Vozes Femininas



Baixar 242.83 Kb.
Página5/7
Encontro13.01.2018
Tamanho242.83 Kb.
1   2   3   4   5   6   7

De qualquer forma, é altamente recomendável fazer aulas de canto!!!

A primeira coisa que precisamos é de ar. Devido aos nossos hábitos cotidianos, acabamos aprendendo a respirar estufando o peito, ou a respiração torácica, que é descontrolada, gera tensão no pescoço e, se cantarmos usando ela, certamente você ficará rouco depois de uns 15 min de canto...



1) RESPIRAÇÃO
A maneira correta de se respirar é usando a respiração funda, enchendo desde a base dos pulmões até o "topo", usando os músculos abdominais, intercostais e o diafragma. Para praticar essa respiração, se espreguice algumas vezes, deite na cama ou no chão, ponha a mão sobre a barriga e respire de modo que sua barriga suba e desça. Não tente fazê-la subir e descer, deixe que o movimento venha bem de dentro. Não estufe o peito, não faça barulho quando inspirar e nem levante os ombros, e tente não tensionar os músculos do pescoço. Se você sentir que está precisando fazer muita força, ande um pouco e movimente as pernas para relaxar os músculos abdominais. Se eles estiverem tensos, o diafragma não consegue contrair e você perde o "apoio" para o canto. Pratique isso diariamente. O resultado deve ser uma respiração leve, profunda e que pode ser feita com pouco esforço.

Um bom exercício para treinar o diafragma é respirar dessa forma e soltar o ar bem devagar fanzendo som de ssssssssssss... Não tensione a garganta nem os músculos faciais quando fizer isso. Seu objetivo deve ser conseguir sustentar o sssss... por pelo menos 30s, o ideal conseguir sustenar por cerca de 60s sem nenhuma falha na intensidade da saída do ar. Obviamente, leva-se muito tempo para conseguir isso.



2) APOIO
Toda vez que você altera o volume, tom ou vogal em que está cantando, a pressão do ar precisa se alterar também. Isso pode parecer um pouco complicado, e é. Felizmente, nós nascemos com reflexos que controlam essas funções perfeitamente.
Entretanto, a maioria das pessoas não confia nos seus reflexos e usa os músculos abdominais para enviar mais ar as pregas vocais do que o necessário (em outras palavras, forçar a voz), especialmente quando cantam mais alto ou mais agudo. Para reter a pressão excessiva de ar, a garganta "fecha", a laringe sobe, as pregas vocais acabam se chocando umas com as outras e o resultado é uma nota de som fraco, desafinada, sem contar que ao fim do dia você estará com a voz rouca.

Quando você inspira corretamente, o seu abdômen é projetado à frente e aplica uma pressão, tentando relaxar novamente. O diafragma deve, então, continuar pressionado o abdômen. Quando relaxado, o ar sai dos pulmões e faz a vibrar as pregas vocais.

Então, o termo "apoio" ou "suporte" em relação ao canto significa que o diafragma está livre para controlar a pressão do ar enviada às pregas vocais.

Para entender melhor o apoio, pense numa mola. Quando você inspira, você comprime uma mola (suas paredes abdominais) que tenta voltar a sua posição normal. Para que isso ocorra, tudo o que você tem que fazer e soltar a mola. O papel do diafragma é controlar a velocidade em que a "mola" volta ao seu estado normal, controlando assim o fluxo de ar. Forçar a voz é nada mais que forçar a "mola" (a saída do ar dos pulmões) a voltar mais rápido à sua posição de descanço que o necessário.



Não tente sentir seu diafragma diretamente. Ele não tem terminações nervosas que permita a você sentí-lo. O mesmo vale aos músculos da laringe que controlam o volume e o tom da voz

Para praticar o apoio, respire fundo e cante escalas numa vogal que te agrade (a, e, i, o, u, ...) e procure não forçar a garganta para subir o tom (procure manter os músculos faciais, o maxilar e a língua relaxados o tempo todo). Se você não força a garganta, o diafragma é obrigado a reduzir a pressão do ar e trabalhar junto com a laringe, mantendo a garganta relaxada o tempo todo. Não se preocupe com o som, deixe a voz soar fraca, tremida, engasgar, ..., apenas procure não forçar a garganta. Quando você conseguir fazer isso corretamente (você deverá estar observando também a presença do vibratto natural na sua voz), suba o volume gradativamente, sem forçar a garganta.

Com o passar o tempo, com a prática correta dos vocalizes, você poderá espandir seu alcance (conseguirá cantar notas mais agudas), sua voz ficará melhor (timbre) e você será capaz de até mesmo gritar sem forçar demais a voz...
Termo Vibrato
Vibrato é um conceito confuso para cantores, especialmente os de estilo "pop". O estudante clássico compreende muito mais este conceito pelo tipo de música que está costumado a ouvir - e pelo comprometimento de querer cantar óperas, por exemplo. Anos de estudo e treinamento para alcançar o desenvolvimento perfeito da técnica são esperados. O vibrato acaba sendo fruto natural de incansáveis lições e exercícios de canto. Muitos estudantes de canto popular até acreditam que o desenvolvimento desta técnica é inútil, pois acham que o vibrato não se encaixa com música popular. 

O vibrato é, resumindo, o som derivado de um movimento regular, repetitivo e contínuo de modulações no tom. Da mesma maneira que fazemos vibrato com movimentos circulares do dedo da mão esquerda na corda do violão ou guitarra, alterando o tom da nota tocada. O vibrato é o som da voz subindo e descendo entre dois tons próximos da nota alvo numa maneira ondulante e rápida. 


Um bom vibrato ondula num nível entre 5,5 e 7,5 vezes por segundo, alternando entre um ou dois semitons. Vibratos mais rápidos do que 7,5 por segundo soam "nervosos", mas muitos cantores de rock e pop usam este artifício, que contribui para seu estilo pessoal de cantar. Um vibrato lento é típico de pessoas com mais idade. Músicas típicas indianas e búlgaras usam vibratos largos, como parte de seu estilo - dando um caráter exótico às interpretações. 


Ter vibrato na voz não é necessário para cantar bem (dependendo do seu estilo!) - e ter a capacidade de cantar com vibrato não exige que você use a todo momento. 

Professores de canto costumam dizer que o vibrato é o termômetro da voz - o nível de desenvolvimento desta técnica pode mostrar o quanto você tem trabalhado sua técnica de canto geral. Você sabe que tem que trabalhar mais sua voz quando tem problemas em extrair o vibrato, poruqe ele depende de controle de respiração e de tensão na sua garganta. 

Procure ouvir com atenção cantores como Ella Fitzgerald, Tina Turner, Tony Bennett, Pavarotti, ou os nossos Leandro, Daniel e Xitãozinho. Compreenda o que é vibrato e procure reproduzir este efeito, praticando com vogais isoladas (a-e-i-o-u). Desenvolvendo técnicas de respiração e controle da pressão de ar sobre as cordas vocais, você irá adquirindo o seu vibrato. 



Trêmolo: (it. Tremor) É a falta de firmeza, irregular e incontrolável na emissão das notas, ou a inabilidade do cantor em manter a nota na altura correta, causadas por tensões intervitentes, fraqueza muscular e também pela incapacidade de manter um ajuste estável na garganta, durante o canto. Geralmente o tremolo varia mais de meio-tom fora da afinação, e não deve ser confundido com o vibrato, que nunca varia além dos limites do meio-tom.

Vibrato: Uma oscilaÇão periódica e regular da voz, dentro de meio-tom, para cima ou para baixo. O vibrato é inato na voz do cantor, sendo desejável e inevitável para uma boa produção e para a qualidade do som. Em compensação, a falta de controle dele estraga o cantor.
Vibrato é quando a voz está perfeitamente encaixada, no lugar... então, quando você canta, o final das notas saem "vibrando" ... parece q a voz está "tremendo" um pouco, balançando... na verdade, existem "anéis" na laringe e quando o ar passa corretamente por ela, a voz sai "em parafuso", rodopiando... e isso faz parecer q está vibrando, oscilando, mas essa oscilação não pode passar de meio tom acima ou abaixo da nota, pq senão já é trêmolo, q é tremer a voz, q é horrível (como Zezé di Camargo e Luciano... eles tem um claro trêmolo...)!
Não confunda vibrato com trinado. O Vibrato sai natural, basta o ar estar passando corretamente pelos ressonadores. Por tanto, não existe técnica de vibrato e sim, técnica para preparar a musculatura.

O trinado é quando você tem duas notas e fica indo de uma nota para outra numa velocidade absurda. O Trinado só cantores líricos conseguem, e depois de muito, mas muito treino pq é dificílimo.

Tem gente q não ter o vibrato por ainda não ter a musculatura fortalecida, mas nem por isso a música fica feia. O vibrato é sinal q está correto, mas sua ausência não deixa a voz feia, exceto, é claro, nos agudos, q sairão gritados...


Fique atento a estes sintomas qualquer um destes sintomas pode significar algum problema em seu aparelho vocal.

Rouquidão persistente
Perda de voz
Pigarro Dor ou ardência na garganta
Dificuldade para engolir
Dificuldade para respirar

Câncer de Laringe


Alguns destes sintomas podem ser sinais de um problema muito grave: o câncer de laringe. O Brasil é o 2º país do mundo com maior incidência da doença, que tem grande possibilidade de cura quando diagnosticada no início. Por isso, é muito importante consultar um médico sempre que suspeitar de problemas com a sua garganta.

Quem é o primeiro profissional que você deve procurar?


Otorrinolaringologista é o médico mais indicado, pois é especializado em nariz, ouvido, garganta e também na voz e nas doenças relacionadas a ela.
O fonoaudiólogo é o profissional da área da saúde responsável pela habilitação é reabilitação da comunicação, incluindo a audição, a fala, a escrita e a voz.

Como cuidar da sua voz?


Não fumar
Não forçar a voz
Não gritar ou cochichar
Manter o volume normal da voz e articular bem as palavras
Evitar falar excessivamente durante exercícios físicos, quando gripado ou com alguma crise alérgica
Não pigarrear excessivamente
Ingerir muito líquido em temperatura fresca ou ambiente
Evitar bebidas alcoólicas
Evitar alimentos que causem azia é má digestão
Evitar ambientes com muita poeira, mofo e cheiro fortes

Caixas de ressonância são os locais do corpo onde o som passa para ser amplificado, são basicamente três: peito, garganta, e cabeça

Passagem, passaggio, bridge, ponte, enfim, tudo quer dizer a mesma coisa. Só relembrando, é a passagem de um registro de voz para outro. É também um ponto a ser trabalhado em muitos e muitos que não chegaram a desenvolvê-lo completamente acabam se tornando um pouco neuróticos e desesperançosos, heheh. A dica que eu tenho para melhorar o passaggio é você treinar e tentar aumentar a extensão do registro mais grave da passagem e tentar expandir a extensão do registro mais agudo para mais grave. Essa "fusão" seria o ideal e tornaria o passaggio mais imperceptível que é o ideal. Assim, se você precisar "passar" da voz de peito nos agudos para a voz de cabeça, o ideal seria exercitar bastante o seu registro de peito agudo e tentar aumentá-lo gradativamente. A mesma coisa com a voz de cabeça só que tentar expandi-la para mais grave. Isso tudo não deixando de observar a importante função do apoio, impostação, colocação, etc. Existe também um pequeno exercício que ajuda também a atingir com mais facilidade a voz de cabeça: consiste em exercícios de aprimoração do falsete. Algo assim: você atinge uma nota médio-aguda, C3 por exemplo (no meu caso como barítono). Emiti-la com falsete (o registro mais leve) e ir aumentando o volume sem forçar a garganta e sem deixar o som "escapar da cabeça". À medida que você vai obtendo segurança e firmeza na emissão das notas, subindo os tons gradativamente, a seu falsete vai se tornando mais consistente e vai dando lugar à voz de cabeça (que muitos chegam a confundir por ser um registro muito próximo do falsete). Ressaltando mais uma vez: não deixar de se utilizar dos recursos técnicos vocais.
voz de cabeça é quando a ressonância sai o peito e se concentra na cabeça, acontece nos sons agudos, e esse ato desse ser feito pelo apoio diafragmático e não com a garganta isso é importante

voz de peito é quando o som se concentra no peito(dãaa)rsrsrrs
acontece nos som graves e quando você "grita" ou canta como fala(ou seja acontece em sons agudos também é o que chamam de belting)
Voz de peito - Se tua voz soa como na fala, mais grave, é pq você está em registro de peito, você sente o peito vibrar mais, o voz fica forte, robusta, encorpada e grave ( para uma sopraníssima fica mais difícil de entender esse registro, pq a laringe seria fina demais pra permitir q o som emitido pela vibração das pregas descesse para sua caixa torácica), mas todo mundo tem esse registro, salvo talvez as exceções como as crianças e alguns anomalicos da vida. A voz de peito é o forte dos homens


A voz de cabeça - é quando o som do peito está cortado, a voz sempre ressoa na cabeça, mas quando cortamos o registro de peito e emitimos toda a vibração pra cabeça, a voz fica aguda e mais estridente, se trabalhado suavemente lembra o falsete (falsete q é um tipo de emissão errônea q acontece por uma desconformidade das pregas vocais, portanto é um OUTRO registro).Raríssimas mulheres têm falsete, é um registro q precisa ser desenvolvido, e como a voz de cabeça das mulheres já é tão boa (é o forte delas) o falsete em si perde o sentido.

Voz de garganta - É a voz que cola os registros, é nela q rola o passagio, é aqui q mora o perigo. Num é correto utilizar a garganta para cantar, sobrecarrega as pregas, a laringe, que já estão empenhadas demais pra posicionarem nos demais registros. Por isso o passagio tem q ser suave, leve, uma pequenina pressão pode acabar com tudo. Aqui rolam as notas médias, notas que são naturalmente confortáveis a nossa voz, portanto num prejudicam em nada, mas tem que se ter cuidado. Aqui é a faixa de gaza do canto.

Existem outros registros, mas num pertencem a todas as vozes, por isso acho que entender esses três já é um ótimo começo.


Melismas
Melismo ou melisma que é o mais correto de se falar é uma variação melódica rápida, como se fossem escalas executadas com mais velocidade que o normal, os cantores norte americanos usam muito essa técnica, que ornamentam a melodia original da música, além de belo o melisma serve para disfarçar possíveis semitonadas e problemas de sustentação em notas agudas e longas demais, deve ser empregado em alguns estilos musicais, ou parte da música jamais deve se exagerar pois além de descaracterizar a melodia, se torna repetitivo e não um fator surpresa.
O que é melisma?

A palavra "melisma" em grego significa "canção". Na técnica medieval de composição de organa, melisma passou a significar um fragmento melódico ou grupo de notas baseado numa sílaba. Em outras palavras: a voz composta era trabalhada em pequenos fragmentos, fazendo vários movimentos livres com notas curtíssimas, tecendo uma espécie de bordadura em torno das notas do cantochão, que foram transformadas em notas de durações longas. Provavelmente esta técnica teve origem nas improvisações feitas pelos próprios cantores durante os rituais, além de alguma influência popular


Riffs, Licks, pentatônicas, Blue Note, Bend....pra fazer melismas na black music eles treinam repetidos licks (pequenas frases clichês) onde podem tocar em qualquer música como em um improviso de blues por exemplo.( na verdade se ele decorou o lick então não é tão "improviso" assim não é?) Na black music existem licks, que já se tornaram meio que padronizados (ou seja, o artista faz o mesmo melisma sempre ou então uma variação do mesmo...)
Repare que várias frases em melismas dos artistas tem um certo padrão...
Pentatônica é uma escala como o próprio nome diz, de cinco notas, mas as vezes acrescentada de uma blue note,que dá um som característico de blues (muito usado por guitarristas, mas também por cantores de black music)
Bend é um portamento, uma nota vai até a outra como em uma sirene (no sentido de ligar as duas notas), no caso da guitarra é fácil de entender, o guitarrista toca a nota e levanta a corda com do dedo preso nela dando o efeito do bend. No erudito isso chama-se portamento
Esse exercício foi citado pelo cantor Leonardo Gonçalves (aliás, ouçam-no quem puder pois ele é realmente um excelente cantor!!!).

Comece cantando uma nota que esteja na sua região grave para média. Cante-a com o som de "a" de abacate, fazendo a escala cromática (subindo de meio em meio tom sem desafinar) e levando cerca de 1 segundo para cada nota que você fizer. Quando completar uma oitava, vá descendo de meio em meio tom até a nota inicial. Repita mas diminuindo o tempo de duração entre uma nota e outra, ou seja, se você fez cada nota em um segundo, faça em meio segundo cada, e assim por diante até chegar um ponto em que você faça a escala toda em um tempo só. Repita esse procedimento com todos os tipos de vogais a, á, ê, é, i, ó, ô, u, etc.

Considerações:


- Melisma não é algo que alguém possa te "ensinar" perfeitamente pois é algo que vem também com percepção e experiência. Alguém pode, sim, te indicar algum exercício para você os executar corretamente e sem desafinar.
- Você não está enclausurado a fazer sempre os mesmos melismas.
- Melisma está relacionado com o gosto da pessoa. Então, quando você fizer um

melisma, corretamente, e alguém lhe disser que ficou feio, não se baseie na opinião

de uma pessoa apenas.
- Melismas não são essenciais à uma música mas podem, muitas vezes, deixá-la mais bonita.
- Nem todos os estilos musicais "apreciam" melismas.
- Estilos black, soul, blues, etc, são campos "férteis" para utilização de melismas.
"Whistle Register"
Há ainda, acima do falsete, um terceiro registro vocal ("whistle register" - que é uma espécie de assobio). Qdo vc o usa, suas cordas vocais ficam bem tensas de forma q elas literalmente assobiam pra produzir as notas. Muitas pessoas não conseguem atingir esse registro, Mariah o desenvolveu quando ela era bem pequena. Ele requer tensão nas pregas vocais (q vc naum pode sentir) e o relaxamento da região próximo (q vc pode sentir). Então, pra produzir essas notas vc precisa estar com a gargante bem relaxada (falar é facil...). Os que quiserem se aventurar a tentar alcançar tal registro, explorem usando volumes baixos -- tentem imitar uma gaivota ou um filhote de gato pra forçar as pregas vocais a entrarem em tal registro.
Whistle: Assovio laríngeo, é conhecido no bom português como registro de apito, onde o som é produzido por uma fenda no fechamento das pregas, daí o som é produzido pelo atrito mesmo, não pela vibração das pregas, saca, como um assovio qualquer, só q na garganta. Ex: BERRO DE CRIANÇA E MOCINHAS DE FILMES DE TERROR (ESSES FORAM OAS EXEMPLOS DO FELIPPE)... ô droga, ficou em caixa alta sem querer, num to gritando não, ehehehhe

Flageolet, flute: Registro de flauta, altas mulheres fazem isso com bastante graça, geralmente são registro das sopranos, mas sempre tem uma mezzo doidona q consiga fazê-lo, uma contralto acho pouquíssimo provável, se bem que se alguns (raros) homens conseguem entrar nesse registro. Ex.: A Mariah deve ter tirado mestrado nesse registro, ehheehhehe

Registro inspiratório: Eh qualquer som q se emite de fora pra dentro. Pros homens é bem mais fácil fazer os tons do registro de flauta nesse registro, eu sempre brinco com esse registro, pareço um ratinho, ehhehehehe. Exemplos desse registro eu num tenho nenhum em mente, já fiz no paltalk pra galera ouvir uma vez.
DICAS E TRUQUES PARA O VOCALISTA 

O desejo de cantar e seguir profissionalmente com esta carreira é uma constante - embora muitas pessoas que consigam fazê-lo com maestria nunca tenham alcançado êxito profissional. Além da voz, existem outras características influentes para seguirmos a carreira de cantor/vocalista. 

Existem tantas coisas a serem trabalhadas para conseguir êxito nesta carreira... seu som, sua imagem, sua habilidade de encarar o show business, publicidade, etc. Você tem que controlar tudo por si só - mas alguma ajuda pode ser de grande valia. 

Comecemos com o seu próprio som. Ele é exatamente o que você pensa que é? É o que você quer que ele seja? Ele deve ser único, exclusivo, ou tão maravilhoso que possa responder por ele mesmo. Procure gravar sua voz e ouvi-la com muita atenção. Você mesmo gosta do que ouve? Ela só é excessivamente ruim se você mentir para si próprio ou se você gostar de auto-punição. Esse sentimento de "impotência vocal" é, no fundo, um ótimo tipo de sentimento - você deve tirar lições dessa auto-crítica. Tenha certeza de gostar da sua própria voz, trabalhando para corrigir erros ou trocando o seu estilo - às vezes, sua voz pode ser ruim para country e ao mesmo tempo, ótima para rock pesado, por exemplo. Você tem que estar perfeitamente satisfeito cmo seu timbre vocal, fazendo de forma perfeita o seu trabalho - e não tentando imitar o timbre de seu ídolo. Uma imitação nunca é a coisa real - não importa o quão boa seja. O mundo da música é faminto de coisas genuínas. Nós já temos a voz de seu ídolo - o que necessitamos é de SUA voz. 


Você não precisa ser um grade vocalista para alcançar o sucesso ou agradar - você simplesmente precisa esmerar-se em fazer bem o que você faz. Parece ridículo dizer algo assim, mas é simples comprovar - ligue o rádio e isto torna-se óbvio para qualquer um. Você deve ser capaz de cantar no tom (mesmo com toda a tecnologia atual, que pode corrigir isto em estúdio, porque como você vai se sair ao vivo?), e ao mesmo tempo, ser habilidoso no que vai apresentar, para mostrar convicção aos ouvintes. (isto não quer dizer que aulas de canto não são necessárias - você pode conseguir sem elas - mas ajudam tremendamente). 


Nunca ouse cantar músicas em tons que você não alcança. Faça somente aquilo que você é capaz de fazer de forma convincente. Pratique músicas que você não alcança, de maneira privada - até mesmo longe de sua banda. Se é exigência da banda cantar certa música, peça que mudem a tonalidade, para adequá-la a você. Se o problema é somente uma certa parte de uma música, adapte sua voz em registros mais baixos (ou mais altos), e "reinvente" aquela parte - quantos covers famosos você já ouviu onde o vocalista faz isto - e você nunca pensou na incapacidade vocal de seu ídolo; pelo contrário, aposto que elogiou a "criatividade" dele em embutir um novo estilo de cantar. 


O estilo exclusivo nasce do amor que temos pela nossa própria voz, deixando que nosso sentimento imponha como devemos cantar - não nossa lembrança de como "copiar" a maneira em que a música já foi cantada. Não tente soar bem - tenha em sua mente que o que você faz é a melhor maneira. Procure trabalhar seu sentimento - como você interpretaria a música? Trabalhando dentro de seus limites, e com sentimento, você vai colocar sua personalidade sobre a composição de outrem - e o público com certeza vai adorar. 


Depois, existe a imagem. Há tanta diversidade neste conceito que é difícil traçar regras para trabalhar com este importante conceito do sucesso. A premissa básica é que você precisa dar às pessoas um motivo para ficar olhando para você. Você deve atrair os olhares - ou então as pessoas acabarão buscando outros alvos. Muitos dirão: beleza é atrativa - e é - mas uma coisa bizarra ou feia também chama a atenção. A habilidade de encenar ou "entrar" sentimentalmente nas músicas também é altamente atrativa - nós, de maneira geral, não estamos acostumados a ver pessoas se expressando emocionalmente. Um "look" diferente de tudo que você já viu também serve (veja o Falcão...). Tenha certeza de que será capaz de fazer as pessoas ficarem olhando para você por horas, porque, ao vivo, você terá que fazer isto por, pelo menos, umas duas horas. Um bom truque é variar o que elas estão vendo. Tente mover-se de um lado para o outro do palco, dance em algumas músicas, ande em outras. Nós somos cientificamente atraídos pelo movimento (por isso odiamos tanto aqueles anúncios piscando e pop-ups na Internet - por mais que evitemos, acabamos olhando para eles...). Olhar para o público é outra artimanha - vire o rosto para certas partes da audiência, aponte, demonstre atenção. Mude sempre seu objetivo. Isto faz parecer que o público participa de sua interpretação. Mudar o figurino é outra muito velha. Você não precisa fazer como Madonna, e ficar entrando e saindo de palco, trocando de roupa 10 vezes durante o show - faça como Jagger, que entra de jaqueta, depois tira, depois põe um colete, depois tira, depois põe um chapéu, depois tira, depois tira a camisa e acaba com uma do Flamengo... Uma cadeira para sentar no meio do show e curtir algo mais calmo é outra que todo mundo já usou. Procure usar roupas que aceitem efeitos de luz - tecidos refletivos ou brilhosos mudam de cor com a iluminação. E não se esqueça das mancadas: experimente a roupa e as luzes antes, para não acontecerem combinações indesejadas no meio da apresentação (como uma luz roxa sobre uma camisa verde, por exemplo). 


Não desista somente porque você não é bonito. Estamos tão inundados com vocalistas/modelos (como Jon Bon Jovi e Britney Spears) que muitos pensam que para ser vocalista é necessário ter o visual "top model". Quando este tipo de preconceito bater forte, dê um pulinho numa loja e veja os CD's mais vendidos. Celine Dion, Pavarotti, Stevie Wonder e Michael Jackson não são exemplos de beleza, mesmo com toda a produção. Aqui em nossa terra, temos Caetano, Gil, Bethânia, Herbert Vianna e Renato Russo, que venceram, e nào foi pela beleza. Esqueça idade, também! Tina Turner, Carlos Santana e Roberto Carlos são top sellers, com rugas e tudo mais. Não importa como você se parece - é possível ser atraente, basta descobrir como. 


Para terminar, Don Miguel Ruiz, escritor de diversos títulos sobre como alcançar o sucesso, proclama 4 Regras básicas para vencer na carreira: 


1.) Seja impecável com seu trabalho. Fale com integridade. Diga somente o que você pensa. Evite falar sobre si próprio e nunca critique o trabalho alheio. Use a força da palavra no sentido da verdade e do amor; 

2.) Não leve nada pelo lado pessoal. Nada que os outros fazem é devido à você. O que os outros falam ou fazem é reflexo da realidade deles, dos sonhos deles. Quando você se torna imune às opiniões dos outros, você nunca mais será vítima de sofrimentos desnecessários; 

3.) Não faça suposições. Ache coragem para questionar e expressar o que você realmente deseja. Comunique-se com os outros de maneira clara, para evitar desentendimentos, tristezas e dramas. Somente seguindo esta regra, você pode mudar sua vida; 


4.) Faça sempre o SEU melhor. O seu melhor mudará de momento a momento - será de uma maneira quando você estiver saudável, e o oposto quando estiver mal. Sob qualquer circunstância, simplesmente faça omelhor de si, e você estará evitando auto-críticas, auto-punição e sentimento de fracasso. 


E o elemento mais importante para o sucesso (além de um pouquinho de sorte, é claro...): persistência. Este é o grande segredo.



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal