familiar, implicación parental en conductas autorregulatorias, autoconcepto del estudiante y rendimiento académico. Psicothema, 15, 471-477.
Obs: As referências serão ampliadas e informadas aos alunos participantes da linha de pesquisa “Inclusão” e “comportamento Matemático”, no percurso do semestre, da disciplina Seminário I.




OBSERVAÇÕES:

Este planejamento é flexível. Portanto, poderão ocorrer ajustes, com a finalidade de facilitar e de atualizar os conhecimentos referentes à disciplina em questão, sempre que necessário.




Assinatura do(a) Professor(a)




Coordenador(a) do Curso


Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal